Páginas

domingo, 31 de janeiro de 2016

Especial 03 - Participações de todos os times brasileiros em Libertadores

No primeiro especial listamos todos os 27 times brasileiros que um dia participaram da Libertadores com as respectivas edições. No segundo listamos as maiores presenças consecutivas além das participações por década. Já nesse terceiro especial dividimos as participações dos times por campanha, isto é, quais foram os finalistas, os que chegaram as semifinais, quartas de final etc. com as respectivas edições:


finalistas

6 São Paulo (1974, 1992, 1993, 1994, 2005 e 2006)
4 Palmeiras (1961, 1968, 1999 e 2000)
   Grêmio (1983, 1984, 1995 e 2007)
   Cruzeiro (1976, 1977, 1997 e 2009)
   Santos (1962, 1963, 2003 e 2011)
3 Internacional (1980, 2006 e 2010)
1 Flamengo (1981)
   Vasco (1998)
   São Caetano (2002)
   Atlético Paranaense (2005)
   Fluminense (2008)
   Corinthians (2012)
   Atlético Mineiro (2013)


semifinalistas (mata-matas - 1960 a 1965, 1968 a 1970 e desde 1988 / grupos - 1966, 1967 e 1971 a 1987)

9 São Paulo (1972, 1974, 1992, 1993, 1994, 2004, 2005, 2006 e 2010)
8 Santos (1962, 1963, 1964, 1965, 2003, 2007, 2011 e 2012)
7 Grêmio (1983, 1984, 1995, 1996, 2002, 2007 e 2009)
6 Palmeiras (1961, 1968, 1971, 1999, 2000 e 2001)
   Cruzeiro (1967, 1975, 1976, 1977, 1997 e 2009)
   Internacional (1977, 1980, 1989, 2006, 2010 e 2015)
3 Flamengo (1981, 1982 e 1984)
2 Botafogo (1963 e 1973)
   Corinthians (2000 e 2012)
   Atlético Mineiro (1978 e 2013)
1 Guarani (1979)
   Vasco (1998)
   São Caetano (2002)
   Atlético Paranaense (2005)
   Fluminense (2008)


quartas de final (1968 a 1970 e desde 1988)

9 São Paulo (1992, 1993, 1994, 2004, 2005, 2006, 2008, 2009 e 2010)
8 Grêmio (1995, 1996, 1997, 1998, 2002, 2003, 2007 e 2009)
7 Santos (2003, 2004, 2005, 2007, 2008, 2011 e 2012)
6 Palmeiras (1968, 1995, 1999, 2000, 2001 e 2009)
   Cruzeiro (1997, 2001, 2009, 2010, 2014 e 2015)
4 Internacional (1989, 2006, 2010 e 2015)
   Vasco (1990, 1998, 2001 e 2012)
   Corinthians (1996, 1999, 2000 e 2012)
3 Flamengo (1991, 1993 e 2010)
   Fluminense (2008, 2012 e 2013)
2 São Caetano (2002 e 2004)
   Atlético Mineiro (2000 e 2013)
1 Bahia (1989)
   Criciúma (1992)
   Atlético Paranaense (2005)


oitavas de final (desde 1988)

12 São Paulo (1992, 1993, 1994, 2004, 2005, 2006, 2007, 2008, 2009, 2010, 2013 e 2015)
11 Grêmio (1995, 1996, 1997, 1998, 2002, 2003, 2007, 2009, 2011, 2013 e 2014)
     Cruzeiro (1994, 1997, 1998, 2001, 2004, 2008, 2009, 2010, 2011, 2014 e 2015)
10 Corinthians (1991, 1996, 1999, 2000, 2003, 2006, 2010, 2012, 2013 e 2015)
 9 Palmeiras (1994, 1995, 1999, 2000, 2001, 2005, 2006, 2009 e 2013)
 7 Santos (2003, 2004, 2005, 2007, 2008, 2011 e 2012)
 6 Internacional (1989, 2006, 2010, 2011, 2012 e 2015)
 5 Vasco (1990, 1998, 1999, 2001 e 2012)
    Flamengo (1991, 1993, 2007, 2008 e 2010)
 4 Fluminense (2008, 2011, 2012 e 2013)
    Atlético Mineiro (2000, 2013, 2014 e 2015)
 3 São Caetano (2001, 2002 e 2004)
 2 Atlético Paranaense (2000 e 2005)
 1 Guarani (1988)
    Bahia (1989)
    Criciúma (1992)
    Botafogo (1996)
    Paysandu (2003)
    Goiás (2006)
    Paraná Clube (2007)
    Sport Recife (2009)


A lista a seguir refere-se aos times brasileiros que foram eliminados na primeira fase: mata-matas nos anos de 1960 e 1961 e fase de grupos a partir de 1962:

4 Flamengo (1983, 2002, 2012 e 2014)
3 Palmeiras (1973, 1974 e 1979)
   Vasco (1975, 1980 e 1985)
   São Paulo (1978, 1982 e 1987)
   Internacional (1976, 1993 e 2007)
2 Bahia (1960 e 1964)
   Atlético Mineiro (1972 e 1981)
   Fluminense (1971 e 1985)  
   Grêmio (1982 e 1990)
   Coritiba (1986 e 2004)
   Atlético Paranaense (2002 e 2014)
1 Náutico (1968)
   Corinthians (1977)
   Santos (1984)
   Bangu (1986)
   Guarani (1987)
   Sport Recife (1988)
   Juventude (2000)
   Santo André (2005)
   Paulista (2006)
   Botafogo (2014)


Dos 27 times apenas seis jamais foram eliminados na primeira fase: Cruzeiro, São Caetano, Criciúma, Paysandu, Goiás e Paraná Clube. Já na fase Pré-Libertadores criada em 2005 apenas o Corinthians em 2011 conseguiu a façanha de ser o único time brasileiro a ser eliminado nessa fase.
 



sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

Especial 02 - Participações de todos os times brasileiros em Libertadores

Ontem postamos o primeiro especial sobre as participações dos times brasileiros em Libertadores. Selecionamos todos os 27 times que um dia representaram o país com as suas respectivas edições disputadas. Hoje no segundo especial você fica sabendo os times que mais participaram de forma consecutiva, além de cada representante brasileiro por década:


maiores participações consecutivas

7 participações 
São Paulo (2004 a 2010)

4 participações
Santos (1962 a 1965)
Flamengo (1981 a 1984)
Grêmio (1995 a 1998)
Cruzeiro (2008 a 2011)
Corinthians (2010 a 2013)
Atlético Mineiro (2013 a 2016)

3 participações
Cruzeiro (1975 a 1977)
Grêmio (1982 a 1984)
São Paulo (1992 a 1994)
Palmeiras (1999 a 2001)
Santos (2003 a 2005)
Internacional (2010 a 2012)
Fluminense (2011 a 2013)


participações por década

1960 a 1969
4 Santos
2 Bahia e Palmeiras
1 Botafogo, Cruzeiro e Náutico

1970 a 1979
4 Palmeiras
3 São Paulo e Cruzeiro
2 Internacional e Atlético Mineiro
1 Fluminense, Botafogo, Vasco, Corinthians e Guarani

1980 a 1989
4 Flamengo
3 Grêmio
2 São Paulo, Guarani, Internacional e Vasco
1 Atlético Mineiro, Santos, Fluminense, Coritiba, Bangu, Sport Recife e Bahia

1990 a 1999
5 Grêmio
3 São Paulo, Palmeiras, Corinthians, Cruzeiro e Vasco
2 Flamengo
1 Criciúma, Internacional e Botafogo

2000 a 2009
6 São Paulo
5 Palmeiras e Santos
4 Grêmio e Cruzeiro
3 Corinthians, Flamengo, Atlético Paranaense e São Caetano
2 Internacional
1 Juventude, Atlético Mineiro, Vasco, Paysandu, Coritiba, Santo André, Paulista, Goiás, Paraná Clube, Fluminense e Sport Recife
 
2010 a 2016
6 Corinthians
4 Atlético Mineiro, São Paulo, Internacional, Grêmio e Cruzeiro
3 Fluminense e Flamengo
2 Palmeiras e Santos
1 Vasco, Botafogo e Atlético Paranaense





quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

Especial 01 - Participações de todos os times brasileiros em Libertadores

Desde a primeira edição em 1960 até hoje, 27 times representaram o Brasil na Copa Libertadores. Dez deles conquistaram o título: São Paulo, Santos, Grêmio, Cruzeiro, Internacional, Palmeiras, Flamengo, Vasco, Corinthians e Atlético Mineiro, sendo os cinco primeiros campeões por mais de uma vez. Outros três disputaram uma final mas terminaram vice (Atlético Paranaense, São Caetano e Fluminense). Dois tiveram como melhores colocações uma semifinal (Botafogo e Guarani); seis times atingiram ao menos a fase de mata-matas (Paysandu, Goiás, Criciúma, Bahia, Paraná Clube e Sport Recife) enquanto que outros seis participantes caíram ainda na primeira fase (Coritiba, Bangu, Náutico, Paulista, Santo André e Juventude).
Primeiramente listamos todas as participações com os respectivas edições. Depois em outros especiais postaremos alguns números, curiosidades e estatísticas envolvendo o assunto.
Veja a seguir as participações de cada um desses 27 times já contando com a edição desse ano:


18 participações
São Paulo (1972, 1974, 1978, 1982, 1987, 1992, 1993, 1994, 2004, 2005, 2006, 2007, 2008, 2009, 2010, 2013, 2015 e 2016)

16 participações
Palmeiras (1961, 1968, 1971, 1973, 1974, 1979, 1994, 1995, 1999, 2000, 2001, 2005, 2006, 2009, 2013 e 2016)
Grêmio (1982, 1983, 1984, 1990, 1995, 1996, 1997, 1998, 2002, 2003, 2007, 2009, 2011, 2013, 2014 e 2016)

15 participações
Cruzeiro (1967, 1975, 1976, 1977, 1994, 1997, 1998, 2001, 2004, 2008, 2009, 2010, 2011, 2014 e 2015)

13 participações
Corinthians (1977, 1991, 1996, 1999, 2000, 2003, 2006, 2010, 2011, 2012, 2013, 2015 e 2016)

12 participações
Santos (1962, 1963, 1964, 1965, 1984, 2003, 2004, 2005, 2007, 2008, 2011 e 2012)
Flamengo (1981, 1982, 1983, 1984, 1991, 1993, 2002, 2007, 2008, 2010, 2012 e 2014)

11 participações
Internacional (1976, 1977, 1980, 1989, 1993, 2006, 2007, 2010, 2011, 2012 e 2015)

8 participações
Vasco da Gama (1975, 1980, 1985, 1990, 1998, 1999, 2001 e 2012)
Atlético Mineiro (1972, 1978, 1981, 2000, 2013, 2014, 2015 e 2016)

6 participações
Fluminense (1971, 1985, 2008, 2011, 2012 e 2013)

4 participações
Botafogo (1963, 1973, 1996 e 2014)
Atlético Paranaense (2000, 2002, 2005 e 2014)

3 participações
Guarani (1979, 1987 e 1988)
Bahia (1960, 1964 e 1989)
São Caetano (2001, 2002 e 2004)

2 participações
Coritiba (1986 e 2004)
Sport Recife (1988 e 2009)

1 participação
Náutico (1968)
Bangu (1986)
Criciúma (1992)
Juventude (2000)
Paysandu (2003)
Santo André (2005)
Paulista (2006)
Paraná Clube (2007)



domingo, 24 de janeiro de 2016

Os times que jamais venceram um jogo de Libertadores

Sexta-feira postamos a lista com todos os times que participaram da Copa Libertadores um dia. Hoje listaremos todos os dezenove times que jamais venceram um joguinho sequer da principal competição interclubes das Américas. E todos eles, claro, ocupam os últimos lugares do ranking histórico de pontos da Libertadores.
Na lista a imensa maioria dos times participaram de uma única edição, tendo alguns eliminados na fase de grupos ou na Pré-Libertadores. Ou ainda quando o torneio era disputado todo no mata-mata.
Bom, vamos a lista dos times que jamais venceram um jogo de Libertadores com a campanha e algumas observações:


10 jogos
Aurora-BOL (1 empate e 9 derrotas)

O Aurora esteve em duas edições de Libertadores (1964 e 2009). Na primeira jogou quatro partidas, empatando uma e perdendo as outras três em um grupo com três times. Já em 2009 perdeu todas as seis partidas que fez pela fase de grupos.


6 jogos
Bangu-BRA (2 empates e 4 derrotas)
Coronel Bolgnesi-PER (2 empate e 4 derrotas)
Universitário de La Paz-BOL (1 empate e 5 derrotas)
Litoral-BOL (1 empate e 5 derrotas)
Always Ready-BOL (1 empate e 5 derrotas)
Universidad Concepción-CHI (1 empate e 5 derrotas)
Filabanco-EQU (1 empate e 5 derrotas)
Atlético Torino-PER (1 empate e 5 derrotas)
Atlético Chalaco-PER (1 empate e 5 derrotas)
Trujillanos-VEN (1 empate e 5 derrotas)
Deportivo Pasto-COL (6 derrotas)
Deportivo Municipal-PER (6 derrotas)

Todos os doze times acima estiveram em uma única edição de Libertadores: Always Ready-BOL (1968), Litoral-BOL (1969), Universitário de La Paz-BOL (1970), Atlético Chalaco-PER (1980), Atlético Torino-PER (1981), Deportivo Municipal-PER (1982), Bangu (1986), Filabanco-EQU (1988), Trujillanos-VEN (1995), Universidad Concepción-CHI (2004), Coronel Bolognesi-PER e Deportivo Pasto-COL (2007).


4 jogos
Tacuary-PAR (1 empate e 3 derrotas)

As quatro partidas do time Tacuary correspondem a duas edições disputadas na qual o time paraguaio caiu na fase Pré-Libertadores (2005 e 2007)


2 jogos
Universidad César Vallejo-PER (1 empate e 1 derrota)
Sport Huancayo-PER (1 empate e 1 derrota)
Liverpool-URU (1 empate e 1 derrota)
Everest-EQU (2 derrotas)
Estudiantes Tecos-MEX (2 derrotas)

Dos cinco times acima apenas o Everest-EQU não caiu na fase Pré-Libertadores já que sua única participação foi ainda em 1963, ao contrário de Estudiantes Tecos-MEX (2010), Liverpool-URU (2011), Sport Huancayo-PER (2012) e Universidad César Vallejo-PER (2013).



Dos dezenove times que nunca venceram um jogo de Libertadores apenas um não existe mais: trata-se do Filabanco-EQU, extinto três anos depois de sua única participação. Universidad César Vallejo-PER e Trujillanos-VEN retornaram esse ano e podem por fim ao tabu (ou não). Estreantes em 2016, River Plate-URU e Puebla-MEX caso não vençam nenhuma partida também entram para a lista.






sexta-feira, 22 de janeiro de 2016

Todos os times que participaram da Libertadores um dia

Um total de 199 times já disputaram a Libertadores um dia. Desde os mais tradicionais, multicampeões, desconhecidos do cenário sul-americano e os que tiveram apenas uma única participação. Alguns já não existem mais enquanto que outros mudaram de nome. Antes de tudo, times venezuelanos e mexicanos que foram eliminados na disputa do quadrangular classificatório entre 1998 e 2003 não entram na lista, pois não se trata de uma fase da Libertadores (como a atual fase Pré). Com isso, times como Atlético Zuila e Unión Táchira (VEN) e Atlante (MEX) não estão relacionados, mas podem aparecer em outras listas referentes ao assunto.
E como o blog já está no clima da principal competição de clubes das Américas, listamos pra você todos esses times dividido por número de participações já contando com os dois estreantes da edição desse ano: River Plate-URU e Puebla-MEX.


201 times disputaram a Libertadores
145 desses times estiveram em mais de uma edição
 56 participaram apenas uma vez
 41 chegaram a uma decisão
 25 conquistaram o título


43 participações
Peñarol e Nacional (URU)

38 participações
Olímpia e Cerro Porteño (PAR)

32 participações
River Plate (ARG) e Sporting Cristal (PER)

31 participações
Bolívar (BOL) e Colo Colo (CHI)

28 participações
Universitário (PER)

26 participações
Boca Jrs (ARG)

25 participações
Emelec (EQU)

24 participações
Alianza Lima (PER)

23 participações
El Nacional e Barcelona (EQU)

22 participações
The Strongest (BOL)

21 participações
Universidad de Chile (CHI)

20 participações
Oriente Petrolero (BOL) e Deportivo Cali (COL)

19 participações
Indepediente (ARG); América (COL) e Deportivo Táchira (VEN)

18 participações
São Paulo (BRA) e Nacional (COL)

17 participações
LDU (EQU)

16 participações
Jorge Wilstermann (BOL); Grêmio e Palmeiras (BRA)

15 participações
Vélez Sarsfield (ARG); Cruzeiro (BRA); Millonarios (COL); Libertad e Guarani (PAR)

14 participações
San Lorenzo (ARG) e Defensor (URU)

13 participações
Estudiantes (ARG); Corinthians (BRA); Cobreloa (CHI) e Caracas (VEN)

12 participações
Flamengo e Santos (BRA) e Júnior (COL)

11 participações
Rosário Central (ARG); Internacional (BRA) e Unión Española (CHI)

10 participações
Santa Fé (COL) e Deportivo Quito (EQU)

9 participações
Deportivo Petare e Deportivo Galicia (VEN)

8 participações
Newell’s Old Boys e Racing (ARG); Vasco e Atlético Mineiro (BRA); Once Caldas (COL) e Portuguesa (VEN)

7 participações
Blooming (BOL); Deportivo Cuenca (EQU); América e Chivas Guadalajara (MEX); Nacional (PAR); Danúbio e Montevidéu Wanderers (URU)

6 participações
Real Potosí e San José (BOL); Fluminense (BRA); Tolima e Independiente Medellín (COL); Sol de América (PAR); Cienciano e Sport Boys (PER); Bella Vista (URU) e Estudiantes de Mérida (VEN)

5 participações
Lanús (ARG); Marítimo e Mineros (VEN)

4 participações
Arsenal (ARG); Atlético Paranaense e Botafogo (BRA); O’Higgins e Palestino (CHI); Olmedo (EQU); Tigres e Morelia (MEX); Juan Aurichi (PER); Unión Maracaibo e Minervén (VEN)

3 participações
Argentinos Jrs, Banfield e Huracán (ARG); Municipal (BOL); Bahia, Guarani e São Caetano (BRA); Nueve de Octubre e Independiente del Valle (EQU); Cruz Azul, San Luis, Atlas, Toluca e Pumas (MEX); Sportivo Luqueño (PAR); Unión Huaral, Universidad San Martín e Melgar (PER); Valencia, Deportivo Anzoátegui e Zamora (VEN)

2 participações
Cólon, Ferro Carril Oeste, Gimnasia y Esgrima, Quilmes e Godoy Cruz (ARG); Aurora, Chaco Petrolero, Guabirá e Universitário de Sucre (BOL); Coritiba e Sport Recife (BRA); Audax, Deportes Concepción, Everton, Huachipato, Santiago Wanderers e Cobresal (CHI); Boyacá Chico e Cúcuta (COL); América, Técnico Universitário e Universidad Catolica (EQU); Leon, Monterrey, Pachuca e Santos Laguna (MEX); 12 de Octubre, Atlético Colegiales e Tacuary (PAR); Real Garcilaso e Universidad César Vallejo (PER); Cerro, Fênix e Progresso (URU); Trujillanos e Universidad de Los Andes (VEN)

1 participação
Talleres e Tigre (ARG); Always Ready, La Paz, Litoral, Universitario de La Paz e 31 de Octubre (BOL); Bangu, Criciúma, Goiás, Juventude, Náutico, Paraná Clube, Paulista, Paysandu e Santo André (BRA); Coquimbo, Deportes Iquique, Magallanes, Rangers, Unión San Felipe e Universidad Concepción (CHI); Atlético Bucaramanga, Cortuluá, Deportivo Pasto e Unión Magdalena (COL); Espoli, Everest, Filabanco e Valdez (EQU); Estudiantes Tecos, Jaguares, Necaxa, Puebla e Tijuana (MEX); Alfonso Ugarte, Atlético Torino, Atlético Chalaco, Coronel Bolognesi, Defensor Arica, Defensor Lima, Deportivo Municipal, León de Huánuco, San Augustín, Sport Huancayo e Universidad Técnica Cajamarca (PER); Liverpool, Racing, Rocha e River Plate (URU); Lara FC, San Cristóbal, Deportivo Português, Pepeganga, Unión Canárias e Deportivo Lara (VEN)






terça-feira, 19 de janeiro de 2016

Libertadores: As distribuições das vagas brasileiras ao longo do tempo

Desde 2005 o futebol brasileiro tem direito a cinco vagas na Copa Libertadores da América que são distribuídas da seguinte forma: os quatro primeiros colocados do Campeonato Brasileiro mais o campeão da Copa do Brasil. Quatro desses times entram direto na fase de grupos enquanto que o pior classificado disputa uma fase preliminar, conhecida por aqui como Pré-Libertadores. Mas e ao longo dos anos, como foram distribuídas as vagas? O blog explica pra você agora:


1960 a 1965
Nesse período participavam apenas os campeões nacionais. Se um time que conquistasse a Libertadores faturasse também o nacional, entrava o vice. No Brasil a vaga era destinada ao campeão da Taça Brasil, o Campeonato Brasileiro da época.

1966 a 1968
A partir de 1966 o vice-campeão nacional passaria a disputar a Libertadores, medida essa que fez o futebol brasileiro abandonar a competição. De volta na edição seguinte, as vagas eram destinadas ao campeão e vice da Taça Brasil.

1969 
Originalmente as duas vagas seriam destinadas ao campeão e vice da Taça Brasil do ano anterior. Como a competição terminaria somente no início da Libertadores de 1969 a antiga CBD repassou as vagas para o campeão e vice da Taça Roberto Gomes Pedrosa (conhecido também como Robertão) que era o antigo Torneio Rio-São Paulo acrescido de times de outros Estados. Com a nacionalização dessa competição a Taça Brasil deixaria de existir. Apesar da manobra no final nenhum time brasileiro disputou a edição de 1969.

1970
A CBD (hoje CBF) criou a Taça dos Campeões para definir os dois representantes do país na edição de 1970 e contava com os campeões de quatro competições realizadas ainda em 1968: Taça Brasil, Robertão, Centro-Sul e Norte-Nordeste. No fim nas contas o torneio não teve uma final e muito menos a CBD indicou representantes para a Libertadores de 1970.

1971
Depois de se ausentar por duas edições o futebol brasileiro estava de volta a Libertadores e as vagas foram destinadas ao campeão e vice da última edição do Robertão.

1972 a 1989
Com a transformação do Robertão em Campeonato Brasileiro no ano de 1971, da edição seguinte até a criação da Copa do Brasil em 1989 participavam os dois primeiros colocados da competição nacional.

1990 a 1999
Com a criação da Copa do Brasil no ano anterior o vice-campeão brasileiro perderia a vaga para a Libertadores, repassada ao campeão do torneio recém-criado. Numa das fases mais áureas do futebol brasileiro em competições internacionais participavam apenas os campeões nacionais: do Campeonato Brasileiro e da Copa do Brasil.

2000
A Conmebol aumentaria o número de participantes da Libertadores e com isso o futebol brasileiro ganharia mais duas vagas: uma voltaria para o vice-campeão brasileiro e a outra ficaria com o vencedor de uma seletiva entre os eliminados do Campeonato Brasileiro de 1999.

2001 a 2003
A CBF criou a Copa dos Campeões, torneio de caráter nacional que reunia os campeões das Copas Regionais (Rio-São Paulo, Copa Sul, Copa Norte etc). Com isso participavam os vencedores das três competições nacionais (Brasileirão, Copa do Brasil e Copa dos Campeões) mais o vice do Brasileirão.

2004 em diante
Novamente o futebol brasileiro ganha mais uma vaga. Com o fim da Copa dos Campeões as duas novas vagas foram repassadas ao terceiro e quarto colocados do Campeonato Brasileiro. Com isso os cinco representantes ficariam definidos da seguinte forma: os quatro primeiros do Campeonato Brasileiro mais o campeão da Copa do Brasil, fórmula essa que é utilizada até hoje.


Abaixo tem um resumo das distribuições das vagas fixas de acordo com as colocações nos campeonatos nacionais classificatórios para a Libertadores sem contar as edições que o futebol brasileiro ficou de fora (1966, 1969 e 1970):

Campeão da Taça Brasil 1960 - 1965 e 1967 - 1968
Campeão do Roberto Gomes Pedrosa (Robertão) 1971
Campeão do Campeonato Brasileiro 1972 em diante
Campeão da Copa do Brasil 1990 em diante
Campeão da Seletiva para a Libertadores 2000
Campeão da Copa dos Campeões 2001 - 2003
Vice da Taça Brasil 1968
Vice do Roberto Gomes Pedrosa 1971
Vice do Campeonato Brasileiro 1972 - 1989 e 2000 em diante
Terceiro colocado do Campeonato Brasileiro 2004 em diante
Quarto colocado do Campeonato Brasileiro 2004 em diante


Em algumas ocasiões quando o brasileiro campeão da Libertadores ficava na zona de classificação para a competição sul-americana a vaga passava para o time mais bem classificado abaixo. Em 1963 e 1964 por exemplo o Santos conquistou tanto a Libertadores quanto a Taça Brasil, com isso o vice nacional acabou ficando com uma vaga. Nos anos seguintes com o aumento no número de vagas tornou-se comum um time campeão da Libertadores ou da Copa do Brasil ficar na zona de classificação via Brasileirão, e com isso acabava abrindo uma vaga para o terceiro, quarto ou quinto colocados como em 2002 com Corinthians faturando a Copa do Brasil e sendo vice do Brasileirão; no ano seguinte com o Cruzeiro ao vencendo o Brasileirão e também a Copa do Brasil; em 2006 o Internacional sendo campeão da Libertadores e vice do Brasileirão; um ano depois o Fluminense campeão da Copa do Brasil e quarto colocado do Brasileirão e por fim em 2011 o Vasco campeão da Copa do Brasil e vice do Brasileirão.

Vice da Taça Brasil 1963-1964
Terceiro colocado do Campeonato Brasileiro 2003
Quinto colocado do Campeonato Brasileiro 2004, 2007, 2008 e 2012





domingo, 17 de janeiro de 2016

Pela primeira vez um quinteto brasileiro volta a disputar uma Libertadores juntos



Grêmio, Corinthians, Palmeiras, Atlético Mineiro e São Paulo. Esses cinco times que representarão o país na edição desse ano já estiveram juntos na Libertadores de 2013, fato esse que jamais havia ocorrido. Até então tivemos o máximo de quatro times em uma mesma edição voltarem a jogar juntos: Corinthians, Fluminense, Grêmio e Santos nos anos de 2011 e 2012 e Corinthians, Cruzeiro, Internacional e São Paulo em 2010 e no ano passado.
E o curioso é que quatro times do quinteto repetiram a mesma forma de classificação da primeira participação: em 2013 o Palmeiras como agora também era o campeão da Copa do Brasil; Atlético Mineiro (vice), Grêmio (terceiro colocado) e São Paulo (quarto) obtiveram as vagas via Brasileirão. A única diferença é que naquele ano o Corinthians entrou como detentor do título da Libertadores e não sendo campeão brasileiro como agora. Além do quinteto o Fluminense também jogou em 2013 ao conquistar o Brasileirão.
Veja a seguir as vezes em que os times que irão disputar a edição desse ano jogaram juntos:


os cinco times da edição desse ano

2 vezes
Atlético, Corinthians, Grêmio, Palmeiras e São Paulo (2013 e 2016)


quatro dos cinco times

2 vezes
Atlético, Corinthians, Grêmio e Palmeiras (2013 e 2016)
Atlético, Corinthians, Grêmio e São Paulo (2013 e 2016)
Atlético, Grêmio, Palmeiras e São Paulo (2013 e 2016)
Corinthians, Grêmio, Palmeiras e São Paulo (2013 e 2016)


três dos cinco times

3 vezes
Corinthians, Grêmio e Palmeiras (1996, 2013 e 2016)
Atlético, Corinthians e Palmeiras (2000, 2013 e 2016)
Corinthians, Palmeiras e São Paulo (2006, 2013 e 2016)
Grêmio, Palmeiras e São Paulo (2009, 2013 e 2016)

2 vezes
Atlético, Corinthians e Grêmio (2013 e 2016)
Atlético, Corinthians e São Paulo (2013 e 2016)
Atlético, Grêmio e Palmeiras (2013 e 2016)
Atlético, Grêmio e São Paulo (2013 e 2016)
Atlético, Palmeiras e São Paulo (2013 e 2016)
Corinthians, Grêmio e São Paulo (2013 e 2016)


dois dos cinco times

7 vezes
Palmeiras e São Paulo (1974, 1994, 2005, 2006, 2009, 2013 e 2016)

5 vezes
Atlético e São Paulo (1972, 1978, 2013, 2015 e 2016)
Grêmio e São Paulo (1982, 2007, 2009, 2013 e 2016)
Corinthians e Grêmio (1996, 2003, 2011, 2013 e 2016)
Corinthians e Palmeiras (1999, 2000, 2006, 2013 e 2016)
Atlético e Corinthians (2000, 2013, 2014, 2015 e 2016)
Corinthians e São Paulo (2006, 2010, 2013, 2015 e 2016)

4 vezes
Grêmio e Palmeiras (1995, 2009, 2013 e 2016)

3 vezes
Atlético e Palmeiras (2000, 2013 e 2016)
Atlético e Grêmio (2013, 2014 e 2016)


apenas um dos cinco times

6 vezes
Palmeiras (1961, 1968, 1971, 1973, 1979 e 2001)
Grêmio (1983, 1984, 1990, 1997, 1998 e 2002)

5 vezes
São Paulo (1987, 1992, 1993, 2004 e 2008)

2 vezes
Corinthians (1977 e 2012)

1 vez
Atlético (1981)



quarta-feira, 13 de janeiro de 2016

Libertadores 2016: Recorde de ex-campeões entre os participantes


Depois de apenas oito ex-campeões jogarem a Libertadores de 2014, a edição do ano passado contou com seis clubes a mais em relação a competição vencida pelo San Lorenzo, recorde superado nesse ano com a presença de quinze ex-campeões: cinco do Brasil e da Argentina, dois do Uruguai e um de três países diferentes, que são Chile, Colômbia e Equador. Com isso, mais da metade dos 25 times que um dia levantaram a taça de campeão estarão em campo a partir de fevereiro. Lembrando que esse número refere-se também aos times que disputarão a fase Pré-Libertadores, no caso São Paulo e Racing-ARG. É também a primeira edição em que todos os sete países com times campeões estarão representados.
Já as edições com menos ex-campeões foram as de 2006 e 2014 com apenas oito clubes (um terço do total dos dias de hoje), sendo que na primeira edição referida eram quatro vitoriosos a menos.
Caso consideremos apenas os participantes na fase de grupos as edições com menos ex-campeões seriam as de 2005 e 2006, com sete. Já a edição com mais passaria a ser a de 2011 (13 na fase de grupos).
Como cada ano havia um número de campeões diferentes, se formos analisar pela média a edição passada foi o que teve a melhor porcentagem (60%) enquanto que a pior foi a de 2014, com apenas 33%.
Segue abaixo a relação dos ex-campeões de 2005 pra cá, que foi quando a Libertadores passou a ter o mesmo numero de clubes e a formula atual, além da média de cada um dessas edições:


2005 - 9 times ( Colo Colo e Peñarol eliminados na fase Pré)  
Boca Jrs e River Plate (ARG); Palmeiras, Santos e São Paulo (BRA); Colo Colo (CHI); Once Caldas (COL); Nacional e Peñarol (URU)

2006 - 8 times ( Colo Colo eliminado na fase Pré)
Estudiantes, Velez Sarsfield e River Plate (ARG); Palmeiras e São Paulo (BRA); Colo Colo (CHI); Nacional (COL) e Nacional (URU)

2007 - 10 times
Boca Jrs, River Plate e Velez Sarsfield (ARG); Internacional, São Paulo, Grêmio, Santos e Flamengo (BRA); Colo Colo (CHI) e Nacional (URU)

2008 - 10 times
Boca Jrs, Estudiantes e River Plate (ARG); São Paulo, Santos, Flamengo e Cruzeiro (BRA); Colo Colo (CHI); Nacional (COL) e Nacional (URU)

2009 - 11 times (Peñarol eliminado na fase Pré)
River Plate, Boca Jrs e Estudiantes (ARG); Palmeiras, São Paulo, Cruzeiro e Grêmio (BRA); Colo Colo (CHI); LDU (EQU); Nacional e Peñarol (URU)

2010 - 9 times
Estudiantes e Velez Sarsfield (ARG); Flamengo, Internacional, São Paulo e Cruzeiro (BRA); Colo Colo (CHI); Once Caldas (COL) e Nacional (URU)

2011 - 13 times
Argentinos Jrs, Estudiantes, Independiente e Veelz Sarsfield (ARG); Internacional, santos, Cruzeiro e Grêmio (BRA); Colo Colo (CHI); Once Caldas (COL); LDU (EQU); Nacional e Peñarol (URU)

2012 - 11 times (Once Caldas eliminado na fase Pré)
Boca Jrs e Velez Sarsfield (ARG); Santos, Flamengo, Internacional e Vasco (BRA); Nacional e Once Caldas (COL); Olímpia (PAR); Nacional e Peñarol (URU)

2013 - 10 times (LDU eliminado na fase Pré)
Boca Jrs e Velez Sarsfield (ARG); Palmeiras, Corinthians, São Paulo e Grêmio (BRA); LDU (EQU); Olímpia (PAR); Nacional e Peñarol (URU)

2014 - 8 times
Velez Sarsfield (ARG); Atlético Mineiro, Cruzeiro, Grêmio e Flamengo (BRA); Nacional (COL); Nacional e Peñarol (URU)

2015 - 14 times (Once Caldas e Nacional eliminados na fase Pré)
River Plate, Boca Jrs, Racing, Estudiantes e San Lorenzo (ARG); São Paulo, Corinthians, Cruzeiro, Atlético Mineiro e Internacional (BRA); Colo Colo (CHI); Nacional e Once Caldas (COL); Nacional (URU)

2016 - 15 times (São Paulo e Racing-ARG disputarão a fase Pré)
River Plate, Racing, San Lorenzo e Boca Jrs (ARG); Palmeiras, Corinthians, São Paulo, Grêmio e Atlético Mineiro (BRA); Colo Colo (CHI); Nacional (COL); LDU (EQU); Olímpia (PAR); Nacional e Peñarol (URU)


média de ex-campeões por edição

2005 - 45% 9 clubes de 20 ex-campeões
2006 - 40% 8 clubes de 20 ex-campeões
2007 - 48% 10 clubes de 21 ex-campeões
2008 - 48% 10 clubes de 21 ex-campeões
2009 - 50% 11 clubes de 22 ex-campeões
2010 - 40% 9 clubes de 22 ex-campeões
2011 - 59% 13 clubes de 22 ex-campeões
2012 - 50% 11 clubes de 22 ex-campeões
2013 - 43% 10 clubes de 23 ex-campeões
2014 - 33% 8 clubes de 24 ex-campeões
2015 - 56% 14 clubes de 25 ex-campeões
2016 - 60% 15 clubes de 25 ex-campeões








segunda-feira, 11 de janeiro de 2016

Especial 06 - Os cinco maiores times por década: 2010-2015

E na última parte do especial listamos os cinco maiores times do ano de 2010 pra cá junto com os outros campeões e finalistas. Em uma década que começou com o domínio dos clubes brasileiros, a liderança tinha que ser de um time do país: pertence ao Corinthians, único sul-americano campeão mundial dessa metade de década. Em relação as competições, continua a mesma coisa dos anos 2000: Libertadores, Sul-Americana, Recopa e Mundial.



os cinco maiores times de 2010-2015







Mundial Interclubes 2012
Libertadores 2012
Recopa 2013





Campeão do polêmico mundial de 2000, faltava ao Corinthians títulos sul-americanas para enfim ser considerado como grande no continente. E ela veio com a conquista invicta da Libertadores e do Mundial no mesmo ano, sendo o único sul-americano a vencê-lo. No ano seguinte ainda teve a conquista da Recopa.






Libertadores 2015
Sul-Americana 2014
Recopa 2015

outras finais disputadas
vice Mundial 2015



Em 2011 o River Plate estava afundado na segunda divisão argentina. Com a volta a divisão principal, o time de Buenos Aires venceu todos os torneios sul-americanos de forma seguida: Sul-Americana, Libertadores e Recopa. Ficou faltando apenas o Mundial...






Libertadores 2011
Recopa 2012

outras finais disputadas
vice Mundial 2011



Santos, Internacional e Atlético Mineiro venceram tanto a Libertadores quanto a Recopa, mas o time santista fica na terceira posição devido a final do Mundial, coisa que gaúchos e mineiros nem chegaram a disputar. Com o tri da Libertadores o Santos deixou de ser o time que há mais tempo não voltava a conquistar a competição: foram 48 anos de espera.






Libertadores 2010
Recopa 2011






Com os títulos da Libertadores e da Recopa, o Inter chegou a seis anos consecutivos disputando finais internacionais, trajetória essa iniciada em 2006. O suficiente para colocá-lo novamente entre os cinco maiores, assim como na década passada.







Libertadores 2013
Recopa 2014






Enfim o Atlético conquista a tão sonhada Libertadores igualando ao seu maior rival. Venceria no ano seguinte a Recopa, encerrando um jejum de quase vinte anos sem títulos internacionais. Curiosamente os adversários derrotados de agora foram os mesmos das conquistas anteriores.



outros campeões da década


San Lorenzo-ARG

Libertadores 2014

outras finais disputadas
vice Mundial 2014
vice Recopa 2015


Indepediente-ARG

Sul-Americana 2010

outras finais disputadas
vice Recopa 2011


Universidad de Chile-CHI

Sul-Americana 2011

outras finais disputadas
vice Recopa 2012


São Paulo

Sul-Americana 2012

outras finais disputadas
vice Recopa 2013


Lanús-ARG

Sul-Americana 2013

outras finais disputadas
vice Recopa 2014


LDU-EQU

Recopa 2010

outras finais disputadas
vice Sul-Americana 2011


Santa Fé-COL

Sul-Americana 2015



outros finalistas da década 


Peñarol-URU
vice Libertadores 2011

Boca Jrs-ARG
vice Libertadores 2012

Olímpia-PAR
vice Libertadores 2013

Nacional-PAR
vice Libertadores 2014

Goiás
vice Sul-Americana 2010

Tigre-ARG
vice Sul-Americana 2012

Ponte Preta
vice Sul-Americana 2013

Nacional-COL
vice Sul-Americana 2014

Huracán-ARG
vice Sul-Americana 2015

Estudiantes-ARG
vice Recopa 2010






quinta-feira, 7 de janeiro de 2016

Os sul-americanos que mais vezes foram derrotados em finais internacionais

Com a derrota para o Barcelona na final do Mundial de Clubes da FIFA no mês passado, o River Plate perdeu a sua oitava decisão internacional de sua história, ficando apenas a uma derrota de igualar outras três equipes que lideram esse ranking: Cruzeiro, Peñarol e seu arquirrival Boca Jrs.
O time argentino perdeu duas decisões de Mundial Interclubes (19996 e 2015), duas Libertadores (1966 e 1976), duas Recopas (1997 e 1998), uma decisão de Sul-Americana (2003) e por fim uma extinta Supercopa (1991). Seu maior algoz é o Cruzeiro, na qual perdeu três das oito finais internacionais para o time mineiro.
Confira na lista abaixo os times sul-americanos que mais perderam finais internacionais e entre parênteses o time que o derrotou na respectiva final:


9 finais – Cruzeiro

1976 Mundial (Bayern-ALE)
1977 Libertadores (Boca Jrs-ARG)
1988 Supercopa (Racing-ARG)
1992 Recopa (Colo Colo-CHI)
1993 Recopa (São Paulo)
1996 Supercopa (Vélez Sarsfield-ARG)
1997 Mundial (Borussia Dortmund-ALE)
1998 Mercosul (Palmeiras)
2009 Libertadores (Estudiantes-ARG)

9 finais – Peñarol-URU

1960 Mundial (Real Madrid-ESP)
1962 Libertadores (Santos)
1965 Libertadores (Independiente-ARG)
1970 Libertadores (Estudiantes-ARG)
1983 Libertadores (Grêmio)
1987 Mundial (Porto-POR)
1993 Conmebol (Botafogo)
1994 Conmebol (São Paulo)
2011 Libertadores (Santos)

9 finais – Boca Jrs-ARG

1963 Libertadores (Santos)
1978 Interamericana (América-MEX)
1979 Libertadores (Olímpia-PAR)
1994 Supercopa (Independiente-ARG)
2001 Mundial (Bayern-ALE)
2004 Libertadores (Once Caldas-COL)
         Recopa (Cienciano-PER)
2007 Mundial (Milan-ITA)
2012 Libertadores (Corinthians)

8 finais – Olímpia-PAR

1960 Libertadores (Peñarol-URU)
1989 Libertadores (Nacional-COL)
1990 Mundial (Milan-ITA)
1991 Interamericana (América-MEX)
         Libertadores (Colo Colo-CHI)
1992 Conmebol (Atlético Mineiro)
2002 Mundial (Real Madrid-ESP)
2013 Libertadores (Atlético Mineiro)

8 finais – River Plate-ARG

1966 Libertadores (Peñarol-URU)
1976 Libertadores (Cruzeiro)
1991 Supercopa (Cruzeiro)
1996 Mundial (Juventus-ITA)
1997 Recopa (Vélez Sarsfield-ARG)
1998 Recopa (Cruzeiro)
2003 Sul-Americana (Cienciano-PER)
2015 Mundial (Barcelona-ESP)

7 finais – Independiente-ARG

1964 Mundial (Internazionale-ITA)
1965 Mundial (Internazionale-ITA)
1972 Mundial (Ájax-HOL)
1974 Mundial (Atlético Madrid-ESP)
1989 Supercopa (Boca Jrs-ARG)
1996 Recopa (Grêmio)
2011 Recopa (Internacional)

6 finais – Palmeiras

1961 Libertadores (Peñarol-URU)
1968 Libertadores (Estudiantes-ARG)
1999 Mundial (Manchester United-ING)
         Mercosul (Flamengo)
2000 Libertadores (Boca Jrs-ARG)
         Mercosul (Vasco da Gama)

6 finais – Estudiantes-ARG

1969 Mundial (Milan-ITA)
1970 Mundial (Feyenoord-HOL)
1971 Libertadores (Nacional-URU)
2008 Sul-Americana (Internacional)
2009 Mundial (Barcelona-ESP)
2010 Recopa (LDU-EQU)

6 finais – São Paulo

1974 Libertadores (Independiente-ARG)
1994 Libertadores (Vélez Sarsfield-ARG)
1997 Supercopa (River Plate-ARG)
2006 Libertadores (Internacional)
         Recopa (Boca Jrs-ARG)
2013 Recopa (Corinthians)

5 finais – Nacional-URU

1964 Libertadores (Independiente-ARG)
1967 Libertadores (Racing-ARG)
1969 Libertadores (Estudiantes-ARG)
1980 Interamericana (Pumas-MEX)
1990 Supercopa (Olímpia-PAR)

5 finais – Nacional-COL

1989 Mundial (Milan-ITA)
1990 Recopa (Boca Jrs-ARG)
1995 Libertadores (Grêmio)
2002 Sul-Americana (San Lorenzo-ARG)
2014 Sul-Americana (River Plate-ARG)





domingo, 3 de janeiro de 2016

Os campeões de 2015 pela América do Sul

E na primeira postagem do ano de 2016 o blog posta para você todos os campeões da América do Sul, tanto de seleções quanto de clubes. Entre seleções postaremos os campeões de torneios internacionais tanto no masculino quanto no feminino enquanto que entre clubes a lista refere-se aos campeões continentais e nacionais.


seleções

Copa América Chile
Sul-Americano Sub-20 Argentina
Sul-Americano Sub-17 Brasil
Sul-Americano Sub-15 Brasil


clubes

Copa Libertadores da América River Plate-ARG
Copa Sul-Americana Santa Fé-COL
Recopa Sul-Americana River Plate-ARG


competições nacionais

Diferente dos anos anteriores em que o blog postava somente os campeões nacionais, hoje listaremos também os vencedores de outras competições e divisões de cada país:


Argentina 

1ª Divisão Boca Jrs (Primera División)
Copa Argentina Boca Jrs
Supercopa Argentina Huracán
2ª Divisão Atlético Tucumán (Primera Nacional B)
3ª Divisão Brown de Adrogué (Primera B) e Talleres (Torneo Federal A)
4ª Divisão San Telmo (Primera C)
5ª Divisão Sportivo Barracas (Primera D)


Bolívia

1ª Divisão Bolívar (Clausura 2014-2015) e Sport Boys (Apertura 2015-2016)
2ª Divisão Ciclón


Brasil

1ª Divisão Corinthians (Série A)
Copa do Brasil Palmeiras
2ª Divisão Botafogo (Série B)
3ª Divisão Vila Nova GO (Série C)
4ª Divisão Botafogo SP (Série D)


Chile

1ª Divisão Cobresal (Clausura 2014-2015) e Colo Colo (Apertura 2015-2016)
Copa Chile Universidad de Chile
Supercopa de Chile Universidad de Chile 
2ª Divisão San Luis ( Primera B)
3ª Divisão Puerto Montt (Segunda División)
4ª Divisão Independiente (Tercera División A)
5ª Divisão Deportes Recoleta (Tercera División B)


Colômbia

 Divisão Deportivo Cali (Apertura) e Nacional (Finalización)
Copa Colômbia Júnior
Superliga Colombiana Santa Fé
 Divisão Bucaramanga (Primera B)


Equador

 Divisão Emelec (Serie A)
 Divisão Delfín (Serie B)
 Divisão Clan Juvenil (Segunda Categoria)


Paraguai

 Divisão Cerro Porteño (Apertura) e Olímpia (Clausura)
 Divisão River Plate (Intermediaria)
 Divisão Olímpia de Itá (Primera División B) e Liga Ovetense (Primera División Nacional B)
 Divisão Recoleta (Primera División C)


Peru

 Divisão Melgar (Torneo Descentralizado)
Copa Peru Defensor La Bocana
Torneo del Inca Universidad César Vallejo
 Divisão Comerciantes Unidos (Segunda División)


Uruguai

 Divisão Nacional (Primera División)
 Divisão Liverpool (Segunda División)
 Divisão Oriental (Segunda División Amateur)


Venezuela

 Divisão Deportivo Táchira (Primera División) e Zamora (Adecuación)
Copa Venezuela Deportivo La Guaíra
 Divisão Ureña (Segunda División) e Monagas (Adecuación)


futebol feminino

Sul-Americano Feminino Sub-20 Brasil
Copa Libertadores Feminina Ferroviária

Argentina San Lorenzo
Bolívia San Martín de Porres
Brasil Rio Preto (Nacional) e Kindermann (Copa)
Chile Colo Colo (Apertura) e Palestino (Clausura)
Colômbia Formas Íntimas
Equador Unión Española
Paraguai Sportivo Limpeño
Peru Universitário
Uruguai Cólon
Venezuela Estudiantes de Guaricó