Páginas

sexta-feira, 10 de abril de 2015

Os 50 maiores confrontos sul-americanos (Parte 2)

Na segunda parte do especial sobre os 50 maiores confrontos sul-americanos postaremos os que estão no Top 20, isto é, dos que na nossa classificação terminaram entre a 11ª e 20ª posição. Oito desses confrontos ocorreram em finais e em seis por mais de uma vez. Confira quais são e um breve resumo de cada um:


Santos x Boca Jrs-ARG
a revanche 40 anos depois
Por muito pouco esse confronto não ficou entre os dez primeiros. Pela importância pode ser considerado o
11° pelas circunstancias dos confrontos: duas finais de Libertadores. Em 1963 deu Santos vencendo os dois jogos, fato repetido a favor do Boca quarenta anos depois.

1963 Libertadores 3x2 e 2x1 final
2003 Libertadores 2x0 e 3x1 final


River Plate-ARG x América-COL
duas decisões em dez anos
Depois de dois vices (1966 e 1976), o River voltava a uma final de Libertadores diante do atual vice na época, o América. Campeão, o bi seria conquistado somente dez anos depois, e novamente diante do mesmo adversário, e de novo em ano terminado em seis. Já os colombianos deram o troco em 2003 pelas quartas de final.

1986 Libertadores 2x1 e 1x0 final
1996 Libertadores 0x1 e 2x0 final
2003 Libertadores 2x1 e 1x4 quartas 


Independiente-ARG x Grêmio
cada um venceu uma final
Em 1984 decidiram a Libertadores com vitória do Independiente e este se tornando heptacampeão. Doze anos depois nova final, dessa vez pela Recopa e o troco gremista veio em forma de goleada. Outro registro desse confronto é que ambos se enfrentaram por quatro competições diferentes, algo raro até o fim dos anos 90.

1984 Libertadores 1x0 e 0x0 final
1994 Supercopa 1x1 e 2x0 quartas
1996 Recopa 1x4 final
1999 Copa Mercosul 0x2 e 1x0 1ª fase


Cruzeiro x Racing-ARG
primeira decisão a se repetir na Supercopa
Três dos quatro confrontos entre Cruzeiro e Racing ocorreram pela extinta Supercopa: na final de 1988 e nas oitavas dois anos depois deu Racing; o troco cruzeirense veio em 1992 na decisão. E por fim em 1999 duas vitórias do Cruzeiro pela Mercosul.

1988 Supercopa 1x2 e 1x1 final
1990 Supercopa 1x0 e 0x1 (2x4 pênaltis) 1ª fase
1992 Supercopa 4x0 e 0x1 final
1999 Copa Mercosul 2x0 e 4x0 1ª fase


Atlético x Olímpia-PAR
Finais de Conmebol e Libertadores
Os dois primeiros confrontos foram válidos pela fase de grupos da Libertadores. Em 1992 decidiram a Copa Conmebol com vitória atleticana. Vinte e um anos depois fizeram a final da Libertadores e nos pênaltis novamente o Olímpia seria derrotado. Vale o registro de ser a única final de Conmebol e Libertadores.

1972 Libertadores 0x0 e 2x2 1ª fase
1981 Libertadores 0x0 e 1x0 1ª fase
1992 Copa Conmebol 2x0 e 0x1 final
2013 Libertadores 0x2 e 2x0 (4x3 pênaltis) final


LDU-EQU x Fluminense
único confronto que decidiu Libertadores e Sul-Americana
Não tem o mesmo peso de outros confrontos internacionais, mas até hoje foi a única final que se repetiu por Libertadores e Sul-Americana. Por esse fato entra no nosso Top 20 dos maiores confrontos sul-americanos.

2008 Libertadores 0x0 e 0x1 1ª fase
         Libertadores 4x2 e 1x3 (3x1 pênaltis) final
2009 Sul-Americana 5x1 e 0x3 final
       

Palmeiras x Peñarol-URU
supremacia menos na final
Um dos maiores confrontos dos anos 60, Palmeiras e Peñarol possuíam uma verdadeira seleção em seus times. Os paulistas somam cinco vitórias em oito jogos, tendo passado pelos uruguaios nas semifinais de 1968 e nas oitavas em 2000, curiosamente anos em que o Palmeiras terminou vice. Apesar da supremacia, no confronto mais importante deu Peñarol, na final de 1961.

1961 Libertadores 0x1 e 1x1 final
1968 Libertadores 1x0 e 2x1 semifinais
1973 Libertadores 2x0 e 2x0 1ª fase
2000 Libertadores 0x2 e 3x1 (3x2 pênaltis) oitavas


Olímpia-PAR x Nacional-COL
uma final e duas semi em três anos
Se tinha um confronto que chamava a atenção na virada dos anos 80 para os 90, esse confronto era Olímpia x Nacional. Na primeira vez que se cruzaram foi logo na final de 1989, com o título ficando em Medellín. Depois nos dois anos seguintes deu Olímpia, e em ambas às vezes valendo vaga na final. Tudo isso em um intervalo de três anos!

1989 Libertadores 2x0 e 0x2 (4x5 pênaltis) final
1990 Libertadores 2x1 e 2x3 (2x1 pênaltis) semifinais
1991 Libertadores 0x0 e 1x0 semifinais


Cruzeiro x Nacional-URU
só confrontos válidos por mata-mata
Doze jogos em seis confrontos, e em todos por mata-mata. Isso é o resumo de Cruzeiro x Nacional, que sempre se enfrentaram valendo vaga para a fase seguinte, tanto por Libertadores quanto pela Supercopa.

1967 Libertadores 2x1 e 0x2 fase semifinal
1988 Supercopa 2x3 e 1x0 semifinais
1991 Supercopa 4x0 e 0x3 quartas
1993 Supercopa 1x2 e 3x2 (2x4 pênaltis) quartas
1996 Supercopa 1x1 e 3x1 1ª fase
2010 Libertadores 3x1 e 3x0 oitavas


Colo Colo-CHI x Barcelona-EQU
o confronto que mais se repetiu em 1ª fase de Libertadores
Como a descrição acima diz, ninguém mais se enfrentou em uma fase inicial de Liberatdores como Colo Colo x Barcelona. Foram dez jogos distribuídos em cinco edições, além de dois encontros na fase eliminatória. Na fase de grupos a vantagem é dos chilenos, mas no mata-mata prevalecem os equatorianos.

1964 Libertadores 3x2 e 0x4 1ª fase
1967 Libertadores 3x2 e 1x1 1ª fase
1982 Libertadores 3x1 e 2x0 1ª fase
1991 Libertadores 2x2 e 1x0 1ª fase
1992 Libertadores 1x0 e 0x2 oitavas
1998 Libertadores 1x2 e 2x2 oitavas
2003 Libertadores 0x2 e 1x1 1ª fase


Dia 17/04 Parte 3: cinco dos dez maiores confrontos




Nenhum comentário:

Postar um comentário