Páginas

sexta-feira, 26 de dezembro de 2014

Real Madrid campeão do Mundial de Clubes da FIFA 2014



Na tarde de sábado surgiu o mais novo campeão do mundo, ou melhor, tetracampeão. Com gols de Sergio Ramos e Bale, o Real Madrid venceu o San Lorenzo por 2 a 0 tornando-se o maior campeão mundial ao lado do Milan, exatos sete anos do clube italiano ter atingido tal marca. Sérgio Ramos foi eleito o melhor jogador do Mundial ( Bola de Ouro) com Cristiano Ronaldo ficando com a Bola de Prata. E a Bola de Bronze ficou com Ivan Vicelich, da surpresa Auckland City. O zagueiro Bola de Ouro pelo Real Madrid ainda dividiu a artilharia com o companheiro Bale e com o mexicano Torrado, do Cruz Azul, todos com dois gols anotados.




disputa 3° lugar

20/12 sábado
Jogo 07 Cruz Azul-MEX 1x1 Auckland City-NZL (nos pênaltis 2x4)

final

20/12 sábado
Jogo 08 San Lorenzo-ARG 0x2 Real Madrid-ESP

classificação final

campeão Real Madrid-ESP
vice-campeão San Lorenzo-ARG
3°lugar Auckland Ciity-NZL
4°lugar Cruz Azul-MEX
5°lugar Sétif-ALG
6°lugar Westwern Sydney-AUS
7°lugar Moghreb Tetouan-MAR


  • Sete anos depois um clube europeu torna-se tetracampeão mundial. O curioso é que o time de Madrid também havia sido o segundo clube da Europa a tornar-se tricampeão, e também igualando a marca do Milan, só que doze anos depois.
  • Quatro jogadores entraram para o grupo de jogadores bicampeões mundiais: Casillas, Pepe, Cristiano Ronaldo e Toni Kroos. Casillas esteve no tricampeonato do Real em 2002; Pepe havia conquistado em 2004 pelo Porto; Cristiano Ronaldo em 2008 pelo Manchester United e por fim o alemão Toni Kroos ano passado pelo Bayern.
  • Ainda falando de Kroos, o alemão tornou-se o segundo jogador a conquistar o mundial por dois anos seguidos, mas por clubes diferentes. Apenas o paraguaio Michelagnoli havia conquistado tal feito quando ganhou pelo Olímpia em 1979 e pelo Nacional em 1980.
  • Com a conquista, o Real Madrid igualou-se a Milan e Bayern como os únicos a ganhar a Copa Intercontinental em ida e volta (de 1960 a 1979), partida única (Copa Toyota entre 1980 a 2004) e agora o mundial versão da FIFA de 2000 e desde 2005.
  • Enquanto o técnico do San Lorenzo, Edgardo Bauza perdeu a decisão do Mundial pela segunda vez, o italiano Carlo Ancelotti, treinador do Real venceu pela segunda vez no comando de uma equipe, já que havia ganho com o Milan em 2007 e assim igualando-se a Carlos Bianchi (Velez e Boca) e Pepe Guardiola (Barcelona e Bayern) como treinadores campeões por clubes diferentes.


Todos os clubes campeões do mundo




Na semana em que o Real Madrid bateu o San Lorenzo tornando-se o segundo tetracampeão mundial da história, o blog Futebol da América do Sul posta pra você todos os 28 clubes que um dia conquistaram o mundo, tanto pela extinta Copa Intercontinental como pelo atual Mundial de Clubes da FIFA:

4 títulos
Milan-ITA 1969, 1989, 1990 e 2007
Real Madrid-ESP 1960, 1998, 2002 e 2014

3 títulos
Peñarol-URU 1961, 1966 e 1982
Nacional-URU 1971, 1980 e 1988
Boca Jrs-ARG 1677, 2000 e 2003
São Paulo 1992, 1993 e 2005
Internazionale-ITA 1964, 1965 e 2010
Bayern-ALE 1976, 2001 e 2013

2 títulos
Santos 1962 e 1963
Independiente-ARG 1973 e 1984
Ajax-HOL 1972 e 1995
Juventus-ITA 1985 e 1996
Porto-POR 1987 e 2004
Manchester United-ING 1999 e 2008
Barcelona-ESP 2009 e 2011
Corinthians 2000 e 2012

1 título
Racing-ARG 1967
Estudiantes-ARG 1968
Feyenoord-HOL 1970
Atlético Madrid-ESP 1974
Olímpia-PAR 1979
Flamengo 1981
Grêmio 1983
River Plate-ARG 1986
Estrela Vermelha-IUG 1991
Velez Sarsfield-ARG 1994
Borussia Dortmund-ALE 1997
Internacional 2006


Centenários para lembrar (e esquecer)

No dia 26 de agosto o Palmeiras, um dos clubes mais vitoriosos e populares do Brasil, completou cem anos de existência. Campeão da Libertadores de 1999, o clube paulista não só ganhou nada como escapou do rebaixamento à segunda divisão brasileira apenas na última rodada, frustrando seus torcedores em pleno centenário. Mas o Palmeiras não foi o único...
Há vários casos de clubes que também não ganhou um título sequer, o que aqui no Brasil acabaram rotulados de “centenada”, fazendo um trocadilho com a palavra centenário. Por outro lado, há clubes que não podem reclamar, casos de Vasco e Olímpia, únicos sul-americanos campeões da Libertadores no ano em que completaram um século de vida. Boca e Santos venceram em seus centenários a Copa Sul-Americana e a Recopa respectivamente, outros chegaram às finais nacionais e internacionais, mas perderam como os casos de Flamengo e Internacional, sendo que este último conseguiu faturar o estadual. E tem os que tiveram o aniversário de cem anos trágico e que por pouco o Palmeiras também não teve: Unión Española-CHI e Coritiba, rebaixados em pleno centenário.
Confira como foi o aniversário de um século de alguns dos principais clubes sul-americanos:

Centenários para lembrar

1998 Vasco da Gama
Campeão da Libertadores em pleno centenário, faturou também o estadual e foi vice do Mundial e da extinta Copa Interamericana. Esteve em quatro decisões dos seis campeonatos que disputou.

2002 Olímpia-PAR
Assim como o Vasco, também faturou uma Libertadores no ano em que completou um século de vida. No final do ano, porém, perderia a final do Mundial Interclubes.

2002 Fluminense
Não foi aquele centenário, mas o tricolor carioca não passou em branco ao conquistar o estadual, embora hoje o Cariocão não tenha o mesmo valor de outrora. Ainda caiu nas quartas da Copa do Brasil e no Brasileirão foi semifinalista da última edição antes dos pontos corridos.

2005 Boca Jrs-ARG
Outro que também não pode reclamar de seu centenário. O clube mais popular do país vizinho faturou a Recopa, Copa Sul-Americana e o Apertura do Campeonato Argentino.

2009 Internacional
A metade vermelha do Rio Grande conquistou o Gauchão e a Suruga Bank e ainda foi vice por três vezes, sendo das duas competições nacionais: Copa do Brasil e Campeonato Brasileiro além da Recopa Sul-Americana. Foi finalista de tudo que disputou, com exceção da Copa Sul-Americana. Só faltou conquistar os títulos mais expressivos...

2012 Cerro Porteño-PAR
Campeão paraguaio após três anos sem títulos. Já na Copa Sul-Americana caiu nas quartas de final.

2012 Santos
O único dos grandes paulistas a conquistar títulos no centenário. Campeão paulista (ou melhor, tri) e da Recopa, chegou até as semifinais da Libertadores onde cairia diante do Corinthians. No Brasileirão foi apenas o oitavo colocado.


Centenários para esquecer

1991 Peñarol-URU
Passou em branco no Campeonato Uruguaio. Fora da Libertadores daquele ano, participou da extinta Supercopa onde alcançou as semifinais.

1995 Flamengo
Foi vice do estadual ao perder o título a três minutos do fim naquele famoso gol de barriga de Renato Gaúcho. Semifinalista da Copa do Brasil, quase caiu no Brasileirão e na última chance de título do ano perdeu em casa a final da Supercopa para o Independiente.

1999 Nacional-URU
Eliminado nas oitavas da Libertadores e na fase de grupos da Mercosul, o máximo que conseguiu foi ser vice do Campeonato Uruguaio.

2001 River Plate-ARG
O Millonario foi vice tanto no Clausura como no Apertura. Em torneios internacionais, caiu nas quartas da Libertadores e na primeira fase da Copa Mercosul.

2003 Grêmio
O tricolor gaúcho foi um verdadeiro fiasco em seu centenário, muito parecido com o do Palmeiras. Antes de escapar do rebaixamento para a Série B na última rodada, os gremistas terminaram em sexto no estadual, caiu na primeira fase da Copa Sul-Americana e na Libertadores seria eliminado nas quartas pelo até então quase desconhecido Independiente Medellín, da Colômbia.

2003 Racing-ARG
La Academia, apelido do Racing foi mal tanto no Clausura (11°) como no Apertura (12°). E na Libertadores a eliminação veio já nas oitavas de final.

2004 Botafogo
Centenário pra ser mais do que esquecido. De volta à Série A, por pouco não cai de novo. Eliminações ainda na primeira fase do estadual e na segunda fase da Copa do Brasil.

2005 Independiente-ARG
Fora das competições internacionais, o maior vencedor da Libertadores terminou na zona intermediária do Clausura (15°) e no Apertura ficou na quarta colocação.

2005 Estudiantes-ARG
Quarto colocado no Clausura, acabou em sétimo no Apertura e na Copa Sul-Americana caiu já na fase nacional. Pelo menos a soma dos pontos do Campeonato Argentino 2004-2005 valeu a classificação para a Libertadores do ano seguinte depois de 26 anos de ausência.

2008 San Lorenzo-ARG
Foi quarto no Clausura e terceiro no Apertura. Também disputou a Libertadores no ano de seu centenário, mas acabou eliminado nas quartas de final pela futura campeã LDU-EQU nos pênaltis. Na Sul-Americana a eliminação veio ainda na fase nacional diante do Argentinos Jrs.

2008 Atlético Mineiro
No Brasileirão foi apenas o 12° colocado. Na Copa do Brasil caiu nas quartas. Na Sul-Americana caiu já na fase brasileira. Nem o estadual faturou, terminou vice. O verdadeiro “centenada”...

2010 Corinthians
O clube paulista montou uma seleção para o seu centenário e acabou sem uma conquista sequer: no Paulistão terminou em quinto; na Libertadores caiu diante do Flamengo e no Brasileirão deixou o título escapar nas últimas rodadas e acabou em terceiro lugar.

2010 Velez Sarsfield-ARG
Outro clube argentino que ficou no quase. Também jogou a Libertadores na celebrada data, mas caiu já nas oitavas. Na Sul-Americana a eliminação veio na fase nacional. No Clausura foi o nono enquanto que no Apertura chegou próximo do título, mas acabou vice.

2014 Palmeiras
O clube paulista caiu nas semifinais do Paulistão, nas oitavas da Copa do Brasil e por muito pouco não foi rebaixado no mesmo ano em que voltou para a elite do Brasileirão. Mas nem tudo foi motivo de tristeza: no mês passado o clube reinaugurou seu estádio, agora um dos mais modernos do mundo e rebatizado de Allianz Parque.



Especial Copa Intercontinental: Parte 4 - Números, curiosidades e estatísticas

Títulos por país

9 Argentina 1967, 1968, 1973, 1977, 1984, 1986, 1994, 2000 e 2003
7 Itália 1964, 1965, 1969, 1985, 1989, 1990 e 1996
6 Uruguai 1961, 1966, 1971, 1980, 1982 e 1988
   Brasil 1962, 1963, 1981, 1983, 1992 e 1993
4 Espanha 1960, 1974, 1998 e 2002
3 Holanda 1970, 1972 e 1995
   Alemanha 1976, 1997 e 2001
2 Portugal 1987 e 2004
1 Paraguai 1979
   Iugoslávia 1991
   Inglaterra 1999

Finais por país

18 Argentina
12 Itália
11 Brasil
  8 Uruguai
  6 Espanha e Inglaterra
  5 Alemanha
  4 Holanda e Portugal
  3 Paraguai
  2 Colômbia
  1 Iugoslávia, Escócia, Grécia, Suécia, Romênia e Chile


Finais consecutivas por país

4 Argentina 1967, 1968, 1969 e 1970
3 Itália 1963, 1964 e 1965
   Argentina 1972, 1973 e 1974
   Inglaterra 1980, 1981 e 1982
   Argentina 1984, 1985 e 1986
   Brasil 1997, 1998 e 1999
2 Uruguai 1960 e 1961
   Portugal 1961 e 1962
   Brasil 1962 e 1963
   Argentina 1964 e 1965
   Alemanha 1976 e 1977
   Uruguai 1987 e 1988
   Itália 1989 e 1990
   Brasil 1992 e 1993
   Itália 1993 e 1994
   Argentina 2000 e 2001

Confrontos entre países

7 finais
Argentina 2x5 Itália 1964, 1965, 1969, 1973, 1985, 1996 e 2003

3 finais
Brasil 1x2 Alemanha 1976, 1983 e 1997

2 finais
Uruguai 1x1 Espanha 1960 e 1966
Argentina 0x2 Holanda 1970 e 1972
Uruguai 2x0 Inglaterra 1980 e 1982
Argentina 2x0 Inglaterra 1968 e 1984
Uruguai 1x1 Portugal 1961 e 1987
Brasil 2x0 Itália 1963 e 1993
Brasil 1x1 Espanha 1992 e 1998
Brasil 1x1 Inglaterra 1981 e 1999
Argentina 1x1 Espanha 1974 e 2000
Argentina 1x1 Alemanha 1977 e 2001

1 final
Brasil 1x0 Portugal 1962
Argentina 1x0 Escócia 1967
Uruguai 1x0 Grécia 1971
Paraguai 1x0 Suécia 1979
Argentina 1x0 Romênia 1986
Uruguai 1x0 Holanda 1988
Colômbia 0x1 Itália 1989
Paraguai 0x1 Itália 1990
Chile 0x1 Iugoslávia 1991
Brasil 0x1 Holanda 1995
Paraguai 0x1 Espanha 2002
Colômbia 0x1 Portugal 2004


Todos os clubes finalistas

7 finais
Milan (ITA)

6 finais
Independiente (ARG)

5 finais
Peñarol (URU) e Real Madrid (ESP)

4 finais
Boca Jrs (ARG)

3 finais
Estudiantes (ARG), Juventus (ITA), Olímpia (PAR) e Nacional (URU)

2 finais
River Plate (ARG), Bayern (ALE), Santos, São Paulo, Grêmio e Cruzeiro (BRA), Ajax (HOL), Manchester United e Liverpool (ING) Internazionale (ITA) e Porto e Benfica (POR)

1 final
Racing, Vélez Sarsfield e Argentinos Jrs (ARG), Borussia Dortmund, Borussia Monchengladbach e Hamburgo (ALE), Flamengo, Vasco e Palmeiras (BRA), Colo Colo (CHI), Nacional e Once Caldas (COL), Celtic (ESC), Atlético Madrid e Barcelona (ESP), Panathinaikos (GRE), Feyenoord e PSV Eindhoven (HOL), Nottingham Forest e Aston Villa (ING), Estrela Vermelha (IUG), Steaua Bucarest (ROM) e Malmö (SUE)

Finais consecutivas por clube

3 Estudiantes-ARG 1968, 1969 e 1970
   Independiente-ARG 1972, 1973 e 1974
2 Peñarol-URU 1960 e 1961
   Benfica-POR 1961 e 1962
   Santos-BRA 1962 e 1963
   Indepediente-ARG 1964 e 1965
   Internazionale-ITA 1964 e 1965
   Milan-ITA 1989 e 1990
   São Paulo-BRA 1992 e 1993
   Milan-ITA 1993 e 1994
   Boca Jrs-ARG 2000 e 2001

Times que mais marcaram gols

17 Milan-ITA 1963 (6), 1969 (4), 1989 (1), 1990 (3), 1993 (2) e 2003 (1)
15 Peñarol-URU 1960 (1), 1961 (7), 1966 (4), 1982 (2) e 1987 (1)
10 Real Madrid-ESP 1960 (5), 1998 (2), 2000 (1) e 2002 (2)
  8 Boca Jrs-ARG 1977 (5), 2000 (2) e 2003 (1)
  6 Benfica-POR 1961 (2) e 1962 (4)
     Internazionale-ITA 1964 (3) e 1965 (3)
     Estudiantes-ARG 1968 (2), 1969 (2) e 1970 (2)
     Nacional-URU 1971 (3), 1980 (1) e 1988 (2)

Clubes que se enfrentaram por mais de uma vez

Independiente-ARG x Internazionale-ITA 1964 e 1965
Peñarol-URU x Real Madrid-ESP 1960 e 1966

Maiores goleadas

1961 Peñarol-URU x Benfica-POR 5x0
1960 Real Madrid-ESP x Peñarol-URU 5x1
1962 Santos-BRA x Benfica-POR 5x2

Finais decididas na prorrogação

1983 Grêmio-BRA x Hamburgo-ALE 2x1 (1x1 tempo normal)
1987 Porto-POR x Peñarol-URU 2x1 (1x1)
1989 Milan-ITA x  Nacional-COL 1x0 (0x0)
2001 Bayern-ALE x Boca Jrs-ARG 1x0 (0x0)

Finais decididas nos pênaltis

1985 Juventus-ITA x Argentinos Jrs-ARG 2x2 (4x2 nos pênaltis)
1988 Nacional-URU x  PSV Eindhoven-HOL 2x2 (7x6)
1995 Ajax-HOL x Grêmio-BRA 0x0 (4x3)
2003 Boca Jrs-ARG x Milan-ITA 1x1 (3x1)
2004 Porto-POR x Once Caldas-COL 0x0 (8x7)

Jogadores com mais de uma conquista

Gilmar, Lima, Mauro, Calvet, Dalmo, Zito, Mengálvio, Dorval, Coutinho, Pelé e Pepe 1962-Santos e 1963-Santos
Jair da Costa, Giuliano Sarti, Tarcisio Burgnich, Giacinto Facchetti, Aristide Guerneri, Armando Picchi, Alessandro Mazzola, Luís Suarez, Mário Corso e Joaquín Peiró  1964-Internazionale e 1965-Internazionale
E. González, N. González, Alberto Spencer e J. V. Joya 1961-Peñarol e 1966-Peñarol
Saul Malatrasi 1964-Internazionale e 1969-Milan
Francisco Sá 1973-Independiente e 1977-Boca Jrs
Julio Morales e Esparrago 1971-Nacional e 1980-Nacional
Michelagnoli 1979-Olímpia e 1980-Nacional
Ricardo Bochinni 1973-Independiente e 1984-Independiente
Nelson Gutierrez 1982-Peñarol e 1986-River Plate
Enrique 1984-Independiente e 1986-River Plate
Hugo de Leon 1983-Grêmio e 1988-Nacional
Baresi, Costacurta, Maldini, Tassotti, Frank Rijkaard, Van Basten e Donadoni 1989-Milan e 1990-Milan
Zetti, Ronaldo, Toninho Cerezo, Dinho, Muller, Palhinha e Cafu 1992-São Paulo e 1993-São Paulo
Vladimir Jugovic 1991-Estrela Vermelha e 1996-Juventus
Basualdo 1994-Velez Sarsfield e 2000-Boca Jrs
Zidane 1996-Juventus e 2002-Real Madrid
Roberto Carlos, Hierro e Raúl 1998-Real Madrid e 2002-Real Madrid
Battaglia, Burdisso e Schelotto 2000-Boca Jrs e 2003-Boca Jrs

Jogadores com mais de duas participações

5 participações
Costacurta Milan-ITA (1989, 1990, 1993, 1994 e 2003)

4 participações
Baresi, Maldini, Tassotti e Donadoni Milan-ITA (1989, 1990, 1993 e 1994)
Francisco Sá Independiente-ARG (1972, 1973, 1974) e Boca Jrs-ARG (1977)
Eduardo Comisso Independiente-ARG (1972, 1973, 1974) e Argentinos Jrs (1985)

3 participações
N. González, Alberto Spencer e J. V. Joya Peñarol-URU (1960, 1961 e 1966)
Malbernat, Medina, Bilardo, Togneri, Conigliaro, Juan Verón e Echecopar Estudiantes-ARG (1968, 1969 e 1970)
Luis Cubilla Peñarol-URU (1960 e 1961) e Nacional (1971)
Angel Lopez, Pavoni e Balbuena Independiente-ARG (1972, 1973 e 1974)
Ricardo Bocchini Independiente-ARG (1973, 1974 e 1984)
Massaro Milan-ITA (1989, 1993 e 1994)
Dinho São Paulo (1992 e 1993) e Grêmio (1995)
Vítor São Paulo (1993), Cruzeiro (1997) e Vasco da Gama (1998)
Panucci Milan-ITA (1993 e 1994) e Real Madrid-ESP (1998)
Cafu São Paulo (1992 e 1993) e Milan-ITA (2003)

Maiores artilheiros

Pelé Santos
5 Alberto Spencer Peñarol-URU
4 Sasía Peñarol-URU
3 Santana Benfica-POR
   Alessandro Mazzola Inetrnazionale-ITA
   Artime Nacional-URU

Treinadores campeões por mais de uma vez

3 títulos
Carlos Bianchi Vélez Sarsfield-ARG (1994) e Boca Jrs (2000 e 2003)

2 títulos
Lula Santos (1962 e 1963)
Helenio Herrera  Internazionale-ITA (1964 e 1965)
Arrigo Sachi Milan-ITA (1989 e 1990)
Telê Santana São Paulo (1992 e 1993)

Treinadores campeões mundiais por clube e seleção

Marcelo Lippi  Juventus-ITA 1996 e Itália 2006
Vicente del Bosque Real Madrid-ESP 2002 e Espanha 2010

Treinadores campeões como jogador e treinador

Luis Cubilla-URU Peñarol-URU (1961) e Nacional-URU (1971) como jogador e Olímpia-PAR (1979) como treinador
Juan Mujica-URU Nacional-URU (1971) como jogador e Nacional-URU (1980) como treinador

Treinadores campeões extrangeiros

Helenio Herrera (ARG) Internazionale-ITA em 1964 e 1965
Ernest Happel (AUT) Feyenoord-HOL em 1970
Luis Cubilla (URU) Olímpia-PAR em 1979
Tomislav Ivic (CRO) Porto-POR em 1987
Nevio Scala (ITA) Borussia Dortmund-ALE em 1997
Guus Hiddink (HOL) Real Madrid-ESP em 1998
Alex Ferguson (ESC) Manchester United-ING em 1999
Victor Fernandez (ESP) Porto-POR em 2004

dia 02/01 Parte 5 - Os dez ícones sul-americanos da Copa Intercontinental


Retrospectiva do blog 2014 (2° quadrimestre)

Veja o que aconteceu no futebol sul-americano e as principais postagens do blog nos meses de maio, junho, julho e agosto:

Maio
Copa Libertadores: quartas de final

Especiais Copa do Mundo de 1930 a 1966
Libertadores: todos os clubes que já estiveram nas oitavas de final
Quem mais eliminou o detentor do título da Libertadores
Seleções da Copa 2014: os sul-americanos e os europeus
As estréias das seleções da Copa 2014
Libertadores: todos os clubes que já estiveram nas quartas de final
Depois de 23 anos nenhum clube brasileiro estre os semifinalistas da Libertadores

Junho
Copa do Mundo: primeira fase

Especiais Copa do Mundo de 1970 a 1990
Seleções da Copa 2014: os africanos, asiáticos e da Concacaf
Todos os países que estiveram em Copas
Os goleiros que mais jogaram partidas de Copa
Dez escritas que podem ser quebradas na Copa 2014
Brasil x seleções europeias
Todos os gols-contra das Copas
Confrontos em Copas que se repetiram no mesmo país, cidade e estádio
Os quinze gols e os vinte jogos de Klose em Copas
Brasil: cem jogos em Copas
Quem jogou quatro Copas ou mais
Os 50 maiores times das Copas do 50° ao 21° lugar

Julho
Copa do Mundo: oitavas, quartas, semifinais e final
Copa Libertadores: semifinais
Recopa Sul-Americana

Os 50 maiores times das Copas: os 20 primeiros
Maiores intervalos entre duas Copas
Todas as seleções que estiveram nas oitavas e nas quartas de final
Especiais Copa do Mundo de 1994 a 2010
Todas as seleções que terminaram entre as quatro primeiras colocadas
Alemanha: primeira seleção a estar em quatro semifinais consecutivas
Jogadores que mais venceram partidas de Copa
Semifinais América do Sul x Europa
Maior vexame brasileiro da história
Resumos das doze sedes da Copa 2014
Julio César: quarto goleiro mais vazado da história das Copas
Outros recordes de Klose além da artilharia das Copas
Alemanha tetracampeã mundial
Quem jogou mais de uma final de Copa do Mundo
Todas as decisões por pênaltis das Copas
As seleções de uma só Copa
Numeros, recordes, estatísticas e marcas quebradas da Copa 2014
Os mata-matas que mais se repetiram em Copas
Os dez maiores fregueses em Copas
Atlético Mineiro campeão da Recopa Sul-Americana 2014
Finais repetidas entre clubes sul-americanos

Agosto
Final da Copa Libertadores
Copa Sul-Americana: primeira fase
Mundial Feminino Sub-20

Libertadores: finais sem ex-campeões
Todos os semifinalistas da história da Libertadores
Estádios e cidades que sediaram finais de Libertadores
Libertadores: técnicos campeões por mais de uma vez
Libertadores: pela primeira vez, três campeões inéditos consecutivos
Todos os finalistas da Libertadores
Campeões sem vencer fora de casa em Libertadores
Copa Sul-Americana: campeões e artilheiros
As campanhas mais inusitadas da Libertadores
Alemanha campeã mundial feminina sub-20
Os brasileiros na Copa Sul-Americana
Centenário do Palmeiras (parte 1)


dia 02/01 Retrospectiva do blog (3° quadrimestre)




sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

San Lorenzo x Real Madrid na final do Mundial de Clubes da FIFA



É amanhã a grande decisão de mais um Mundial de Clubes da FIFA. Depois do tropeço atleticano no ano passado diante dos africanos do Raja Casablanca, nessa edição voltamos a ter um confronto entre América do Sul x Europa representados respectivamente por San Lorenzo e Real Madrid.
O time espanhol venceu os mexicanos do Cruz Azul por quatro a zero com dois gols anotados em cada tempo. Já os argentinos suaram pra vencer os neo-zelandeses do Auckland City por 2 a 1 na prorrogação após empate por um gol no tempo normal.
Contabilizando somente as finais entre sul-americanos e europeus no novo formato organizado pela FIFA teremos amanhã a decisão de número oito. Nas outras sete edições os clubes da Europa venceram quatro e os da América do Sul, três. Houve ainda duas decisões entre europeus e africanos e uma entre dois clubes do mesmo continente, quando Corinthians e Vasco, representantes da Conmebol,  fizeram a final da primeira edição do torneio. Se somarmos à extinta Copa Intercontinental, os dois continentes estão empatados em número de vitórias contra o outro: cada um venceu vinte e cinco vezes. Outro fato importante é que quatro jogadores podem entrar para a galeria dos bicampeões mundiais caso o Real termine campeão: Casillas (campeão com o próprio Real em 2002), Pepe (Porto em 2004), Cristiano Ronaldo (Manchester United em 2008) e Toni Kroos, este último campeão ano passado com o Bayern-ALE.
E aí, quem desempatará o confronto América do Sul x Europa?

quartas de final

13/12 sábado
Jogo 02 Sétif-ALG 0x1 Auckland City-NZE
Jogo 03 Cruz Azul-MEX 3x1 Western Sydney Wanderers-AUS


disputa 5° lugar

17/12 quarta-feira
Jogo 06 Sétif-ALG 2x2 Western Sydney-AUS 5x4 nos pênaltis

semifinais

16/12 terça-feira
Jogo 04 Real Madrid-ESP 4x0 Cruz Azul-MEX

17/12 quarta-feira
Jogo 05 San Lorenzo-ARG 2x1 Auckland City-NZL

disputa 3° lugar

20/12 sábado
Jogo 07 Cruz Azul-MEX x Auckland City-NZL

final

20/12 sábado
Jogo 08 San Lorenzo-ARG x Real Madrid-ESP



Argentinos e espanhóis em mundiais interclubes

San Lorenzo e Real Madrid farão a quarta final entre clubes argentinos e espanhóis na história dos mundiais interclubes. Por enquanto a vantagem é dos europeus, com duas vitórias e uma derrota.
A primeira decisão entre clubes dos dois países foi em 1974, quando o Independiente perdeu para o Atlético de Madrid ainda na fase de ida e volta. O time espanhol, vice da Liga dos Campeões da Europa daquele ano participou no lugar do alemão Bayern, que havia se recusado a jogar devido ao anti-jogo dos sul-americanos. Após derrota na Argentina por um a zero, os espanhóis venceram por 2 a 0 na volta e ficaram com o título.
Vinte e seis anos depois foi a vez de Boca e Real Madrid decidirem a final de 2000. Com dois gols de Martín Palermo e Roberto Carlos descontando para o time espanhol, tudo isso em apenas onze minutos iniciais de partida, o Boca bateria o Real (2x1) e seria campeão do mundo pela segunda vez.
A ultima final foi já no atual formato organizado pela FIFA e reuniu Estudiantes x Barcelona. O time argentino sairia na frente com Mauro Boselli, mas Pedro igualaria para o time europeu a dois minutos do fim, forçando a prorrogação. No tempo extra, porém, o argentino Messi faria a alegria não de seus conterrâneos, mas sim dos espanhóis ao marcar de peito o gol do primeiro mundial do Barça.
Agora no geral os argentinos estiveram em vinte decisões com nove títulos e onze vices enquanto que os espanhóis disputaram dez finais e venceram seis. Em se tratando apenas do Mundial de Clubes da FIFA, ambos participaram de duas decisões, sendo que os clubes da Argentina saíram derrotados nas duas e os clubes da Espanha, ao contrário, saíram-se vitoriosos quando chegaram à final.
Independiente, Racing, Estudiantes, Boca Jrs, Argentinos Jrs, River Plate e Vélez Sarsfield foram os representantes argentinos ao longo das decisões. Pelo lado espanhol apenas três clubes: Real, Atlético e Barcelona.

Clubes argentinos nas decisões dos mundiais interclubes

6 Independiente 1964, 1965, 1972, 1973, 1974 e 1984
5 Boca Jrs 1977, 2000, 2001, 2003 e 2007
4 Estudiantes 1968, 1969, 1970 e 2009
2 River Plate 1986 e 1996
1 Racing 1967
   Argentinos Jrs 1985
   Vélez Sarsfield 1994

Clubes espanhóis nas decisões dos mundiais interclubes

5 Real Madrid 1960, 1966, 1998, 2000 e 2002
4 Barcelona 1992, 2006, 2009 e 2011
1 Atlético de Madrid 1974

Finais internacionais do San Lorenzo



Copa Libertadores 2014
Copa Sul-Americana 2002
Recopa Sul-Americana 2003
Copa Mercosul 2001







Finais internacionais do Real Madrid



Mundial Interclubes 1960, 1966, 1998, 2000 e 2002
Liga dos Campeões 1956, 1957, 1958, 1959, 1960, 1962, 1964, 1966, 1981, 1998, 2000, 2002 e 2014
Liga Europa/Copa da UEFA 1985 e 1986
Supercopa Européia 1998, 2000, 2002 e 2014
Recopa Européia 1971 e1983





Todas as equipes que já disputaram o Mundial de Clubes da FIFA

Amanhã teremos a grande final do Mundial de Clubes da FIFA e aproveitando o embalo posto todos os times que já participaram do torneio desde 2000 e já contando com a atual edição:

2000 Brasil
Corinthians-BRA Conmebol (país-sede)
Vasco da Gama-BRA Conmebol
Manchester United-ING Europa
Real Madrid-ESP Europa
Necaxa-MEX Concacaf
Raja Casablanca-MAR África
Al Nassr-ARA Ásia
South Melbourne-AUS Oceania

2005 Japão
São Paulo-BRA Conmebol
Liverpool-ING Europa
Saprissa-CRC Concacaf
Al Ahly-EGI África
Al Ittihad-ARA Ásia
Sydney FC-AUS Oceania

2006 Japão
Internacional-BRA Conmebol
Barcelona-ESP Europa
América-MEX Concacaf
Al Ahly-EGI África
Jeonbuk Hyundai-COR Ásia
Auckland City-AUS Oceania

2007 Japão
Boca Jrs-ARG Conmebol
Milan-ITA Europa
Pachuca-MEX Concacaf
Etoile du Sahel-TUN África
Urawa Red-JAP Ásia (país-sede)
Sepahan-IRA Ásia
Waitakere United-NZL Oceania

2008 Japão
LDU-EQU Conmebol
Manchester United-ING Europa
Pachuca-MEX Concacaf
Al Ahly-EGI África
Gamba Osaka-JAP Ásia (país-sede)
Adelaide United-AUS Ásia
Waitakere United-NZL Oceania

2009 Emirados Árabes Unidos
Estudiantes-ARG Conmebol
Barcelona-ESP Europa
Atlante-MEX Concacaf
Mazembe-RDC África
Pohang Steelers-COR Ásia
Al Ahli-EAU Ásia (país-sede)
Auckland City-NZL Oceania

2010 Emirados Árabes Unidos
Internacional-BRA Conmebol
Internazionale-ITA Europa
Pachuca-MEX Concacaf
Mazembe-RDC África
Seongnam Ilhwa-COR Ásia
Al Wahda-EAU Ásia (país-sede)
Hekari United-PAP Oceania

2011 Japão
Santos-BRA Conmebol
Barcelona-ESP Europa
Monterrey-MEX Concacaf
Esperance-TUN África
Al Saad-CAT Ásia
Kashiwa Reysol-JAP Ásia (país-sede)
Auckland City-NZL Oceania

2012 Japão
Corinthians-BRA Conmebol
Chelsea-ING Europa
Monterrey-MEX Concacaf
Al Ahly-EGI África
Ulsan Hyundai-COR Ásia
Sanfrecce Hiroshima-JAP Ásia (país-sede)
Auckland City-NZL Oceania

2013 Marrocos
Atlético Mineiro-BRA Conmebol
Bayern-ALE Europa
Monterrey-MEX Concacaf
Al Ahly-EGI África
Raja Casablanca-MAR África (país-sede)
Guangzhou Evergrande-CHN Ásia
Auckland City-NZL Oceania

2014 Marrocos
San Lorenzo-ARG Conmebol
Real Madrid-ESP Europa
Cruz Azul-MEX Concacaf
Sétif-ALG África
Moghreb Tetouan-MAR África (país-sede)
Western Sydney-AUS Ásia
Auckland City-NZL Oceania



Clubes campeões sul-americanos da mesma cidade no mesmo ano

O que as campanhas dos clubes campeões sul-americanos de 2014 e de 2012 têm em comum? Numa primeira análise, podemos falar que dois dos maiores clubes de seus países ganharam a Libertadores pela primeira vez, casos de San Lorenzo e Corinthians. Em termos de Copa Sul-Americana, River e São Paulo a conquistaram também pela primeira vez e depois de alguns anos longe de finais internacionais. Os argentinos desde 2003 e os paulistas mais recente, desde 2006.
Mas o principal de tudo é que tanto agora como em 2012, dois clubes da mesma cidade faturaram as duas competições continentais da América do Sul. E isso não foi a primeira vez, já que havia ocorrido com a cidade brasileira de Belo Horizonte e Buenos Aires outras vezes.
Até 1987 poderíamos ter apenas um campeão continental, já que a única competição era a Libertadores. Com a criação de vários outros torneios secundários ao longo do tempo (Supercopa, Copa Conmebol, Copas Merconorte e Mercosul e a atual Sul-Americana) a chance de duas equipes do mesmo país, e consequentemente da mesma cidade serem campeãs passaram a existir.
A primeira vez que isso ocorreu foi no ano de 1992 quando os dois principais clubes de Belo Horizonte venceram dois dos torneios sul-americanos: o Cruzeiro a Supercopa e o Atlético a Conmebol. Cinco anos depois os atleticanos voltaram a vencer a Conmebol meses após os cruzeirenses terem levantado a Libertadores. Mas entre as duas conquistas dos clubes de Belo Horizonte, Buenos Aires também alcançaria tal feito em 1996 com River (Libertadores) e Vélez (Supercopa e Interamericana). Também em 1997 esses mesmos clubes voltaram a conquistar títulos, com o River faturando a última edição da Supercopa e o Vélez a Recopa. Aliás, nesse mesmo ano somente clubes das duas cidades (BH e Buenos Aires) deram a volta olímpica em torneios sul-americanos.
Em 2001 foi a vez de Boca Jrs (Libertadores) e San Lorenzo (Mercosul) levarem os títulos para a capital argentina. Onze anos depois, foi a vez de Corinthians (Libertadores) e São Paulo (Sul-Americana) colocarem a cidade de São Paulo nesse seleto grupo, e por fim com a conquista da Sul-Americana semana passada pelo River, aliada à Libertadores ganha pelo San Lorenzo, a cidade de Buenos Aires repete o feito pela quarta vez.

1992 Belo Horizonte
Cruzeiro campeão da Supercopa
Atlético campeão da Copa Conmebol

1996 Buenos Aires
River Plate campeão da Libertadores
Vélez Sarsfield campeão da Supercopa e da Copa Interamericana

1997 Belo Horizonte
Cruzeiro campeão da Libertadores
Atlético campeão da Copa Conmebol

1997 Buenos Aires
Vélez Sarsfield campeão da Recopa
River Plate campeão da Supercopa

2001 Buenos Aires
Boca Jrs campeão da Libertadores
San Lorenzo campeão da Copa Mercosul

2012 São Paulo
Corinthians campeão da Libertadores
São Paulo campeão da Copa Sul-Americana

2014 Buenos Aires
San Lorenzo campeão da Libertadores
River Plate campeão da Copa Sul-Americana



Especial Copa Intercontinental: Parte 3 - Todas as finais e o prêmio de melhor jogador

Nessa terceira parte do especial sobre a Copa Intercontinental abordaremos todos os campeões, as finais com os placares além do prêmio de melhor jogador em campo de 1980 a 2004:



Copa Européia/ Sul-Americana

1960 Real Madrid-ESP x Peñarol-URU 0x0 e 5x1
1961 Peñarol-URU x Benfica-POR 0x1, 5x0 e 2x1
1962 Santos-BRA x Benfica-POR 3x2 e 5x2
1963 Santos-BRA x Milan-ITA 2x4, 4x2 e 1x0
1964 Internazionale-ITA x Independiente-ARG 0x1, 2x0 e 1x0
1965 Internazionale-ITA x Independiente-ARG 3x0 e 0x0
1966 Peñarol-URU x Real Madrid-ESP 2x0 e 2x0
1967 Racing-ARG x Celtic-ESC 0x1, 2x1 e 1x0
1968 Estudiantes-ARG x Manchester United-ING 1x0 e 1x1
1969 Milan-ITA x Estudiantes-ARG 3x0 e 1x2
1970 Feyenoord-HOL x Estudiantes-ARG 2x2 e 1x0
1971 Nacional-URU x Panathinaikos-GRE 1x1 e 2x1
1972 Ajax-HOL x Independiente-ARG 1x1 e 3x0
1973 Independiente-ARG x Juventus-ITA 1x0
1974 Atlético Madrid-ESP x Independiente-ARG 0x1 e 2x0
1976 Bayern-ALE x Cruzeiro-BRA 2x0 e 0x0
1977 Boca Jrs-ARG x Borussia Monchengladbach-ALE 2x2 e 3x0
1979 Olímpia-PAR x Malmö-SUE 1x0 e 2x1

Copa Toyota

1980 Nacional-URU x Nottingham Forest-ING 1x0
1981 Flamengo-BRA x Liverpool-ING 3x0
1982 Peñarol-URU x Aston Villa-ING 2x0
1983 Grêmio-BRA x Hamburgo-ALE 2x1
1984 Independiente-ARG x Liverpool-ING 1x0
1985 Juventus-ITA x Argentinos Jrs-ARG 2x2 (nos pênaltis 4x2)
1986 River Plate-ARG x Steaua Bucarest-ROM 1x0
1987 Porto-POR x Peñarol-URU 2x1
1988 Nacional-URU x PSV Eindhoven-HOL 2x2 (nos pênaltis 7x6)
1989 Milan-ITA x Nacional-COL 1x0
1990 Milan-ITA x Olímpia-PAR 3x0
1991 Estrela Vermelha-IUG x Colo Colo-CHI 3x0
1992 São Paulo-BRA x Barcelona-ESP 2x1
1993 São Paulo-BRA x Milan-ITA 3x2
1994 Velez Sarsfield-ARG x Milan-ITA 2x0
1995 Ajax-HOL x Grêmio-BRA 0x0 (nos pênaltis 4x3)
1996 Juventus-ITA x River Plate-ARG 1x0
1997 Borussia Dortmund-ALE x Cruzeiro-BRA 2x0
1998 Real Madrid-ESP x Vasco da Gama-BRA 2x1
1999 Manchester United-ING x Palmeiras-BRA 1x0
2000 Boca Jrs-ARG x Real Madrid-ESP 2x1
2001 Bayern-ALE x Boca Jrs-ARG 1x0
2002 Real Madrid-ESP x Olimpia-PAR 2x0
2003 Boca Jrs-ARG x Milan-ITA 1x1 (nos pênaltis 3x1)
2004 Porto-POR x Once Caldas-COL 0x0 (nos pênaltis 8x7)


Premio Toyota melhor jogador (a partir de 1980)

1980 Victorino (URU) Nacional-URU
1981 Zico (BRA) Flamengo
1982 Jair (BRA) Peñarol-URU
1983 Renato Gaúcho (BRA) Grêmio
1984 José Percudani (ARG) Indepediente-ARG
1985 Michel Platini (FRA) Juventus-ITA
1986 Alzamendi (URU) River Plate-ARG
1987 Madjer (MAR) Porto-POR
1988 Ostolaza (URU) Nacional-URU
1989 Evani (ITA) Milan-ITA
1990 Frank Rijkaard (HOL) Milan-ITA
1991 Vladimir Jugovic (IUG) Estrela Vermelha-IUG
1992 Raí (BRA) São Paulo
1993 Toninho Cerezo (BRA) São Paulo
1994 Omar Assad (ARG) Vélez Sarsfield-ARG
1995 Danny Blind (HOL) Ájax-HOL
1996 Del Piero (ITA) Juventus-ITA
1997 Andreas Möller (ALE) Borussia Dortmund-ALE
1998 Raul (ESP) Real Madrid-ESP
1999 Ryan Giggs (GAL) Manchester United-ING
2000 Martín Palermo (ARG) Boca Jrs-ARG
2001 Samuel Kuffour (GAN) Bayern-ALE
2002 Ronaldo (BRA) Real Madrid-ESP
2003 Donnet (ARG) Boca Jrs-ARG
2004 Maniche (POR) Porto-POR


dia 26/12 Parte 4 - Números, estatísticas e curiosidades da Copa Intercontinental


Retrospectiva 2014 do blog (1° quadrimestre)

Vamos o que de melhor aconteceu em termos de futebol sul-americano no primeiro quadrimestre do blog além das principais postagens:

Janeiro
Pré-Libertadores
Sul-Americano Feminino Sub-20

Campeões de 2013 pela América do Sul
Clubes bolivianos, peruanos e mexicanos em Libertadores
Quem jamais ganhou, perdeu ou empatou um jogo de Libertadores
Apenas oito ex-campeões na Copa Libertadores 2014
Os participantes da Pré-Libertadores 2014
Brasileiros da Copa Libertadores: Botafogo, Atlético PR, Grêmio e Atlético MG
Como foi a Copa Libertadores 2013

Fevereiro
Fase final do Sul-Americano Feminino Sub-20
Copa Libertadores: fase de grupos

Brasileiros da Copa Libertadores: Flamengo e Cruzeiro
Os estreantes em Libertadores de 1960 a 1979, 1980 a 1999 e 2000 em diante
Participações das equipes da Copa Libertadores 2014
Libertadores: países com mais títulos consecutivos

Março
Copa Libertadores: fase de grupos

Copa Libertadores: os dez mais (pontos, participações, vitórias etc)
Confrontos em Libertadores entre os seis brasileiros participantes de 2014
Participações dos clubes da Copa Libertadores 2014 ao longo da história
Libertadores: confrontos internacionais que mais se repetiram
Bolivianos quebram um tabu de 28 derrotas seguidas no Brasil
Será que eles voltam um dia? (Parte I e II)
Classificados com sete e eliminados com onze pontos
Libertadores: vitória dos argentinos no Brasil
Libertadores: lanternas com nenhum ponto ganho

Abril
Copa Libertadores: fase de grupos e oitavas de final

Cem curiosidades da Libertadores (Partes I, II, III e IV)
Clubes brasileiros que mais venceram fora do país em Libertadores
Clubes que venceram em todos os países participantes da Libertadores
Quem mais foi eliminado na primeira fase da Libertadores
Números da primeira fase da Copa Libertadores 2014

dia 26/12 Retrospectiva do blog (2° quadrimestre)


sexta-feira, 12 de dezembro de 2014

River Plate campeão da Copa Sul-Americana 2014



E finalmente o River volta a conquistar um torneio internacional, o que não ocorria desde 1997 quando derrotou o São Paulo na final da última edição da extinta Supercopa. Com gols de Mercado e Pezzela (ambos bem parecidos) aos nove e treze da segunda etapa em cobranças de escanteio de Pisculichi, o River bateu os colombianos do Nacional e assim faturou a Copa Sul-Americana 2014 de forma invicta: foram oito vitórias e dois empates nos dez jogos da vitoriosa campanha. Aos colombianos restaram o segundo vice, já que haviam perdido a final de 2002.
Com o título, o clube de Buenos Aires garantiu vaga na decisão da Recopa Sul-Americana do ano que vem diante do San Lorenzo.

jogo de volta da final

10/12 quarta-feira

River Plate-ARG 2x0 Nacional-COL



campanha do campeão

Godoy Cruz-ARG 1x0 e 2x0 segunda fase
Libertad-PAR 3x1 e 2x0 oitavas
Estudiantes-ARG 2x1 e 3x2 quartas
Boca Jrs-ARG 0x0 e 1x0 semifinais
Nacional-COL 1x1 e 2x0 final

Em 92 jogos foram marcados 209 gols, média de 2,27 por partida. A maior goleada foi do Peñarol-URU, 4 a 0 fora de casa pra cima do Jorge Wilstermann-BOL. Andrés Vilches, do Huachipato-CHI e Miler Bolaños, do Emelec-EQU terminaram artilheiros com cinco gols cada. Marcelo Barovero, goleiro do River Plate foi eleito o melhor jogador da competição.



Argentinos campeões sul-americanos no jejum do River

Dezessete anos depois o River Plate enfim comemora uma conquista internacional. Nesse período de seca o clube argentino chegou a somente duas finais (Recopa de 1999 e Sul-Americana de 2003) sendo derrotado em ambas. E o que é pior, viu os principais clubes do país conquistarem títulos internacionais principalmente seu maior rival, o Boca. O Millonario ainda passou pela humilhação de ser rebaixado à segunda divisão nacional em 2011 mas deu a volta por cima e hoje voltou a ser respeitado como manda sua história.
Pensando nisso o blog listou pra você todos os clubes argentinos que conquistaram torneios internacionais nesses dezessete anos de jejum riverista:

1999 Talleres campeão da Copa Conmebol
2000 Boca Jrs campeão da Copa Libertadores e do Mundial Interclubes
2001 Boca Jrs campeão da Copa Libertadores
         San Lorenzo campeão da Copa Mercosul
2002 San Lorenzo campeão da Copa Sul-Americana
2003 Boca Jrs campeão da Copa Libertadores e do Mundial Interclubes
2004 Boca Jrs campeão da Copa Sul-Americana
2005 Boca Jrs campeão da Recopa e da Copa Sul-Americana
2006 Boca Jrs campeão da Recopa
2007 Boca Jrs campeão da Copa Libertadores
         Arsenal campeão da Copa Sul-Americana
2008 Boca Jrs campeão da Recopa
2009 Estudiantes campeão da Copa Libertadores
2010 Independiente campeão da Copa Sul-Americana
2013 Lanús campeão da Copa Sul-Americana
2014 San Lorenzo campeão da Copa Libertadores



Quartas de Final do Mundial de Clubes da FIFA 2014



Começou nessa quarta-feira mais uma edição do Mundial de Clubes da FIFA, que assim como no ano passado está sendo jogado no Marrocos. E tivemos pelo play-off a vitória do Auckland City da Nova Zelândia sobre o Moghreb Tetouan, clube país-sede, nos pênaltis após empate sem gols no tempo normal e na prorrogação. Com isso o representante da Oceania irá enfrentar amanhã pelas quartas de final outro time africano, o argelino Sétif, campeão da Liga dos campeões da África. Na outra partida se enfrentam Cruz Azul-MEX x Western Sydney-AUS, respectivamente representantes da Concacaf e da Ásia.

Play-off

10/12 quarta-feira
Jogo 01 Moghreb Tetouán-MAR 0x0 Auckland City-NZE (3x4 nos pênaltis)

quartas de final

13/12 sábado
Jogo 02 Sétif-ALG x Auckland City-NZE
Jogo 03 Cruz Azul-MEX x Western Sydney Wanderers-AUS


disputa 5° lugar

17/12 quarta-feira
Jogo 06 Perdedor Jogo 02 x Perdedor Jogo 03

semifinais

16/12 terça-feira
Jogo 04 Real Madrid-ESP x Vencedor Jogo 03

17/12 quarta-feira
Jogo 05 San Lorenzo-ARG x Vencedor Jogo 02

O confronto do Play-off foi o quinto na história do Mundial de Clubes entre times africanos e da Oceania. E por enquanto os times da Oceania estão na frente. Já na outra quarta de final reúne um time da Concacaf contra um da Ásia. Em sete disputas a vantagem é dos clubes das Américas do Norte e Central (4x3). Confira os confrontos entre os continentes ao longo das edições:

confrontos entre África x Oceania

2005 Al Ahly-EGI 1x2 Sydney FC disputa 5° lugar
2006 Al Ahly-EGI 2x0 Aucklan City-NZE quartas
2009 Mazembe-RDC 2x3 Auckland City-NZE disputa 5° lugar
2013 Raja Casablanca-MAR 2x1 Auckland City-NZE play-off
2014 Moghreb Tetouan-MAR 0x0 Auckland City-NZE (3x4 pênaltis) play-off

confrontos entre Concacaf x Ásia

2005 Saprissa-CRC 3X2 Al Ittihad-ARA disputa 3° lugar
2006 América-MEX 1x0 Jeonbuk-COR quartas
2008 Pachuca-MEX 0x1 Gamba Osaka-JAP disputa 3° lugar
2009 Atlante-MEX 1x1 Pohang Steelers-COR (3x4 pênaltis) disputa 3° lugar
2010 Pachuca-MEX 2x2 Al Wahda-EAU (4x2) disputa 5° lugar
2011 Monterrey-MEX 1x1 Kashiwa Reysol-JAP (3x4 pênaltis) quartas
2012 Monterreu-MEX 3x1 Ulsan Hyundai-COR quartas


São José campeão do Mundial de Clubes Feminino 2014



Na madrugada de sexta para sábado as meninas do São José bateram as inglesas do Arsenal Ladies por 2 a 0 e conquistaram a terceira edição da International Women's Club Champioship, o Mundial de Clubes da categoria. Os gols foram marcados por Rosana logo aos quatro minutos de jogo e Giovania de pênalti aos 26 da segunda etapa. Na preliminar entre as equipes japonesas derrotadas nas semifinais, o Urawa Red Diamonds goleou o Okayama Yunogo Belle por 4 a 0 e assegurou o terceiro lugar do torneio.




disputa 3° lugar

06/12 sábado
Jogo 05 Urawa Red-JAP 4x0 Okayama Yunogo-JAP

final

06/12 sábado
Jogo 06 São José 2x0 Arsenal Ladies-ING

as campeãs

2012 Lyon-FRA
2013 INAC Kobe-JAP
2014 São José-BRA