Páginas

domingo, 17 de julho de 2016

Especial Campeonato Paraguaio 2016 (Torneo Clausura)




No fim de semana passado começou mais um Campeonato Paraguaio, o Torneo Clausura 2016. Essa será a edição de número 115 da quarta melhor liga da América do Sul e a 10ª do mundo, segundo o ranking da IFFHS. Doze times se enfrentarão em turno e returno e o campeão será aquele que somar o maior número de pontos ao final das 22 rodadas. Os dois piores times na média dos três últimos campeonatos serão rebaixados para a División Intermediária, sgundo nível do futebol local.
O campeão do Clausura se juntará ao Libertad, vencedor do Apertura na fase de grupos da Copa Libertadores 2017.


participantes da edição 2016 (dividido por cidades)

Asunción Cerro Porteño, General Caballero, Guaraní, Libertad, Nacional, Olímpia, River Plate, Rubio Ñu e Sol de América

Luque Gerenal Díaz e Sportivo Luqueño

Capiatá Deportivo Capiatá


atual campeão Libertad (Apertura 2016)

subiram da División Intermediaria 2015 para a Primera División 2016
River Plate e General Caballero (Asunción)

caíram da Primera División 2015 para a División Intermediaria 2016
Deportivo Santaní (San Estanislao) e San Lorenzo (San Lorenzo)


histórico do Campeonato Paraguaio

O Campeonato Paraguaio foi disputado pela primeira vez em 1906, não sendo realizado nos anos de 1908, 1922 e entre 1932 a 1934. Após essa última paralisação chegou ao fim a Era Amadora e de 1935 em diante começou a Era Profissional. E por fim, desde 2008 dividiu-se em dois torneios independentes por ano: o Apertura no primeiro semestre e o Clausura no segundo.


Era Amadora (1906-1931)

O maior vencedor dessa época foi o Olímpia, com oito conquistas. Curiosamente, outras quatro equipes campeãs aparecem empatadas, e todas com quatro títulos: Cerro Porteño, Libertad, Guaraní e Nacional.

8 Olímpia (1912, 1914, 1916, 1925, 1927, 1928, 1929 e 1931)
4 Cerro Porteño (1913, 1915, 1918 e 1919)
   Guaraní (1906, 1907, 1921 e 1923)
   Nacional (1909, 1911, 1924 e 1926)
   Libertad (1910, 1917, 1920 e 1930)


Era Profissional - Temporada completa (1935-2007)

A partir da implantação do profissionalismo em 1935 os dois clubes mais populares do país - Olímpia e Cerro Porteño - passaram a dominar o cenário futebolístico paraguaio, emendando por várias vezes conquistas consecutivas. Libertad, Guaraní e principalmente Nacional viram seus títulos rarearem ao longo do tempo. Na Era Profissional também surgiram mais três novos campeões.

30 Olímpia (1936, 1937, 1938, 1947, 1948, 1956, 1957, 1958, 1959, 1960, 1962, 1965, 1968, 1971, 1975, 1978, 1979, 1980, 1981, 1982, 1983, 1985, 1988, 1989, 1993, 1995, 1997, 1998, 1999 e 2000)
23 Cerro Porteño (1935, 1939, 1940, 1941, 1944, 1950, 1954, 1961, 1963, 1966, 1970, 1972, 1973, 1974, 1977, 1987, 1990, 1992, 1994, 1996, 2001, 2004 e 2005)
 8 Libertad (1943, 1945, 1955, 1976, 2002, 2003, 2006 e 2007)
 5 Guaraní (1949, 1964, 1967, 1969 e 1984
 2 Nacional (1942 e 1946)
    Sportivo Luqueño (1951 e 1953)
    Sol de América (1986 e 1991)
 1 Presidente Rayes (1952)


Torneios Curtos (Apertura e Clausura desde 2008)

Outrora supercampeão, o Olímpia foi vitorioso em apenas duas oportunidades após o desmembramento em Apertura e Clausura, perdendo terreno principalmente para o Libertad. Guaraní e Nacional encerraram longos jejuns nessa fase.

7 Libertad (2008-A, 2008-C, 2010-C, 2012-C, 2014-A, 2014-C e 2016-A)
4 Cerro Porteño (2009-A, 2012-A, 2013-C e 2015-A)
3 Nacional (2009-C, 2011-A e 2013-A)
2 Olímpia (2011-C e 2015-C)
1 Guaraní (2010-A)


todos os campeões paraguaios (1906-2016)

Apenas oito times conquistaram o Campeonato Paraguaio ao longo de 114 edições. Com quarenta títulos, o Olímpia lidera a lista dos campeões com certa folga, embora tenha levantado a taça em apenas três oportunidades nesse século. Segundo no ranking, o Cerro Porteño poderia ter se aproximado mais do seu arquirrival, mas acabou tropeçando no Libertad, que deu um salto espetacular após conquistar onze títulos nos últimos dezesseis anos.


Localização dos cinco maiores campeões paraguaios na capital Asunción.

40 títulos
Olímpia (1912, 1914, 1916, 1925, 1927, 1928, 1929, 1931, 1936, 1937, 1938, 1947, 1948, 1956, 1957, 1958, 1959, 1960, 1962, 1965, 1968, 1971, 1975, 1978, 1979, 1980, 1981, 1982, 1983, 1985, 1988, 1989, 1993, 1995, 1997, 1998, 1999, 2000, 2011-C e 2015-C)

31 títulos
Cerro Porteño (1913, 1915, 1918, 1919, 1935, 1939, 1940, 1941, 1944, 1950, 1954, 1961, 1963, 1966, 1970, 1972, 1973, 1974, 1977, 1987, 1990, 1992, 1994, 1996, 2001, 2004, 2005, 2009-A, 2012-A, 2013-C e 2015-A)

19 títulos
Libertad (1910, 1917, 1920, 1930, 1943, 1945, 1955, 1976, 2002, 2003, 2006, 2007, 2008-A, 2008-C, 2010-C, 2012-C, 2014-A, 2014-C e 2016-A)

10 títulos
Guaraní (1906, 1907, 1921, 1923, 1949, 1964, 1967, 1969, 1984 e 2010-A)

9 títulos
Nacional (1909, 1911, 1924, 1926, 1942, 1946, 2009-C, 2011-A e 2013-A)

2 títulos
Sportivo Luqueño (1951 e 1953)
Sol de América (1986 e 1991)

1 título
Presidente Rayes (1952)


mais vezes entre os dois primeiros colocados

Graças ao vice do Apertura no primeiro semestre o Olímpia voltou a liderar isolado esse quesito, terminando nas duas primeiras colocações por 62 vezes (40 títulos e 22 vices), um a mais que o Cerro Porteño (31 títulos e 30 vices). Libertad, Guaraní e Nacional completam o Top 5. Mas o que mais chama a atenção é o fato do Sol de América aparecer entre os dois primeiros colocados em catorze oportunidades com apenas dois títulos e as outras doze delas como vice, sendo a última vez em 1991.

62 Olímpia
61 Cerro Porteño
39 Libertad
25 Guaraní
19 Nacional
14 Sol de América
 6 Sportivo Luqueño
 3 Atlântida
 1 Presidente Rayes
   12 de Octubre


participações

O Olímpia é o único time a participar de todas as edições do Campeonato Paraguaio seguido do Guaraní, que ficou de fora de apenas uma edição (1912). Além dos dois, Cerro Porteño (que estreou em 1913), Deportivo Capiatá e General Díaz (ambos estreantes na primeira divisão em 2013) jamais caíram para a segunda divisão nacional.

106 Olímpia
105 Guaraní
100 Cerro Porteño
 99 Libertad
 98 Nacional
    Sol de América
 82 Sportivo Luqueño



Nenhum comentário:

Postar um comentário