Páginas

terça-feira, 16 de fevereiro de 2016

Palmeiras: dois uruguaios no mesmo grupo 43 anos depois


Palmeiras x Peñarol na final de 1961: o confronto mais importante.

Quis o destino que dois times uruguaios caíssem no grupo do Palmeiras nessa Copa Libertadores: o gigante Nacional e o nanico River Plate, curiosamente adversários em amistosos disputados pelo time paulista no começo do ano. A única vez que isso ocorreu foi em 1973 com Peñarol e Nacional caindo no mesmo grupo dos palmeirenses.
Como irá jogar duas vezes contra os dois times, ao final da fase de grupos o Palmeiras terá enfrentado clubes uruguaios por vinte vezes em competições oficiais. Em Libertadores são catorze jogos com seis vitórias do Palmeiras, quatro empates e quatro derrotas. Oito desses jogos foram contra o Peñarol e os outros seis diante do Nacional, os dois únicos times uruguaios que o time paulista enfrentou na história. Há ainda dois confrontos pela extinta Copa Mercosul com duas vitórias do Palmeiras diante do Nacional (5x0 e 3x1).


Palmeiras x clubes uruguaios no geral

16 jogos – 8 vitórias, 4 empates e 4 derrotas
14 jogos pela Copa Libertadores (6 vitórias, 4 empates e 4 derrotas)
 2 jogos por outras competições – Copa Mercosul (2 vitórias)


Em Libertadores

Peñarol (8J – 5V, 1E, 2D)
Nacional (6J – 1V, 3E, 2D)

Como mandante (7J – 3V, 3E, 1D)
Como visitante (7J – 3V, 1E, 3D)

Mata-matas
4 confrontos – 2 classificações e 2 eliminações


Todos os confrontos em Libertadores

1961 Peñarol (0x1 e 1x1) final
1968 Peñarol (1x0 e 2x1) semifinal
1971 Nacional (0x3 e 1x3) fase semifinal
1973 Peñarol (2x0 e 2x0) 1ª fase
         Nacional (1x1 e 2x1) 1ª fase
2000 Peñarol (0x2, 3x1 e 3x2 pênaltis) oitavas
2009 Nacional (1x1 e 0x0) quartas


Palmeiras e Peñarol fizeram a final da segunda edição da Copa Libertadores, com o título ficando com os uruguaios após vencerem pelo placar mínimo no Centenário e segurar o empate em um gol no Pacaembu. Seis anos mais tarde ambos se reencontraram nas semifinais e com duas vitórias os paulistas avançaram a mais uma final, mas novamente ficariam com o vice.
Em 1971 os primeiros confrontos com o Nacional, válido pelo grupo semifinal que ainda tinha o Universitário do Peru. O Palmeiras perderia as duas partidas, ficando em segundo do grupo e fora da final, sendo que uma dessas derrotas foi a primeira para um time estrangeiro atuando no Brasil.
Dois anos depois Palmeiras enfrentou a dupla de Montevidéu pela fase de grupos e se saiu bem: três vitórias e um empate. Mas acabou fora das semifinais após perder a partida-desempate para o Botafogo depois das duas equipes terem terminado com o mesmo número de pontos.
Já os últimos encontros foram nos anos 2000, e em mata-matas. Um favorável, no confronto diante do Peñarol: após uma vitória para cada lado a vaga para as quartas de final acabou vindo nos pênaltis. E em 2009 empate nos dois jogos diante do Nacional e a eliminação veio no gol que os uruguaios marcaram fora de casa.



Nenhum comentário:

Postar um comentário