Páginas

quinta-feira, 21 de abril de 2016

Especial Libertadores 03: Os maiores artilheiros em decisões

No terceiro especial sobre os artilheiros falaremos dos jogadores que mais marcaram gols em decisões de Libertadores. Dividimos em três listas: a primeira no geral, isto é, com todos os gols marcados pelos jogadores em todas os jogos decisivos; a segunda com os que marcaram em finais mas por edições diferentes e por fim os que anotaram gols somente na partida decisiva, a que valeu o título.
O jogador com mais gols em decisões de Libertadores é o maior artilheiro da competição: Alberto Spencer marcou nada mais que oito gols em quatro finais diferentes (1960, 1961, 1962 e 1966) todas pelo Peñarol-URU. Mas um fato curioso é que somente na decisão de 1966 que o equatoriano marcou em uma partida decisiva; nas outras decisões havia anotado na primeira ou na segunda nos casos em que houveram a realização de um terceiro jogo. Depois de Spencer vem o brasileiro Coutinho, com cinco gols entre 1962 e 1963, no bicampeonato do Santos. Quatro jogadores marcaram quatro gols enquanto que outros dez artilheiros com três gols cada completam a lista.
Já em se tratando de edições diferentes novamente o equatoriano lidera a lista, com gols em quatro finais. Seu ex-companheiro de Peñarol Pedro Rocha-URU vem atrás com três edições enquanto que outros catorze jogadores marcaram por duas edições diferentes, e entre eles uma curiosidade: o zagueiro brasileiro Durval, que marcou dois gols-contra nas finais de 2005 quando atuava pelo Atlético Paranaense e pelo Santos em 2011.
A última lista com os que marcaram gols em edições diferentes, mas somente no jogo decisivo. Apenas quatro tiveram esse privilégio, e três brasileiros: Pelé que marcou com o Santos em 1962 e 1963 e Luisão pelo Vasco em 1998 e pelo São Paulo em 2005 foram os que terminaram campeões; Fabão, ex-zagueiro do São Paulo marcou em duas finais seguidas pelo time paulista no título de 2005 e no vice de 2006 e por fim o único não-brasileiro da lista, o uruguaio Fernando Morena que marcou pelo Peñarol nas decisões de 1982 e 1983, sendo campeão na primeira e vice na segunda.


Maiores artilheiros em finais


8 gols 

Alberto Spencer-EQU Peñarol-URU 1960 (1), 1961 (1), 1962 (3) e 1966 (3)


5 gols 

Coutinho-BRA Santos 1962 (2) e 1963 (3)


4 gols 

Marcelo Delgado-ARG Boca Jrs-ARG 2001 (1) e 2003 (3)
Thiago Neves-BRA Fluminense 2008 (4)
Pedro Rocha-URU Peñarol-URU 1965 (1), 1966 (2) e São Paulo 1974 (1)
Zico-BRA Flamengo 1981 (4)


3 gols 

Pelé-BRA Santos 1962 (2) e 1963 (1)
Sanfilippo-ARG Boca Jrs-ARG 1963 (3)
Verón-ARG Estudiantes-ARG 1968 (3)
Flores-ARG Estudiantes-ARG 1968 (1) e 1969 (2)
Palhinha-BRA Cruzeiro 1976 (3)
Nelinho-BRA Cruzeiro 1976 (2) e 1977 (1)
Cabañas-PAR América-COL 1986 (1) e 1987 (2)
Fernando Morena-URU Peñarol-URU 1982 (1) e 1983 (2)
Luisão-BRA Vasco 1998 (2) e São Paulo 2005 (1)
Riquelme-ARG Boca Jrs-ARG 2007 (3)
Rafael Sóbis-BRA Internacional 2006 (2) e 2010 (1)


gols em finais diferentes de Libertadores


4 edições

Alberto Spencer-EQU Peñarol-URU 1960, 1961, 1962 e 1966


3 edições

Pedro Rocha-URU Peñarol-URU 1965 e 1966 e São Paulo 1974


2 edições

Coutinho-BRA Santos 1962 e 1963
Pelé-BRA Santos 1962 e 1963
Flores-ARG Estudiantes-ARG 1968 e 1969
Nelinho-BRA Cruzeiro 1976 e 1977
Fernando Morena-URU Peñarol 1982 e 1983
Cabañas-COL América-COL 1986 e 1987
Raí-BRA São Paulo 1992 e 1993
Muller-BRA São Paulo 1993 e 1994
Antony de Ávila-COL América-COL 1996 e Barcelona-EQU 1998
Marcelo Delgado-ARG Boca Jrs-ARG 2001 e 2003
Luisão-BRA Vasco 1998 e São Paulo 2005
Fabão-BRA São Paulo 2005 e 2006
Rafael Sóbis-BRA Internacional 2006 e 2010
Durval-BRA Atlético Paranaense 2005 e Santos 2011 (2 gols-contra)


gols em finais diferentes (somente na partida decisiva)

Pelé-BRA Santos 1962 e 1963
Fernando Morena-URU Peñarol-URU 1982 e 1983
Luisão-BRA Vasco 1998 e São Paulo 2005
Fabão-BRA São Paulo 2005 e 2006




2 comentários:

  1. Muito bom o seu blog acabei de conhecer pelo http://www.verminososporfutebol.com.br/

    Uma observação, o Cabañas do América de Cali de 86 e 87 foi o paraguaio Roberto Cabañas, ele não é colombiano, pelo menos de nascimento.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Diego por acompanhar nosso blog e mais ainda pela observação. Você tem toda razão o Cabañas citado acima é realmente paraguaio, tanto que já corrigimos o erro. Valeu e continue nos prestigiando!

      Excluir