Páginas

quinta-feira, 28 de julho de 2016

Nacional-COL campeão da Copa Libertadores 2016




E a América volta a ser verde e branca! Pela segunda vez o Nacional-COL conquista a Copa Libertadores, o que o coloca no grupo dos clubes que venceram a competição por mais de uma vez. O título veio após uma vitória simples, 1 a 0 sobre o Independiente del Valle-EQU com gol marcado por Miguel Borja, eleito o melhor jogador da competição.
Essa que foi a melhor campanha de um campeão da Libertadores desde a adoção da fase de mata-matas após a fase de grupos em 1988: dez vitórias, três empates e uma derrota em catorze partidas. Marcou 25 gols e sofreu apenas seis, sendo que a defesa fora vazada pela primeira vez somente no jogo de volta das oitavas de final.
Com a conquista, o Nacional classificou-se para representar a América do Sul no Mundial de Clubes da FIFA em dezembro no Japão, tornando-se o primeiro time colombiano a participar do torneio. Além disso, garantiu vaga na decisão da Recopa Sul-Americana de 2017.
Parabéns ao Club Atlético Nacional, o grande campeão da Copa Libertadores 2016!


final

27/07 quarta-feira
Nacional-COL 1x0 Independiente del Valle-EQU




a campanha do campeão

Já no começo o Nacional dava mostras de que poderia ir longe. Na fase de grupos o time colombiano terminou com a melhor campanha no geral com cinco vitórias e um empate nos seis jogos que disputou e sem levar um gol sequer, igualando o feito do Boca Jrs-ARG em 1977. Nas oitavas teria de novo pela frente o Huracán-ARG, time que já havia enfrentado na fase de grupos. Com um empate sem gols fora e vitória por 4 a 2 em seus domínios, o time colombiano se garantia entre os oito melhores.
Nas quartas o adversário foi outro argentino, o Rosário Central-ARG. Talvez esse tenha sido o rival que mais deu trabalho, pois por muito pouco os colombianos não foram eliminados, já que perdeu o jogo de ida pela contagem mínima fora de casa, sendo essa a sua única derrota na competição. As coisas ficaram mais difíceis ainda quando os argentinos abriram o placar no comecinho da partida em Medellín, o que fez com que o Nacional precisasse marcar no mínimo três gols. Após empatar ainda na primeira etapa e virar no começo do segundo tempo, o gol salvador foi marcado no último lance da partida, colocando o time colombiano numa semifinal de Libertadores 21 anos depois.
O adversário na fase seguinte seria o São Paulo, que até então vinha de uma primeira fase ruim, mas que havia crescido nos mata-matas. Com duas vitórias, a classificação para a grande final veio até com certa tranquilidade. Na decisão o adversário seria o surpreendente Independiente del Valle, que havia eliminado nos mata-matas a dupla de arquirrivais argentinos River Plate (oitavas) e Boca Jrs (semifinais). Ao empatar fora de casa na ida em um jogo que poderia ter saído com a vitória, que escapou faltando poucos minutos para o fim do jogo, a confiança era grande para a partida de volta. Com o estádio Atanásio Girardot completamente lotado, o Nacional fez o simples: venceu pela contagem mínima e conquistou a Copa Libertadores 2016.


14 jogos - 10 vitórias, 3 empates e 1 derrota

Huracán-ARG (2x0 e 0x0)
Sporting Cristal-PER (3x0 e 1x0)
Peñarol-URU (2x0 e 4x0)
Huracán-ARG (0x0 e 4x2)
Rosário Central-ARG (0x1 e 3x1)
São Paulo (2x0 e 2x1)
Independiente del Valle-EQU (1x1 e 1x0)


os artilheiros

5 gols 
Miguel Borja

4 gols 
Orlando Berrío

3 gols 
Marlos Moreno
Alejandro Guerra
Jonathan Copete

2 gols 
Daniel Bocanegra
Víctor Ibarbo

1 gol 
Luiz Ruiz
Davinson sanchez
Macnelly Torres


Nas próximas postagens falaremos mais dessa edição da Copa Libertadores (números, curiosidades, estatísticas, escritas quebradas e mantidas etc).



Nenhum comentário:

Postar um comentário