Páginas

sexta-feira, 31 de julho de 2015

Final da Libertadores: empate sem gols na primeira partida



Tigres e River Plate empataram sem gols quarta-feira em Monterrey em partida de ida válida pela grande decisão da Copa Libertadores 2015. Quarta que vem no Monumental de Nuñez em Buenos Aires, quem vencer fica com o título. Novo empate independente do placar, teremos uma prorrogação e se mesmo assim não sair um vencedor, conheceremos o novo campeão nas cobranças de pênaltis.
Essa é a quarta vez em que dois times que se enfrentaram na fase de grupos chegam juntos à final. Antes apenas Cruzeiro x Sporting Cristal-PER em 1997, LDU-EQU x Fluminense em 2008 e Estudiantes x Cruzeiro em 2009 haviam sido as finais entre adversários da fase de grupos.
E pelo segundo ano seguido poderemos ter um time argentino que se classificou graças a uma combinação de resultados terminando campeão, ou quem sabe o Tigres repita o feito do Pachuca campeão da Copa Sul-Americana de 2006 e torne-se o segundo time da Concacaf levantar um torneio organizado pela Conmebol? Veremos na próxima semana...



jogo de ida da final

29/07 quarta-feira
Tigres-MEX 0x0 River Plate-ARG


jogo de volta

05/08 quarta-feira
River Plate-ARG x Tigres-MEX


Segue abaixo uma ilustração com todos os campeões da Libertadores até aqui:


Empate fora na primeira partida: quando foi bom e ruim

Ao empatar sem gols fora de casa no jogo de ida da final da Copa Libertadores 2015, muitos já apontam o River Plate como campeão. E realmente na história da competição, de dezessete finais em apenas cinco o time que empatou a primeira partida como visitante deixou o título escapar em casa. Nas outras doze vezes prevaleceu a vantagem que o River possui hoje.
Para conquistar o título inédito, o Tigres tem que fazer o que poucos clubes conseguiram, que é vencer fora de casa depois de um empate em seus domínios. Pra vocês terem uma ideia, o último a conseguir tal feito foi o Estudiantes em 2009. De lá pra cá tivemos três decisões onde os campeões empataram fora e venceram em casa. Se formos consideram somente a segunda partida e no tempo normal tivemos apenas o time argentino diante do Cruzeiro na decisão citada e o Peñarol em 1982. Racing em 1967 e o Independiente em 1973 precisaram da terceira partida e o Boca em 2000 das cobranças de pênaltis.


os campeões que empataram o jogo de ida da final fora de casa

1964 Independiente-ARG x Nacional-URU (0x0 fora e 1x0 em casa)
1972 Independiente-ARG x Universitário-PER (0x0 fora e 2x1 em casa)
1978 Boca Jrs-ARG x Deportivo Cali-COL (0x0 fora e 4x0 em casa)
1980 Nacional-URU x Internacional (0x0 fora e 1x0 em casa)
1983 Grêmio x Peñarol-URU (1x1 fora e 2x1 em casa)
1991 Colo Colo-CHI x Olímpia-PAR (0x0 fora e 3x0 em casa)
1997 Cruzeiro x Sporting Cristal-PER (0x0 fora e 1x0 em casa)
2004 Once Caldas-COL x Boca Jrs-ARG (0x0 fora, 1x1 em casa e 2x0 nos pênaltis)
2005 São Paulo x Atlético Paranaense (1x1 fora e 4x0 em casa)
2011 Santos x Peñarol-URU (0x0 fora e 2x1 em casa)
2012 Corinthians x Boca Jrs-ARG (1x1 fora e 2x0 em casa)
2014 San Lorenzo-ARG x Nacional-PAR (1x1 fora e 1x0 em casa)


os campeões que empataram o jogo de ida da final em casa e venceram fora

1967 Racing-ARG x Nacional-URU (0x0 em casa, 0x0 fora e 2x1 campo-neutro)
1973 Independiente-ARG x Colo Colo-CHI (1x1 casa, 0x0 fora e 2x1 campo-neutro)
1982 Peñarol-URU x Cobreloa-CHI (0x0 em casa e 1x0 fora)
2000 Boca Jrs-ARG x Palmeiras (2x2 em casa, 0x0 fora e 4x2 nos pênaltis)
2009 Estudiantes-ARG x Cruzeiro (0x0 em casa e 2x1 fora)



Todos os 70 semifinalistas da história da Libertadores

Finalista da edição desse ano, o Tigres tornou-se quarto clube mexicano e o 70° no geral a estar em uma semifinal de Libertadores. O recordista de presenças entre os semifinalistas é o Peñarol com vinte, seguido pelo River Plate, este com quatro semifinais a menos. Entre os clubes brasileiros, o São Paulo é o recordista com oito presenças, sendo o oitavo colocado no ranking geral.
A nível de país, os brasileiros foram os que mais estiveram em semifinais com quinze clubes diferentes, dos quais apenas dois não avançaram à decisão. Argentina com onze e Colômbia com dez são os países com mais times entre os semifinalistas. Por outro lado, Venezuela e Bolívia puseram apenas três de seus clubes nessa fase. Pensando no assunto, o blog listou pra você todos os 70 semifinalistas da história da Libertadores e entre parênteses o número de vezes que avançaram a final:

20 presenças
Peñarol-URU (10)

16 presenças
River Plate-ARG (5)

14 presenças
Boca Jr-ARG (10)

13 presenças
Nacional-URU (6)

12 presenças
Independiente-ARG (7)e Olímpia-PAR (7)

10 presenças
América-COL (4)

9 presenças
São Paulo (6)

8 presenças
Santos (4)

7 presenças
Grêmio (4) e Barcelona-EQU (2)

6 presenças
Estudiantes-ARG (5), Cruzeiro (4), Palmeiras (4) Internacional (3) e Cerro Porteño-PAR

5 presenças
Colo Colo-CHI (2) e Univrsidad Catolica-CHI (1)

4 presenças
Nacional-COL (2), Deportivo Cali-COL (2), Universitário-PER (1), San Lorenzo-ARG (1) e Universidad de Chile-CHI

3 presenças
Newell’s Old Boys-ARG (2), Cobreloa-CHI (2), Racing-ARG (1), Flamengo (1), Velez Sarsfield-ARG (1), LDU-EQU (1), Chivas-MEX (1), Millonarios-COL e América-MEX

2 presenças
Argentinos Jr-ARG (1), Corinthians (1), Atlético Mineiro (1), Unión Española-CHI (1), Guarani-PAR, Botafogo, Alianza Lima-PER, Rosário Central-ARG, Libertad-PAR, Santa Fé-COL e Bolívar-BOL

1 presença
Vasco da Gama (1), Once Caldas-COL (1), Sporting Cristal-PER (1), Cruz Azul-MEX (1), São Caetano (1), Atlético Paranaense (1), Fluminense (1), Nacional-PAR (1), Tigres-MEX (1), Defensor Lima-PER, Huracán-ARG, Portuguesa-VEN, Guarani, Palestino-CHI, O’Higgins-CHI, Jorge Wilstermann-BOL, Tolima-COL, San Cristobal-VEN, ULA Mérida-VEN, Blooming-BOL, El Nacional-EQU, Danúbio-URU, Júnior-COL, Emelec-EQU, Independiente Medellín-COL, Cúcuta-COL e Defensor-URU





Centenário do mês: América/RN e Olaria/RJ




Completou cem anos dia 14 de julho o América Futebol Clube, popularmente conhecido como América de Natal, devido a vários Américas espalhados pelo país. Com sede na capital do Estado do Rio Grande do Norte, tem como cores o vermelho e o branco.
Dos clubes potiguares, é o que tem maior número de participações no Campeonato Brasileiro da Série A ( quinze vezes) além de ser o único do estado a disputar uma competição internacional, a extinta Copa Conmebol de 1998. Participou ainda de dezenove edições da Copa do Brasil tendo a melhor campanha no ano passado quando atingiu as quartas de final. Não possui títulos nacionais, embora alcançou dois vices: da Série B em 1996 e da C em 2005, divisão essa em que se encontra atualmente.
Rivaliza com o ABC (também centenário nesse ano) o posto de principal clube do Rio Grande do Norte, ambos fazendo o Clássico Rei, um dos clássicos de maior rivalidade do Nordeste.
Mais duas curiosidades a respeito do América: é o clube com maior número de vice-campeonatos do Brasil, com 42 vices estaduais mais um da Série B e outro da Série C e o primeiro a conquistar dois acessos seguidos, saindo da Série C em 2005 para a Série A em 2007.

América Futebol Clube

fundado 14/07/1915
sede Natal, Rio Grande do Norte, Brasil
estádio Arena das Dunas, 31375 pessoas
uniforme camisas e meiões vermelhos e calções brancos

títulos
Copa do Nordeste 1998
Campeonato Potiguar 1919, 1920, 1922, 1924, 1926, 1927, 1930, 1931, 1946, 1948, 1949, 1951, 1952, 1956, 1957, 1967, 1969, 1974, 1975, 1977, 1979, 1980, 1981, 1982, 1987, 1988, 1989, 1991, 1992, 1996, 2002, 2003, 2012, 2014 e 2015



Outro clube centenário desse mês de julho foi o Olaria Atlético Clube, fundado no dia primeiro. Com sede no bairro de mesmo nome, na cidade do Rio de Janeiro tem como cores o azul e o branco.
Embora não tenha títulos estaduais (a não ser de divisões inferiores) o clube da Zona Norte carioca possui uma conquista nacional, a Série C de 1981. É um doz dez clubes que mais jogaram a divisão de elite estadual, chegando no máximo a um vice nos anos 30.
A nível nacional, participou duas vezes da Série A em 1973 e 1974, além de outras presenças nas divisões inferiores.




Olaria Atlético Clube

fundado 01/07/1915
sede Rio de Janeiro, Brasil
estádio Rua Bariri, 5000 pessoas
uniforme camisas azuis com uma faixa horizontal branca, calções e meiões azuis

títulos
Campeonato Brasileiro Série C 1981




Os campeões do futebol dos Jogos Pan Americanos




Chegou ao fim mais uma edição dos Jogos Pan Americanos e no futebol tivemos duas seleções da América do Sul campeãs: Uruguai pelo masculino e Brasil no feminino. Essa foi a segunda conquista dos uruguaios e a terceira das brasileiras. Apenas Brasil e México dentre as quatro seleções que enviaram representantes para as duas modalidades é que subiram ao pódio tanto no masculino quanto no feminino.
Veja como ficou a classificação final do futebol dos Jogos Pan Americanos:


torneio masculino

disputa 3° lugar (medalha de bronze)

25/07 sábado

Brasil 3x1 Panamá

final (medalha de ouro)

26/07 domingo

Uruguai 1x0 México

ouro Uruguai
prata México
bronze Brasil


torneio feminino

disputa 3° lugar

24/07 sexta-feira 
México 2x1 Canadá

final

25/07 sábado
Brasil 4x0 Colômbia


ouro Brasil
prata Colômbia
bronze México




sexta-feira, 24 de julho de 2015

River Plate x Tigres na final da Copa Libertadores 2015



Atual campeão da Copa Sul-Americana e da Recopa, o River Plate estará em mais uma final continental, a terceira seguida. Com o empate alcançado em Assunção, não só eliminou a surpresa Guaraní como chegou a sua quinta final de Libertadores, a primeira em dezenove anos. Essa será também a primeira em um ano não terminado em "seis", já que o clube de Buenos Aires havia sido finalista em 1966, 1976, 1986 e 1996, conquistando o título nas duas últimas e em ambas diante do América colombiano. E como terá pela frente um adversário mexicano, automaticamente também já se garantiu no Mundial de Clubes da FIFA no fim do ano, provavelmente enfrentando o Barcelona na decisão. Isso porque os mexicanos vão para o Mundial via Liga dos Campeões da Concacaf.
E por falar em Tigres, o time mexicano eliminou o Internacional ao vencer por três a um em casa e pôs o futebol do México pela terceira vez em uma decisão de Libertadores, alcançando o feito do Cruz Azul em 2011 e do Chivas cinco anos atrás. E com isso mais uma vez o futebol brasileiro fica fora de uma final, assim como no ano passado. Há 24 anos que os times do Brasil não se ausentavam de uma decisão por duas edições seguidas.
Essa será a quarta final entre dois times que já haviam se enfrentado na fase de grupos, repetindo as edições de 1997 entre Cruzeiro x Sporting Cristal-PER, 2008 entre LDU-EQU x Fluminense e no ano seguinte entre Estudiantes x Cruzeiro.
Como trata de uma final contra um mexicano, o segundo jogo será em solo sul-americano, mesmo o Tigres tendo melhor campanha, já que o regulamento diz que em caso de decisão contra times da Concacaf o representante da Conmebol decidirá em casa, independente da pontuação ao longo do torneio. E o River, que se classificou para as oitavas graças a uma "ajudinha" do próprio Tigres, agradece.


semifinais - jogos de volta

21/07 terça-feira
Guaraní-PAR 1x1 River Plate-ARG

22/07 quarta-feira
Tigres-MEX 3x1 Internacional


finais

29/07 quarta-feira
Tigres-MEX x River Plate-ARG

05/08 quarta-feira
River Plate-ARG x Tigres-MEX




Argentinos em mais uma final de Libertadores

Com a classificação do River Plate à final da Copa Libertadores 2015, o futebol argentino estará pela segunda vez seguida em uma decisão. No geral estiveram em 32 finais, conquistando 23 títulos e nove vices. O Boca é o que mais disputou finais (dez) e o que mais perdeu (quatro) embora seja o segundo maior vencedor do país, com uma conquista a menos que o Independiente, este o único entre os sul-americanos a vencer todas as finais que disputou. Outros quatro clubes também tiveram 100% de aproveitamento, mas estiveram em apenas uma decisão. Independiente e Estudiantes são ainda os argentinos com mais finais seguidas (quatro) enquanto que o Newell's Old Boys é o único finalista sem título do país.
Abaixo separamos para você todos os clubes argentinos que um dia disputaram uma final de Libertadores e em destaque os anos em que foram campeões:

10 finais
Boca Jrs 1963, 1977, 1978, 1979, 2000, 2001, 2003, 2004, 2007 e 2012

7 finais
Independiente 1964, 1965, 1972, 1973, 1974, 1975 e 1984

5 finais
Estudiantes 1968, 1969, 1970, 1971 e 2009

4 finais
River Plate 1966, 1976, 1986 e 1996

2 finais
Newell's Old Boys 1988 e 1992

1 final
Racing 1967
Argentinos Jrs 1985
Velez Sarsfield 1994
San Lorenzo 2014



Mata-matas entre argentinos e mexicanos em Libertadores

River Plate e Tigres representarão respectivamente Argentina e México nessa final de Libertadores. Será a segunda vez na história que clubes dos dois países decidem a principal competição interclubes das Américas.
A única vez até aqui havia sido em 2001 quando o Boca bateu o Cruz Azul nos pênaltis após os dois jogos terminarem com o mesmo placar, isto é, com vitória por um a zero pra cada time jogando como visitante: o Boca vencendo no México e depois perdendo em casa e nas penalidades conquistou o tetra. Catorze anos depois a história se repete, porém com River e Tigres.
Somando todos os confrontos eliminatórios, argentinos e mexicanos estiveram frente a frente em treze oportunidades e os sul-americanos levam pequena vantagem: sete classificações e seis eliminações. Pelo lado argentino o Boca foi o que mais enfrentou mexicanos (quatro vezes) seguido do River, Velez e Lanús (duas vezes cada). Entre os representantes da Concacaf os que mais jogaram mata-matas contra argentinos foram Cruz Azul e Chivas (três vezes). América, Atlas e Santos Laguna vêm a seguir com dois confrontos.
Velez x Chivas foi o único confronto a se repetir e as fases em que clubes argentinos e mexicanos mais se enfrentaram foram pelas oitavas e quartas, com cinco vezes cada. Tivemos ainda duas semifinais e a decisão já citada anteriormente.


todos os mata-matas entre argentinos e mexicanos

1998 River Plate x América 1x1 e 1x0 (oitavas)
2000 Boca Jrs x América 4x1 e 1x3 (semifinais)
2001 River Plate x Cruz Azul 0x0 e 0x3 (quartas)
         Rosário Central x Cruz Azul 0x2 e 3x3 (semifinais)
         Boca Jrs x Cruz Azul 1x0, 0x1 e 3x1 pênaltis (final)
2004 River Plate x Santos Laguna 0x1, 2x1 e 4x2 pênaltis (quartas)
2005 Boca Jrs x Chivas 0x4 e 0x0 (quartas)
2006 Velez Sarsfield x Chivas 0x0 e 1x2 (quartas)
2008 Lanús x Atlas 0x1 e 2x2 (oitavas)
         Boca Jrs x Atlas 2x2 e 3x0 (quartas)
2010 Velez Sarsfield x Chivas 0x3 e 2x0 (oitavas)
         Estudiantes x San Luis 1x0 e 3x1 (oitavas)
2014 Lanús x Santos Laguna 2x1 e 2x0 (oitavas)




         

Camisas dos campeões da Libertadores desde 2000

Confira quais as camisas dos clubes campeões da Libertadores de 2000 pra cá:



A camisa do campeão da Copa Libertadores 2014 San Lorenzo:



E agora, qual será a camisa do campeão de 2015? A do River Plate ou a do Tigres?





Finais do futebol dos Jogos Pan Americanos




Uruguai e México decidirão o torneio de futebol masculino dos Jogos Pan Americanos enquanto que no feminino a final será entre Brasil e Colômbia. Confira abaixo os resultados da última rodada da primeira fase e também das semifinais:

torneio masculino

Grupo A Canadá, Peru, Brasil e Panamá
Grupo B Paraguai, Uruguai, México e Trinidad Tobago

20/07 segunda-feira
Brasil 3x3 Panamá
Canadá 0x2 Peru

21/07 terça-feira
Trinidad Tobago 2x4 México
Uruguai 1x0 Paraguai

semifinais

23/07 quinta-feira
Brasil 1x2 Uruguai
México 2x1 Panamá


disputa 3° lugar (medalha de bronze)

25/07 sábado

Brasil x Panamá


final (medalha de ouro)

26/07 domingo

Uruguai x México


torneio feminino

Grupo A México, Trinidad Tobago, Argentina e Colômbia
Grupo B Canadá, Brasil, Costa Rica e Equador

18/07 sábado
Trinidad Tobago 1x3 México
Argentina 0x2 Colômbia

19/07 domingo
Costa Rica 0x2 Equador
Brasil 2x0 Canadá


semifinais

22/07 quarta-feira
Brasil 4x2 México
Colômbia 1x0 Canadá


disputa 3° lugar

24/07 sexta-feira (hoje)
México x Canadá


final

25/07 sábado
Brasil x Colômbia



sexta-feira, 17 de julho de 2015

Semifinais da Libertadores: River e Inter largam na frente



Nessa semana tivemos os jogos de ida das semifinais da Copa Libertadores 2015. Os ex-campeões River Plate e Internacional venceram seus jogos em casa e agora jogam com vantagem na volta para decidirem o título. Caso confirmem a vaga, conheceremos mais um tricampeão, já que ambos conquistaram a Libertadores por duas vezes: os argentinos em 1986 e 1996 enquanto que os brasileiros levantaram a taça mais recentemente, em 2006 e em 2010.
O River inclusive está em uma situação melhor que a dos brasileiros, pois pode até perder por um gol de diferença que estará em sua quinta final, a primeira sem ser em ano terminado em 6. O Internacional joga por empate e se perder garante a vaga para a terceira final em dez anos se for por um gol de diferença e marcando no mínimo dois.
Derrotados fora de casa, só restou a Guaraní e Tigres vencerem caso queiram decidir a Libertadores pela primeira vez. Os paraguaios, que nos mata-matas eliminou dois ex-campeões de forma surpreendente (Corinthians e Racing) precisa vencer por três gols para colocar o futebol paraguaio na terceira final seguida de Libertadores, depois de Olímpia em 2013 e Nacional ano passado. Será também o quarto clube diferente do país em decisões de 2010 pra cá (contando com o Cerro Porteño em 2011). Já o Tigres basta uma vitória simples para pôr o México numa final cinco anos depois da última presença. Naquele ano, o Chivas perdeu para o próprio Internacional e ficou com o segundo vice mexicano, já que o Cruz Azul havia perdido a final de 2001.


semifinais - jogos de ida 

14/07 terça-feira
River Plate-ARG 2x0 Guaraní-PAR

15/07 quarta-feira
Internacional 2x1 Tigres-MEX


jogos de volta

21/07 terça-feira
Guaraní-PAR x River Plate-ARG

22/07 quarta-feira
Tigres-MEX x Internacional


Qualquer seja a final, já tivemos decisões entre os quatro países representados com exceção de paraguaios e mexicanos. Brasileiros decidiram títulos contra argentinos em treze oportunidades e contra paraguaios em apenas duas. Já os argentinos enfrentaram times do Paraguai também por duas vezes e contra mexicanos uma única vez.







Apenas nove finais entre ex-campeões da Libertadores

Diferente do ano passado quando não tivemos nenhum ex-campeão da Libertadores entre os semifinalistas, nessa edição River Plate e Internacional representam os clubes vitoriosos da principal competição sul-americana. E caso confirmem a passagem para a final, ambos farão apenas a décima decisão entre ex-campeões, isso em 56 anos de Libertadores. Na média dá mais ou menos uma final entre seis.
A primeira decisão entre clubes que já haviam levantado a Libertadores aconteceu em 1965 entre o detentor do título Independiente e o Peñarol, que naquela altura já era bicampeão, feito igualado pelos argentinos com a derrota uruguaia. Cinco anos depois o mesmo Peñarol já tricampeão decidiria com outro argentino, o Estudiantes. De novo perderia a final e também seria igualado em número de conquistas.
As duas próximas decisões envolveriam o Grêmio: em 1984 um ano após o título inédito o clube gaúcho seria derrotado pelo Independiente e onze anos depois a final seria contra o Nacional colombiano, dessa vez com triunfo gremista.
Se nos primeiros quarenta anos de Libertadores tivemos apenas quatro decisões entre ex-campeões, de 2000 pra cá esse número dobrou: foram cinco em apenas quinze edições, dando uma média de uma final a cada três. O Boca decidiu três vezes, todas contra brasileiros e venceu todas (Palmeiras em 2000, Santos em 2003 e Grêmio em 2007). Em 2009 tivemos o Estudiantes batendo na final o Cruzeiro e dois anos depois a última final entre ex-campeões representada por Santos x Peñarol, com triunfo dos brasileiros. Curiosamente, toda vez que um argentino decidiu contra um ex-campeão acabou faturando o título, enquanto que o Peñarol perdeu todas as três finais disputadas.
E em 2015, teremos a décima?


finais entre ex-campeões

1965 Independiente-ARG x Peñarol-URU
1970 Estudiantes-ARG x Peñarol-URU
1984 Independiente-ARG x Grêmio
1985 Grêmio x Nacional-COL
2000 Boca Jrs-ARG x Palmeiras
2003 Boca Jrs-ARG x Santos
2007 Boca Jrs-ARG x Grêmio
2009 Estudiantes-ARG x Cruzeiro
2011 Santos x Peñarol-URU


Clubes que há tempos não retornam a uma semifinal de Libertadores

Em 2013 o Santa Fé da Colômbia pôs fim a um jejum de 52 anos sem disputar uma semifinal de Libertadores, escrita essa iniciada ainda na segunda edição do torneio em 1961. Com isso, a fila passou para as mãos do Guarani, ausente de uma semifinal desde 1966. Mas, se o clube paraguaio está nessa edição entre os semifinalistas após quase cinqüenta anos de ausência, quem agora sustenta o recorde? A resposta é: Botafogo.
O clube carioca foi semifinalista por duas vezes, em 1963 e em 1973 e desde então não terminou mais entre os quatro melhores. Além do Botafogo, outros três clubes já estão com mais de quarenta anos ausente de semifinais: Millonarios-COL, Huracán-ARG e Defensor Lima-PER.
Abaixo listamos os maiores tabus, tanto os que já se encerraram como os ainda vigentes:


Quem há mais tempo não retornam a uma semifinal

42 anos Botafogo (desde 1973)
41 anos Huracán-ARG, Defensor Lima-PER e Millonarios-COL (desde 1974)
40 anos Unión Española-CHI e Universitário-PER (desde 1975)
38 anos Portuguesa-VEN (desde 1977)
37 anos Alianza Lima-PER (desde 1978)
36 anos Guarani e Palestino-CHI (desde 1979)
35 anos O’Higgins-CHI (desde 1980)
34 anos Jorge Wilstermann-BOL (desde 1981)
33 anos Tolima-COL (desde 1982)
32 anos San Cristobal-VEN (desde 1983)
31 anos Flamengo e Universidad Los Andes-VEN (desde 1984)
30 anos El Nacional-EQU e Blooming-BOL (desde 1985)
29 anos Argentinos Jrs-ARG (desde 1986)
28 anos Independiente-ARG e Cobreloa-CHI (desde 1987)
26 anos Danúbio-URU (desde 1989)
22 anos Universidad Católica-CHI (desde 1993)
21 anos Junior-COL (desde 1994)
20 anos Nacional-COL e Emelec-EQU (desde 1995)


Os maiores intervalos entre uma semifinal e outra

52 anos Santa Fé-COL (1961-2013)
49 anos Guarani-PAR (1966-2015)
38 anos Santos (1965-2003)
35 anos Atlético Mineiro (1978-2013)
32 anos LDU-EQU (1976-2008)
29 anos Racing-ARG (1968-1997) e Libertad-PAR (1977-2006)
28 anos Palmeiras (1971-1999) e Bolívar-BOL (1986-2014)
27 anos San Lorenzo (1988-2014)
26 anos Estudiantes-ARG (1983-2009), Universidad de Chile-CHI (1970-1996) e Rosário Central-ARG (1975-2001)
24 anos Peñarol-URU (1987-2011)
21 anos Nacional-URU (1988-2009) e Newell’s Old Boys-ARG (1992-2013)
20 anos Cruzeiro (1977-1997)





Camisas dos campeões da Libertadores de 1980 a 1999

Querem saber as camisas que os clubes campeões da Libertadores de 1980 a 1999 usaram em suas campanhas vitoriosas? Confira a seguir e na semana que vem os campeões deste século:



Rodada do futebol dos Jogos Pan Americanos




Confira os resultados da semana do futebol dos Jogos Pan Americanos:

torneio masculino

Grupo A Canadá, Peru, Brasil e Panamá
Grupo B Paraguai, Uruguai, México e Trinidad Tobago

12/07 domingo
Panamá 2x1 Peru
Canadá 1x4 Brasil

13/07 segunda-feira
Trinidad Tobago 0x4 Uruguai
Paraguai 1x1 México

16/07 quinta-feira
Brasil 4x0 Peru
Canadá 0x0 Panamá

17/07 sexta-feira
México 1x0 Uruguai
Paraguai 5x1 Trinidad Tobago

20/07 segunda-feira
Brasil x Panamá
Canadá x Peru

21/07 terça-feira
Trinidad Tobago x México
Uruguai x Paraguai

semifinais

23/07 quinta-feira
1° do grupo A x 2° do grupo B
1° do grupo B x 2° do grupo A



torneio feminino

Grupo A México, Trinidad Tobago, Argentina e Colômbia
Grupo B Canadá, Brasil, Costa Rica e Equador

11/07 sábado
México 0x1 Colômbia
Argentina 2x2Trinidad Tobago
Costa Rica 0x3 Brasil
Canadá 5x2 Equador

14/07 terça-feira
Argentina 1x3 México
Trinidad Tobago 1x1 Canadá

15/07 quarta-feira
Brasil 7x1 Equador
Costa Rica 2x0 Canadá

18/07 sábado
Trinidad Tobago x México
Argentina x Colômbia

19/07 domingo
Costa Rica x Equador
Brasil x Canadá


semifinais

22/07 quarta-feira
1° do grupo A x 2° do grupo B
1° do grupo B x 2° do grupo A






sexta-feira, 10 de julho de 2015

Semifinais da Copa Libertadores 2015



Finalmente a Copa Libertadores está de volta, depois de mais de um mês em virtude da realização da Copa América. Guarani-PAR x River Plate-ARG e Tigres-MEX x Internacional se enfrentam a partir da próxima semana pra ver quem irá decidir o título da competição.
Ambos os confrontos serão o de número quinze entre os países semifinalistas, sendo que no confronto entre paraguaios e argentinos a vantagem dos clubes do Paraguai é pequena (8 a 6). A contra-balança foi a campanha do Nacional ano passado, quando o pequeno clube de Assunção eliminou Velez e Arsenal antes de perder o título para o San Lorenzo.
Já no outro confronto, dos catorze enfrentamentos entre brasileiros e mexicanos o Internacional não deve temer, afinal em apenas três oportunidades os times da Concacaf saíram-se vitoriosos: por duas vezes em 2008 quando o América eliminou Flamengo e Santos e em 2013 com o Tijuana eliminando o Palmeiras. O próprio Inter tornou-se bicampeão ao derrotar um mexicano na final, o Chivas Guadalajara em 2010.





semifinais - jogos de ida

14/07 terça-feira
River Plate-ARG x Guaraní-PAR

15/07 quarta-feira
Internacional x Tigres-MEX





Confronto entre clubes dos países semifinalistas da Copa Libertadores 2015

Na volta da Libertadores após a pausa para a Copa América, veja quais os confrontos entre clubes brasileiros x mexicanos e argentinos x paraguaios válidos por mata-matas da principal competição sul-americana:


Confronto entre clubes brasileiros e mexicanos em mata-matas

2000 Palmeiras x Atlas 2x0 e 3x2 (quartas)
2002 São Caetano x América 2x0 e 1x1 (semifinais)
2003 Santos x Cruz Azul 2x2 e 1x0 (quartas)
2004 São Caetano x América 2x1 e 1x1 (oitavas)
2005 São Paulo x Tigres 4x0 e 1x2 (quartas)
         Atlético PR x Chivas 3x0 e 2x2 (semifinais)
2006 São Paulo x Chivas 1x0 e 3x0 (semifinais)
2007 Santos x América 0x0 e 2x1 (quartas)
2008 Flamengo x América 4x2 e 0x3 (oitavas)
         Santos x América 0x2 e 1x0 (quartas)
2010 Internacional x Chivas 2x1 e 3x2 (final)
2011 Santos x América 1x0 e 0x0 (oitavas)
2013 Palmeiras x Tijuana 0x0 e 1x2 (oitavas)
         Atlético MG x Tijuana 2x2 e 1x1 (quartas)

14 confrontos
11 vitórias dos brasileiros
  3 vitórias dos mexicanos


Confrontos entre paraguaios e argentinos em mata-matas

1979 Olimpia x Boca Jrs 2x0 e 0x0 (final)
1989 Olímpia x Boca Jrs 2x0, 3x5 e 7x6 nos pênaltis (oitavas)
1998 Olímpia x Cólon 2x3, 1x0 e 1x2 nos pênaltis (oitavas)
2000 Cerro Porteño x River Plate 0x4 e 0x1 (oitavas)
2002 Olímpia x Boca Jrs 1x1 e 1x0 (quartas)
2006 Libertad x River Plate 2x2 e 3x1 (quartas)
2007 Libertad x Boca Jrs 1x1 e 1x2 (quartas)
2009 Libertad x Estudiantes 0x3 e 0x0 (oitavas)
2011 Cerro Porteño x Estudiantes 0x0, 0x0 e 5x3 nos pênaltis (oitavas)
         Libertad x Vélez Sarsfield 0x3 e 2x4 (quartas)
2013 Olímpia x Tigre 1x2 e 2x0 (oitavas)
2014 Nacional x Vélez Sarsfield 1x0 e 2x2 (oitavas)
         Nacional x Arsenal 1x0 e 0x0 (quartas)
         Nacional x San Lorenzo 1x1 e 0x1 (final)

14 confrontos
  8 vitórias dos paraguaios
  6 vitórias dos argentinos