Páginas

sábado, 17 de outubro de 2015

Campeonato Mundial Sub-17 2015



Começa hoje mais um Campeonato Mundial Sub-17. A edição de número dezesseis será jogada no Chile em oito cidades: Santiago, Concepción, Viña del Mar, Coquimbo, La Serena, Chillán, Puerto Montt e Talca. Participarão no total 24 seleções que na primeira fase estão divididas em seis grupos de quatro. Classificam-se para a fase seguinte os dois primeiros colocados de cada grupo mais os quatro melhores terceiros. A partir daí os jogos serão no sistema de mata-mata até que se cheguem aos dois finalistas que decidem o título no dia 8 de novembro. Apenas a África do Sul estará no mundial pela primeira vez.
Além do anfitrião Chile representarão a América do Sul mais quatro seleções: Argentina, Brasil, Equador e Paraguai. Na edição passada disputada nos Emirados Árabes o título ficou com a Nigéria ao bater o México por 3 a 0 na decisão. Ao terminar em quarto lugar, a Argentina foi a seleção sul-americana melhor colocada.
No ranking de campeões os nigerianos ultrapassaram o Brasil graças ao título de 2013 e agora somam quatro conquistas, contra três dos brasileiros. Logo a seguir vêm Gana e México com dois títulos enquanto que Rússia (como União Soviética), Arábia Saudita, França e Suíça conquistaram o Mundial Sub-17 uma única vez.
Assim como nos outros mundiais das categorias de base, o blog acompanhará somente os sul-americanos. Veja a seguir como ficaram os grupos e os jogos da primeira rodada das seleções do nosso continente, lembrando que traremos os resultados ao final de cada rodada ou fase:


Grupo A Chile, Estados Unidos, Nigéria e Croácia
Grupo B Brasil, Inglaterra, Guiné e Coréia do Sul
Grupo C Argentina, Austrália, Alemanha e México
Grupo D Equador, Bélgica, Mali e Honduras
Grupo E África do Sul, Coréia do Norte, Costa Rica e Rússia
Grupo F Paraguai, França, Síria e Nova Zelândia


jogos da primeira rodada dos sul-americanos

17/10 sábado (hoje)
Chile x Croácia (Santiago)
Brasil x Coréia do Sul (Coquimbo)

18/10 domingo
Argentina x México (Chillán)
Equador x Honduras (Talca)

19/10 segunda-feira
Paraguai x Síria (Puerto Montt)


todos os campeões

4 Nigéria (1985, 1993, 2007 e 2013)
3 Brasil (1997, 1999 e 2003)
2 Gana (1991 e 1995)
   México (2005 e 2011)
1 Rússia (1987)
   Arábia Saudita (1989)
   França (2001)
   Suíça (2009)


os sul-americanos ao longo do tempo

De longe o Brasil é a melhor seleção sul-americana na competição com três títulos e dois vices em cinco finais disputadas, além de ter sido semifinalista outras duas vezes e ter ficado de fora do Mundial uma única vez, na edição de 1993. Fora os brasileiros apenas o Uruguai chegou a uma decisão, mas acabou com o vice ao perder para o México em 2011. Argentina (por cinco vezes), Colômbia (duas) e Chile (uma vez) chegaram nas semifinais mas não conseguiram avançar à final. Todas as outras cinco seleções filiadas a Conmebol já disputaram pelo menos uma edição do Mundial (Bolívia, Equador, Paraguai, Peru e Venezuela).


ranking do Mundial Sub-17

Ao todo 78 seleções participaram pelo menos de uma edição do torneio. Brasil e Estados Unidos estiveram em catorze das quinze edições. Ausentes em 2013, os norte-americanos haviam até então disputado todos os mundiais. Argentina com doze e México e Austrália com onze estão entre as seleções que mais participaram.
Dentre as seleções não-campeãs a Espanha é a que tem mais presenças em finais, com três: foi derrotada nas decisões de 1991, 2003 e 2007. Mesmo assim é a seleção europeia melhor ranqueada, na frente até das outras ex-campeãs do continente Rússia, França e Suíça. Com um título a menos que a Nigéria, o Brasil lidera o ranking de pontos e também foi a seleção que mais jogou, venceu e que mais anotou gols. Os nigerianos porém estiveram em mais finais (sete contra cinco do Brasil). Gana com quatro e México e Espanha com três, são os países com mais de duas finais.
Nigéria, Argentina, Gana, México, Espanha, Alemanha, Estados Unidos, Austrália e Uruguai completam o Top 10 do ranking de pontos.


algumas curiosidades


  • Campeã em 2009, a Suíça é a única seleção com aproveitamento de 100% na história do torneio, já que ganhou todos os sete jogos da campanha vitoriosa. O mais curioso é que foi a única participação dos suíços na competição.
  • O México é outra seleção que também venceu todas as partidas numa única edição (2011) e a única a vencer em casa. Escócia em 1989 e Nigéria em 2009 chegaram a decisão como anfitriões mas acabaram sendo derrotados respectivamente por Arábia Saudita e Suíça.
  • Todos os quatro títulos da Nigéria foram conquistados na Ásia, sendo que nas outras vezes em que chegou a decisão em outro continente acabou perdendo.
  • Apenas uma final se repetiu: Brasil x Gana decidiram os mundiais de 1995 e 1997. Os africanos venceram a primeira e os brasileiros deram o troco dois anos depois.
  • Há vinte anos os asiáticos não chegam a uma semifinal. A última vez foi o Omã em 1995 na edição realizada no quase vizinho Catar.
  • A final de 1993 entre Gana e Nigéria foi a única entre seleções do mesmo continente.
  • Gana foi a seleção que mais vezes disputou finais consecutivas (quatro entre 1991 a 1997) seguida do Brasil com três entre 1995 a 1999. Com duas decisões seguidas aparecem Nigéria (1985 e 1987 e 2007 e 2009), Brasil (2003 e 2005) e México, finalista das duas últimas edições.
  • Na edição de 2011 saíram o primeiro gol olímpico (Jonathan Espiricueta-MEX) e o primeiro gol de goleiro (Quillan Roberts-CAN).
  • Dois filhos de ex-jogadores estarão em ação no Chile, e curiosamente dois goleiros: Luca Zidane-FRA, filho de nada mais nada menos que Zinedine Zidane e José Cevallos-EQU, homônimo do pai, o ex-goleiro da LDU e seleção equatoriana Cevallos.
  • Vários foram os jogadores que se destacaram no Mundial Sub-17 e depois conquistaram a Copa do Mundo, mas apenas um foi campeão das duas competições: trata-se de Ronaldinho Gaúcho, que levantou a taça do Mundial Sub-17 em 1997 e cinco anos depois o penta na Copa do Mundo. 





Nenhum comentário:

Postar um comentário