Páginas

quarta-feira, 30 de dezembro de 2015

Os participantes da Copa Libertadores 2016



Após uma pausa de alguns dias em virtude dos festejos de Natal na qual não pudermos avisar da ausência, o blog volta hoje para listar os 38 clubes participantes da Copa Libertadores 2016 cujo sorteio foi realizado na terça-feira da semana passada. Desses, doze se enfrentam na fase Pré-Libertadores onde os seis vencedores se juntam aos 28 já classificados diretamente na fase de grupos:


os classificados por país

Argentina
River Plate (campeão da Copa Libertadores 2015)
Boca Jrs (campeão argentino e da Copa Argentina)
San Lorenzo (vice-campeão argentino)
Rosário Central (vice da Copa Argentina)
Racing (vencedor da Luguilla Pré-Libertadores)
Huracán (melhor argentino na Copa Sul-Americana 2015)

Bolívia
Bolívar (campeão do Apertura 2014 e Clausura 2015)
The Strongest (melhor colocado na soma dos torneios Apertura e Clausura)
Oriente Petrolero (2° melhor na soma dos torneios Apertura e Clausura)

Brasil
Corinthians (campeão brasileiro)
Palmeiras (campeão da Copa do Brasil)
Atlético Mineiro (vice-campeão brasileiro)
Grêmio (3° colocado do Campeonato Brasileiro)
São Paulo (4° colocado do Campeonato Brasileiro)

Chile
Cobresal (campeão do Clausura 2015)
Colo Colo (campeão do Apertura 2015)
Universidad de Chile (campeão da Copa Chile)

Colômbia
Deportivo Cali (campeão do Apertura 2015)
Nacional (campeão do Finalización 2015)
Santa Fé (campeão da Copa Sul-Americana 2015)

Equador
Emelec (campeão equatoriano)
LDU (vice-campeão equatoriano)
Independiente del Valle (3° colocado do Campeonato Equatoriano)

Paraguai
Cerro Porteño (campeão do Apertura 2015)
Olímpia (campeão do Clausura 2015)
Guaraní (melhor pontuação na soma dos torneios Apertura e Clausura)

Peru
Melgar (campeão peruano)
Sporting Cristal (vice-campeão peruano)
Universidad César Vallejo (3° colocado do Campeonato Peruano)

Uruguai
Nacional (campeão uruguaio)
Peñarol (vice-campeão uruguaio)
River Plate (3° colocado do Campeonato Uruguaio)

Venezuela
Deportivo Táchira (campeão venezuelano)
Trujillanos (vice-campeão venezuelano)
Caracas (3° colocado do Campeonato Venezuelano)

México
Pumas (melhor colocado da fase classificatória do Apertura 2015)
Toluca (2° melhor colocado da fase classificatória do Apertura 2015)
Puebla (campeão da Supercopa MX 2015)


fase Pré-Libertadores

Santa Fé-COL x Oriente Petrolero-BOL
Caracas-VEN x Huracán-ARG
Racing-ARG x Puebla-MEX
Universidad de Chile-CHI x River Plate-URU
Guaraní-PAR x Independiente del Valle-EQU
São Paulo x Universidad César Vallejo-PER


fase de grupos

Grupo 1
River Plate-ARG, The Strongest-BOL, Trujillanos-VEN e o vencedor de São Paulo x Universidad César Vallejo-PER

Grupo 2
Nacional-URU, Palmeiras, Rosário Central-ARG e o vencedor de Universidad de Chile-CHI x River Plate-URU

Grupo 3
Boca Jrs-ARG, Bolívar-BOL, Deportivo Cali-COL e o vencedor de Racing-ARG x Puebla-MEX

Grupo 4
Peñarol-URU, Nacional-COL, Sporting Cristal-PER e o vencedor de Caracas-VEN x Huracán-ARG

Grupo 5
Atlético Mineiro, Colo Colo-CHI, Melgar-PER e o vencedor de Guaraní-PAR x Independiente del Valle-EQU

Grupo 6
San Lorenzo-ARG, Grêmio, LDU-EQU e Toluca-MEX

Grupo 7
Olímpia-PAR, Emelec-EQU, Deportivo Táchira-VEN e Pumas-MEX

Grupo 8
Corinthians, Cerro Porteño-PAR, Cobresal-CHI e o vencedor de Santa Fé-COL x Oriente Petrolero-BOL



Ano que vem antes da Copa Libertadores começar postaremos um superguia com todas as informações dos participantes além de vários números, estatísticas e curiosidades da principal competição entre clubes das Américas.



segunda-feira, 21 de dezembro de 2015

Todos os 28 times campeões do mundo (FIFA/Intercontinental)




Somando a extinta Copa Intercontinental e o atual Mundial de Clubes da FIFA, temos 28 clubes campeões mundiais. São quinze times de quatro países da América do Sul e treze times de sete países europeus. E com o fim da edição de 2015 o blog lista pra você todos esses clubes campeões com algumas curiosidades:


tetracampeões mundiais
Milan-ITA (1969, 1989, 1990 e 2007)
Real Madrid-ESP (1960, 1998, 2002 e 2014)

tricampeões mundiais
Peñarol-URU (1961, 1966 e 1982)
Nacional-URU (1971, 1980 e 1988)
Boca Jrs-ARG (1977, 2000 e 2003)
São Paulo (1992, 1993 e 2005)
Internazionale-ITA (1964, 1965 e 2010)
Bayern-ALE (1976, 2001 e 2013)
Barcelona-ESP (2009, 2011 e 2015)

bicampeões mundiais
Santos (1962 e 1963)
Independiente-ARG (1973 e 1984)
Ajax-HOL (1972 e 1995)
Juventus-ITA (1985 e 1996)
Porto-POR (1987 e 2004)
Manchester United-ING (1999 e 2008)
Corinthians (2000 e 2012)

campeões mundiais
Racing-ARG (1967)
Estudiantes-ARG (1968)
Feyenoord-HOL (1970)
Atlético de Madrid-ESP (1974)
Olímpia-PAR (1979)
Flamengo (1981)
Grêmio (1983)
River Plate-ARG (1986)
Estrela Vermelha-SER (1991)
Velez Sarsfield-ARG (1994)
Borussia Dortmund-ALE (1997)
Internacional (2006)


outros finalistas (23 times)

3 finais perdidas
Liverpool-ING (1981, 1984 e 2005)

2 finais perdidas
Benfica-POR (1961 e 1962)
Cruzeiro (1976 e 1997)
Vasco (1998 e 2000)

1 final perdida
Celtic Glasgow-ESC (1967)
Panathinaikos-GRE (1971)
Borussia Monchengladbach-ALE (1977)
Malmoe-SUE (1979)
Nottingham Forest-ING (1980)
Aston Villa-ING (1982)
Hamburgo-ALE (1983)
Argentinos Jrs-ARG (1985)
Steaua Bucarest-ROM (1986)
PSV Eindhoven-HOL (1988)
Nacional-COL (1989)
Colo Colo-CHI (1991)
Palmeiras (1999)
Once Caldas-COL (2004)
LDU Quito-EQU (2008)
Mazembe-RDC (2010)
Chelsea-ING (2012)
Raja Casablanca-MAR (2013)
San Lorenzo-ARG (2014)


mais de uma final

8 finais
Milan-ITA (1963, 1969, 1989, 1990, 1993, 1994, 2003 e 2007)

6 finais
Independiente-ARG (1964, 1965, 1972, 1973, 1974 e 1984)
Real Madrid-ESP (1960, 1966, 1998, 2000, 2002 e 2014)

5 finais
Peñarol-URU (1960, 1961, 1966, 1982 e 1987)
Boca Jrs-ARG (1977, 2000, 2001, 2003 e 2007)
Barcelona-ESP (1992, 2006, 2009, 2011 e 2015)

4 finais
Estudiantes-ARG (1968, 1969, 1970 e 2009)

3 finais
Nacional-URU (1971, 1980 e 1988)
Juventus-ITA (1973, 1985 e 1996)
Olímpia-PAR (1979, 1990 e 2002)
São Paulo (1992, 1993 e 2005)
Liverpool-ING (1981, 1984 e 2005)
Manchester United-ING (1968, 1999 e 2008)
Internazionale-ITA (1964, 1965 e 2010)
Santos (1962, 1963 e 2011)
Bayern-ALE (1976, 2001 e 2013)
River Plate-ARG (1986, 1996 e 2015)

2 finais
Benfica-POR (1961 e 1962)
Ajax-HOL (1972 e 1995)
Grêmio (1983 e 1995)
Cruzeiro (1976 e 1997)
Vasco (1998 e 2000)
Porto-POR (1987 e 2004)
Corinthians (2000 e 2012)


clubes com duas ou mais finais consecutivas

3 finais
Estudiantes-ARG (1968, 1969 e 1970)
Independiente-ARG (1972, 1973 e 1974)

2 finais
Penãrol-URU (1960 e 1961)
Benfica-POR (1961 e 1962)
Santos (1962 e 1963)
Internazionale-ITA (1964 e 1965)
Independiente-ARG (1964 e 1965)
Milan-ITA (1989 e 1990)
São Paulo (1992 e 1993)
Milan-ITA (1993 e 1994)
Boca Jrs-ARG (2000 e 2001)


finalistas Intercontinental/FIFA
Vasco, São Paulo, Liverpool-ING, Barcelona-ESP, Milan-ITA, Boca Jrs-ARG, Manchester United-ING, Estudiantes-ARG, Internazionale-ITA, Santos, Bayern-ALE, Real Madrid-ESP e River Plate-ARG

campeões Intercontinental/FIFA 
São Paulo, Milan-ITA, Manchester United-ING, Internazionale-ITA, Bayern-ALE e Real Madrid-ESP

campeões Intercontinental e vice FIFA
Boca Jrs-ARG, Estudiantes-ARG, Santos e River Plate-ARG

campeão FIFA e vice Intercontinental
Barcelona-ESP

vices Intercontinental/FIFA
Vasco e Liverpool-ING


finais que se repetiram

1964-1965 Internazionale-ITA x Independiente-ARG
1960-1966 Real Madrid-ESP x Peñarol-URU
2003-2007 Boca Jrs-ARG x Milan-ITA


finais decididas em melhor de três (ida e volta entre 1960-1979)

1961 Peñarol-URU x Benfica-POR (0x1, 5x0 e 2x1)
1963 Santos x Milan-ITA (2x4, 4x2 e 1x0)
1964 Internazionale-ITA x Independiente-ARG (0x1, 2x0 e 1x0)
1967 Racing-ARG x Celtic-ESC (0x1, 2x1 e 1x0)


finais decididas na prorrogação 

1983 Grêmio x Hamburgo-ALE (2x1 e 1x1 tempo normal)
1987 Porto-POR x Peñarol-URU (2x1 e 1x1 tempo normal)
1989 Milan-ITA x Nacional-COL (1x0 e 0x0 tempo normal)
2001 Bayern-ALE x Boca Jrs-ARG (1x0 e 0x0 tempo normal)
2009 Barcelona-ESP x Estudiantes-ARG (2x1 e 1x1 tempo normal)


finais decididas nos pênaltis 

1985 Juventus-ITA x Argentinos Jrs-ARG (2x2 e 4x2 nos pênaltis)
1988 Nacional-URU x PSV Eindhoven-HOL (2x2 e 7x6 nos pênaltis)
1995 Ajax-HOL x Grêmio (0x0 e 4x3 nos pênaltis)
2000 Corinthians x Vasco (0x0 e 4x3 nos pênaltis)
2003 Boca Jrs-ARG x Milan-ITA (1x1 e 3x1 nos pênaltis)
2004 Porto-POR x Once Caldas-COL (0x0 e 8x7 nos pênaltis)


campeões por país

10 títulos 
Brasil (1962, 1963, 1981, 1983, 1992, 1993, 2000, 2005, 2006 e 2012)

9 títulos 
Argentina (1967, 1968, 1973, 1977, 1984, 1986, 1994, 2000 e 2003)
Itália (1964, 1965, 1969, 1985, 1989, 1990, 1996, 2007 e 2010)

8 títulos
Espanha (1960, 1974, 1998, 2002, 2009, 2011, 2014 e 2015)

6 títulos
Uruguai (1961, 1966, 1971, 1980, 1982 e 1988)

4 títulos
Alemanha (1976, 1997, 2001 e 2013)

3 títulos 
Holanda (1970, 1972 e 1995)

2 títulos
Portugal (1987 e 2004)
Inglaterra (1999 e 2008)

1 título
Paraguai (1979)
Sérvia (1991)


finais América do Sul x Europa (país x país)

9 finais
Itália x Argentina (1964, 1965, 1969, 1973, 1985, 1994, 1996, 2003 e 2007)

5 finais 
Espanha x Argentina (1974, 2000, 2009, 2014 e 2015)

4 finais
Brasil x Espanha (1992, 1998, 2006 e 2011)
Brasil x Inglaterra (1981, 1999, 2005 e 2012)

3 finais
Alemanha x Brasil (1976, 1983 e 1997)

2 finais
Espanha x Uruguai (1960 e 1966)
Holanda x Argentina (1970 e 1972)
Uruguai x Inglaterra (1980 e 1982)
Argentina x Inglaterra (1968 e 1984)
Uruguai x Portugal (1961 e 1987)
Brasil x Itália (1963 e 1993)
Argentina x Alemanha (1977 e 2001)

1 final
Brasil x Portugal (1962)
Argentina x Escócia (1967)
Uruguai x Grécia (1971)
Paraguai x Suécia (1979)
Argentina x Romênia (1986)
Uruguai x Holanda (1988)
Itália x Colômbia (1989)
Itália x Paraguai (1990)
Sérvia x Chile (1991)
Holanda x Brasil (1995)
Espanha x Paraguai (2002)
Portugal x Colômbia (2004)
Inglaterra x Equador (2008)


finais entre outras confederações

Europa x África
Itália x Rep. Dem. Congo (2010)
Alemanha x Marrocos (2013)

América do Sul x América do Sul
Brasil x Brasil (2000)


países com mais de uma final consecutiva

4 finais
Argentina (1967, 1968, 1979 e 1970)
Brasil (1997, 1998, 1999 e 2000)

3 finais
Argentina (1972, 1973 e 1974)
Inglaterra (1980, 1981 e 1982)
Argentina (1984, 1985 e 1986)

2 finais
Uruguai (1960 e 1961)
Portugal (1961 e 1962)
Brasil (1962 e 1963)
Itália (1964 e 1965)
Argentina (1964 e 1965)
Alemanha (1976 e 1977)
Uruguai (1987 e 1988)
Itália (1989 e 1990)
Brasil (1992 e 1993)
Itália (1993 e 1994)
Argentina (2000 e 2001)
Brasil (2005 e 2006)
Espanha (2014 e 2015)
Argentina (2014 e 2015)


finais consecutivas entre países

1964-1965 Itália x Argentina
2014-2015 Espanha x Argentina


número de clubes campeões por país

6 clubes
Argentina (Racing, Estudiantes, Independiente, Boca Jrs, River Plate e Velez Sarsfield)
Brasil (Santos, Flamengo, Grêmio, São Paulo, Corinthians e Internacional)

3 clubes
Itália (Internazionale, Milan e Juventus)
Espanha (Real Madrid, Atlético de Madrid e Barcelona)

2 clubes
Uruguai (Peñarol e Nacional)
Holanda (Feyenoord e Ajax)
Alemanha (Bayern e Borussia Dortmund)

1 clube
Paraguai (Olímpia)
Portugal (Porto)
Sérvia (Estrela Vermelha)
Inglaterra (Manchester United)


cidades com mais de um clube campeão do mundo

3 times
Buenos Aires-ARG (Boca Jrs, River Plate e Velez Sarsfield)

2 times
Milão-ITA (Internazionale e Milan)
Montevidéu-URU (Peñarol e Nacional)
Avellaneda-ARG (Racing e Independiente)
Madrid-ESP (Real Madrid e Atlético de Madrid)
São Paulo (São Paulo e Corinthians)
Porto Alegre (Grêmio e Internacional)








domingo, 20 de dezembro de 2015

Barcelona campeão do Mundial de Clubes da FIFA 2015



Não deu para o River Plate. Mesmo com o apoio de sua fanática torcida, o time argentino sucumbiu diante do Barcelona e acabou derrotado por 3 a 0, com dois gols de Luis Suarez e um de Messi, curiosamente jogadores sul-americanos.
Essa foi a terceira conquista do time espanhol em apenas sete anos, tornando-se o maior vencedor desde que a FIFA passou a organizar o torneio em 2005. Campeão nos anos de 2009, 2011 e 2015, foi ainda vice em 2006 quando perdeu para o Internacional. Juntando com a extinta Copa Intercontinental o Barcelona agora faz parte do grupo de tricampeões mundiais como Peñarol-URU, Nacional-URU, Boca Jrs-ARG, Bayern-ALE, Internazionale-ITA e São Paulo.


disputa 3° lugar

20/12 domingo
Sanfrecce Hiroshima-JAP  2x1 Guangzhou Evergrande-CHN (Yokohama)


final

20/12 domingo
River Plate-ARG 0x3 Barcelona-ESP (Yokohama)


classificação final

campeão Barcelona-ESP
vice-campeão River Plate-ARG
3° colocado Sanfrecce Hiroshima-JAP
4° colocado Guangzhou Evergrande-CHN
5° colocado América-MEX
6° colocado Mazembe-RDC
7° colocado Auckland City-NZE





3 Barcelona-ESP (2009, 2011 e 2015)
2 Corinthians (2000 e 2012)
1 São Paulo (2005)
   Internacional (2006)
   Milan-ITA (2007)
   Manchester United-ING (2008)
   Internazionale-ITA (2010)
   Bayern-ALE (2013)
   Real Madrid-ESP (2014)

por país

4 Brasil (2000, 2005, 2006 e 2012)
   Espanha (2009, 2011, 2014 e 2015)
2 Itália (2007 e 2010)
1 Inglaterra (2008)
   Alemanha (2013)

por confederação

8 UEFA (Europa)
4 Conmebol (América do Sul)


curiosidades e recordes batidos e/ou alcançados na edição de 2015


  • Essa é a quarta final seguida de mundial que os clubes argentinos saem derrotados, superando a marca de três derrotas consecutivas dos anos de 1969, 1970 e 1972.
  • Com o título o Barcelona tornou-se o clube tricampeão com o menor espaço de tempo entre a primeira e a terceira conquista: sete anos entre 2009 a 2015, ultrapassando o São Paulo que havia levado treze anos para ser tri (de 1992 a 2005).
  • Messi, Daniel Alves, Piqué, Busquets e Iniesta tornaram-se tricampeões do Mundial de Clubes da FIFA. Se somarmos com a extinta Copa Intercontinental o quinteto igualou os feitos de Cafu, que até então era o único tricampeão mundial de clubes: bi com o São Paulo em 1992-1993 e campeão pelo Milan em 2007. 
  • O zagueiro do River Maidana tornou-se o primeiro jogador a disputar uma final de mundial por River e Boca, e assim como em 2007 pelos Xeneizes acabou vice novamente.
  • Marcelo Gallardo perdeu sua segunda decisão de Mundial Interclubes pelo River Plate. Treinador na final dessa edição, já havia perdido para a Juventus-ITA em 1996 quando era jogador.
  • Luis Suarez e Messi alcançaram o argentino César Delgado na artilharia da versão FIFA. Agora os três têm cinco gols anotados em suas participações. Contando no geral o outro artilheiro era Pelé, que havia anotado o mesmo número de gols em 1962.
  • Ainda falando do uruguaio Suarez, com o hat-trick anotado diante do Guangzhou alcançou o feito de Pelé, que até então era o único a marcar três gols em uma partida do Mundial Interclubes. O brasileiro ainda continua sendo o recordista em finais.
  • Messi tornou-se o primeiro jogador a marcar gols em três finais da versão FIFA. Contando com a Intercontinental o recorde pertencia ao equatoriano Alberto Spencer, que defendendo o Peñarol havia marcado nas decisões de 1960, 1961 e 1966.
  • Desde 2009 que o time derrotado na final não consegue marcar um gol.





sábado, 19 de dezembro de 2015

O futebol argentino nos Mundiais Interclubes


Independiente: o recordista argentino em finais de Mundial Interclubes.

Finalista de amanhã, o River Plate colocará a Argentina pela 22ª vez em uma decisão de Mundial Interclubes. Com nove títulos e onze vices, o time de Buenos Aires poderá diminuir o saldo negativo dos argentinos. E como não poderia deixar de ser, o blog lembra pra você todas essas finais:


O bi-vice do Independiente

Campeão da Libertadores de 1964, o Independiente foi o primeiro clube argentino a jogar o mundial. Vencido pela Internazionale, retornaria a decisão no ano seguinte com o bi da Libertadores e novamente enfrentou o time italiano, e assim como no ano anterior sairia derrotado.

1964 Independiente x Internazionale-ITA (1x0, 0x2 e 0x1)
1965 Independiente x Internazionale-ITA (0x3 e 0x0)


Racing e Estudiantes - os primeiros argentinos campeões do mundo

Racing campeão mundial de 1967 após três jogos contra o Celtic-ESC

Rival do Independiente, o Racing tornou-se o primeiro do país a conquistar o mundial ao bater os escoceses do Celtic numa melhor de três. No ano seguinte foi a vez do Estudiantes, que venceu outro time britânico, o Manchester United da Inglaterra. Com isso a taça mudaria de cidade apenas por alguns quilômetros, de Avellaneda para La Plata.

1967 Racing x Celltic-ESC (0x1, 2x1 e 1x0)
1968 Estudiantes x Manchester United-ING (1x0 e 1x1)


Tri-vice argentino

1972: uma das três finais da década com o campeão europeu .

Campeão da Libertadores nos anos de 1969 e 1970, o Estudiantes não teria a mesma sorte no Mundial com as derrotas para Milan e Feyenoord. Dois anos depois outro argentino também perderia para um holandês: o Independiente, que ao ser derrotado pelo Ajax seria vice pela terceira vez.

1969 Estudiantes x Milan-ITA (0x3 e 2x1)
1970 Estudiantes x Feyenoord-HOL (2x2 e 0x1)
1972 Independiente x Ajax-HOL (1x1 e 0x3)


Independiente e Boca - títulos sobre o vice europeu

Boca 3x0 Borussia Monchengladbach: os alemães substituiram o campeão Liverpool.

Devido ao anti-jogo dos sul-americanos no final dos anos 60, vários campeões europeus recusaram a jogar o mundial. O Independiente, que venceria as Libertadores de 1973 e 1974 e o Boca campeão em 1977 enfrentaram o vice europeu. O time de Avellaneda sagrou-se campeão na primeira final ao vencer a Juventus, que entrou na vaga do Ajax e perdeu a final seguinte para o Atlético de Madrid-ESP, que jogou no lugar do Bayern-ALE. Já o Boca jogou a decisão de 1977 contra os alemães do Borussia Monchengladbach, que substituiu os ingleses do Liverpool. Ao vencer, tornaria-se o primeiro time da capital Buenos Aires a conquistar o mundial.

1973 Independiente x Juventus-ITA (1x0)
1974 Independiente x Atlético Madrid-ESP (0x1 e 2x0)
1977 Boca Jrs x Borussia Monchengladbach-ALE (2x2 e 3x0)


As finais que não foram jogadas

Até hoje apenas em duas ocasiões o Mundial Interclubes não foi disputado: em 1975 e em 1978. A principal alegação foi a falta de datas para as decisões.

1975 Independiente x Bayern-ALE
1978 Boca Jrs x Liverpool-ING


Anos 80 - três finais seguidas

Na década de 80 o Mundial Interclubes passou a ser jogado em partida única no Japão, e o primeiro argentino a ter essa honra de participar da nova fase do torneio foi o Independiente, que ao vencer o Liverpool tornaria-se campeão do mundo pela segunda vez na sua sexta tentativa. Nos dois anos seguintes dois times da capital jogariam em Tókio: Argentinos Jrs, derrotado nos pênaltis pelos italianos da Juventus e o River Plate, que batendo o Steaua Bucarest da Romênia igualaria seu maior rival.

1984 Independiente x Liverpool-ING (1x0)
1985 Argentinos Jrs x Juventus-ITA (2x2 e 2x4 nos pênaltis)
1986 River Plate x Steaua Bucarest-ROM (1x0)


Decisões diante dos italianos na década de 90

Nos anos 90 o futebol argentino passaria pela sua pior fase em Libertadores conquistando apenas duas edições. E coube a Velez Sarsfield e River Plate representar o país no Mundial. O primeiro já havia surpreendido ao vencer na  final da Libertadores o São Paulo, que na época era bicampeão do mundo. A surpresa maior viria meses depois ao conquistar o mundial diante do Milan. Dois anos depois o River Plate perderia a decisão para a Juventus, também da Itália.

1994 Velez Sarsfield x Milan-ITA (2x0)
1996 River Plate x Juventus-ITA (0x1)


Boca: três finais em quatro anos

Carlos Bianchi: treinador campeão por Velez e Boca, venceu os três últimos mundiais do país.

A primeira década do novo século assistiu o domínio do Boca no cenário sul-americano, conquistando três das quatro primeiras edições da Libertadores. Venceria as finais de 2000 diante do Real Madrid e 2003 sobre o Milan e seria derrotado no intervalo das duas conquistas ao perder para o Bayern em 2001. E de quebra sagraria-se tricampeão mundial, o único argentino até hoje a alcançar tal feito.

2000 Boca Jrs x Real Madrid-ESP (2x1)
2001 Boca Jrs x Bayern-ALE (0x1)
2003 Boca Jrs x Milan-ITA (1x1 e 3x1 nos pênaltis)


Só derrotas na versão FIFA

Em 2005 o Mundial Interclubes passou a ser organizado pela FIFA e além de europeus e sul-americanos, outros continentes também passaram a indicar representantes. Desde então os clubes argentinos não vem tendo a mesma sorte como tinham na extinta Copa Intercontinental.
Em 2007 Boca e Milan se enfrentaram pra ver quem seria o primeiro tetracampeão mundial quatro anos depois da decisão que deu o último título aos argentinos. Com uma derrota por 4 a 2, acabariam com o vice. Dois anos depois seria a vez do Estudiantes perder para o Barcelona de virada e na prorrogação com gol de Messi, ironicamente de um jogador argentino. E por fim no ano passado o San Lorenzo perdeu para um Real Madrid que apenas jogou para o gasto.

2007 Boca Jrs x Milan-ITA (2x4)
2009 Estudiantes x Barcelona-ESP (1x2)
2014 San Lorenzo x Real Madrid-ESP (0x2)


os argentinos campeões do mundo

3 Boca Jrs (1977, 2000 e 2003)
2 Independiente (1973 e 1984)
1 Racing (1967)
   Estudiantes (1968)
   River Plate (1986)
   Velez Sarsfield (1994)


Argentina x país

9 Argentina x Itália (3 títulos e 6 vices)
4 Argentina x Espanha (1 título e 3 vices)
2 Argentina x Holanda (2 vices)
   Argentina x Inglaterra (2 títulos)
   Argentina x Alemanha (1 título e 1 vice)
1 Argentina x Escócia (1 título)
   Argentina x Romênia (1 título)





sexta-feira, 18 de dezembro de 2015

River Plate x Barcelona na final do Mundial de Clubes da FIFA 2015



Como era de se esperar, River Plate e Barcelona venceram seus adversários nas semifinais e decidirão o Mundial de Clubes da FIFA 2015 no domingo em Yokohama. Os argentinos bateram os japoneses do Sanfrecce Hiroshima pelo placar mínimo ( gol de Alário) enquanto que o time espanhol venceu fácil o Guangzhou Evergrande por 3 a 0, com um hat-trick de Luiz Suarez. O atacante uruguaio igualou a marca de Pelé que perdurava desde os anos 60 de marcar três gols numa partida de mundial somando as versões Intercontinental e FIFA.
Essa será a terceira final entre clubes argentinos e espanhóis no Mundial FIFA (a segunda seguida) e a quinta no geral. No total são três vitórias dos times da Espanha e apenas uma dos argentinos, que venceram somente a decisão de 2000 entre Boca Jrs e Real Madrid, curiosamente arquirrivais dos finalistas de domingo. Os espanhóis se saíram vitoriosos nas decisões de 1974, 2009 e na do ano passado.




disputa 5° lugar

16/12 quarta-feira
América-MEX 2x1 Mazembe-RDC (Osaka)


semifinais

16/12 quarta-feira
River Plate-ARG x Sanfrecce Hiroshima-JAP (Osaka)

17/12 quinta-feira
Barcelona-ESP 3x0 Guangzhou Evergrande-CHN (Yokohama)


disputa 3° lugar

20/12 domingo
Sanfrecce Hiroshima-JAP x Guangzhou Evergrande-CHN (Yokohama)


final

20/12 domingo
River Plate-ARG x Barcelona-ESP (Yokohama)


argentinos x espanhóis em mundiais

Somando as finais das versões Intercontinental e FIFA, clubes argentinos e espanhóis se enfrentaram por quatro vezes, e a vantagem é dos europeus com três vitórias e uma derrota.

1974 Atlético Madrid x Independiente (0x1 e 2x0)
2000 Boca Jrs x Real Madrid (2x1)
2009 Barcelona x Estudiantes (2x1)
2014 Real Madrid x San Lorenzo (2x0)

Os times argentinos são recordistas em finais de campeonatos mundiais, estando em 21 decisões e ganhando nove delas, sendo o segundo mais vitorioso ao lado dos italianos e perdendo apenas para o Brasil. O país é ainda o que mais teve clubes diferentes campeões (seis, ao lado do Brasil) e o segundo em número de participantes (oito), também somente atrás dos brasileiros. Na versão FIFA, o país esteve em três finais, perdendo todas.
Os espanhóis decidiram o mundial por onze vezes e venceram sete, sendo o segundo país europeu no ranking de campeões e de finais jogadas e o recordista do continente na versão FIFA, com três títulos em quatro decisões. Veja a seguir os anos em que os clubes dos dois países estiveram nas decisões e em azul os anos que terminaram campeões:

Clubes argentinos nas decisões dos mundiais interclubes

6 Independiente (1964, 1965, 1972, 1973, 1974 e 1984)
5 Boca Jrs (1977, 2000, 2001, 2003 e 2007)
4 Estudiantes (1968, 1969, 1970 e 2009)
2 River Plate (1986 e 1996)
1 Racing (1967)
   Argentinos Jrs (1985)
   Vélez Sarsfield (1994)
   San Lorenzo (2014)

Clubes espanhóis nas decisões dos mundiais interclubes

6 Real Madrid (1960, 1966, 1998, 2000, 2002 e 2014)
4 Barcelona (1992, 2006, 2009 e 2011)
1 Atlético de Madrid (1974)


algumas escritas que podem ser quebradas


com o título do River Plate

  • O time argentino entrará para o seleto grupo de bicampeões mundiais ao lado do próprio Barcelona mais Santos, Independiente, Ajax, Juventus, Porto, Manchester United e Corinthians.
  • Os clubes argentinos serão pela primeira vez campeões no formato FIFA após três vices, e somando a versão Intercontinental empatarão com os brasileiros como os maiores campeões mundiais, com dez títulos.
  • Quebrará um tabu de doze anos sem mundiais conquistados por argentinos, o maior da história do país que não vence desde 2003.
  • E empatará o confronto Conmebol x UEFA, que no momento aponta um título a mais para os europeus nas decisões entre os dois continentes. 

com o título do Barcelona
  • O time espanhol entrará para o seleto grupo de tricampeões mundiais ao lado de Peñarol, Nacional, Boca Jrs, São Paulo, Internazionale e Bayern.
  • Além disso será o maior campeão na versão FIFA com três títulos deixando o Corinthians pra trás.
  • Colocará o futebol espanhol pela primeira vez com dois mundiais consecutivos, igualando-se a Brasil (1962-1963, 1992-1993, 2005-2006), Itália (1964-1965 e 1989-1990) e Argentina (1967-1968).
  • O país empatará com o Brasil no ranking dos campeões da versão FIFA: serão quatro títulos para cada lado.
  • Com o título do Barça quatro jogadores serão tricampeões do Mundial FIFA, tornando-se recordistas do torneio: Messi, Daniel Alves, Iniesta e Piqué. Além do quarteto outros nove jogadores são bicampeões. Somando com a extinta Intercontinental apenas o brasileiro Cafú é o único tricampeão ao vencer duas vezes com o São Paulo e uma com o Milan. Outros 64 jogadores são bicampeões no total.





quinta-feira, 17 de dezembro de 2015

Especial Parte 03 - Todos os campeões nacionais do Brasil

Nas duas primeiras partes do especial listamos todos os 59 times campeões nacionais. Agora nessa última postagem sobre o assunto listaremos por títulos e também postaremos algumas curiosidades:


Campeões nacionais (Brasileirão, Copa do Brasil, Supercopa do Brasil e Copa dos Campeões)

12 Palmeiras
10 Flamengo e Corinthians
 9 Santos
 8 Cruzeiro
 7 Grêmio
 6 São Paulo
 5 Vasco e Fluminense
 4 Internacional
 2 Bahia, Botafogo, Sport e Atlético MG
 1 Guarani, Coritiba, Criciúma, Juventude, Atlético PR, Paysandu, Paulista e Santo André


Campeonato Brasileiro (incluindo Robertão e Taça Brasil 1959-2015)

8 Palmeiras e Santos
6 São Paulo, Flamengo e Corinthians
4 Vasco, Fluminense e Cruzeiro
3 Internacional
2 Bahia, Botafogo e Grêmio
1 Atlético MG, Guarani, Coritiba, Sport e Atlético PR


Campeonato Brasileiro (1971-2015)

6 São Paulo, Flamengo e Corinthians
4 Palmeiras e Vasco
3 Internacional, Fluminense e Cruzeiro
2 Grêmio e Santos
1 Atlético MG, Guarani, Coritiba, Bahia, Sport, Botafogo e Atlético PR


Campeonato Brasileiro (era das finais 1971-2002)

5 Flamengo
4 Palmeiras e Vasco
3 Internacional, São Paulo e Corinthians
2 Grêmio
1 Atlético MG, Fluminense, Coritiba, Bahia, Sport, Botafogo, Atlético PR e Santos


Campeonato Brasileiro (pontos corridos 2003-2015)

3 São Paulo, Cruzeiro e Corinthians
2 Fluminense
1 Santos e Flamengo


Taça Roberto Gomes Pedrosa - Robertão (1967-1970)

2 Palmeiras
1 Santos e Fluminense


Taça Brasil (1959-1968)

5 Santos
2 Palmeiras
1 Bahia, Cruzeiro e Botafogo


Copa do Brasil (1989-2015)

4 Grêmio e Cruzeiro
3 Corinthians, Flamengo e Palmeiras
1 Criciúma, Internacional, Juventude, Santo André, Paulista, Fluminense, Sport, Santos, Vasco e Atlético MG


Supercopa do Brasil (1990-1991)

1 Grêmio e Corinthians


Copa dos Campeões (2000-2002)

1 Palmeiras, Flamengo e Paysandu


Brasileirão e Copa do Brasil

11 Palmeiras
 9 Santos, Flamengo e Corinthians
 8 Cruzeiro
 6 São Paulo e Grêmio
 5 Vasco e Fluminense
 4 Internacional
 2 Bahia, Botafogo, Sport e Atlético MG
 1 Guarani, Coritiba, Criciúma, Juventude, Atlético PR, Santo André e Paulista


Série B (1971-2015)

2 Palmeiras, Goiás, Coritiba, Paysandu e Paraná Clube
1 Vasco, Corinthians, Portuguesa, Atlético MG, Grêmio, Brasiliense, Criciúma, Gama, América MG, União São João, Atlético PR, Juventude, Sport, Bragantino, Internacional SP, Tuna Luso, Uberlândia, Juventus, Campo Grande RJ, Guarani, Londrina, Sampaio Corrêa e Villa Nova MG


Série C (1981-2015)

2 Vila Nova GO e Atlético GO
1 Macaé, Santa Cruz, Oeste, Joinville, ABC, América MG, Bragantino, Criciúma, Remo, União Barbarense, Ituano, Brasiliense, Paulista, J. Malucelli, Fluminense, Avaí, XV Piracicaba, Novorizontino, União São João, Tuna Luso e Olaria


Série D (2009-2015)

1 Botafogo SP, Tombense MG, Botafogo PB, Sampaio Corrêa, Tupi, Guarany CE e São Raimundo PA



times campeões nacionais por Estado (somando as divisões de acesso)

18 São Paulo Palmeiras, Corinthians, Santos, São Paulo, Guarani, Santo André, Paulista, Bragantino, União São João, Portuguesa, Internacional, Juventus, Oeste, Ituano,União Barbarense, XV Piracicaba, Novorizontino e Botafogo
7 Rio de Janeiro Flamengo, Fluminense, Vasco, Botafogo, Olaria, Campo Grande e Macaé
   Minas Gerais Atlético, Cruzeiro, América, Villa Nova, Uberlândia, Tombense e Tupi
5 Paraná Atlético, Coritiba, Paraná Clube, Londrina e J. Malucelli
4 Pará Paysandu, Tuna Luso, Remo e São Raimundo
3 Rio Grande do Sul Grêmio, Internacional e Juventude
   Goiás Goiás, Vila Nova e Atlético Goianiense
   Santa Catarina Criciúma, Avaí e Joinville
2 Pernambuco Sport e Santa Cruz
   Distrito Federal Gama e Brasiliense
1 Bahia Bahia
   Ceará Guarany Sobral
   Rio Grande do Norte ABC
   Maranhão Sampaio Corrêa
   Paraíba Botafogo
 

algumas curiosidades


  • Dez times conquistaram as Séries A e B: Palmeiras, Corinthians, Guarani, Vasco, Botafogo, Atlético MG, Atlético PR, Coritiba, Grêmio e Sport.
  • Apenas um time conquistou as Séries A e C: Fluminense
  • Um único time conquistou três das quatro divisões brasileiras: é o Sampaio Corrêa que venceu a Série B em 1979, a C em 2007 e a D em 2012.
  • Sete times conquistaram as Séries B e C: Criciúma, Bragantino, Tuna Luso, União São João, Joinville, Brasiliense e América MG 
  • O Palmeiras é o único a ter conquistado todos os campeonatos que participou.
  • Palmeiras e Santos são os únicos campeões do Robertão, Taça Brasil  e do Brasileirão. Já os dois aparecem juntos com o Fluminese como campeões do Robertão e Brasileirão. Contando o atual Brasileirão e a Taça Brasil temos Palmeiras, Santos, Bahia, Botafogo e Cruzeiro.
  • Todos os outros campeões nacionais foram pelo atual Brasileirão, com destaque para o São Paulo, o único dentre os doze maiores times do Brasil que jamais venceu outra competição a nível nacional.
  • Dez campeões brasileiros também faturaram a Copa do Brasil: Palmeiras, Corinthians, Santos, Flamengo, Fluminense, Vasco, Atlético MG, Cruzeiro, Grêmio e Internacional.
  • Quinze dos 27 Estados brasileiros possuem ao menos um clube campeão nacional. 
  • Seis times tradicionais do Brasil que frequentemente estão na divisão principal, Copa do Brasil e divisões de acesso jamais conquistaram um título nacional: Vitória, Náutico, Ceará, Fortaleza, Figueirense e Ponte Preta.





quarta-feira, 16 de dezembro de 2015

Liguillas sul-americanas: o Brasil também já teve a sua

Nesse ano tivemos a volta das liguillas argentinas, que são nada mais que torneios curtos classificatórios para a Copa Libertadores. Resumindo, seria uma espécie de repescagem reunindo as equipes que não se classificaram diretamente. Inclusive até postamos sobre o assunto aqui no blog dias atrás.
Mas o que poucos sabem é que já tivemos uma liguilla aqui no Brasil, não com esse nome, claro. Com o aumento do número de vagas que a Conmebol repassou a CBF em 2000, o futebol brasileiro passou de dois para quatro representantes. Até então somente os campeões do Brasileirão e da Copa do Brasil tinham vaga garantida. Das duas novas vagas, uma voltou a ser do vice que havia perdido com a criação da Copa do Brasil, e a outra ficou decidida que seria de um torneio paralelo ao Campeonato Brasileiro de 1999, reunindo os times que não tivessem mais chances de disputar o título.
Estava então criada a Seletiva para a Libertadores, toda no sistema de mata-mata com várias fases até que se chegasse ao campeão e dono da quarta vaga. No caso de empate em pontos e saldo de gols, o critério de desempate utilizado era o de melhor campanha no Brasileirão.


como foi disputada


Primeiramente ela reuniu dezesseis times: os oito melhores eliminados na primeira fase do Campeonato Brasileiro mais os que viriam a ser eliminados na fase de mata-matas (quartas e semifinais). Palmeiras (10° colocado) e Gama (15°) não participaram, o primeiro por já ter vaga na Libertadores por defender o título e o segundo por ter sido rebaixado na média de pontos. Os jogos da primeira fase foram:

Internacional x Flamengo (1x0 e 1x1)
Grêmio x Santos (2x1 e 1x0)
Coritiba x Botafogo (1x1 e 3x1)
Atlético Paranaense x Portuguesa (1x3 e 2x0)


Inter, Grêmio, Coritiba e Atlético Paranaense se classificaram para a próxima fase e se juntaram aos quatro times eliminados das quartas de final do Brasileirão: Ponte Preta, Guarani, Vasco e Cruzeiro:

Internacional x Grêmio (1x1 e 1x1)
Atlético Paranaense x Coritiba (4x1 e 1x2)
Vasco x Ponte Preta (2x3 e 2x1)
Cruzeiro x Guarani (1x3 e 3x0)


Inter, Atlético, Vasco e Cruzeiro se classificaram para a fase seguinte onde foram divididos em duas chaves entre si:

Atlético Paranaense x Internacional (1x1 e 2x1)
Cruzeiro x Vasco (1x3 e 4x2)


Atlético e Cruzeiro se classificaram para as semifinais da seletiva onde enfrentaram os dois times eliminados das semifinais do Brasileirão: São Paulo e Vitória:

Atlético Paranaense x São Paulo (4x2 e 1x2)
Cruzeiro x Vitória (3x1 e 2x1)


E por fim os dois vencedores decidiram o título da seletiva que apontou o Atlético Paranaense como campeão e classificado para a Copa Libertadores de 2000:

Atlético Paranaense x Cruzeiro (3x0 e 1x2)


Os cinco representantes brasileiros da Copa Libertadores 2000 foram: Palmeiras (campeão da Libertadores de 1999), Corinthians (campeão do Brasileirão), Juventude (campeão da Copa do Brasil), Atlético Mineiro (vice do Brasileirão) e por fim o Atlético Paranaense, campeão da primeira e única Seletiva para a Libertadores, a nossa "liguilla brasileira".



terça-feira, 15 de dezembro de 2015

Todos os semifinalistas do Mundial de Clubes da FIFA

Somadas as outras onze edições do Mundial de Clubes da FIFA, 38 times diferentes já estiveram ao menos uma única vez nas semifinais do torneio. Por entrar diretamente nessa fase, sul-americanos e europeus estiveram em todas. Logo a seguir vêm os times da Ásia (8 vezes), Concacaf (7 vezes), África (4 vezes) e por fim a Oceania apenas uma vez.
Somente cinco times foram semifinalistas por mais de uma vez: Barcelona-ESP (três), Internacional, Corinthians, Real Madrid-ESP e Al Ahly-EGI com duas vezes cada. Na edição atual o Guangzhou será o sexto a chegar numa semifinal por mais de uma vez.
Excepcionalmente na primeira edição em 2000 não tivemos semifinais, pois os campeões de cada grupo (Corinthians e Vasco) avançaram diretamente para a final. Mas a FIFA para efeito de estatísticas considera também os times que disputaram o terceiro lugar na época (Real Madrid e Necaxa-MEX) semifinalistas como os dois brasileiros que decidiram o título.
Confira a seguir a lista completa dos 38 semifinalistas da história do Mundial de Clubes da FIFA:


todos os semifinalistas do Mundial de Clubes (2000, 2005-2014)


América do Sul (Conmebol)

2 Internacional (2006 e 2010)
   Corinthians (2000 e 2012)
1 Vasco (2000)
   São Paulo (2005)
   Boca Jrs-ARG (2007)
   LDU-EQU (2008)
   Estudiantes-ARG (2009)
   Santos (2011)
   Atlético Mineiro (2013)
   San Lorenzo-ARG (2014)


Europa (UEFA)

3 Barcelona-ESP (2006, 2009 e 2011)
2 Real Madrid-ESP (2000 e 2014)
1 Liverpool-ING (2005)
   Milan-ITA (2007)
   Manchester United-ING (2008)
   Internazionale-ITA (2010)
   Chelsea-ING (2012)
   Bayern-ALE (2013)


Ásia (AFC)

1 Al Ittihad-ARA (2005)
   Urawa Red-JAP (2007)
   Gamba Osaka-JAP (2008)
   Pohang Steelers-COR (2009)
   Seongnam Ilhwa-COR (2010)
   Kashiwa Reysol-JAP (2011)
   Al Saad-CAT (2011)
   Guangzhou Evergrande-CHI (2013)


Américas Central e do Norte (Concacaf)

1 Necaxa-MEX (2000)
   Saprissa-CRC (2005)
   América-MEX (2006)
   Pachuca-MEX (2008)
   Atlante-MEX (2009)
   Monterrey-MEX (2012)
   Cruz Azul-MEX (2014)


África (CAF)

2 Al Ahly-EGI (2006 e 2012)
1 Etóile du Sahel-TUN (2007)
   Mazembe-RDC (2010)
   Raja Casablanca-MAR (2013)


Oceania (OFC)

1 Auckland City-NZE (2014)

 

por país

7 Brasil (2000, 2005, 2006, 2010, 2011, 2012 e 2013)
6 México (2000, 2006, 2008, 2009, 2012 e 2014)
5 Espanha (2000, 2006, 2009, 2011 e 2014)
3 Japão (2007, 2008 e 2011)
   Inglaterra (2005, 2008 e 2012)
   Argentina (2007, 2009 e 2014)
2 Itália (2007 e 2010)
   Coréia do Sul (2009 e 2010)
   Egito (2006 e 2012)
1 Costa Rica (2005)
   Arábia Saudita (2005)
   Tunísia (2007)
   Equador (2008)
   República Democrática do Congo (2010)
   Catar (2011)
   Alemanha (2013)
   Marrocos (2013)
   China (2013)
   Nova Zelândia (2014)


Segue abaixo uma ilustração do site Kaiser Magazine com a localização exata dos 38 semifinalistas da história do Mundial de Clubes da FIFA:

Clique na imagem para ampliá-la




 

Santa Fé-COL: 36° sul-americano campeão internacional



Com o título da Copa Sul-Americana conquistado na semana passada o Santa Fé não só tornou-se o quinto clube colombiano campeão internacional como também o 36° do continente, que não via um campeão inédito desde quando a Universidad de Chile conquistou a mesma competição quatro anos atrás. E o blog para não perder tempo lista para você quais são esses times, primeiro dividido por países e depois por quais competições conquistaram:


por país

Argentina - 12 times
Argentinos Jrs, Arsenal, Boca Jrs, Estudiantes, Independiente, Lanús, Racing, River Plate, Rosário Central, San Lorenzo, Talleres e Velez Sarsfield

Brasil - 11 times
Atlético Mineiro, Botafogo, Corinthians, Cruzeiro, Flamengo, Grêmio, Internacional, Palmeiras, Santos, São Paulo e Vasco

Chile - 3 times
Colo Colo, Universidad Católica e Universidad de Chile

Colômbia - 5 times
América, Millonarios, Nacional, Once Caldas e Santa Fé

Equador - 1 time
LDU

Paraguai - 1 time
Olímpia

Peru - 1 time
Cienciano

Uruguai - 2 times
Nacional e Peñarol


por competição

Mundial – Libertadores – Sul Americana – Recopa – Supercopa – Conmebol
São Paulo

Mundial – Libertadores – Sul Americana – Recopa – Supercopa – Interamericana
River Plate-ARG e Independiente-ARG

Mundial – Libertadores – Sul Americana – Recopa – Supercopa
Boca Jrs-ARG

Mundial – Libertadores – Recopa – Supercopa – Interamericana
Vélez Sarsfield-ARG e Olímpia-PAR

Mundial – Libertadores – Sul Americana – Recopa
Internacional

Mundial – Libertadores – Recopa – Conmebol
Santos

Mundial – Libertadores – Recopa – Interamericana
Nacional-URU

Mundial – Libertadores – Recopa
Corinthians e Grêmio

Mundial – Libertadores – Supercopa
Racing-ARG

Mundial – Libertadores – Mercosul
Flamengo

Mundial – Libertadores – Interamericana
Estudiantes-ARG

Libertadores – Sul Americana – Recopa
LDU-EQU

Libertadores – Sul Americana – Mercosul
San Lorenzo-ARG

Libertadores – Recopa – Supercopa
Cruzeiro

Libertadores – Recopa – Conmebol
Atlético Mineiro

Libertadores – Recopa – Interamericana
Colo Colo-CHI

Libertadores – Merconorte – Interamericana
Nacional-COL

Mundial – Libertadores
Peñarol-URU

Libertadores – Mercosul
Palmeiras e Vasco

Libertadores – Interamericana
Argentinos Jrs-ARG

Sul Americana e Recopa
Cienciano-PER

Sul Americana e Conmebol
Lanús-ARG

Libertadores
Once Caldas-COL

Sul Americana
Arsenal-ARG, Universidad de Chile-CHI e Santa Fé-COL

Conmebol
Botafogo, Rosário Central-ARG e Talleres-ARG

Merconorte
América-COL e Millonarios-COL

Interamericana
Universidad Católica-CHI






segunda-feira, 14 de dezembro de 2015

Semifinais do Mundial de Clubes da FIFA 2015

Definidos os adversários de River Plate e Barcelona nas semifinais do Mundial de Clubes da FIFA 2015, e trata-se de dois asiáticos: um é o Guangzhou Evergrande, que derrotou de virada o América do México (com gol nos acréscimos) e agora encara na quinta-feira o Barcelona na cidade de Yokohama. Já os anfitriões do Sanfrcce Hiroshima tiveram menos trabalho e venceram fácil o campeão africano Mazembe por 3 a 0 e enfrenta o time argentino na quarta.
Tanto os dois times (Sanfrecce e Mazembe) quanto o América permanecem em Osaka, já que a cidade abrigará a disputa de 5° lugar entre os perdedores das quartas de final e também a semifinal entre River e Sanfrecce.




quartas de final

13/12 domingo
América-MEX 1x2 Guangzhou Evergrande-CHN (Osaka)
Mazembe-RDC 0x3 Sanfrecce Hiroshima-JAP (Osaka)


disputa 5° lugar 

16/12 quarta-feira
América-MEX x Mazembe-RDC (Osaka)


semifinais

16/12 quarta-feira
River Plate-ARG x Sanfrecce Hiroshima-JAP (Osaka)

17/12 quinta-feira
Barcelona-ESP x Guangzhou Evergrande-CHN (Yokohama)





River Plate x times da Ásia
Nunca enfrentou

Sanfrecce x times da América do Sul
Nunca enfrentou


confrontos Conmebol x Ásia

2000 Corinthians x Al Nassr-ARA (2x0) primeira fase
2005 São Paulo x Al Ittihad-ARA (3x2) semifinal
2009 Estudiantes-ARG x Pohang Steelers-COR (2x1) semifinal
2010 Internacional x Seongnam-COR (4x2) disputa 3° lugar
2011 Santos x Kashiwa Reysol-JAP (3x1) semifinal
2013 Atlético Mineiro x Guangzhou Evergrande-CHN (3x2) disputa 3° lugar





Barcelona x times da Ásia
2011 Al Saad-CAT (4x0) semifinal

Guangzhou x times da Europa
2013 Bayern-ALE (0x3) semifinal


confrontos Europa x Ásia

2000 Real Madrid-ESP x Al Nass-ARA (3x1) primeira fase
2007 Milan-ITA x Urawa Red-JAP (1x0) semifinal
2008 Manchester United-ING x Gamba Osaka-JAP (5x3) semifinal
2010 Internazionale-ITA x Seongnam-COR (3x0) semifinal
2011 Barcelona-ESP x Al Saad-CAT (4x0) semifinal
2013 Bayern-ALE x Guangzhou Evergrande-CHN (3x0) semifinal






domingo, 13 de dezembro de 2015

Especial Parte 02 - Todos os campeões nacionais do Brasil

Na primeira parte do especial postado no domingo passado dia 06 listamos os dez clubes maiores campeões nacionais. Hoje é a vez dos outros 49 times e no domingo que vem encerraremos com números, curiosidades e estatísticas dos campeões nacionais:


classificação dos clubes

Listamos todos os 59 times brasileiros que conquistaram alguma das competições nacionais pela ordem de número de conquistas. No caso de igualdade a importância do título será o critério de desempate, como por exemplo:

Empate de torneios nacionais - o melhor colocado será aquele que mais vezes conquistou pela ordem: Campeonato Brasileiro (incluindo Taça Brasil e Robertão), Copa do Brasil, Copa dos Campeões, Supercopa do Brasil e as Séries B, C, D

Empate de campeonatos brasileiros - o melhor colocado será aquele que mais vezes conquistou a atual Série A, depois o Robertão e por fim a Taça Brasil.

Empate de número de conquistas do mesmo torneio - o campeão mais recente vem primeiro.


três títulos nacionais 


11° lugar 

Botafogo
Série A 1995
Taça Brasil 1968
Série B 2015


12° lugar 

Atlético Mineiro
Série A 1971
Copa do Brasil 2014
Série B 2006

Sport
Série A 1987
Copa do Brasil 2008
Série B 1990


14° lugar 

Coritiba
Série A 1985
Série B 2007 e 2010


15° lugar 

Criciúma-SC
Copa do Brasil 1991
Série B 2002
Série C 2006


16° lugar 

Paysandu-PA
Copa dos Campeões 2002
Série B 1991 e 2001


17° lugar 

Sampaio Corrêa-MA
Série B 1979
Série C 1997
Série D 2012


dois títulos nacionais 


18° lugar

Bahia
Série A 1988
Taça Brasil 1959


19° lugar

Atlético Paranaense
Série A 2001
Série B 1995

Guarani-SP
Série A 1978
Série B 1981


21° lugar

Juventude-RS
Copa do Brasil 1999
Série B 1994


22° lugar 

Paulista-SP
Copa do Brasil 2005
Série C 2001


23° lugar 

Goiás
Série B 1999 e 2012

Paraná Clube
Série B 1992 e 2000


25° lugar 

Joinville-SC
Série B 2014
Série C 2011

América-MG
Série B 1997
Série C 2009

Brasiliense-DF
Série B 2004
Série C 2002

União São João-SP
Série B 1996
Série C 1998

Bragantino-SP
Série B 1989
Série C 2007

Tuna Luso-PA
Série B 1985
Série C 1992


31° lugar 

Vila Nova-GO
Série C 1996 e 2015

Atlético Goianiense-GO
Série C 1990 e 2008


um título nacional 


33° lugar 

Santo André-SP
Copa do Brasil 2004


34° lugar 

Portuguesa-SP
Série B 2011

Gama-DF
Série B 1996

Internacional-SP
Série B 1988

Uberlândia-MG
Série B 1984

Juventus-SP
Série B 1983

Campo Grande-RJ
Série B 1982

Londrina-PR
Série B 1980

Villa Nova-MG
Série B 1971


42° lugar 

Macaé-RJ
Série C 2014

Santa Cruz-PE
Série C 2013

Oeste-SP
Série C 2012

ABC-RN
Série C 2010

Remo-PA
Série C 2005

União Barbarense-SP
Série C 2004

Ituano-SP
Série C 2003

J.Malucelli-PR
Série C 2000

Avaí-SC
Série C 1998

XV de Piracicaba-SP
Série C 1995

Novorizontino-SP
Série C 1994

Olaria-RJ
Série C 1981


54° lugar 

Botafogo-SP
Série D 2015

Tombense-MG
Série D 2014

Botafogo-PB
Série D 2013

Tupi-MG
Série D 2011

Guarani-CE
Série D 2010

São Raimundo-PA
Série D 2009





sábado, 12 de dezembro de 2015

Todos os participantes do Mundial de Clubes da FIFA (2000, 2005-2015)

Desde a sua criação em 2000 até a edição atual, 54 clubes dos seis continentes já participaram do Mundial de Clubes da FIFA. Nove deles alcançaram o título: Corinthians e Barcelona-ESP duas vezes; São Paulo, Internacional, Milan-ITA, Manchester United-ING, Internazionale-ITA, Bayern-ALE e Real Madrid-ESP uma vez. E em meio a disputa de 2015 o blog listará para você todos os participantes das doze edições até aqui, já contando com a atual:



América do Sul (Conmebol)

2 Corinthians (2000 e 2012)
   Internacional (2006 e 2010)
1 São Paulo (2005)
   Boca Jrs-ARG (2007)
   LDU-EQU (2008)
   Estudiantes-ARG (2009)
   Santos (2011)
   Atlético Mineiro (2013)
   San Lorenzo-ARG (2014)
   River Plate-ARG (2015)


Europa (UEFA)

4 Barcelona-ESP (2006, 2009, 2011 e 2015)
2 Manchester United-ING (2000 e 2008)
   Real Madrid-ESP (2000 e 2014)
1 Liverpool-ING (2005)
   Milan-ITA (2007)
   Internazionale-ITA (2010)
   Chelsea-ING (2012)
   Bayern-ALE (2013)


Américas Central e do Norte (Concacaf)

3 Pachuca-MEX (2007, 2008 e 2010)
   Monterrey-MEX (2011, 2012 e 2013)
2 América-MEX (2006 e 2015)
1 Necaxa-MEX (2000)
   Saprissa-CRC (2005)
   Atlante-MEX (2009)
   Cruz Azul-MEX (2014)


África (CAF)

5 Al Ahly-EGI (2005, 2006, 2008, 2012 e 2013)
3 Mazembe-RDC (2009, 2010 e 2015)
2 Raja Casablanca-MAR (2000 e 2013)
1 Etóile du sahel-TUN (2007)
   Esperance-TUN (2009)
   Sétif-ALG (2014)
   Moghreb Tétouan-MAR (2014)


Ásia (AFC)

2 Sanfrecce Hiroshima-JAP (2012 e 2015)
   Guangzhou Evergrande-CHN (2013 e 2015)
1 Al Nassr-ARA (2000)
   Al Ittihad-ARA (2005)
   Chonbuk Motors-COR (2006)
   Urawa Red-JAP (2007)
   Sepahan-IRA (2007)
   Gamba Osaka-JAP (2008)
   Adelaide United-AUS (2008)
   Pohang Steelers-COR (2009)
   Al Ahli-EAU (2009)
   Seongnam Ilhwa-COR (2010)
   Al Wahda-EAU (2010)
   Al Saad-CAT (2011)
   Kashiwa Reysol-JAP (2011)
   Ulsan Hyundai-COR (2012)
   Sydney Wanderers-AUS (2014)


Oceania (OFC)

7 Auckland City-NZE (2006, 2009, 2011, 2012, 2013, 2014 e 2015)
2 Waitakere United-NZE (2007 e 2008)
1 South Melbourne-AUS (2000)
   Sydney FC-AUS (2006)
   Hekari United-PNG (2010)


por país


América do Sul (Concacaf)

7 Brasil (2000, 2005, 2006, 2010, 2011, 2012 e 2013)
4 Argentina (2007, 2009, 2014 e 2015)
1 Equador (2008)


Europa (UEFA)

6  Espanha (2000, 2006, 2009, 2011, 2014 e 2015)
4  Inglaterra (2000, 2005, 2008 e 2012)
2  Itália (2007 e 2010)
1  Alemanha (2013)


Américas Central e do Norte (Concacaf)

11 México (2000, 2006, 2007, 2008, 2009, 2010, 2011, 2012, 2013, 2014 e 2015)
 1  Costa Rica (2005)


África (CAF)

5 Egito (2005, 2006, 2008, 2012 e 2013)
3 Marrocos (2000, 2013 e 2014)
   Rep. Dem. Congo (2009, 2010 e 2015)
2 Tunísia (2007 e 2011)
1 Argélia (2014)


Ásia (AFC)

5 Japão (2007, 2008, 2011, 2012 e 2015)
4 Coréia do Sul (2007, 2009, 2010 e 2012)
2 Arábia Saudita (2000 e 2005)
   Emirados Árabes Unidos (2009 e 2010)
   Austrália (2008 e 2014)
   China (2013 e 2015)
1 Irã (2007)
   Catar (2011)


Oceania (OFC)

9 Nova Zelândia (2006, 2007, 2008, 2009, 2011, 2012, 2013, 2014 e 2015)
2 Austrália (2000 e 2005)
1 Papua Nova Guiné (2010)


Obs: os times australianos jogaram pela OFC (Oceania) até 2006. Desde então representam a AFC (Ásia). Por esse motivo aparecem nos dois continentes.



disputaram o Mundial de Clubes como anfitrião

2000 Corinthians
2007 Urawa Red-JAP
2008 Gamba Osaka-JAP
2009 Al Ahli-EAU
2010 Al Wahda-EAU
2011 Kashiwa Reysol-JAP
2012 Sanfrecce Hiroshima-JAP
2013 Raja Casablanca-MAR
2014 Moghreb TéTouan-MAR
2015 Sanfrecce Hiroshima-JAP









sexta-feira, 11 de dezembro de 2015

Especial 05 - os cinco maiores times por década: anos 2000

Nenhum time foi tão vitorioso por tantos anos quanto foi o Boca Jrs anos anos 2000: foram dois mundiais, quatro Libertadores, duas Sul-Americanas e três Recopas, além dos vices internacionais, praticamente uma final por ano sendo de longe o melhor time da primeira década do novo século.
Criadas no fim dos anos 90, as Copas Merconorte e Mercosul seriam extintas dando lugar a uma nova competição, a Copa Sul-Americana, que dá ao campeão uma vaga na decisão contra o campeão da Libertadores na Recopa, torneio esse que voltaria a ser realizado em 2003. Outra competição criada dois anos depois foi Mundial de Clubes da FIFA, que acamparia a Copa Intercontinental passando a ter campeões de outros continentes. Clubes mexicanos chegaram as algumas finais mas não entram no nosso ranking por pertencerem a Concacaf.


os cinco maiores times dos anos 2000



Mundial Interclubes 2000 e 2003
Libertadores 2000, 2001, 2003 e 2007
Sul-Americana 2004 e 2005
Recopa 2005, 2006 e 2008

outras finais disputadas
vice Mundial 2001 e 2007
vice Libertadores 2004
vice Recopa 2004


Na década os argentinos do Boca só não estiveram em finais internacionais nos anos de 2002 e 2009, decidindo a metade das Libertadores disputadas no período. Jamais clube algum havia ganho tantos títulos ou mantido uma supremacia em uma década tanto quanto o Boca.





Mundial Interclubes 2006
Libertadores 2006
Sul-Americana 2008
Recopa 2007

outras finais disputadas
vice Recopa 2009


O "campeão de tudo" sempre viveu na sombra do rival Grêmio quando o assunto era títulos internacionais. Mas tudo mudou no ano de 2006 com a conquista da Libertadores, abrindo as portas para outros torneios possíveis em tão pouco tempo, o que fez jus ao apelido dado pela torcida.




Mundial Interclubes 2005
Libertadores 2005

outras finais disputadas
vice Libertadores 2006
vice Recopa 2006




Doze anos depois do bi o São Paulo enfim chegaria ao sonhado tricampeonato mundial. Ganhou menos títulos internacionais que a LDU mas o torneio conquistado no Japão fez a diferença no desempate. Foi ainda vice da Libertadores e da Recopa no ano seguinte, mas nada que apagaria seu nome como um dos maiores da década.






Libertadores 2008
Sul-Americana 2009
Recopa 2009

outras finais disputadas
vice Mundial 2008



Coadjuvante do futebol equatoriano em torneios internacionais, a Liga Deportiva Universitária conhecida pelas iniciais de seu nome faturaria a Libertadores de forma surpreendente em 2008. Para mostrar que a conquista não foi obra do acaso, venceu no ano seguinte mais dois torneios (Sul-Americana e Recopa) colocando-se entre os grandes do continente.





Libertadores 2002
Recopa 2003

outras finais disputadas
vice Mundial 2002




Foram "apenas" dois títulos mas o suficiente para colocar mais uma vez o time paraguaio entre os maiores de uma década, já que dentre os campeões da Libertadores fora os quatro times acima é o único que ganhou a Recopa, ficando na frente de Once Caldas e Estudiantes.



outros campeões da década


Estudiantes-ARG

Libertadores 2009

outras finais disputadas
vice Mundial 2009
vice Sul-Americana 2008


Once Caldas-COL

Libertadores 2004

outras finais disputadas
vice Mundial 2004
vice Recopa 2005


San Lorenzo-ARG

Sul-Americana 2002
Mercosul 2001

outras finais disputadas
vice Recopa 2003


Cienciano-PER

Sul-Americana 2003
Recopa 2004


Corinthians

Mundial Interclubes 2000


Arsenal-ARG

Sul-Americana 2007

outras finais disputadas
vice Recopa 2008


Vasco da Gama

Mercosul 2000

outras finais disputadas
vice Mundial 2000


Nacional-COL

Merconorte 2000

outras finais disputadas
vice Sul-Americana 2002


Millonarios-COL

Merconorte 2001

outras finais disputadas
vice Merconorte 2000


outros finalistas da década

Fluminense
vice Libertadores 2008
vice Sul-Americana 2009

Palmeiras
vice Libertadores 2000
vice Mercosul 2000

São Caetano
vice Libertadores 2002

Santos
vice Libertadores 2003

Atlético Paranaense
vice Libertadores 2005

Grêmio 
vice Libertadores 2007

Cruzeiro
vice Libertadores 2009

River Plate-ARG
vice Sul-Americana 2003

Bolívar-BOL
vice Sul-Americana 2004

Colo Colo-CHI
vice Sul-Americana 2006

Flamengo
vice Mercosul 2001

Emelec-EQU
vice Merconorte 2001