Páginas

sábado, 26 de abril de 2014

Blog Futebol da América do Sul na Copa 2014


Olá, o nosso blog irá acompanhar a Copa do Mundo 2014 com os resultados de todas as partidas além de trazer números, estatísticas e curiosidades da maior competição de seleções do planeta. A partir da semana que vem já começaremos a tratar do tema. Faremos um resumo de todas as dezenove Copas realizadas em doze especiais. Será um capítulo por semana onde contaremos o que de melhor aconteceu em cada Copa do Mundo. Portanto a partir do mês que vem Copa 2014 também é aqui no blog Futebol da América do Sul!

02/05  Copa de 1930, o começo de tudo

Copa Libertadores 2014:Resultados das oitavas de final



Foram jogadas nessa semana as partidas restantes dos jogos de ida e dois jogos de volta das oitavas de final da Copa Libertadores 2014. Bolívar e Lanús eliminaram os mexicanos León e Santos Laguna respectivamente e além de avançarem as quartas disputarão entre si uma vaga para as semifinais, já que farão um dos jogos da próxima fase. Derrotados na ida por um gol de diferença, Atlético Mineiro, Grêmio e Velez terão que vencer por no mínimo dois gols para avançarem. Situação difícil se encontra o Defensor. O clube uruguaio precisa derrotar o The Strongest por três gols se quiser seguir adiante. Os bolivianos se garantem até com derrota por dois gols, desde que façam pelo menos um no Uruguai. Outros dois jogos que terminaram empatados na ida permanecem em aberto: o Cerro joga pelo empate sem gols enquanto que o Cruzeiro precisa empatar por no minimo dois gols se não vencer enquanto que o Arsenal joga por um empate com gol contra o Unión Española, que só avança se derrotar os argentinos.

22/04 terça-feira
Bolivar-BOL 1 x 1 León-MEX

23/04 quarta-feira
Nacional-PAR 1 x 0 Velez Sarsfield-ARG
San Lorenzo-ARG 1 x 0 Grêmio
Nacional-COL 1 x 0 Atlético Mineiro

24/04 quinta-feira
Santos Laguna-MEX 0 x 2 Lanús-ARG
Arsenal-ARG 0 x 0 Unión Española-CHI

  • Após as derrotas de Atlético Mineiro e Grêmio não temos mais nenhum time invicto na competição. E os brasileiros continuam até aqui com apenas uma vitória em confrontos contra argentinos, que foi a do Botafogo sobre o San Lorenzo na primeira rodada.
  • Com a demissão de Paulo Autuori no comando do atual campeão o treinador deixou de se tornar o primeiro técnico a conquistar a competição por três clubes diferentes, a não ser que assuma algum clube ainda vivo na Libertadores e conquiste o título.
  • Desde que começaram a disputar a Libertadores em 1998 o futebol mexicano não colocou nenhum representante entre os oito primeiros nos anos de 1998, 1999, 2004, 2009, 2012 e agora, com as eliminações de Santos Laguna e Leon ainda nas oitavas de final.
  • Pela primeira vez desde 1997 o Bolívar se classifica para as quartas de final, assim como o Lanús que depois de quatro tentativas enfim chega entre os oito melhores de uma edição.

próximos jogos 

      29/04 terça-feira
      Defensor-URU x The Strongest-BOL
      Velez Sarsfield-ARG x Nacional-PAR
      
      30/04 quarta-feira
      Unión Española-CHI x Arsenal-ARG
      Grêmio x San Lorenzo-ARG
      Cerro Porteño-PAR x Cruzeiro
   
      01/05 quinta-feira
     Atlético Mineiro x Nacional-COL 

Libertadores: Depois de doze anos o Brasil não é maioria nas oitavas

Com a eliminação de três clubes brasileiros ainda na fase de grupos, pela primeira vez em doze anos o futebol brasileiro não possui mais representantes que outros países em oitavas de final. Com três times ainda vivos na Libertadores ficamos atrás dos argentinos que classificaram quatro dos cinco que iniciaram a competição. A última vez que isso havia acontecido foi em 2002 quando os uruguaios colocaram três times nas oitavas contra dois do Brasil. Em 2008 ficamos empatados em número de representantes com os argentinos, cada país com cinco times. Comparando somente esses dois países eles foram maioria pela última vez em 1997, com três clubes contra dois. Segue abaixo a lista com a quantidade de clubes por país durante o período citado acima:

2002 3 uruguaios, 2 brasileiros, 2 argentinos, 2 mexicanos, 2 equatorianos, 2 chilenos, 1 colombiano,1 paraguaio e 1 peruano

2003 4 brasileiros, 3 argentinos, 3 colombianos, 2 mexicanos, 2 paraguaios, 1 chileno e 1 uruguaio

2004 4 brasileiros, 3 argentinos, 2 mexicanos, 2 colombianos, 2 equatorianos, 1 uruguaio, 1 peruano e 1 venezuelano

2005 4 brasileiros, 3 argentinos, 3 colombianos, 3 mexicanos, 1 paraguaio, 1 chileno e 1 equatoriano

2006 5 brasileiros, 4 argentinos, 2 colombianos, 2 mexicanos, 1 paraguaio, 1 equatoriano e 1 uruguaio

2007 5 brasileiros, 3 mexicanos, 2 argentinos, 2 uruguaios, 1 paraguaio, 1 chileno, 1 colombiano e 1 venezuelano

2008 5 brasileiros, 5 argentinos, 2 colombianos, 2 mexicanos, 1 uruguaio e 1 equatoriano

2009 5 brasileiros, 2 argentinos, 2 mexicanos, 2 uruguaios, 1 paraguaio, 1 venezuelano, 1 equatoriano, 1 chileno e 1 peruano

2010 5 brasileiros, 3 argentinos, 2 mexicanos, 2 peruanos, 1 paraguaio, 1 uruguaio, 1 chileno e 1 colombiano

2011 5 brasileiros, 2 argentinos, 2 paraguaios, 2 colombianos, 2 mexicanos, 1 chileno, 1 equatoriano e 1 uruguaio

2012 5 brasileiros, 3 argentinos, 2 chilenos, 2 equatorianos, 1 paraguaio, 1 boliviano, 1 mexicano e 1 colombiano

2013 6 brasileiros, 4 argentinos, 1 colombiano, 1 paraguaio, 1 uruguaio, 1 mexicano, 1 peruano e 1 equatoriano

2014 4 argentinos, 3 brasileiros, 2 mexicanos, 2 bolivianos, 2 paraguaios, 1 uruguaio, 1 chileno e 1 colombiano


sexta-feira, 25 de abril de 2014

Mata-mata entre clubes brasileiros e colombianos em Libertadores

Nessas oitavas de final Atlético Mineiro e Nacional de Medellín fazem mais um confronto Brasil x Colômbia válido por mata-mata de Libertadores. Desde a primeira vez que se enfrentaram em 1961 até os dias de hoje foram dezessete confrontos e a vantagem é dos colombianos: 9 a 8. Mas nem sempre quantidade significa qualidade pois nas duas vezes que se enfrentaram em finais os brasileiros saíram vitoriosos. Pelo lado brasileiro Grêmio e Santos em quatro ocasiões foram os quem mais jogaram contra clubes da Colômbia em mata-mata enquanto que pelo lado dos colombianos o recorde pertence ao Once Caldas: cinco vezes. Segue abaixo todos os confrontos com o ano, placar, o vencedor em destaque e algumas curiosidades:

1961 Palmeiras x Santa Fé 2x2 e 4x1 semifinais
1990 Vasco x Nacional 0x0 e 0x1 quartas
1995 Grêmio x Nacional 3x1 e 1x1 final
1996 Grêmio x América 1x0 e 1x3 semifinal
1999 Palmeiras x Deportivo Cali 0x1 e 2x1 (4x3 penaltis) final
2003 Grêmio x Independiente Medellín 2x2 e 0x1 quartas
         Santos x Independiente Medellín 1x0 e 3x2 semifinais
2004 Cruzeiro x Deportivo Cali 0x1 e 2x1 (0x3 penaltis) oitavas
         Santos x Once Caldas 1x1 e 0x1 quartas
         São Paulo x Once Caldas 0x0 e 1x2 semifinais
2008 Fluminense x Nacional 2x1 e 1x0 oitavas
         Santos x Cucuta 2x0 e 2x0 oitavas
2011 Corinthians x Tolima 0x0 e 0x2 pré-Libertadores
         Cruzeiro x Once Caldas 2x1 e 0x2 oitavas
         Santos x Once Caldas 1x0 e 1x1 quartas
2012 Internacional x Once Caldas 1x0 e 2x2 pré-Libertadores
2013 Grêmio x Santa Fé 2x1 e 0x1 oitavas


  • Dos 17 confrontos, dois foram pela fase pré-Libertadores; cinco pelas oitavas de final; quatro pelas quartas; quatro semifinais e duas finais.
  • O Santos é o melhor brasileiro em mata-mata. Foram quatro jogos e três vitórias. Logo a seguir vem o Palmeiras com duas vitórias nas duas vezes que jogou contra colombianos. Internacional e Fluminense também venceram uma vez cada no único jogo que ambos fizeram até aqui.
  • Por outro lado ninguém perdeu mais que o Grêmio. O clube gaúcho saiu eliminado em três das quatro vezes que cruzou com colombianos, menos mal que a única vitória foi em uma final. O Cruzeiro perdeu seus dois confrontos enquanto que Vasco, São Paulo e Corinthians também perderam uma vez.
  • Por duas vezes o Once Caldas enfrentou dois brasileiros em uma mesma edição: na campanha do título em 2004 e em 2011.Venceu três e perdeu uma, sendo o clube da Colômbia que mais eliminou brasileiros.
  • Dos oito clubes colombianos que jogaram contra brasileiros em mata-mata apenas o Cúcuta não venceu. América e Tolima venceram na única vez que jogaram contra clubes do Brasil. Santa Fé, Deportivo Cali e Independiente Medellín venceram uma e perderam outra. Por outro lado o Nacional foi o que mais perdeu: duas derrotas em três confrontos, junto com o Once Caldas, mas esse jogou cinco partidas e venceu as outras três.
  • Santos x Once Caldas foi o único confronto que se repetiu, e nas duas vezes pelas quartas de final. Os colombianos venceram em 2004 e os santistas deram o troco em 2011. Curiosamente quem avançou terminou campeão.
  • E por duas vezes tivemos três confrontos numa mesma edição: em 2004 com três vitórias colombianas e em 2011 com duas vitórias também de clubes da Colômbia e uma vitória brasileira.

100 curiosidades sobre a Copa Libertadores (Parte IV)

E hoje encerro a última parte com as 25 curiosidades restantes sobre a principal competição interclubes das Américas:

76- O atual treinador do Emelec, o argentino Gustavo Quinteros quando era jogador foi o único defensor a marcar três gols numa mesma partida. Foi na goleada do The Strongest-BOL sobre o Minervén-VEN por 7 a 1 em jogo válido pela edição de 1994.

77- Clube que revelou o maior artilheiro da Libertadores (Alberto Spencer, 64 gols) o Everest do Equador é o que há mais tempo não retorna a competição. Sua única aparição foi em 1962, há exatos 52 anos! De lá pra cá jamais se classificou novamente.

78- A maior seqüência de vitórias em casa entre os clubes brasileiros pertence ao São Paulo. O clube paulista venceu dezoito jogos consecutivos. A série começou com um empate com o Bolívar na primeira fase da edição de 1992 e terminou com outro empate, frente ao Once Caldas pela semifinal de 2004.

79- Já a maior invencibilidade brasileira pertence ao Corinthians. Foram 16 jogos de invencibilidade, 14 na campanha vitoriosa de 2012 e mais dois jogos no ano seguinte.

80- Apesar de pentacampeão da Libertadores o Peñarol-URU é o clube que mais vezes foi derrotado em finais: cinco vezes. Entre os brasileiros o recorde negativo pertence a São Paulo e Palmeiras, ambos vice em três oportunidades.

81- Juan Carlos Sanchez foi o jogador que mais gols fez em uma única partida. O argentino fez seis gols na goleada de oito a zero do Blooming-BOL sobre o Deportivo Itália-VEN válido pela edição de 1985.

82- O futebol paulista esteve na competição por quinze edições consecutivas entre 1999 a 2013.

83- Foram jogados até hoje quatro clássicos brasileiros diferentes na Libertadores: São Paulo x Palmeiras (1974,1994,2005 e 2006); Palmeiras x Corinthians (1999 e 2000); Corinthians x Santos (2012) e Fluminense x Vasco (1985)

84- Desde 2010 o campeão da Copa Sul-Americana garante vaga na Libertadores do ano seguinte. Os beneficiados até agora foram Independiente-ARG em 2011; Universidad de Chile-CHI em 2012; São Paulo em 2013 e atualmente o Lanús-ARG. Desses, os chilenos foram os que mais chegaram longe sendo eliminados nas semifinais.
85- O Pepeganga, da Venezuela foi fundado em 1985, jogou a Libertadores de 1990 e foi extinto três anos depois, em 1993.

86- Daniel Onega foi o maior artilheiro em uma única edição. O argentino fez 17 gols com a camisa do River Plate na Libertadores de 1966.

87- A maior goleada em uma final pertence ao São Paulo em 1993 quando no jogo de ida venceu a Universidad Católica-CHI por 5 a 1. Somando os dois jogos o recorde pertence ao Boca Jr que em 2007 venceu o Grêmio por 5 a 0 no placar agregado (3 a 0 e 2 a 0).

88- Thiago Neves é o único jogador a marcar três gols em uma final. Na vitória do Fluminense sobre a LDU-EQU por 3 a 1 em 2008 ele marcou todos os gols. Mas não adiantou muito pois os cariocas perderam nos pênaltis e ficaram com o vice, inclusive com Thiago Neves perdendo uma das cobranças.

89- A maior goleada entre os brasileiros foram dois 5x0. O primeiro em 1984 quando o Flamengo derrotou o Santos em jogo válido pela primeira fase e a segunda foi pelo jogo de ida das quartas de final de 1995 na vitória do Grêmio sobre o Palmeiras. O curioso é que na volta o Palmeiras goleou os gaúchos por 5 a 1 e ficou a um gol de levar o confronto para os pênaltis.

90- O Olímpia é o único clube a disputar uma final de Libertadores por década. Foi vice em 1960, campeão em 1979, vice em 1989, campeão em 1990, vice em 1991, campeão em 2002 e vice no ano passado.

91- Entre as doze equipes que venceram a Libertadores por mais de uma vez alguns confrontos jamais ocorreram desconsiderando entre clubes do mesmo país: São Paulo x Boca Jr; Santos x Estudiantes; Internacional x River Plate; Santos x Olímpia; Internacional x Boca Jr e Internacional x Independiente.

92- Foram seis participações, um título, 57 jogos e nenhum confronto contra brasileiros... campeão em 1967 o Racing, da Argentina jamais enfrentou clubes do Brasil em Libertadores.

93- Entre os campeões quem menos disputou a competição foi o Argentinos Jr, com apenas três participações. Campeão na estréia em 1985, retornou no ano seguinte como detentor do título chegando as semifinais. A terceira e última aparição foi em 2011 quando caiu ainda na fase de grupos.

94- Desconsiderando-se as edições em que não participaram (1966, 1967 e 1970) os clubes brasileiros estiveram em semifinais de Libertadores entre 1961 a 1984.

95- A maior seqüência de finais envolvendo os mesmos dois países aconteceu entre 1964 a 1967 quando argentinos e uruguaios jogaram entre si quatro finais consecutivas.

96- O recorde de tempo entre a fundação e a estréia em Libertadores pertence ao Real Garcilaso. A equipe peruana foi fundada em 2009 e jogou pela primeira vez no ano passado, exatos quatro anos. Entre os brasileiros o recorde pertence ao São Caetano, fundado em 1989 e que estrearia doze anos depois, em 2001.

97- Se o São Paulo vem de seis eliminações seguidas em mata-mata para clubes brasileiros o Santos também não fica atrás. De 2005 pra cá foram três eliminações (Atlético Paranaense em 2005, Grêmio em 2007 e Corinthians em 2012).

98- Dentre os campeões da Libertadores o Flamengo é o clube que há mais tempo não chega a uma semifinal. Este ano o clube carioca completou trinta anos de ausência. Em seguida vem o Argentinos Jr (28 anos) e depois o Independiente, ausente desde 1987.

99- De 1994 a 2009 o Palmeiras sempre enfrentou clubes brasileiros em mata-mata. Somando todas as fases, em quinze participações somente em duas delas o clube paulista não jogou contra equipes do país: em 1961 e em 2013, curiosamente a primeira e a última participações.


100- Jogando no Brasil os clubes bolivianos tiveram uma seqüência negativa de 28 derrotas consecutivas entre 2002 a 2014. 

sexta-feira, 18 de abril de 2014

Oitavas de final: Resultados de 16 e 17 de abril



Começou nessa quarta-feira as oitavas de final da Copa Libertadores da América com apenas quatro jogos. Semana que vem teremos os outros jogos restantes de ida e dois jogos de volta das oitavas.

16/04 quarta-feira
Lanús-ARG 2 x 1 Santos Laguna-MEX
Cruzeiro 1 x 1 Cerro Porteño-PAR
León-MEX 2 x 2 Bolívar-BOL

17/04 quinta-feira
The Strongest-BOL 2 x 0 Defensor-URU

·        Até agora apenas equipes da Bolívia e do Paraguai não sofreram derrotas em casa. Representados por Cerro Porteño e Nacional os paraguaios somam cinco vitórias e um empate, mesma campanha dos bolivianos representados por Bolívar e The Strongest na primeira fase. Com a vitória do The Stongest sobre o Defensor a invencibilidade boliviana em casa continua.
·        Ao empatar em casa com o Cerro Porteño o Cruzeiro interrompeu uma seqüência de sete vitórias seguidas contra clubes paraguaios, além de não vencer contra os mesmos pela primeira vez em casa.
·        Desde que o sistema de confrontos entre os classificados as oitavas de final mudou em 2005 fazendo que os primeiros colocados enfrentassem os segundos pela ordem de campanha no geral independente do grupo, é a quinta vez que dois clubes que se enfrentaram na primeira fase voltam a se encontrar já nas oitavas: Internacional x Nacional-URU em 2006; Santos x Cúcuta-COL em 2008; Sport x Palmeiras em 2009; Atlético Mineiro x São Paulo em 2013 e Bolívar-BOL x Leon-MEX agora.


próximos jogos

22/04 terça-feira
Bolivar-BOL x León-MEX

23/04 quarta-feira
Nacional-PAR x Velez Sarsfield-ARG
San Lorenzo-ARG x Grêmio
Nacional-COL x Atlético Mineiro

24/04 quinta-feira
Santos Laguna-MEX x Lanús-ARG
Arsenal-ARG x Unión Española-CHI





Números da primeira fase da Copa Libertadores 2014


Melhor campanha Vélez Sarsfield-ARG, 15 pontos
Pior campanha Universitário-PER e Nacional-URU, 1 ponto
Melhor ataque Cruzeiro, 13 gols
Pior ataque Universitário-PER, 3 gols
Melhor defesa Grêmio, 1 gol
Pior defesa Nacional-URU e Real Garcilaso-PER, 13 gols
Invictos Grêmio e Atlético Mineiro
Mais derrotas Universitário-PER, Real Garcilaso-PER e Nacional-URU, 5 derrotas
Maior goleada Cruzeiro 5x1 Universidad de Chile-CHI
Jogo com mais gols Unión Española 4x5 Independiente del Valle
Artilheiro Julio dos Santos (Cerro Porteño-PAR) 5 gols
Jogos 96 (somente fase de grupos)
Vitórias dos mandantes 54 jogos
Vitórias dos visitantes 19 jogos
Empates 23 jogos
Melhor mandante Vélez Sarsfield-ARG, Cerro Porteño-PAR, Santos Laguna-MEX e Arsenal-ARG, 9 pontos (3 jogos e 3 vitórias)
Pior mandante Nacional-URU 0 ponto (3 jogos e 3 derrotas)
Melhor visitante Grêmio, 7 pontos ( 3jogos, 2 vitórias e 1 empate)
Pior visitante Universitário-PER, Deportivo Cali-COL, Santa Fé-COL, Real Garcilaso-PER e Emelec-EQU, 0 ponto (3 jogos e 3 derrotas)

Quem mais foi eliminado na primeira fase

Ao perder em casa para o Leon-MEX  e das adeus a competição o Flamengo passou a ser o clube brasileiro que mais vezes caiu na primeira fase, com quatro eliminações (1983, 2002, 2012 e 2014) superando Palmeiras, São Paulo e Internacional com três. Mas no geral o recorde negativo pertence ao Sporting Cristal do Peru, que contabiliza 23 eliminações na primeira fase. Pensando nisso o blog listou todos os clubes que foram eliminados no mínimo cinco vezes tanto na fase de grupos como nas fases preliminares como a Pré-Libertadores:

23 Sporting Cristal-PER
20 Olimpia-PAR
19 Cerro Porteño-PAR
18 Alianza Lima-PER
17 Bolívar-BOL
     Colo Colo-CHI
     El Nacional-EQU
     The Strongest-BOL
16 Oriente Petrolero-BOL
15 Deportivo Táchira-VEN
     Emelec-EQU
     Universitário-PER
14 Jorge Wilstermann-BOL
     Peñarol-URU
13 Universidad de Chile-CHI
     Caracas-VEN
12 Deportivo Cali-COL
11 Barcelona-EQU
10 Universidad Católica-CHI
     Nacional-URU
  9 Deportivo Galícia-VEN
     Millonarios-COL
     Guarani-PAR
  8 River Plate-ARG
     Deportivo Quito-EQU
  7 Libertad-PAR
     Deportivo Itália-VEN
     Portuguesa-VEN
     Defensor-URU
  6 Junior-COL
     Nacional-COL
     Blooming-BOL
     Deportivo Cuenca-EQU
     LDU-EQU
     Estudiantes de Mérida-VEN
     Nacional-PAR
     Unión Española-CHI
     Real Potosi-BOL
     Sport Boys-PER
     Rosário Central-ARG
 5 Bella Vista-URU
    Cienciano-PER
    Cobreloa-CI
    Danúbio-URU
    Tolima-COL
    San Lorenzo-ARG
    Sol de América-PAR
    Montevidéu Wanderers-URU
    Santa Fé-COL


A rodada mais eletrizante dos últimos tempos


Na semana passada, mais precisamente no Grupo 2 tivemos talvez a rodada mais eletrizante não só dessa edição mais das últimas. Botafogo, Independiente del Valle e San Lorenzo disputavam a segunda vaga do grupo, já que a primeira era do Unión Española. Com os dois jogos acontecendo simultaneamente a emoção era tamanha já que um jogo dependia do resultado do outro e conforme os gols foram saindo a vaga mudava de dono. Acompanhe abaixo passo a passo o que ocorreu nessa rodada tão eletrizante:

Unión Española 0x0 Independiente e San Lorenzo 0x0 Botafogo
Com esse panorama o Botafogo se classificava

Unión Española 1x0 Independiente e San Lorenzo 0x0 Botafogo
Continuava dando Botafogo nas oitavas

Unión Española 1x1 Independiente e San Lorenzo 0x0 Botafogo
Na mesma

Unión Española 1x1 Independiente e San Lorenzo 1x0 Botafogo
A vaga passava para os argentinos mas o empate ainda era do Botafogo

Unión Española 1x2 Independiente e San Lorenzo 1x0 Botafogo
Com a vitória os equatorianos é que passariam a se classificar obrigando tanto o Botafogo a vencer por qualquer placar e o San Lorenzo por dois gols de diferença.

Unión Española 1x2 Independiente e San Lorenzo 2x0 Botafogo
Ainda dava os equatorianos na próxima fase, agora pelo critério de gols marcados.

Unión Española 1x3 Independiente e San Lorenzo 2x0 Botafogo
Vitória dos equatorianos por dois gols obrigava o San Lorenzo a vencer por três gols e o Botafogo por dois gols de diferença.

Unión Española 2x3 Independiente e San Lorenzo 2x0 Botafogo
Mais um gol no Botafogo e os argentinos é que passariam adiante.

Unión Española 3x3 Independiente e San Lorenzo 2x0 Botafogo
Com o empate entre chilenos e equatorianos os argentinos se classificavam independente do saldo. O Botafogo voltava a jogar pelo empate.

Unión Española 4x3 Independiente e San Lorenzo 2x0 Botafogo
Na mesma.

Unión Española 4x4 Independiente e San Lorenzo 2x0 Botafogo
Continuava dando argentinos nas oitavas.

Unión Española 4x5 Independiente e San Lorenzo 2x0 Botafogo
O Independiente voltava a ficar com a vaga obrigando os argentinos a vencerem por três gols de diferença.

Unión Española 4x5 e San Lorenzo 3x0 Botafogo
Ufa! Com gol a dois minutos do fim os argentinos carimbavam a vaga para a próxima fase.


100 curiosidades sobre a Copa Libertadores (Parte III)

Vamos a terceira parte das curiosidades e semana que vem a última parte:

51- Em 1964 e 1985 os clubes brasileiros não conseguiram uma vitória sequer na Libertadores. No primeiro ano Santos e Bahia jogaram duas partidas cada e em 1985 Fluminense e Vasco jogaram seis partidas e o máximo que ambos conseguiram foram três empates.

52- O atacante Diego Torres, do Arsenal-ARG foi o primeiro jogador de linha a defender um pênalti. Isso foi em 2012 na derrota de seu time para o Fluminense por 2 a 1. Torres substituiu o goleiro Campestrini, expulso e defendeu a cobrança de Thiago Neves.

53- Em toda a história da competição apenas seis clubes a disputaram estando na segunda divisão de seu país. Cinco deles são brasileiros: Guarani (1987),Criciúma (1992), Santo André (2005), Paulista (2006) e no ano passado o Palmeiras. Jorge Wilstermann-BOL em 2012 foi o único não-brasileiro a conseguir tal feito.

54- Todas as cinco Libertadores do Peñarol-URU foram conquistadas fora de casa.

55- Dos brasileiros que jogaram contra os times de um país no mínimo dez jogos os únicos com 100% de aproveitamento são Flamengo e Palmeiras, ambos contra clubes da Venezuela. Os cariocas venceram as dez partidas e os paulistas as doze.

56- Francisco Sá foi o jogador que mais vezes venceu a Libertadores: seis (quatro pelo Independiente e dois pelo Boca Jr).

57- Hugo de Leon é o único capitão a levantar a taça por dois clubes diferentes: em 1980 pelo Nacional-URU e três anos depois pelo Grêmio.

58- Dos campeões da Libertadores o Santos é o que mais demorou para conquistá-la novamente: depois do bi de 62/63 voltou a ser campeão somente em 2011, exatos 48 anos depois.

59- Assim como o River Plate sempre chegou em decisões em anos com final 6, com exceção de 2006 o futebol argentino vem disputando finais em anos que terminam em 4: em 1964, 1974 e 1984 deu Independiente campeão; em 1994 o título foi parar nas mãos do Vélez e em 2004 a única derrota, do Boca Jr para o Once Caldas-COL. E em 2014, teremos um argentino na final?

60- Na partida São Paulo 2x0 Palmeiras pelas oitavas da edição de 2005 o lateral Cicinho fez o gol de número dez mil da história da competição. O goleiro que teve a “honra” de tomar esse gol foi Marcos, primeiro goleiro eleito melhor jogador de uma edição de Libertadores em 1999, ano do título palmeirense.

61- Considerando que clubes da Bolívia e Venezuela jamais chegaram a uma final de Libertadores, o futebol brasileiro é o único a disputar o título da competição com equipes dos outros países. Foram treze finais contra argentinos, cinco contra uruguaios, duas contra colombianos, chilenos, equatorianos, mexicanos, paraguaios e peruanos. Os argentinos só não enfrentaram clubes do Equador em finais.

62- Até hoje dois confrontos que mais ocorreram entre brasileiros envolvem o São Paulo: foram oito jogos contra Palmeiras e Atlético Mineiro. Cruzeiro x Grêmio com seis jogos podem igualar o recorde de confrontos brasileiros ainda nessa edição, bastam vencer seus jogos nas oitavas que se enfrentarão nas quartas de final.

63- Há vinte anos não temos um clube argentino inédito campeão. O último foi o Vélez Sarsfield em 1994, sendo que de lá pra cá apenas clubes que já haviam sido campeões levantaram a taça como o River, Boca e Estudiantes. Nesse intervalo os brasileiros tiveram cinco: Vasco, Palmeiras, Internacional, Corinthians e Atlético Mineiro.

64- Quatro finais seguidas tiveram que ser decididas nos pênaltis: 1999, 2000, 2001 e 2002. Depois dessa seqüência tivemos apenas mais três vezes (2004, 2008 e 2013).

65- Desde 2001 no bi do Boca Jr que não temos um clube com duas conquistas seguidas. De lá pra cá quem chegaram mais perto foram o próprio Boca (campeão em 2003 e vice em 2004) e o São Paulo (campeão em 2005 e vice no ano seguinte).

66- Palmeiras e Atlético Mineiro são os únicos brasileiros a golearem os argentinos por duas vezes numa mesma edição. Os paulistas venceram o Boca por 6 a 1 e o Vélez por 4 a 1 em 1994 e os mineiros golearam duas vezes o Arsenal por 5 a 2 ano passado.

67- O país que há mais tempo não tem um clube estreante é o Paraguai. O último clube a debutar foi o Tacuary em 2005. Já entre os brasileiros o último estreante foi o Paraná Clube em 2007.

68- Somente duas vezes um jogador perdeu dois pênaltis numa mesma partida; em 1997 com Antonio Vidal do Bolívar-BOL na partida contra o Minervén-VEN e em 2012 com o brasileiro Alecsandro pelo Vasco contra o Alianza Lima-PER.

69- Pela décima vez seguida o Grêmio chega nas oitavas de final. E somente nas duas últimas edições não avançou para as quartas.

70- Apenas São Paulo e Rio de Janeiro são os únicos a terem confrontos entre clubes do mesmo estado na Libertadores. Jamais tivemos confrontos entre gaúchos e mineiros, por exemplo.

71- Maior rivalidade chilena, Colo Colo e Universidad de Chile jamais se enfrentaram pela Libertadores

72- Campeões da Libertadores em ano de Copa do Mundo: 1962- Santos; 1966- Peñarol-URU; 1970- Estudiantes-ARG; 1974- Independiente-ARG; 1978- Boca Jr-ARG; 1982- Peñarol-URU; 1986- River Plate-ARG; 1990- Olímpia-PAR; 1994- Vélez Sarsfield-ARG; 1998- Vasco; 2002- Olímpia-PAR; 2006- Internacional e 2010- Internacional.

73- Apenas uma das 54 finais desde 1961 foi disputada por dois clubes estreantes: Flamengo x Cobreloa-CHI em 1981.

74- Uma única vez pai e filho atuaram juntos numa partida de Libertadores: em 2011 Cevallos (40 anos) jogou ao lado de eu filho José Francisco (16 anos) na derrota da LDU-EQU para o Vélez-ARG.

75- Até hoje 201 equipes diferentes participaram pelo menos uma vez da Libertadores.


sábado, 12 de abril de 2014

Ultima rodada, classificados e os jogos das oitavas



Boa noite, terminou na quinta-feira a fase de grupos da Copa Libertadores 2014. Nas próximas semanas, precisamente entre os dias 16 de abril e primeiro de maio serão jogadas as oitavas de final da competição e o blog traz para você os resultados da última rodada além dos jogos da fase de mata-mata. Entre os classificados temos representantes de oito países sendo quatro argentinos, três brasileiros, dois bolivianos, mexicanos e paraguaios além de um representante colombiano, chileno e uruguaio. Nenhum clube equatoriano, peruano e venezuelano avançou.

última rodada

08/04 terça-feira
Velez Sarsfield-ARG 1 x 0 Universitário-PER
The Strongest-BOL 2 x 1 Atlético PR
Cerro Porteño-PAR 3 x 2 Deportivo Cali-COL
O'Higgins-CHI 0 x 0 Lanús-ARG

09/04 quarta-feira
Unión Española-CHI 4 x 5 Independiente del Valle-EQU 
San Lorenzo-ARG 3 x 0 Botafogo
Cruzeiro 3 x 0 Real Garcilaso-PER
Defensor-URU 1 x 1 Universidad de Chile-CHI
Flamengo 2 x 3 León-MEX
Bolívar-BOL 2 x 1 Emelec-EQU

10/04 quinta-feira
Atlético MG 1 x 0 Zamora-VEN
Nacional-PAR 3 x 2 Santa Fé-COL
Peñarol-URU 1 x 1 Deportivo Anzoátegui-VEN
Arsenal-ARG 3 x 0 Santos Laguna-MEX
Newell's Old Boys-ARG 1 x 3 Nacional-COL
Grêmio 1 x 0 Nacional-URU

  • Pela primeira vez desde 2005, quando houve o aumento do número de vagas o Brasil coloca apenas três clubes nas oitavas. Com cinco representantes a que tem direito (ou seis se o atual campeão for brasileiro) a única edição que teve menos clubes do país nas oitavas foi em 2005 com quatro. De 2006 a 2012 cinco e no ano passado os seis clubes avançaram as oitavas.
  • Com a liderança geral da primeira fase nas mãos do Vélez Sarsfield os argentinos interromperam uma seqüência de quatro anos seguidos com os brasileiros terminando em primeiro lugar na classificação geral.
  • Apenas duas equipes terminaram a primeira fase invictas; Grêmio e Atlético Mineiro. Os gaúchos com quatro vitórias e dois empates enquanto que o Galo venceu três e empatou os outros três jogos.
  • Na histórica vitória do Independiente del Valle sobre o Unión Española quarta-feira algumas marcas foram estabelecidas: pela primeira vez um clube equatoriano faz cinco gols fora de casa; Ângulo, autor de quatro gols na partida é o primeiro jogador a anotar mais gols como visitante em um único jogo na história da competição e depois de oito anos voltamos a ter uma partida com nove gols, a última havia sido Tigres-MEX 5x4 Deportivo Cali-COL em 2006.
  • Além do Arsenal já classificado antecipadamente avançaram da fase de grupos pela primeira vez Leon-MEX e Nacional-PAR.
  • Desde 1997 não tínhamos dois clubes bolivianos nas oitavas de final. Naquela ocasião os representantes eram Bolívar e Oriente Petrolero, com o primeiro avançando até as quartas de final.
  • Ao vencer o Real Garcilaso em casa o Cruzeiro igualou o São Paulo como as equipes brasileiras que mais venceram em Libertadores, ambos com 80 vitórias. Logo a seguir vem o Palmeiras com 76, o Grêmio com 73 e o Santos com 63.
  • Com a eliminação do Botafogo ainda na fase de grupos Cruzeiro e São Caetano agora são os únicos brasileiros que participaram de mais de uma edição a jamais terem caído na primeira fase.

 Confira os confrontos das oitavas de final com o chaveamento para as quartas e as semifinais:


Velez Sarsfield-ARG x Nacional-PAR
Unión Española-CHI x Arsenal-ARG

Atlético x Nacional-COL
Defensor-URU x The Strongest-BOL

Grêmio x San Lorenzo-ARG
Cerro Porteño-PAR x Cruzeiro

Santos Laguna-MEX x Lanús-ARG
Bolívar-BOL x León-MEX

jogos da semana

16/04 quarta-feira
Lanús-ARG x Santos Laguna-MEX
Cruzeiro x Cerro Porteño-PAR
León-MEX x Bolívar-BOL

17/04 quinta-feira
The Strongest-BOL x Defensor-URU

sexta-feira, 11 de abril de 2014

Resumo dos grupos da primeira fase da Copa Libertadores 2014



Semanas atrás vinha postando um panorama dos grupos da Copa Libertadores 2014 junto com a classificação. Pois bem, hoje posto um resumo do que aconteceu em cada um dos oito grupos com as equipes que se garantiram nas oitavas como as que deram adeus ainda nessa fase. Na próxima semana posto os números da primeira fase (quem mais venceu, melhor ataque, artilheiros etc).

Grupo 1 Velez Sarsfield 15, The Strongest 10, Atlético PR 9 e Universitário 1
Até a terceira rodada tanto Vélez, Atlético e The Strongest estavam empatados com seis pontos enquanto que os peruanos com zero já estavam praticamente fora. Mas foi a partir dos jogos de volta que os argentinos arrancaram rumo a classificação com três vitórias seguidas deixando paranaenses e bolivianos para trás. E na última rodada o The Strongest se garantiu nas oitavas ao vencer o Atlético que jogava pelo empate.

Grupo 2 Unión Española 9, San Lorenzo e Independiente del Valle 8 e Botafogo 7
Ao final do primeiro turno Botafogo, San Lorenzo e Independiente del Valle lideravam com quatro pontos enquanto que o Unión Española estava em último lugar, já que havia empatado os três jogos. Mas com duas vitórias seguidas os chilenos avançaram com uma rodada de antecedência ultrapassando o Botafogo e jogando argentinos e equatorianos para a lanterna. E com as vitórias de San Lorenzo e Independiente del Valle o saldo de gols definiu a vaga em favor dos argentinos e com duas derrotas seguidas o Botafogo despencou da liderança para a última colocação do grupo.

Grupo 3 Cerro Porteño 10, Lanús 8, O’Higgins e Deportivo Cali 7
Num grupo onde nenhum visitante venceu prevaleceu quem somou mais pontos em casa. Foi com isso que o Cerro Porteño avançou ao ser o único time do grupo a vencer as três partidas como mandante. Depois de um início ruim com apenas um ponto em três jogos o Lanús conquistou sete dos últimos nove pontos e também carimbou a vaga deixando chilenos e colombianos para trás. Com apenas uma derrota, menos que Cerro e Lanús, o O’Higgins não se classificou graças ao excesso de empates (quatro em seis jogos) enquanto que o Deportivo Cali perdeu os três jogos como visitante, o que pesou na eliminação.

Grupo 4 Atlético MG 12, Nacional 8, Zamora 7 e Santa Fé 5
O atual campeão liderou do começo ao fim. Venceu as duas primeiras depois empatou três seguidas e voltou a vencer na última rodada. Devido ao equilíbrio entre as outras equipes a classificação veio antecipada. Já os outros times disputaram a segunda vaga até a última rodada. Ao empatar seus dois jogos com o Atlético, o Nacional deu pinta de que poderia ficar com essa vaga, mas pra isso precisava vencer e torcer contra o Zamora, que entrou na última rodada precisando de um empate, e foi o que aconteceu. Já a maior decepção fica por conta do Santa Fé, semifinalista do ano passado: venceu apenas na estréia e terminou na lanterna do grupo.

Grupo 5 Defensor 11, Cruzeiro e Universidad de Chile 10, Real Garcilaso 3
Após estrear com derrota o Defensor venceu três das outras cinco partidas e classificou-se de maneira tranqüila. Já o Cruzeiro depois de um início ruim onde precisava vencer as duas últimas partidas onde uma delas fora de casa, obteve as duas vitórias e eliminou a Universidad de Chile no saldo de gols. Os chilenos ao enfrentar o Cruzeiro na penúltima rodada bastava empatar que avançava, mas com a derrota e ao empatar no último jogo acabou eliminado na fase de grupos pelo segundo ano consecutivo. Os peruanos do Real Garcilaso que ficou famoso apenas pelo episódio negativo de racismo de sua torcida no jogo contra o Cruzeiro venceu os mineiros na estréia e só.

Grupo 6 Grêmio 14, Nacional-COL10, Newell’s Old Boys 8 e Nacional-URU 1
Tricampeão da Libertadores os uruguaios foram uma decepção total ao conquistar  apenas um ponto em seis jogos enquanto que o Grêmio liderou do começo ao fim, tanto que terminou como o segundo melhor time na classificação geral além de ter a melhor defesa com apenas um gol sofrido. Newell’s e Nacional da Colômbia se alternavam na segunda posição até que na última rodada os argentinos jogavam pelo empate em casa, mas acabariam sendo derrotados e um dos favoritos ao título ficava pelo caminho e o Nacional segue como o único colombiano vivo na competição.

Grupo 7 Bolívar 11, Leon 10, Flamengo 7 e Emelec 6
Aqui perder pontos em casa fez a diferença. Que o diga o Flamengo, com apenas quatro pontos conquistados no Maracanã e consequentemente a eliminação ainda na primeira fase. Emelec ganhava em casa e perdia fora até ser derrotado pelos cariocas em casa e pelo Bolívar fora e terminar na lanterna do grupo. Os mexicanos do Leon sempre estiveram na zona de classificação e seguiram adiante como segundo colocado. Já a liderança pertenceu ao Bolívar. Depois de somar apenas dois pontos no primeiro turno o clube de La Paz engatou três vitórias seguidas e classificou-se com apenas uma derrota, na estréia para o eliminado Emelec.

Grupo 8 Santos Laguna 13, Arsenal 12, Peñarol 5 e Dep. Anzoátegui 3
Talvez o grupo mais “sem graça” da competição. Não pelos clubes, já que entre eles tinha o multicampeão Peñarol, o sempre imprevisível Arsenal, o desconhecido Deportivo Anzoátegui e os bons mexicanos do Santos Laguna, mas pelo fato do grupo ser definido com duas rodadas de antecedência. Santos Laguna e Arsenal simplesmente passearam pelo grupo com vitórias sobre os uruguaios e os venezuelanos. E ao perder para os argentinos em eu último jogo o Santos Laguna deixou escapar a liderança geral para o Velez Sarsfield, campeão do Grupo 1.

Os confrontos dos brasileiros nas oitavas de final da Copa Libertadores 2014



Ano passado antes das oitavas de final também postei sobre os confrontos dos clubes brasileiros que se classificaram para essa fase. Naquela oportunidade os seis haviam se classificado, nessa edição apenas três: Grêmio, Atlético e Cruzeiro, esse último em segundo de seu grupo. Caso os três avancem teremos Grêmio x Cruzeiro nas quartas e o vencedor poderá enfrentar o Atlético, se esse chegar as semifinais.

Grêmio x San Lorenzo

Grêmio x clubes argentinos
1983 Estudiantes 2x1 e 3x3 fase semifinal
1984 Independiente 0x1 e 0x0 final
2002 River Plate 2x1 e 4x0 oitavas
2007 Boca Jr 0x3 e 0x2 final
2014 Newell's Old Boys 0x0 e 1x1 primeira fase

Até aqui o Grêmio jogou dez vezes contra argentinos com três vitórias para cada lado e quatro empates. Marcou e sofreu doze gols. Equilíbrio total embora não vença um clube da Argentina há quatro jogos e pior, fez apenas um gol nesse período. Na história do confronto ainda perdeu duas finais. Pesa positivamente o fato de que a última vez que venceu foi numa oitava de final como agora.

Atlético Mineiro x Nacional

Atlético x clubes colombianos
2014 Santa Fé 2x1 e 1x1 primeira fase

O atual campeão jogou contra colombianos pela primeira vez esse ano e tenta manter a invencibilidade do curto retrospecto.

Cruzeiro x Cerro Porteño 

confronto entre os dois
2008 3x1 e 3x2 Pré-Libertadores

Cruzeiro x clubes paraguaios
1976 Sportivo Luqueño 3x1 e 4x1 primeira fase
         Olimpia 2x2 e 4x1 primeira fase
2001 Olimpia 4x3 e 3x1 primeira fase
2008 Cerro Porteño 3x1 e 3x2 Pré-Libertadores
2011 Guaraní 4x0 e 2x0 primeira fase

Em dez jogos, nove vitórias e um empate. O Cruzeiro jamais foi derrotado por uma equipe do Paraguai na história da competição. Na única vez que enfrentou o Cerro foi em um mata-mata, na Pré-Libertadores de 2008.

Clubes que venceram em todos os países que jogam a Libertadores

Semana passada ao vencer os equatorianos do Emelec o Flamengo entrou para um seleto grupo de clubes que venceram equipes de todos os países que participam da Libertadores como visitante. Antes dos cariocas já haviam conseguido tal feito os argentinos Boca e River, Nacional do Uruguai e mais dois brasileiros, Palmeiras e Grêmio, este último também agora ao vencer os uruguaios do Nacional na estréia. Pensando nesse tema o blog listou a primeira vitória desses clubes em cada um dos outros dez países com o ano e contra qual adversário além do placar:

Nacional-URU
1962 1x0 Sporting Cristal-PER
1964 3x0 Aurora-BOL e 4x2 Colo Colo-CHI
1966 2x0 Emelec-EQU
1968 2X0 Libertad-PAR
1969 5x1 Deportivo Cali-COL
1970 4x0 Deportivo Galícia-VEN
1971 3X0 Palmeiras-BRA
1999 2x1 Monterrey-MEX
2002 1x0 Velez Sarsfield-ARG

Boca Jr-ARG
1963 3x2 Universidad de Chile-CHI e 2x1 Peñarol-URU
1965 2X1 Deportivo Quito-EQU e 3x2 The Strongest-BOL
1966 1x0 Alianza Lima-PER, 2x1 Deportivo Itália-VEN e 3x1 Guarani-PAR
1978 2x1 Atlético Mineiro-BRA
2001 1x0 Cruz Azul-MEX
2003 4x0 América-COL

Palmeiras
1961 2x0 Independiente-ARG
1968 2x1 Deportivo Galícia-VEN, 1x0 Universidad Católica-CHI e 1x0 Peñarol-URU
1971 2x1 Universitário-PER  
1974 3x0 Deportivo Municipal-BOL 
1995 3x1 Emelec-EQU  
1999 5x2 Cerro Porteño-PAR
2000 2x0 Atlas-MEX   
2006 2x1 Nacional-COL

River Plate-ARG
1966 2x1 Deportivo Lara-VEN, 2x0 Alianza Lima-PER e 3x1 Guaraní-PAR
1967 4x0 31 de Octubre-BOL
1986 2x0 Montevidéu Wanderers-URU, 3x0 Barcelona-EQU e 2x1 América-COL
2003 2x1 Corinthians-BRA
2004 1x0 Santos Laguna-MEX
2007 2x1 Colo Colo-CHI     

Grêmio
1983 2x0 Blooming-BOL 
1984 2x0 ULA Mérida-VEN 
1995 2X1 El Nacional-EQU e 3x0 Olimpia-PAR 
1997 4x0 Alianza Lima-PER 
1998 2x1 América-MEX 
2002 2x1 River Plate-ARG 
2009 1x0 Boyacá Chicó-COL e 2x0 Universidad de Chile-CHI
2014 1x0 Nacional-URU

Flamengo
1981 4x2 Cerro Porteño-PAR, 1x0 Deportivo Cali-COL e 2x1 Jorge Wilstermann-BOL 
1982 3x0 River Plate-ARG 
1984 3x0 ULA Mérida-VEN 
1991 1X0 Nacional-URU 
2008 3x0 Cienciano-PER e 4x2 América-MEX 
2010 2x1 Universidad de Chile-CHI  
2014 2x1 Emelec-EQU 

  • O Nacional conseguiu vencer em oito países diferentes em apenas dez anos (1962 a 1971). Por outro lado, demorou quase trinta anos para vencer nos dois últimos países que faltava.
  • Apesar dos mexicanos terem estreado apenas em 1998 nenhum clube os venceu  pela última vez. O Grêmio por exemplo depois de vencer no México faltava ainda triunfar em mais quatro países.
  • Até essa edição o Palmeiras era o único brasileiro a conseguir vencer em todos os outros países como visitante. Os paulistas alcançaram a marca em 2006 sendo o terceiro no geral.
  • Dentre os outros clubes do Brasil quem estão próximos de conseguir tal feito são Cruzeiro e São Paulo. Os mineiros faltam vencer um clube mexicano como visitante enquanto que os paulistas faltam triunfar no Equador.
  • Já dos clubes dos outros países o Olímpia-PAR ainda não venceu um clube do México fora de casa. Foi apenas um jogo e uma sonora goleada para o América por 8 a 2 em 2000.


100 curiosidades sobre a Copa Libertadores (Parte II)

A segunda parte das 100 curiosidades da Copa Libertadores:

26- Desde 2008 o artilheiro da Libertadores marca sete ou oito gols.

27- Em dez jogos jamais o Peñarol-URU venceu o Boca Jr-ARG. Foram sete vitórias dos argentinos e três empates.

28- Os argentinos do Independiente ficaram 51 jogos sem perder para clubes estrangeiros em casa de 1964 a 1987.

29- Cerro Porteño-PAR, talvez o mais tradicional dos clubes que jamais disputou uma final de Libertadores chegou nas semifinais por cinco vezes e em duas delas foi derrotado pelo Deportivo Cali.

30- O Corinthians nunca fez um gol sequer no México. Em cinco jogos foram quatro derrotas por zero e um empate sem gols.

31- Em apenas três edições não tivemos clubes estreantes em Libertadores: 1973, 1994 e 1997. Já nos anos de 1978, 1996 e nessa edição tivemos apenas um estreante.

32- A melhor média de gols foi na edição de 1962. Foram marcados 107 gols em 26 jogos o que dá uma média de 4,12 gol por jogo.

33- Até hoje os dois únicos países que não conseguiram colocar nenhum de seus clubes em uma final de Libertadores foram a Bolívia e a Venezuela.

34- Em toda a sua história o Palmeiras perdeu apenas duas partidas para clubes estrangeiros jogando em seu antigo estádio, o Palestra Itália (2x3 Cerro Porteño em 2006 e 1x3 Colo Colo em 2009). Todas as outras derrotas para clubes de fora em Libertadores foram em outros estádios como o Morumbi ou Pacaembu.

35- Na partida Deportivo Cali-COL 3x2 Quilmes-ARG em 1979 dois dos três gols dos colombianos foram olímpicos. Até hoje foram os únicos gols de escanteio da história do torneio.

36- Apenas três técnicos ganharam a competição por clubes diferentes: o argentino Carlos Bianchi (Vélez e Boca) e os brasileiros Felipão (Grêmio e Palmeiras) e Paulo Autuori (Cruzeiro e São Paulo). Esse último pode ser o único a ganhar por três clubes diferentes se for campeão com o Atlético Mineiro nessa edição.

37- O recorde de participações consecutivas pertence ao Nacional-URU. Contando com a desse ano já são 18 edições seguidas desde 1997.

38- O Náutico foi o sexto clube a estrear entre os brasileiros, bem antes de vários campeões da Libertadores (São Paulo, Atlético Mineiro, Internacional, Grêmio, Flamengo, Corinthians e Vasco).

39- Muricy Ramalho é o técnico brasileiro com mais jogos: 72 no total entre 2004 a 2012.

40- Dos 27 clubes brasileiros que jogaram a competição o Bangu é o único que jamais venceu um jogo sequer.

41- Desde que clubes do mesmo país puderam se enfrentar em semifinal de Libertadores os brasileiros se encontraram nessa fase em 2000 (Palmeiras x Corinthians), 2007 (Grêmio x Santos), 2009 (Cruzeiro x Grêmio), 2010 (Internacional x São Paulo) e 2012 (Corinthians x Santos).

42- Sempre quando foi campeão o Olimpia eliminou o vencedor da edição anterior (Boca Jr em 1979 e 2002 e Nacional-COL em 1990).

43- Campeões invictos: Peñarol em 1960, Santos em 1963, Independiente em 1964, Estudiantes em 1969 e 1970, Boca Jr em 1978 e o Corinthians em 2012.

44- Heptacampeão da Libertadores o Independiente estreou com derrota em casa para o Palmeiras em 1961.

45- Desde que começaram a participar da Libertadores em 1998 os clubes mexicanos chegaram em duas finais (Cruz Azul em 2001 e Chivas em 2010) e em três foram eliminados nas semifinais (todas com o América em 2000, 2002 e 2008).

46- A partir de 2000 o campeão da edição anterior passou a disputar o torneio a partir da primeira fase. Apenas o Internacional em 2007 e a LDU-EQU em 2009 são os únicos clubes campeões eliminados ainda na fase de grupos.

47- As duas únicas derrotas do Grêmio em casa para clubes argentinos foram em finais de Libertadores.

48- Olímpia e Nacional-COL se enfrentaram em três mata-matas seguidos: final de 1989 e as semifinais de 1990 e 1991. Depois de perder a final os paraguaios eliminaram os colombianos nos dois anos seguintes.

49- O São Paulo acumula seis eliminações seguidas para clubes brasileiros (Internacional em 2006 e 2010; Grêmio em 2007; Fluminense em 2008; Cruzeiro em 2009 e Atlético Mineiro em 2013). A última eliminação para um clube estrangeiro foi para o Once Caldas-COL há dez anos atrás.


50- Dos 24 clubes campeões o Racing-ARG é o que está há mais tempo sem levantar o caneco: 57 anos (desde 1967).

sexta-feira, 4 de abril de 2014

Copa Libertadores: Resultados de 01 a 03 de abril



A quinta rodada da Copa Libertadores 2014 foi encerrada com os seis jogos dessa semana. Lembrando que a sexta e a última rodada da fase de grupos será jogada entre os dias 08 e 10 de abril e os dois jogos do mesmo grupo serão jogados simultaneamente.

01/04 terça-feira
Real Garcilaso-PER 0 x 2 Defensor-URU

02/04 quarta-feira
Botafogo 0 x 1 Unión Española-CHI
Nacional-COL 0 x 2 Grêmio
Emelec-EQU 1 x 2 Flamengo

03/04 quinta-feira
Universidad de Chile-CHI 0 x 2 Cruzeiro
Santa Fé-COL 1 x 1 Atlético MG


  • Mais três equipes garantiram vaga nas oitavas: Unión Española no Grupo 2; Atlético Mineiro no grupo 4 e Grêmio no Grupo 6. Por outro lado o Real Garcilaso disse adeus mesmo faltando uma rodada para o fim da fase de grupos.
  • Grêmio, Atlético Mineiro e Unión Española terminarão invictos como visitante. Todos já jogaram as três partidas fora e não perderam. Se não for derrotado na última rodada, o Santos Laguna do México também termina invicto fora.
  • Por falar em visitante, nenhum clube que jogou em casa essa semana venceu. Dos seis jogos, em cinco os anfitriões foram derrotados e apenas um conseguiu empatar em seus domínios.
  • Com a derrota para o Unión Española na quarta o Botafogo viu acabar a seqüência de sete jogos invicto em casa. Curiosamente a última derrota também havia sido para um chileno, o Colo Colo em jogo válido pela fase semifinal de 1973.
  • Ao vencer o Emelec no Equador o Flamengo entrou para um seleto grupo de clubes que venceram equipes dos onze países que jogam a Libertadores como visitante. Boca Jr, River Plate, Nacional-URU, Grêmio e Palmeiras já haviam conquistado tal feito.
  • Ainda falando do Flamengo o clube completou cem jogos em Libertadores na quarta. Entre os brasileiros é o sexto que mais jogou atrás de São Paulo (158), Palmeiras (148), Grêmio (144), Cruzeiro (133) e Santos (112).
última rodada

08/04 terça-feira
Velez Sarsfield-ARG x Universitário-PER
The Strongest-BOL x Atlético PR
Cerro Porteño-PAR x Deportivo Cali-COL
O'Higgins-CHI x Lanús-ARG

09/04 quarta-feira
Unión Española-CHI x Independiente del Valle-EQU 
San Lorenzo-ARG x Botafogo
Cruzeiro x Real Garcilaso-PER
Defensor-URU x Universidad de Chile-CHI
Flamengo x León-MEX
Bolívar-BOL x Emelec-EQU

10/04 quinta-feira
Atlético MG x Zamora-VEN
Nacional-PAR x Santa Fé-COL
Peñarol-URU x Deportivo anzoátegui-VEN
Arsenal-ARG x Santos Laguna-MEX
Newell's Old Boys-ARG x Nacional-COL
Grêmio x Nacional-URU

Copa Libertadores 2014: Classificação após cinco rodadas



classificação

Grupo 1 Velez 12, Atlético PR 9, The Strongest 7 e Universitário 1
Grupo 2 Unión Española 9, Botafogo 7, Independiente del Valle e San Lorenzo 5
Grupo 3 Lanús, Cerro Porteño e Deportivo Cali 7, O’Higgins 6
Grupo 4 Atlético MG 9, Zamora 7, Santa Fé e Nacional 5
Grupo 5 Defensor 10, Universidad de Chile 9, Cruzeiro 7 e Real Garcilaso 3
Grupo 6 Grêmio 11, Newell’s 8, Nacional-COL 7 e Nacional-URU 1
Grupo 7 Bolívar 8, Leon e Flamengo 7, Emelec 6
Grupo 8 Santos Laguna 13, Arsenal 9, Peñarol 4 e Deportivo Anzoátegui 2

panorama dos grupos

Grupo 1 Os argentinos já estão classificados e um empate assegura o primeiro lugar. The Strongest e Atlético se enfrentam na Bolívia e os brasileiros jogam por um empate para se classificar. Aos bolivianos só a vitória interessa. Há a possibilidade dos paranaenses terminarem líder, para isso basta vencer e os argentinos perderem além de superá-los no saldo de gols.

Grupo 2 Com a vitória fora de casa os chilenos surpreenderam e se classificaram faltando uma rodada. O Botafogo ainda depende dele,basta vencer o San Lorenzo. Se empatar só passa se houver empate no outro jogo. Os equatorianos se classificam se vencerem os já classificados chilenos e o Botafogo perder para o San Lorenzo, que por sua vez só se classifica se vencer os cariocas e o Unión Española vencer o Independeinte del Valle.

Grupo 3 Todos os quatro times chegaram a última rodada com chances e cada um dependendo de si próprio, já que quem vencer avança. Por ter saldo de gols melhor, Lanús e Cerro Porteño seguem adiante com um empate.

Grupo 4 O atual campeão garantiu a vaga e um novo empate o primeiro lugar do grupo. Já o Zamora classifica-se se vencer ou até mesmo se empatar com o Atlético, desde que o outro jogo também termine empatado. O Santa Fé precisa vencer por no mínimo dois gol de diferença se o Zamora empatar ou qualquer placar se os venezuelanos perderem. Situação complicada é a do Nacional, que precisa vencer e torcer por vitória do Atlético, se o atual campeão empatar com o Zamora os paraguaios só passam se golearem o Santa Fé por no mínimo cinco gols de diferença.

Grupo 5 Uma coisa é certa nesse grupo, os peruanos que chegaram as quartas ano passado estão eliminados. As duas vagas ainda estão em aberto, principalmente depois da vitória do Cruzeiro. Se empatasse estaria fora. Como venceu, continua na briga, mas pra isso precisa vencer os já eliminados peruanos e torcer pelo empate no outro jogo. Se der vitória da Universidad, empataria em pontos com os uruguaios e aí a vaga seria decidido no saldo. Os uruguaios do Defensor jogam pelo empate podendo até perder desde que o Cruzeiro não vença. Já a Universidad se complicou um pouco, mais ainda depende só de si: vencer avança, empatando só se o Cruzeiro também no máximo empatar.

Grupo 6 Já classificado, o Grêmio cumpre tabela diante do eliminado Nacional do Uruguai. Na outra partida Newell’s e Nacional-COL disputam a segunda vaga com os argentinos jogando pelo empate em casa. Vitória do Newell’s e derrota do Grêmio a liderança passa para o clube argentino graças ao saldo de gols.

 Grupo 7 Como venceram fora de casa, Bolívar e Flamengo embolaram o grupo onde a diferença do líder para o lanterna é de apenas dois pontos. Se vencerem novamente, dessa vez ambos jogando em casa se classificam. Os bolivianos inclusive só dependem do empate assim como o Leon. Como perdeu em casa, o Emelec precisa vencer fora para avançar.

Grupo 8 Único grupo já definido com o Santos em primeiro e Arsenal em segundo. Peñarol e Deportivo Anzoátegui cumprem tabela já eliminados.