Páginas

sábado, 30 de novembro de 2013

Final da Copa Sul-Americana: Ponte Preta e Lanús



Ponte Preta e Lanús,da Argentina farão a decisão da Copa Sul-Americana 2013. No confronto brasileiro melhor para o clube de Campinas, que mesmo sem poder atuar em seu estádio se garantiu na final ao empatar com o São Paulo por 1 a 1. Na ida vitória em pleno Morumbi por 3 a 1 proporcionou ao time do interior poder perder por até um gol de diferença que eliminaria o atual campeão. Já no confronto entre argentinos e paraguaios o Lanús repetiu o placar obtido na semana passada e com isso acabou se classificando para a sua terceira final internacional de sua história, já que o clube conquistou a Copa Conmebol de 96 e depois seria vice da mesma competição um ano depois. E com a presença do Granate na final permanece uma velha escrita: desde 1994 nenhum clube argentino fica fora de uma final de competição internacional.

jogos de volta

27/11 quarta-feira
Ponte Preta 1 x 1 São Paulo

28/11 quinta-feira
Lanús-ARG 2 x 1 Libertad-PAR

final- jogo de ida

04/12 quarta-feira
Ponte Preta x Lanús-ARG

Lembrando que essa é a quarta final de Copa Sul-Americana envolvendo clubes brasileiros e argentinos. E a vantagem é brasileira com duas vitórias (Inter em 2008 sobre o Estudiantes e São Paulo ano passado sobre o Tigre) e uma derrota (Goiás, para o Independiente em 2010).

Quando os "pequenos" brasileiros surpreenderam

Com a classificação pra lá de surpreendente da Ponte Preta para a final da Copa Sul-Americana resolvi postar as equipes brasileiras consideradas "pequenas" que assim como o clube paulista surpreenderam e fizeram ótimas campanhas e outras que por um triz não faturaram o título. As equipes estão em ordem cronológica e a lista tem algumas surpresas, como o Sampaio Corrêa, do Maranhão semifinalista da Copa Conmebol de 1998.

Guarani   semifinalista da Libertadores de 1979

O rival da Ponte Preta já havia surpreendido com o título do Campeonato Brasileiro de 1978 ao derrotar o Palmeiras nos dois jogos da final. Mas na Libertadores do ano seguinte as surpresas continuariam. Primeiro com mais duas vitórias sobre o Verdão, inclusive um 4 a 1 em pleno Morumbi. E depois a liderança do grupo com cinco vitórias e um empate em seis jogos deixando o Palmeiras e a dupla de peruanos Universitário e Alianza para trás e a vaga nas semifinais já que apenas o campeão do grupo avançava. Nas semifinais porém o clube não conseguiu repetir as boas atuações da primeira fase e acabou por não vencer nenhum jogo (três empates e uma derrota) frente ao Palestino, do Chile e os paraguaios do Olimpia, classificado do grupo semifinal e campeão daquele ano.

Criciúma   quartas de final da Libertadores 1992

Campeão da Copa do Brasil de 1991 o Criciúma representou o Estado de Santa Catarina na Libertadores de 92. E a estréia não poderia ter sido melhor, um três a zero sobre o São Paulo que viria a ser o campeão depois. Com vitórias também sobre os bolivianos o clube catarinense terminaria líder de seu grupo. Nas oitavas de final duas vitórias sobre o Sporting Cristal, do Peru e a classificação para as quartas onde seu adversário seria novamente o São Paulo. Derrota no Morumbi e empate em Santa Catarina enterraram o sonho do título, mas pra quem estreava numa competição internacional a quinta colocação no geral ficou mais do que excelente.

Sampaio Corrêa   semifinalista da Copa Conmebol de 1998

O clube maranhense classificou-se graças ao título da Copa Norte, competição que classificava para a Copa Conmebol. Seu adversário na estréia foi o América-RN campeão da Copa do Nordeste, clube que eliminou com uma vitória e um empate. Nas quartas de final duas vitórias sobre o Deportes Quindío, da Colômbia e nas semifinais o confronto seria contra o Santos. Primeiro jogo na Vila Belmiro um empate sem gols alimentou o sonho de ir a final, principalmente quando fez 1 a 0 aos 34 do primeiro tempo no jogo da volta, mas no final uma derrota por 5 a 1 num Castelão com mais de noventa mil torcedores trouxe o clube de volta a realidade. E o Santos acabaria campeão da competição.

São Raimundo   semifinalista da Copa Conmebol de 1999

Campeão da Copa Norte de 98 os amazonenses do São Raimundo estrearam diante dos colombianos do Atlético Huila. Duas vitórias e a classificação assegurada as quartas onde também passaria pelos peruanos do Sport Boys. Empate em Lima e goleada por 4 a 0 em Manaus. Nas semifinais um confronto pra lá de inusitado contra o CSA, de Alagoas. Quem diria que o brasileiro finalista sairia de um desses dois...pois deu CSA na final após perder por 1 a 0 fora, vencer por 2 a 1  em casa e depois nova vitória nos pênaltis e fim da linha para o clube amazonense que viveu uma fase boa no fim dos anos 90.


CSA   vice-campeão da Copa Conmebol de 1999

Quarto colocado da Copa do Nordeste o clube alagoano foi convidado a participar da Copa Conmebol devido a desistência dos três primeiros colocados da competição (Vitória, Bahia e Sport). E o clube aproveitou bem o convite e chegou ao vice-campeonato. Nas oitavas vitória nos pênaltis sobre o Vila Nova-GO após uma vitória para cada lado. Na fase seguinte o confronto foi contra o Estudiantes da Venezuela. Empate sem gols fora e vitória em Maceió colocaram o time nas semifinais onde faria com o São Raimundo-AM uma semifinal brasileira e novamente a classificação veio nos pênaltis. Na grande final,a última da história da competição seu adversário seria o Talleres, também como o CSA tido como um time pequeno em seu país, embora se tratasse de uma final Brasil x Argentina. Primeiro jogo em Alagoas vitória dos anfitriões por 4 a 2 e a vantagem de poder perder por até um gol que o título estaria conquistado. Mas diante de uma partida muito tumultuada os alagoanos acabaram sucumbindo com um três a zero com o terceiro gol marcado já no fim da partida quando tudo caminhava pros pênaltis e com isso a última Copa Conmebol ficaria mesmo com os argentinos.

São Caetano   vice-campeão da Libertadores 2002

Sem dúvida a maior façanha dentre os chamados pequenos. O clube já havia disputado em 2001 meio que discretamente mais no ano seguinte foi bem mais além. Tudo começou na fase de grupos quando terminou líder na frente do Cobreloa-CHI, Cerro Porteño-PAR e Alianza Lima-PER, todos tradicionais. Mas foi no mata-mata que o clube demonstrou mais ainda sua força. Primeiro nas oitavas despachou a Universidad Católica do Chile nos pênaltis após dois empates. Nas quartas foi a vez do gigante Peñarol conhecer a força do clube do ABC, também derrotado nas penalidades e por fim os mexicanos do América nas semifinais também ficou pelo caminho. Já na final o adversário seria o então bicampeão Olimpia, do Paraguai. Vitória por 1 a 0 fora de casa dava a certeza do título e ela aumentou quando o time desceu para o vestiário no intervalo vencendo. Mas aí o inesperado aconteceu, o time paraguaio virou o jogo e depois conquistaria o tricampeonato nos pênaltis. E o que era motivo de orgulho, um clube tido como pequeno jogar a final da Libertadores acabou se transformando numa das derrotas mais dolorosas do futebol brasileiro, da forma como foi perdida a final praticamente ganha...

Paysandu    oitavas de final da Libertadores 2003

Verdade que o clube do Pará nem foi tão longe assim na competição, mas o feito de vencer o temível Boca Jr na Bombonera tem que ser lembrado sim, pois em Libertadores apenas Santos e Cruzeiro haviam vencido os argentinos lá. Assim como o São Caetano no ano anterior o clube também terminou líder de seu grupo que tinha nada mais nada menos que Cerro Porteño, do Paraguai, Sporting Cristal do Peru e a Universidad Catolica, do Chile. Líder e  invicto com direito a um 6 a 2 sobre os paraguaios em Assunção e a terceira melhor campanha no geral. E nas oitavas o confronto com o Boca Jr. A vitória por 1 a 0 repercutiu no mundo todo e já era dada como certa a classificação mas em se tratando de Boca, que jogava melhor fora de casa os argentinos acabaram vencendo na volta por 4 a 2. Mas mesmo eliminado o Papão já havia entrado para a história.

Goiás    vice-campeão da Copa Sul-Americana 2010

Há três anos o Goiás vivia situação parecida com o da Ponte Preta hoje. Enquanto o clube se afundava na zona de rebaixamento no Brasileirão na Copa Sul-Americana os goianos avançavam. No confronto doméstico a  classificação veio sobre o Grêmio. Nas oitavas a vítima foi o tradicionalíssimo Peñarol com a classificação vindo graças ao gol marcado fora de casa após uma vitória pra cada lado. Nas duas fases seguintes novamente confrontos contra brasileiros: nas quartas a vítima foi o Avaí e nas semifinais o Palmeiras com o gol da classiificação saindo a sete minutos do fim. Na decisão o Rey de Copas Independiente seria seu adversário. Vitória no Serra Dourada por 2 a 0 daria uma grande vantagem no jogo da Argentina mas que ruiria ainda no primeiro tempo: 3 a 1 Independiente. Com isso a decisão foi para os pênaltis e a experiência de um heptacampeão da Libertadores falou mais alto e com um 5 a 3 nas penalidades a Copa Sul-Americana, um dos poucos títulos que faltava ao Independiente, acabou ficando com os argentinos.

sexta-feira, 29 de novembro de 2013

Final do Campeonato Sul-Americano Sub-15

Peru e Colômbia decidirão amanhã na cidade boliviana de Santa Cruz de la Sierra a sexta edição do Campeonato Sul-Americano Sub-15. As duas seleções já haviam se classificado como líderes de seus grupos e nas semifinais eliminaram respectivamente Chile e Argentina pelo mesmo placar: dois a zero. Nessa edição teremos um campeão inédito já que nem Brasil e Paraguai,os dois únicos campeões até aqui acabaram sendo eliminados ainda na primeira fase. Confira abaixo os últimos resultados com a classificação da fase de grupos e como foram as semifinais da competição:

Grupo A

24/11 segunda-feira
Argentina 4 x 4 Peru
Bolivia 1 x 3 Equador

Peru e Argentina 10, Paraguai e Equador 4, Bolívia 0

Grupo B

23/11 sábado
Colômbia 3 x 0 Chile
Venezuela 2 x 4 Uruguai

25/11 segunda-feira
Venezuela 0 x 3 Chile
Brasil 1 x 1 Colômbia

Colômbia 10,Chile 7, Brasil e Uruguai 5,Venezuela 0

semifinais

28/11 quinta-feira
Colômbia 2 x 0 Argentina
Peru 2 x 0 Chile

disputa terceiro lugar

30/11 sábado
Chile x Argentina

final
30/11 sábado
Colômbia x Peru

Centenário do mês: Pouso Alegre/MG e Canto do Rio/RJ



Completou cem anos no último dia 15 o Pouso Alegre Futebol Clube,situado na cidade de mesmo nome,no Estado de Minas Gerais. Rubro-Negro, participou de apenas quatro edições do Campeonato Mineiro entre 89 e 92. Desde então o clube intercala entre as divisões inferiores e o licenciamento.

Pouso Alegre Futebol Clube

fundado 15/11/1913
sede Pouso Alegre, Brasil
estádio Irmão Gino Maria Rossi (Manduzão), 17000 pessoas
uniforme camisas com listras verticais pretas e vermelhas,calções e meiões pretos




Canto do Rio Foot-Ball Club foi fundado no dia 14 de novembro de 1913 na cidade de Niterói, Estado do Rio de Janeiro.Conhecido como Cantusca o clube tem como cores o azul e o branco. Frequentador assíduo do antigo Campeonato Carioca quando a capital ainda era Distrito Federal. Com a fusão dos dois Estados (Rio de Janeiro e Guanabara) o clube abandonaria o futebol profissional retornando apenas na década de 80. Desde então uma hora se licencia outra participa das divisões menores. Clube que revelou Gérson, tricampeão com a Seleção em 70 possui uma das maiores goleadas contra da história do Campeonato Carioca quando perdeu de 14 a 1 do Vasco da Gama nos anos 40.

Canto do Rio Foot-Ball Club

fundado 14/11/1913
sede Niterói, Brasil
estádio Caio Martins, 12000 pessoas
uniforme camisas com listras verticais azuis e brancas, calções e meiões azuis



sexta-feira, 22 de novembro de 2013

Todos os sul-americanos em Copas do Mundo

Aproveitando o gancho da classificação uruguaia listei todos os países da América do Sul que já estiveram em Copas do Mundo. Essa será a segunda maior participação sul-americana: seis representantes. A maior presença foi  em 1930 no Uruguai com sete países. E a menor foi em 38, quando só o Brasil participou. Coincidentemente tanto a primeira como a próxima Copa os anfitriões são sul-americanos, o que explica o alto número de seleções do continente, já que jogando "em casa" as vagas tendem a aumentar.

1930 Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Paraguai, Peru e Uruguai
1934 Argentina e Brasil
1938 Brasil
1950 Bolívia, Brasil, Chile, Paraguai e Uruguai
1954 Brasil e Uruguai
1958 Argentina, Brasil e Uruguai
1962 Argentina, Brasil, Chile, Colômbia e Uruguai
1966 Argentina, Brasil ,Chile e Uruguai
1970 Brasil, Peru e Uruguai
1974 Argentina, Brasil, Chile e Uruguai
1978 Argentina, Brasil e Peru
1982 Argentina, Brasil, Chile e Peru
1986 Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai
1990 Argentina, Brasil, Colômbia e Uruguai
1994 Argentina, Bolívia, Brasil e Colômbia
1998 Argentina, Brasil, Chile, Colômbia e Paraguai
2002 Argentina, Brasil, Equador, Paraguai e Uruguai
2006 Argentina, Brasil,Equador e Paraguai
2010 Argentina, Brasil, Chile, Paraguai e Uruguai
2014 Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Equador e Uruguai

Resultados das semifinais da Copa Sul-Americana



Foi jogada nessa semana os jogos de ida das semifinais da Copa Sul-Americana 2013. Ponte Preta e Lanús venceram como visitantes e estão a um passo da final. No confronto brasileiro,ou paulista como preferir, o São Paulo acabou perdendo por 3 a 1 em pleno Morumbi enquanto que os argentinos do Lanús bateram o Libertad no Paraguai por 2 a 1. Tanto Ponte quanto Lanús se classificam até perdendo: no caso dos brasileiros pode perder por até 2 a 0 que estará na sua primeira final internacional em 113 anos de vida. Já os argentinos se perder no máximo por 1 a 0 continuam na luta pelo segundo titulo fora da Argentina, uma vez que o clube conquistou a Copa Conmebol em 1996.

20/11 quarta-feira
São Paulo 1 x 3 Ponte Preta

21/11 quinta-feira
Libertad-PAR 1 x 2 Lanús-ARG

jogos de volta

27/11 quarta-feira
Ponte Preta x São Paulo

28/11 quinta-feira
Lanús-ARG x Libertad-PAR

Uruguai na Copa e os 32 classificados



Mais uma seleção da América do Sul garante vaga na Copa do Mundo: é o Uruguai, quinto colocado das eliminatórias sul-americanas e que por isso teve que jogar a repescagem internacional pela quarta vez seguida. Seu adversário dessa vez foi a Jordânia, quinta colocada das eliminatórias da Ásia. E a classificação veio praticamente no primeiro jogo com uma goleada por 5 a 0. Na volta em Montevidéu um empate sem gols apenas confirmou a vaga para o Brasil no ano que vem.

13/11 quarta-feira
Jordânia 0 x 5 Uruguai

20/11 quarta-feira
Uruguai 0 x 0 Jordânia

América do Sul  Argentina, Brasil ,Chile, Colômbia, Equador e Uruguai
Ásia  Austrália, Coréia do Sul, Irã e Japão
Africa  Argélia, Camarões, Costa do Marfim,Gana e Nigéria
América do Norte e Central  Costa Rica, Estados Unidos, Honduras e México
Europa  Alemanha, Bélgica, Bósnia, Croácia, Espanha, França, Grécia, Holanda, Inglaterra, Itália, Portugal, Rússia e Suíça

Campeonato Sul-Americano Sub-15 2013



Começou dia 16 a sexta edição do Campeonato Sul-Americano Sub-15. O torneio está sendo jogado na Bolívia nas cidades de Santa Cruz de la Sierra, Tarija e Montero. São dez seleções divididas em dois grupos de cinco onde os dois primeiros avançam as semifinais e depois os vencedores decidem o título. No Grupo A já temos os dois classificados com uma rodada de antecendencia enquanto que no Grupo B nada está definido faltando ainda duas rodadas. Essa é a terceira vez que a competição é disputada na Bolívia. Paraguai, Uruguai e Brasil foram os outros países-sedes. Brasil com três títulos e Paraguai com dois são as únicas seleções campeãs. Segue abaixo os resultados dos jogos, a classificação e as próximas rodadas lembrando que os classificados estão em vermelho e os que estão na zona de classificação estão em negrito:

Grupo A

16/11 sábado
Argentina 2 x 1 Equador
Bolívia 0 x 3 Paraguai

18/11 segunda-feira
Paraguai 1 x 2 Peru
Bolívia 1 x 2 Argentina

20/11 quarta-feira
Paraguai 1 x 1 Equador
Bolívia 0 x 3 Peru

22/11 sexta-feira
Equador 0 x 2 Peru
Argentina 3 x 1 Paraguai

Peru e Argentina 9, Paraguai 4, Equador 1 e Bolívia 0

Grupo B

17/11 domingo
Venezuela 2 x 4 Colômbia
Brasil 0 x 0 Uruguai

19/11 terça-feira
Uruguai 2 x 2 Chile
Brasil 3 x 0 Venezuela

21/11 quinta-feira
Uruguai 0 x 1 Colômbia
Brasil 0 x 1 Chile

Colômbia 6, Brasil e Chile 4, Uruguai 2 e Venezuela 0

próximos jogos

Grupo A

24/11 segunda-feira
Argentina x Peru
Bolivia x Equador

Grupo B

23/11 sábado
Colômbia x Chile
Venezuela x Uruguai

25/11 segunda-feira
Venezuela x Chile
Brasil x Colômbia

os campeões

2004 Paraguai
2005 Brasil
2007 Brasil
2009 Paraguai
2011 Brasil

Vinte anos do tricampeonato mundial Sub-20 do Brasil



Hoje escrevo o último capítulo da série Túnel do Tempo que conta as conquistas das seleções e dos clubes sul-americanos nos anos terminados em três ( 2003,1993 etc). E pra encerrar conto como foi a conquista do tricampeonato mundial sub-20 da seleção brasileira há vinte anos atrás.

Os participantes

O torneio foi jogado na Austrália em março de 1993. Os participantes da nona edição eram dezesseis seleções e a vitória ainda valia dois pontos. Divididas em quatro grupos de quatro os dois primeiros avançavam para a fase de quartas de final. Posteriormente os vencedores faziam as semifinais e por fim a finalíssima. No grupo A Rússia e Austrália deixaram Camarões e Colômbia para trás. No B Uruguai e Gana passaram por Alemanha e Portugal, este último na época bicampeão mundial Sub-20 (havia ganho em 89 e 91). No grupo C seguiram Inglaterra e Estados Unidos. Coréia do Sul e Turquia deram adeus ainda na primeira fase e por fim no grupo D Brasil e México se classificaram e Arábia Saudita e Noruega foram eliminados.

A campanha brasileira na primeira fase

A seleção estreou empatando sem gols com a fraca Arábia Saudita. No jogo seguinte vitória sobre o México por 2 a 1 com os dois gols brasileiros de pênalti, um do Adriano e outro convertido por Gian. E por fim outra vitória, dois a zero frente a Noruega também com gols da dupla.

O mata-mata até a final

Brasil e Gana passaram fáceis pelos seus adversários. Ambas as seleções venceram por 3 a 0 Estados Unidos e Rússia respectivamente. Bruno e Adriano por duas vezes fizeram os gols brasileiros. Já os australianos eliminaram o Uruguai na prorrogação por 2 a 1 enquanto que Inglaterra e México empataram sem gols no tempo normal e também na prorrogação e nos pênaltis vitória inglesa por 4 a 3. Nas semifinais tivemos representantes dos quatro continentes: Brasil pela América do Sul, Inglaterra pela Europa, Gana pela África e os anfitriões australianos pela Oceania. E o adversário do Brasil seria justamente os donos da casa. E a vitória por 2 a 0 só viria nos minutos finais com gols de Marcelinho Paulista e Cate. Vaga garantida na final era só esperar o vencedor de Inglaterra x Gana que acabou com a vitória dos africanos.

A final

Campeão em 83 e 85 a seleção brasileira havia deixado o tri escapar na edição anterior quando foi derrotada nos pênaltis por Portugal .Já a seleção de Gana era debutante em finais.
A final foi jogada em Sydney para um público de quarenta mil pessoas. E logo aos quinze minutos Gana abre o placar com Duah, de cabeça encobrindo o goleiro Dida. A seleção brasileira era muito mais time, perdia muitas chances de gol até que aos cinco do segundo tempo veio o empate com Yan ao receber lindo passe de Adriano. Ele ganha na velocidade e toca na saída do goleiro ganês. Quando tudo caminhava para a prorrogação saiu o gol do título: lançamento do meio do campo encontra Gian na esquerda. Ele ajeita e chuta na entrada da área, rasteiro no canto do goleiro, era o gol da virada, da vitória e do título. E assim como a seleção principal naquela época a seleção sub-20 também de tornaria tricampeã mundial.

As revelações brasileiras

Um timaço que não vingou. É o que se pode dizer daquela seleção Sub-20. Com exceção do goleiro Dida que dispensa comentários e o atacante reserva Jardel, artilheiro no Grêmio e no Porto-POR  todos os outros tiveram seu auge apenas no Mundial. Nomes como os laterais Bruno Carvalho e Wagner, os zagueiros Gelson Baresi e Argel, os volantes Marcelinho Paulista e Pereira, os meias Gyan e Caíco além dos atacantes Yan e o falecido Catê tiveram até certo destaque por seus clubes, mas quem mais decepcionou sem dúvida foi o meia Adriano. O jogador do Guarani foi eleito o melhor jogador e cotado pra ser um dos convocados para a Copa do Mundo de 94 mas depois daquele Mundial também não repetiu mais as boas atuações e acabou perambulando por vários clubes e até se tornou presidente de um deles.

O jogo do título

Brasil 2 x 1 Gana

data 20/03/1993
estádio Sydney Football Stadium, Sydney- Austrália
público 40000 pessoas
arbitro Ahmet Çakar, Turquia
gols Duah aos 15 minutos do primeiro tempo. Yan aos cinco e Gian aos 42 do segundo tempo

Brasil
Dida; Bruno Carvalho, Gelson Baresi, Juarez e Wagner; Marcelinho Paulista, Pereira (Caíco), Gian e Adriano (Argel); Yan e Cate. Técnico: Julio César Leal

Gana

Owu; Akonnor (Boateng), Kuffour, Gargo e Nimo; Asare, Banini, Lamptey e Addo; Ahinful e Duah. Técnico: Osam- Duodu

sábado, 16 de novembro de 2013

Jogos de ida das semifinais da Copa Sul-Americana 2013



Será jogado entre os dias 20 e 21 da semana que vem as partidas de ida da Copa Sul-Americana 2013. São Paulo e Ponte Preta farão a semifinal brasileira enquanto que do outro lado argentinos e paraguaios duelam com Lanús e Libertad respectivamente. Dos quatro semifinalistas o São Paulo é o único a chegar nessa fase. Em 2003, quando foi eliminado pelo River Plate e ano passado quando ficou com o título. A Ponte Preta disputa uma competição internacional pela primeira vez em sua história e tenta repetir a façanha do outro semifinalista, o Lanús, que foi campeão internacional antes mesmo de ser campeão dentro de seu país. O título em questão foi a Copa Conmebol de 1996. Por falar em Lanús dois tabus envolvem o confronto entre argentinos e paraguaios: o primeiro que desde o título do Velez Sarsfield da Libertadores de 1994 nenhum clube argentino fica de fora de uma final internacional. Já são vinte anos consecutivos e se for finalista o tabu irá persistir. Já o segundo tabu é pelo lado do Libertad: até hoje nenhum outro clube paraguaio a não ser o Olimpia representou o país numa final internacional. Se vencer o Lanús na semifinal torna-se o segundo clube paraguaio a conseguir tal façanha.

semifinais-jogos de ida

20/11 quarta-feira
São Paulo x Ponte Preta

21/11 quinta-feira
Libertad-PAR x Lanús-ARG

Todos os semifinalistas da Copa Sul-Americana

Desde a primeira edição da Copa Sul-Americana até a desse ano tivemos 35 equipes diferentes que chegaram as semifinais. Os argentinos estiveram por 13 vezes representado por oito clubes. Já o Brasil, contando com essa edição esteve por doze vezes com oito clubes. LDU, do Equador é o clube que mais chegou nessa fase, com quatro aparições seguido do São Paulo com três. Confira a lista completa dos clubes que já estiveram entre os quatro primeiros da Copa Sul-Americana:

Argentina
Boca Jr 04 e 05, River Plate 03 e 07 e Velez Sarsfield 05 e 11
San Lorenzo 02, Arsenal 07, Estudiantes 08, Argentinos Jr 08 Independiente 10, Tigre 12 e Lanús 13

Bolívia
Bolívar 02 e 04

Brasil
São Paulo 03,12 e 13
Internacional 04 e 08
Atlético PR 06, Fluminense 09, Palmeiras 10, Goiás 10, Vasco 11 e Ponte Preta 13

Chile
Universidad Catolica 05 e 12
Colo Colo 06 e Universidad de Chile 11

Colômbia
Nacional 02 e 03 e Millonarios 07 e 12

Equador
LDU 04,09,10 e 11

México
Pumas UNAM 05, Pachuca 06, Toluca 06, América 07 e Chivas 08

Paraguai
Cerro Porteño 09 e Libertad 13

Peru
Cienciano 03

Uruguai
Nacional 02 e River Plate 09

Centenário do mês: XV de Piracicaba/SP e Rio Negro/AM



O Esporte Clube XV de Novembro, mais conhecido como XV de Piracicaba em alusão a cidade onde está situado, no interior paulista, faz cem anos hoje, bem no dia em que se comemora a Proclamação da República, daí o nome e a homenagem. Alvinegro,foi a primeira equipe do interior beneficiada com a Lei do Acesso,em 1948 e o maior recordista em títulos da Segunda Divisão Paulista com cinco conquistas. Na divisão principal tem como melhor resultado o vice-campeonato de 1976. É considerado um dos clubes mais populares do interior de São Paulo e um dos que mais levam torcida ao estádio, mesmo quando estava nas divisões inferiores. Como situa-se numa região de muitos clubes possui vários rivais como a dupla de Campinas, Guarani e Ponte Preta além de Rio Branco, de Americana, Internacional de Limeira, União Barbarense entre outros. Fora do cenário estadual o clube possui o título da Série C de 1995. Foram 19 participações em competições nacionais sendo três na Série A (entre 77 e 79) doze na B (a última em 2002) e mais três na C, além de uma Copa do Brasil em 1991. Há dez anos o clube não disputa uma competição nacional. Vários jogadores famosos vestiram a camisa do XV entre eles alguns que depois foram á Copa do Mundo como De Sordi, Chicão, Mazzola e Doriva.

Esporte Clube XV de Novembro
fundado 15/11/1913
sede Piracicaba, Brasil
estádio Barão de Serra Negra, 18000 pessoas
uniforme camisas com listras horizontais pretas e brancas, calções pretos e meiões listrados em preto e branco

títulos
Campeão Brasileiro Série C 1995



Atlético Rio Negro Clube completou cem anos dia 13. Segundo clube mais popular de Manaus, capital do Estado do Amazonas tem como cores o preto e o branco. Seu nome vem de um rio amazonense, o Rio Negro e sua torcida é conhecida como Barriga Preta por causa de seu uniforme (camisa branca com uma faixa preta). Conquistou 18 títulos do Campeonato Amazonense. Seu maior rival é o Nacional, também centenário esse ano e que nos tempos áureos do futebol do Amazonas faziam um dos maiores clássicos da Região Norte, inclusive em campeonatos brasileiros onde o Rio Negro jogou seis edições da Série A (de 73 a 83), sete da Série B,nove participações da Série C além de seis edições da Copa do Brasil. Atualmente o clube encontra-se em decadência devido a ausência de conquistas principalmente nas últimas duas décadas (foram apenas três estaduais nos últimos vinte e cinco anos) além de passagens pela segunda divisão estadual e o crescimento do São Raimundo,outro rival que teve certo destaque nacional entre os anos 90 e 2000.

Atlético Clube Rio Negro
fundado 13/11/1913
sede Manaus, Brasil
estádio SESI, 5000 pessoas
uniforme camisas brancas com uma listra horizontal preta, calções e meiões brancos

Títulos
Campeonato Amazonense 1921,1926,1927,1931,1932,1938,1940,1943,1945,1962,1965,1975,1982,1987,1988, 1989,1990 e 2001



Cinquenta anos do bicampeonato mundial do Santos de Pelé



Exatamente amanhã,dia 16 de novembro a torcida santista comemora os cinquenta anos do bicampeonato mundial conquistado pelo Santos, a primeira equipe a conseguir tal façanha. E o blog conta pra vocês como Pelé e cia. levaram o bi:

campeão da Libertadores e do Mundo em 1962

O ano de 1962 já havia sido o melhor da história santista. Como campeão da extinta Taça Brasil (o Brasileirão da época) o Santos foi o representante brasileiro na Libertadores. E o clube mostrou a que veio sendo campeão com apenas uma derrota e acumulado goleadas históricas como por exemplo 9 a 1 frente ao Cerro Porteño, do Paraguai. Na final vitória e título em cima do então bicampeão Peñarol que disputava sua terceira final seguida.
Depois veio o Mundial frente ao Benfica, de Portugal do craque Eusébio. Vitória nos dois jogos (3x2 e 5x2) com Pelé marcando cinco dos oito gols santistas da grande final. E assim o Santos conquistava seus grandes títulos vencendo dois bicampeões continentais (Peñarol pela América do Sul e Benfica pela Europa).

A Libertadores de 1963

Pela primeira vez tivemos duas equipes brasileiras numa Libertadores. Como atual campeão o Santos já tinha vaga assegurada em 63 (entraria nas semifinais) mas o clube também venceu a Taça Brasil e com isso a vaga do campeão nacional passou para o vice, o Botafogo. E como o clube carioca avançou até as semifinais tiveram que se enfrentar. Santos x Botafogo, Pelé x Garrincha fariam uma das maiores partidas entre clubes brasileiros em Libertadores,afinal os dois eram os maiores protagonistas, bicampeões com a Seleção meses antes. E os santistas mantiveram vivos o sonho do bi ao eliminar os cariocas. Empate em São Paulo e goleada em pleno Maracanã por 4 a 0.
Na final o adversário seria o Boca Jr, primeiro clube argentino a disputar uma final de Libertadores. Vitória no Brasil por 3 a 2 e mesmo podendo empatar o Santos venceu em plena La Bombonera, de virada por 2 a 1 e assim como o Peñarol o clube também era bicampeão da Libertadores. Essa vitória foi tão expressiva que o Boca só voltaria a perder para um clube brasileiro em casa pela Libertadores em 1994 para o Cruzeiro e ser eliminado em mata-mata somente em 2008 pelo Fluminense.

A grande final

Por pouco a final de 62 não se repetiu. Lá na Europa o Benfica chegava a mais uma final de Copa dos Campeões mas acabaria derrotado pelo Milan. E com isso teríamos uma final Brasil x Itália. Pelo lado italiano alguns velhos conhecidos como Mazzola,campeão mundial pelo Brasil em 58 e que ao se naturalizar italiano virou Altafini e jogou a Copa seguinte pela Itália e Amarildo, ele mesmo ex-Botafogo e substituto de Pelé na Copa de 62. Jogavam ainda naquele timaço Trapattoni, Cesare Maldini (ambos virariam treinadores e este último pai do Paolo Maldini) além de Rivera. Primeiro jogo em Milão,no San Siro vitória italiana por 4 a 2 com dois gols de Amarildo, um de Mora e outro de Trapattoni com Pelé marcando os dois gols santistas. Para a partida de volta só a vitória interessava ao Santos para forçar o terceiro jogo novamente no Brasil. Mas as coisas ficariam difíceis pois na ida Pelé havia se machucado e ficaria de fora do jogo da volta. Assim como na Copa do Mundo de 62 o Atleta do Século não jogaria uma final de mundial. Mas seu substituto na decisão, o temperamental Almir Pernambuquinho o substituiria a altura. Primeiro um susto, com apenas 17 minutos os milaneses já venciam por 2 a 0 (Mazzola e Mora). Com calma os santistas chegariam a vitória de virada com dois gols de Pepe, um de Almir e outro de Lima. Santos 4 a 2, placar repetido a favor e o sonho do bi ainda vivo,pois teríamos a terceira partida dois dias depois.
E Pelé não jogaria mesmo aquela final. No dia 16 de novembro de 1963, no estádio do Maracanã para mais de 120 mil torcedores Almir novamente substituiria o Rei. Jogo duro,catimbado por ambos os lados e foi dele o pênalti sofrido que acarretou na expulsão de Maldini que sairia o gol da vitória santista através da cobrança de Dalmo aos 29 minutos do primeiro tempo. Era o gol da vitória, o gol do bicampeonato mundial interclubes. Com isso Gilmar, Mauro, Zito, Mengálvio, Pelé, Coutinho e Pepe entrariam para a história como bicampeões mundiais por seleções e por clubes. E o Santos, claro,como o primeiro clube bicampeão do mundo.


o jogo do título

Santos 1 x 0 Milan-ITA

data 16/11/1963
estádio Maracanã, Rio de Janeiro- Brasil
público 120000 pessoas
arbitro Juan Regis Brozzi, Argentina
gol Dalmo (pênalti) aos 31 minutos do primeiro tempo

Santos
Gilmar; Ismael, Mauro, Haroldo e Dalmo; Lima e Mengálvio; Dorval, Coutinho, Almir e Pepe. Técnico: Lula

Milan
Balzarini (Barluzzi); Benitez, Trebbi, Maldini e Pelagalli; Trapattoni e Mora, Lodetti, Mazzola, Amarildo e fortunato. Técnico: Luis Carniglia

dia 22/11 vinte anos tricampeonato mundial sub-20 do Brasil 

sexta-feira, 8 de novembro de 2013

Copa Sul-Americana 2013: os resultados das quartas de final



Foi jogada nessa semana os jogos de volta das quartas de final da Copa Sul-Americana 2013. São Paulo, Ponte Preta, Libertad e Lanús continuam a brigar pelo título. O atual campeão eliminou os colombianos do Nacional após empatar sem gols na Colômbia. Seu adversário seria o Libertad, que mesmo perdendo para o Itagui, também da Colômbia por 1 a 0 se classificou pois havia vencido na ida por 2 a 0. Como a Ponte Preta surpreendentemente eliminou os argentinos do Velez Sarsfield em plena Buenos Aires e o regulamento não permite final entre clubes do mesmo país os confrontos foram invertidos e São Paulo e Ponte farão o duelo brasileiro em uma das semifinais. Com isso já teremos um clube do Brasil na finalíssima pela quinta vez nos últimos seis anos. O outro jogo reunirá Libertad e Lanús, esse último eliminando o River Plate na casa do adversário por 3 a 1.

jogos de volta

06/11 quarta-feira
Nacional-COL 0 x 0 São Paulo
River Plate-ARG 1 x 3 Lanús-ARG

07/11 quinta-feira
Velez Sarsfield-ARG 0 x 2 Ponte Preta
Itagui-COL 1 x 0 Libertad-PAR

O fato curioso é que nenhum dos times que jogou em casa nas partidas de volta conseguiu se classificar e a vaga acabou ficando com os visitantes. Os jogos das semifinais serão jogados entre os dias 20 e 27 de novembro.

Confrontos entre brasileiros e colombianos na Copa Sul-Americana

Nessa edição da Copa Sul-Americana tivemos quatro confrontos entre clubes do Brasil e da Colômbia. Foram duas vitórias para cada lado, mas no geral os times colombianos têm uma pequena vantagem. Ao todo foram onze confrontos com seis vitórias deles contra cinco dos brasileiros. O Millonarios foi quem mais enfrentou brasileiros (três vezes) e venceu todas. Entre os brasileiros São Paulo e Botafogo foram os únicos a jogarem contra colombianos por mais de uma vez. Foram sete confrontos válidos pelas oitavas de final e outros quatro pelas quartas e apenas uma única vez a decisão da vaga foi decidida nos pênaltis. Confira a seguir a lista completa dos confrontos com o placar e a fase que se enfrentaram com o vencedor aparecendo primeiro:

2004 Internacional x Junior (1x0 e 1x1) quartas
2007 Millonarios x São Paulo (1x0 e 2x0) quartas
2008 Botafogo x América (0x1 e 3x1) oitavas
2010 Atlético MG x Santa Fé (2x0 e 0x1) oitavas
2011 Santa Fé x Botafogo (1x1 e 4x1) oitavas
2012 Millonarios x Palmeiras (1x3 e 3x0) oitavas
         Millonarios x Grêmio (0x1 e 3x1) quartas
2013 Nacional x Bahia (1x0 e 0x1 nos penaltis 4x3) oitavas
         Itagui x Coritiba (1x0 e 2x1) oitavas
         Ponte Preta x Deportivo Pasto (2x0 e 0x1) oitavas
         São Paulo x Nacional (3x2 e 0x0) quartas

Copa Libertadores Feminina: São José/SP campeão


Foi disputado entre os dias 27 de outubro e 07 de novembro a quinta edição da Copa Libertadores Feminina. A competição foi jogada aqui no Brasil, na cidade paranaense de Foz do Iguaçu. O torneio contou com doze equipes. Brasil, país-sede e Chile, país do atual campeão contaram com dois clubes enquanto que os outro oito países foram representados por apenas um time. Na primeira fase as doze equipes foram divididas em três grupos de quatro com o campeão de cada grupo mais o melhor segundo colocado classificando para as semifinais. Os perdedores decidiram o terceiro lugar e os vencedores o título, que acabou sendo conquistado pelas meninas do São José/SP ao baterem as colombianas do Formas Íntimas por 3 a 1. Essa foi a segunda conquista do clube, já que haviam sido campeãs em 2011. Segue abaixo o resultado de todas as partidas e todas as campeãs:

Grupo A Colo Colo-CHI, Mundo Novo-BOL, Nacional-URU e Sport Girls-PER
Grupo B São José-BRA, Cerro Porteño-PAR, Everton-CHI e Rocafuerte-EQU
Grupo C Boca Jr-ARG, Estudiantes-VEN, Formas Íntimas-COL e Foz Cataratas-BRA

27/10 domingo
Mundo Futuro 1 x 0 Sport Girls
Colo Colo 5 x 1 Nacional
Rocafuerte 1 x 0 Everton
São José 1 x 0 Cerro Porteño

28/10 segunda-feira
Estudiantes 0 x 2 Formas Íntimas
Foz Cataratas 1 x 3 Boca Jr

29/10 terça-feira
Nacional 1 x 3 Mundo Novo
Colo Colo 8 x 0 Sport Girls
Cerro Porteño 3 x 2 Rocafuerte
São José 2 x 0 Everton

30/10 quarta-feira
Boca Jr 1 x 2 Estudiantes
Foz Cataratas 1 x 1 Formas Íntimas

31/10 quinta-feira
Nacional 3 x 2 Sport Girls
Colo Colo 3 x 3 Mundo Novo
Rocafuerte 1 x 0 Everton
São José 1 x 0 Cerro Porteño

01/11 sexta-feira
Boca Jr 1 x 3 Formas Íntimas
Foz Cataratas 1 x 1 Estudiantes

Classificaram Colo Colo, São José, Formas Íntimas mais o Mundo Novo como melhor segundo colocado.

semifinais

04/11 segunda-feira
Colo Colo 1 x 1 São José ( nos pênaltis 0 x 3)
Formas Íntimas 4 x 1 Mundo Novo

disputa terceiro lugar

07/11 quinta-feira
Colo Colo 6 x 3 Mundo Novo

final

07/11 quinta-feira
São José 3 x 1 Formas Íntimas

as campeãs
2009 Santos
2010 Santos
2011 São José
2012 Colo Colo
2013 São José

Vinte anos do bicampeonato mundial do São Paulo



Hoje o blog relembra os vinte anos do bicampeonato mundial conquistado pelo São Paulo em 1993, o ano mais vitorioso da história do clube.

O ano anterior

Em 1992 o São Paulo conquistou pela primeira vez a Copa Libertadores ao bater os argentinos do Newell’s Old Boys nos pênaltis. No final do ano a surpreendente conquista do Mundial Interclubes ao vencer a fortíssima equipe do Barcelona em Tóquio.

O bi da Libertadores

Quem achava que a dobradinha Libertadores-Mundial havia ficado só naquele ano se enganou. Em 93 o São Paulo veio mais forte ainda e como campeão da edição anterior estrearia apenas nas oitavas de final. E o adversário seria o Newell’s, derrotado na final. Após derrota por 2 a 0 o clube paulista venceria a volta por 4 a 0 e nas quartas de final enfrentaria o Flamengo. Empate no Rio e vitória no Morumbi por 2 a 0 e o tricolor chegava as semifinais, onde mediria forças com o Cerro Porteño. Vitória apertada, por um a zero e depois de um empate sem gols o clube iria para sua segunda final seguida,dessa vez contra a Universidad Católica, do Chile. E o título praticamente já foi garantido no jogo de ida,com uma goleada histórica por 5 a 1 em São Paulo, até hoje a maior em uma final. Nem mesmo a derrota por 2 a 0 em Santiago impediu a festa do bi.

Antes do Mundial a Recopa e a Supercopa

Raí se despediria do clube para ir jogar no PSG, da França após a Libertadores. Com isso o jogador perderia a chance de ser bi-mundial. Mas antes da final o clube participaria (e conquistaria) mais dois torneios: a Recopa e a Supercopa. O primeiro foi conquistado em cima do Cruzeiro (campeão da Supercopa de 92) nos pênaltis após dois empates sem gols. As finais foram jogadas em setembro nos dias 26 e 29. Quase dois meses depois, São Paulo e Flamengo fariam a final da Supercopa. Depois de passar por Independiente, Grêmio e Nacional da Colômbia a vítima da final seria o clube carioca. E assim como a Recopa o São Paulo precisaria novamente dos penais para ficar com o título ao empatar as duas partidas por 2 a 2. Essa seria a segunda vez na história que um clube sul-americano faturaria num mesmo ano Libertadores, Recopa e a Supercopa. Três anos antes o Olímpia conseguiria tal feito.

O jogo do bicampeonato

O adversário do São Paulo a princípio seria o Olympique da França, campeão da então Copa dos Campeões da Europa. Mas envolvida num escândalo de manipulação de resultados o clube não foi só punido pela UEFA como substituído na decisão do Mundial pelo Milan, vice europeu, que acreditavam era mesmo mais forte do que o time francês.
E no dia 12 de dezembro São Paulo e Milan entram em campo no estádio Olímpico de Tóquio para a tão sonhada final. De um lado o clube brasileiro brigando pelo bi, do outro o italiano brigando pelo tetra. Logo aos 19 minutos Palhinha marca para o São Paulo após receber passe rasteiro de Cafu pela direita. A defesa sãopaulina conseguiu segurar o ataque milanês até os 3 do segundo tempo quando Massaro empatou. Toninho Cerezo recolocou os brasileiros na frente aos 14 mas Papin de cabeça empata novamente aos 36 minutos. Foi aí que o inesperado aconteceu aos 41 minutos: Muller recebe lançamento de Toninho Cerezo e divide com o goleiro Rossi,a bola bate em seu calcanhar e quando ele se vira apenas olha ela caminhando rumo as redes. Era o gol do título, o gol do bicampeonato mundial, o gol que depois de trinta anos igualava o Santos de Pelé,o gol que fechava com chave de ouro o ano de 1993,o mais vitorioso da história do clube e que o colocava entre os principais clubes do planeta!



O jogo do título

São Paulo 3 x 2 Milan-ITA

data 12/12/1993
estádio Olímpico, Tóquio- Japão
público 64000 pessoas
arbitro Joel Quiniou, França
gols Palhinha aos 19 minutos do primeiro tempo. Massaro aos 3, Toninho Cerezo aos 14, Papin aos 36 e Muller aos 41 minutos do segundo tempo

São Paulo
Zetti; Cafu, Válber, Ronaldão e André Luís; Dinho, Doriva, Toninho Cerezo e Leonardo; Muller e Palhinha (Juninho).Técnico; Telê Santana

Milan
Rossi; Panucci, Costacurta, Baresi e Maldini; Albertini (Orlando), Donadoni e Desailly; Massaro, Papin e Raducioiu (Tassoti). Técnico: Fábio Capello


Dia 15/11  cinquenta anos do bicampeonato mundial do Santos de Pelé

Mundial Sub 17: Nigéria campeã; Argentina quarta colocada



Terminou hoje mais uma edição do Campeonato Mundial Sub-17. E o título acabou ficando com a seleção da Nigéria após a vitória por 3 a 0 sobre a seleção mexicana. Essa foi a quarta conquista dos africanos que agora são os maiores vencedores da competição. Entre as seleções sul-americanas a melhor colocação acabou ficando com a Argentina, quarta colocada. Além dos argentinos também representaram nosso continente Brasil, Uruguai e Venezuela.Somente essa última seleção não se classificou para as oitavas. As outras três inclusive passaram para as quartas sendo que somente a Argentina alcançou as semifinais onde foi derrotada e posteriormente terminou na quarta colocação ao perder a disputa de terceiro lugar para a seleção da Suécia, que teve Valmir Bericha como artilheiro da competição com sete gols. O nigeriano Kelechi Iheanacho acabou eleito o melhor jogador do torneio.

quartas de final

02/11 sábado
Argentina 2 x 1 Costa do Marfim
Uruguai 0 x 2 Nigéria

Além de Argentina e Nigéria a Suécia e o México já haviam se garantido nas semifinais um dia antes.

semifinais

05/11 terça-feira
Argentina 0 x 3 México
Nigéria 3 x 0 Suécia

disputa terceiro lugar

08/11 sexta-feira
Argentina 1 x 4 Suécia

final

08/11 sexta-feira
Nigéria 3 x 0 México





sexta-feira, 1 de novembro de 2013

Copa Sul-Americana: todas as equipes que já estiveram nas quartas de final

Desde 2002 quando foi criada a Copa Sul-Americana 52 equipes diferentes já chegaram pelo menos uma única vez na fase de quartas de final. Contando com esse ano cinco equipes são as recordistas em número de participações: os argentinos Boca Jr, River Plate e Velez Sarsfield, LDU do Equador e o atual campeão da competição,o São Paulo.Os argentinos são recordistas em participações nessa fase com 26 presenças e empatam com os brasileiros em número de equipes (13). Por outro lado nenhum clube da Venezuela conseguiu terminar entre os oito primeiros de nenhuma das doze edições do torneio. Segue abaixo a lista com todos os clubes que chegaram as quartas de final divididos por países:

Argentina
Boca Jr 03,04,05 e 08
River Plate 03,07,08 e 13
Velez Sarsfield 05,09,11 e 13
San Lorenzo 02,06 e 09
Arsenal 04,07 e 11
Gimnasia y Esgrima 02 e 06 e Independiente 10 e 12
Racing 02  Lanús 06  Argentinos Jr 08  Estudiantes 08  Newell's Old Boys 10 e Tigre 12

Bolívia
Bolívar 02 e 04 e The Strongest 03

Brasil
São Paulo 03,07,12 e 13
Internacional 04,05 e 08
Santos 03 e 04 Fluminense 05 e 09 Botafogo 08 e 09 Palmeiras 08 e 10 e Vasco 07 e 11
Corinthians 05 Atlético PR 06 Atlético MG 10 Avaí 10 Goiás 10 Grêmio 12 e Ponte Preta 13

Chile 
Universidad de Chile 09,11 e 12
Universidad Catolica 05 e 12
Santiago Wanderers 02 e Colo Colo 07

Colômbia
Nacional 02,03 e 13
Millonarios 07 e 12
Junior 04  Tolima 10  Santa Fé 11 e Itagui 13

Equador
LDU 04,09,10 e 11

México
América 05 e 07 e Chivas 07 e 08
Pumas UNAM 05  Pachuca 06 e Toluca 06

Paraguai
Cerro Porteño 04,09 e 12
Libertad 03,11 e 13

Peru
Alianza 02  Cienciano 03 e Universitário 11

Uruguai
Nacional 02 e 06
Defensor 07 e River Plate 09


Confrontos entre brasileiros e argentinos na Copa Sul-Americana

Aproveitando o confronto entre Ponte Preta e Velez Sarsfield pelas quartas de final da Copa Sul-Americana deste ano hoje posto todos os confrontos entre clubes brasileiros e argentinos por essa competição. Esses países se enfrentaram em 21 oportunidades e a vantagem é argentina, são doze vitórias contra nove dos clubes brasileiros. Mas se no geral os clubes argentinos têm vantagem o mesmo não se pode dizer em finais. Aí a vantagem é brasileira com dois títulos em três finais disputadas. Inter x Boca é o confronto que mais ocorreu,se enfrentaram em três oportunidades e curiosamente quem venceu mais tarde ficou com o título. Além disso esses dois são os que mais enfrentaram clubes do outro país: o Boca ao lado do River enfrentou brasileiros em quatro oportunidades enquanto que os gaúchos jogaram contra argentinos em cinco. Outra curiosidade é que antes do confronto deste ano os últimos três jogos entre brasileiros e argentinos foram válidos por finais. Segue abaixo todos os confrontos com o placar e a fase que se enfrentaram com o clube vencedor aparecendo primeiro:

2003 River Plate x São Paulo (3x1 e 0x2 nos pênaltis 4x2) semifinais
2004 Boca Jr x Internacional (4x2 e 0x0) semifinais
2005 Velez Sarsfield x Cruzeiro (2x0 e 1x2) oitaavs
         Corinthians x River Plate (0x0 e 1x1) oitavas
         Fluminense x Banfield (3x1 e 0x0) oitaavs
         Internacional x Rosário Central (1x0 e 1x1) oitavas
         Boca Jr x Internacional (0x1 e 4x0) quartas
2006 San Lorenzo x Santos (3x0 e 0x1) oitavas
         Gimnasia y Esgrima x Fluminense (1x1 e 2x0) oitavas
         Lanús x Corinthians (0x0 e 4x2) oitavas
         Atlético PR x River Plate (1x0 e 2x2) oitavas
2007 River Plate x Botafogo (0x1 e 4x2) oitavas
         São Paulo x Boca Jr (1x2 e 1x0) oitavas
         Arsenal x Goiás (3x2 e 1x1) oitavas
         Vasco x Lanús (0x2 e 3x0) oitavas
2008 Internacional x Boca Jr (2x0 e 1x2) oitavas
         Estudiantes x Botafogo (2x0 e 2x2) oitavas
         Argentinos Jr x Palmeiras (1x0 e 2x0) oitaavs
         Internacional x Estudiantes (1x0 e 1x1) final
2010 Independiente x Goiás (0x2 e 3x1 nos pênaltis 5x3) final
2012 São Paulo x Tigre (0x0 e 2x0) final


Dos 21 confrontos a maioria (15) foram válidas pelas oitavas de final. Tivemos apenas um confronto pelas quartas de final, duas semifinais e três finais. 

O tri do Brasil Sub-17 em 2003



Hoje o blog relembra os dez anos do tricampeonato mundial sub-17 conquistado pelo Brasil,coincidentemente eliminado pela seleção mexicana hoje a tarde:

Os participantes

As dezesseis equipes foram divididas em quatro grupos de quatro. As duas primeiras colocadas se classificaram para as quartas de final. No grupo A Colômbia e México deixaram a anfitriã Finlândia e a China para trás. No B os argentinos com 100% de aproveitamento garantiram vaga ao lado da Costa Rica. Nigéria e Austrália disseram adeus ainda na primeira fase. No grupo C Brasil e Portugal se classificaram enquanto que Camarões e Iêmen foram eliminados e por fim no grupo D os classificados foram Espanha e Estados Unidos com Coréia do Sul e Serra Leoa eliminados.

A campanha brasileira na primeira fase

A estréia brasileira foi diante de Camarões. Empate por 1 a 1 com o ex-corintiano Abuda marcando para o Brasil. Ele que ainda marcaria um dos gols na goleada por cinco a zero diante de Portugal e por fim com dois gols de Evandro e um do hoje santista Arouca vitória sobre o Iêmen por 3 a 0 e a classificação em primeiro lugar do grupo C.

Quartas e semifinais

Na fase de quartas de final os três sul-americanos passaram para as semifinais. A Argentina bateu por 2 a 0 o México e enfrentaria nas semifinais a Espanha,que venceria portugal por 5 a 2. A outra semifinal foi entre Brasil e Colômbia. Os brasileiros passaram pelos Estados Unidos por 3 a 0 com gols de Leonardo, Éderson e Evandro. Já a Colômbia derrotaria a Costa Rica por 2 a 0.
Nas semifinais o Brasil venceria os colombianos por 2 a 0 com dois gols de Abuda enquanto que na outra semifinal a Espanha derrotaria os argentinos na prorrogação de virada com gol de Cesc Fábregas (ele mesmo) no último minuto quando o jogo tava com cara de pênaltis.

A finalíssima

Campeão em duas oportunidades a seleção brasileira lutava pelo tri; já os espanhóis o título inédito. Dia 30 de agosto na capital Helsinque era disputada a grande final do mundial Sub-17. E logo aos sete minutos de jogo sairia o gol do título brasileiro com o zagueiro Leonardo e com isso o tricampeonato seria conquistado pela seleção brasileira.

As revelações

Pela seleção foram poucos os que se destacaram por muito tempo. Abuda, vice artilheiro do mundial por exemplo nem no Corinthians conseguiu se firmar. Éderson, ex-Lyon até ano passado, Arouca atualmente no Santos, Jonathan ex-Cruzeiro e Santos hoje na Internazionale e o goleiro reserva Marcelo Lomba do Bahia são alguns que mantém certa regularidade até os dias de hoje. Bruno, goleiro titular da conquista e do São Paulo na época se envolveu em um grave acidente de carro em 2006 que o deixou tetraplégico. Tornou-se velejador e disputou as paraolimpíadas de 2012. A vice campeã Espanha revelou mais craques: Cesc Fábregas foi eleito o melhor jogador e o artilheiro da competição e David Silva, atualmente no Manchester City,da Inglaterra.


O jogo do título

Brasil 1 x 0 Espanha

data 30/08/2003
estádio Finnair Stadium, Helsinque-Finlândia
público10452 pessoas
arbitro Eric Braamhaar, Holanda
gol Leonardo aos sete minutos de jogo

Brasil
Bruno; Léo Matos,João Guilherme, Leonardo e Jonathan; Junior Antônio, Sandro, Arouca e Éderson (Juliano), Evandro Roncatto (Felipe Dias) e Abuda (Hugo). Técnico: Marcos Paquetá

Espanha
Mandaluniz; Paco Borrego, Sanchéz (Cases), Arso e Sisí (David Rodriguez); Bergara, David Silva (Estefania), Jurado e Pallardó; Fábregas e Xisco Nadal. Técnico: Juan Santisteban

dia 08/11  vinte anos do bicampeonato mundial do São Paulo

Resultados das quartas de final da Copa Sul-Americana 2013



Nessa semana foram jogadas as partidas de ida das quartas de final da Copa Sul-Americana 2013. Duas partidas terminaram empatadas sem gols: Lanús x River e Ponte x Velez. Tanto Lanús quanto a Ponte jogam por um empate com gols para se classificar.O atual campeão, o São Paulo venceu o Nacional da Colômbia por 3 a 2 e também joga pelo empate para continuar na luta pelo bi. Vitória simples do Nacional até por 2 a 1 dá a vaga aos colombianos. Quem tá numa ótima situação é o Libertad, do Paraguai.Como venceram o Itagui, da Colômbia por 2 a 0 podem até perder por um gol que se garantem entre os semifinalistas, ou até mesmo por dois gols desde que faça pelo menos um fora de casa. Aos colombianos resta vencer por três gols ou igualar o placar da ida para levar pros pênaltis.

quartas de final - jogos de ida

29/10 terça-feira
Lanús-ARG 0 x 0 River Plate-ARG

30/10 quarta-feira
São Paulo 3 x 2 Nacional-COL

31/10 quinta-feira
Libertad-PAR 2 x 0 Itagui-COL
Ponte Preta 0 x 0 Velez Sarsfield-ARG

jogos de volta

06/11 quarta-feira
Nacional-COL x São Paulo
River Plate-ARG x Lanús-ARG

07/11 quinta-feira
Velez Sarsfield-ARG x Ponte Preta
Itagui-COL x Libertad-PAR

Mundial Sub-17 2013 - Quartas de final



Entre segunda e terça foram jogadas as oitavas de final do Campeonato Mundial Sub-17 que está sendo jogado nos Emirados Árabes. Os três países sul-americanos presentes nessa fase avançaram para as quartas de final. Essa fase teve dois jogos hoje e dois amanhã. A seleção brasileira perdeu para o México,que é o atual campeão, nos pênaltis após empate no tempo normal. Argentina e Uruguai que jogam amanhã seguem na disputa. Confira os resultados das seleções sul-americanas nas oitavas de final e também da fase de quartas de final:

oitavas de final

28/10 segunda-feira
Brasil 3 x 1 Rússia

29/10 terça-feira
Uruguai 4 x 2 Eslováquia
Argentina 3 x 1Tunísia

Os outros classificados são: Honduras, Suécia, Nigéria, Costa do Marfim e México

quartas de final

01/11 sexta-feira
Brasil 1 x 1 México ( nos pênaltis México 11 a 10)

02/11 sábado
Argentina x Costa do Marfim
Uruguai x Nigéria

Além do México a seleção da Suécia também garantiu vaga nas semifinais. Dia 05 teremos as semifinais onde o vencedor de Uruguai x Nigéria pega a Suécia enquanto que quem vencer de Argentina x Costa do Marfim irá enfrentar o México. A final será na próxima sexta,dia 08.