Páginas

segunda-feira, 29 de agosto de 2016

Especial Campeonato Boliviano 2016 (Torneo Apertura)


Começou duas semanas atrás mais uma edição do Campeonato Boliviano – Torneo Apertura 2016. Os doze times se enfrentam em turno e returno e após 22 rodadas oquem somar mais pontos será o campeão e representará o país na Copa Libertadores de 2018 juntamente com o campeão do Torneo Clausura  do ano que vem.


Participantes da edição 2016 (divididos por departamentos)

La Paz  Bolívar e The Strongest (La Paz)

Santa Cruz Oriente Petrolero e Blooming (Santa Cruz de la Sierra), Guabirá (Montero) e Sport Boys (Warnes)

Potosí Real Potosí e Nacional Potosí (Potosí)

Cochabamba Jorge Wilstermann (Cochabamba)

Chuquisaca Universitário de Sucre (Sucre)

Oruro San José (Oruro)

Tarija Petrolero (Yacuiba)


Atual campeão
Sport Boys

Subiu da Nacional B 2015-2016 para a Primera División 2016-2017
Guabirá (Montero)

Caiu da Primera División 2015-2016 para a Nacional B 2016-2017
Ciclón (Tarija)


Histórico do Campeonato Boliviano

A Era Profissional do futebol boliviano iniciou-se em 1950 com a profissionalização do departamento de La Paz. Antes dessa data tivemos a Era Amadora (1914-1949) onde cada departamento organizava seu próprio torneio e, portanto não havia campeonato nacional. Conforme cada departamento se profissionalizava seus clubes eram incluídos de forma gradativa até que em 1960 com a criação da Copa Simon Bolívar todos os departamentos passaram a disputá-la.
Mais tarde em 1977 alguns clubes se separaram de suas respectivas associações regionais e fundaram a Liga de Fútbol Professional Boliviano e por fim a última grande mudança ocorreu em 2003 com a divisão da temporada em dois torneios curtos (Apertura e Clausura).


Torneo Professional (1950 – 1959)

Nos quatro primeiros anos apenas times da capital La Paz participaram. Em 1955 entraram clubes do departamento de Oruro e no ano seguinte os de Cochabamba. No ano de 1957 houve dois campeonatos. Bolívar e Wilstermann foram os grandes campeões desse período.

3 Bolívar (1950, 1953 e 1956)
   Jorge Wilstermann (1957, 1958 e 1959)
2 Always Ready (19551 e 1957)
1 The Strongest (1952)
   Litoral (1954)
   San José (1955)


Copa Simón Bolívar (1960 – 1976)

Primeira competição de caráter nacional, a Copa Simon Bolívar era disputada em duas fases: primeiro com os clubes se enfrentando dentro de suas associações regionais sendo que apenas o campeão e vice de cada departamento avançavam para a fase nacional. Após duas edições o torneio não foi realizado em 1962, retornando no ano seguinte até 1976. Com quatro conquistas, o Jorge Wilstermann foi o grande campeão da Copa Simon Bolívar.

4 Jorge Wilstermann (1960, 1967, 1972 e 1973)
3 Bolívar (1966, 1968 e 1976)
2 Deportivo Municipal (1961 e 1965)
   The Strongest (1964 e 1974)
1 Aurora (1963)
   Universitário de La Paz (1969)
   Chaco Petrolero (1970)
   Oriente Petrolero (1971)
   Guabirá (1975)
  

Liga de Fútbol Boliviano – temporada completa (1977 – 2002)

Antes da divisão em dois torneios curtos por temporada tivemos 26 edições dos campeonatos promovidos pela Liga de Fútbol Professional Boliviano. Só o Bolívar faturou quase a metade, consolidando-se como o grande campeão nacional.

12 Bolívar (1978, 1982, 1983, 1985, 1987, 1988, 1991, 1992, 1994, 1996, 1997 e 2002)
 4 The Strongest (1977, 1986, 1989 e 1993)
 3 Blooming (1984, 1998 e 1999)
    Jorge Wilstermann (1980, 1981 e 2000)
    Oriente Petrolero (1979, 1990 e 2001)
 1 San José (1995)


Torneios curtos – Apertura e Clausura (desde 2003)

A partir de 2003 a temporada boliviana passou a ser dividida em dois torneios curtos, como em vários países latino-americanos. Nos dois primeiros anos o Apertura era realizado no primeiro semestre e o Clausura no segundo. Em 2005 houve o Torneo Adecuación, onde houve inversão de semestre com o Campeonato Boliviano seguindo o calendário europeu. No ano seguinte tivemos o Segundo Torneo no segundo semestre fazendo com que a temporada boliviana voltasse ao normal e por fim com o Torneo Adecuación em 2011 novamente fora adotado o calendário europeu utilizado até hoje (Apertura no segundo semestre e Clausura no primeiro). O Bolívar é o líder no ranking de conquistas desse formato, mas com apenas um título a mais que seu rival The Strongest. Os dois times são os únicos a conquistarem dois torneios curtos na mesma temporada: o The Strongest em 2003 e 2011-2012 e Bolívar em 2014-2015.

8 Bolívar (2004-A, 2005-AD, 2006-C, 2009-A, 2011-AD, 2013-C, 2014-A e 2015-C)
7 The Strongest (2003-A, 2003-C, 2004-C, 2011-A, 2012-C, 2012-A e 2013-A)
3 Jorge Wilstermann (2006-ST, 2010-A e 2016-C)
2 Blooming (2005-C e 2009-A)
   Universitário de Sucre (2008-A e 2014-C)
1 Real Potosí (2007-A)
   San José (2007-C)
   Aurora (2008-C)
   Oriente Petrolero (2010-C)
   Sport Boys (2015-A)


todos os campeões bolivianos

Campeão em todas as décadas, o Bolívar tem quase o dobro de títulos do segundo colocado, seu arquirrival The Strongest, que duplicou seu número de conquistas nesse século. Na terceira colocação vem o Jorge Wilstermann, que foi o bicho-papão entre os anos 50 e 70 e que ao longo do tempo viu suas conquistas rarearem, perdendo o posto de segundo time do país para o Strongest.

26 títulos
Bolívar (1950, 1953, 1956, 1966, 1968, 1976, 1978, 1982, 1983, 1985, 1987, 1988, 1991, 1992, 1994, 1996, 1997, 2002, 2004-A, 2005-AD, 2006-C, 2009-A, 2011-AD, 2013-C, 2014-A e 2015-C)

14 títulos
The Strongest (1952, 1964, 1974, 1977, 1986, 1989, 1993, 2003-A, 2003-C, 2004-C, 2011-A, 2012-C, 2012-A e 2013-A)

13 títulos
Jorge Wilstermann (1957, 1958, 1959, 1960, 1967, 1972, 1973, 1980, 1981, 2000, 2006-ST, 2010-A e 2016-C)

5 títulos
Blooming (1984, 1998, 1999, 2005-A e 2009-C)
Oriente Petrolero (1971, 1979, 1990, 2001 e 2010-C)

3 títulos
San José (1955, 1995 e 2007-C)

2 títulos
Always Ready (1951 e 1957)
Deportivo Municipal (1961 e 1965)
Aurora (1963 e 2008-C)
Universitário de Sucre (2008-A e 2014-C)

1 título
Litoral (1954)
Universitário de La Paz (1969)
Chaco Petrolero (1970)
Guabirá (1975)
Real Potosí (2007-A)
Sport Boys (2015-A)




sábado, 27 de agosto de 2016

Copa Sul-Americana: Resultados dos jogos de ida da 2ª fase

Tivemos nessa semana os jogos de ida da segunda fase da Copa Sul-Americana 2016, fase essa que reuniu os vencedores da primeira fase com os times brasileiros e argentinos. Alguns times venceram bem e dificilmente ficarão de fora das oitavas, como por exemplo o Cerro Porteño-PAR que goleou o Real Potosí-BOL por 6 a 0. Já Independiente Medellín-COL, Banfield-ARG, Figueirense, Deportivo La Guaira-VEN, Junior-COL e Independiente-ARG (esses dois últimos fora de casa) venceram por dois gols de diferença e se classificam até mesmo em caso de derrota.
Lembrando a todos que semana que vem teremos apenas os jogos de volta nos confrontos que envolvem times brasileiros enquanto que o restante somente no meio do mês que vem, ainda sem data definida:


segunda fase - jogos de ida

23/08 terça-feira
Banfield-ARG 2x0 San Lorenzo-ARG
Deportivo La Guaira-VEN 4x2 Emelec-EQU
Blooming-BOL 0x2 Junior-COL

24/08 quarta-feira
Real Garcilaso-PER 2x2 Palestino-CHI
Bolívar-BOL 1x1 Nacional-COL
Cerro Porteño-PAR 6x0 Real Potosí-BOL
Independiente Medellín-COL 3x0 Sportivo Luqueño-PAR
Estudiantes-ARG 1x0 Belgrano-ARG
Figueirense 4x2 Flamengo
Santa Cruz 0x0 Sport Recife

25/08 quinta-feira
Cuiabá 1x0 Chapecoense
Lanús-ARG 0x2 Independiente-ARG
Zamora-VEN 0x1 Montevideu Wanderers-URU
Sol de América-PAR 1x0 Sport Huancayo-PER
Vitória 2x1 Coritiba


jogos de volta (somente confrontos brasileiros)

31/08 quarta-feira
Coritiba x Vitória
Flamengo x Figueirense
Chapecoense x Cuiabá
Sport Recife x Santa Cruz


sexta-feira, 26 de agosto de 2016

River Plate-ARG campeão da Recopa Sul-Americana 2016




E o River Plate-ARG é o campeão da Recopa Sul-Americana 2016. O título veio após a vitória por 2 a 1 em casa sobre o Santa Fé-COL, sendo que na partida de ida na Colômbia houve empate sem gols. Com a conquista o clube de Buenos Aires chega ao bicampeonato já que no ano passado havia levantado a taça após duas vitórias diante do rival portenho San Lorenzo.
Esse que foi o nono título internacional da história do River Plate, o quarto desde 2014.


jogo de ida

18/08 quinta-feira
Santa Fé-COL 0x0 River Plate-ARG


jogo de volta

25/08 quinta-feira
River Plate-ARG 2x1 Santa Fé-COL


história do torneio

A Recopa Sul-Americana foi criada em 1989 para colocar frente a frente os campeões das duas competições sul-americanas disputadas na época: a Copa Libertadores (desde 1960) e a Supercopa Libertadores, essa última criada um ano antes da Recopa e que reunia os times que haviam conquistado pelo menos uma vez a Libertadores. Com a extinção da Supercopa em 1997 a Recopa foi paralisada por alguns anos, retornando em 2003 com a criação da Copa Sul-Americana um ano antes. Desde então passou a ser decidida entre os campeões da Libertadores e da nova competição.
Nas primeiras dez edições em que reuniu os campeões da Libertadores e Supercopa, a Recopa foi disputada no sistema de ida e volta em apenas três edições (1989, 1993 e 1998) sendo o restante jogada em campo neutro (Japão). Com o retorno do torneio em 2003 as duas primeiras edições foram novamente disputadas em jogo único e nos Estados Unidos sendo que a partir de 2005 voltou no sistema de ida e volta com o campeão da Libertadores tendo a vantagem de jogar a segunda partida em casa.
Em 1991 não houve disputa, pois o Olímpia venceu tanto a Libertadores quanto a Supercopa um ano antes. Esse fato se repetiu em 1994 com o São Paulo, mas o time paulista teve que disputar a decisão contra o Botafogo, campeão da Copa Conmebol.
Campeões da Libertadores e Supercopa de 1997, Cruzeiro e River Plate decidiram a Recopa do ano seguinte somente em 1999 e em jogos que paralelamente também valeram pela Copa Mercosul.


os campeões

O Boca Jrs-ARG é o maior campeão da Recopa, tendo vencido-a em quatro oportunidades. São Paulo, Olímpia-PAR, LDU-EQU, Internacional e agora o River Plate são os outros times que venceram a Recopa por mais de uma vez.
Entre as competições o campeão da Libertadores faturou o título em catorze oportunidades contra cinco da Sul-Americana e três da Supercopa, sem contar as edições de 1991 e 1994 onde respectivamente Olímpia-PAR e São Paulo venceram as duas competições que davam o direito de disputá-la.
Já entre os jogadores o zagueiro Jonathan Maidana é o que mais conquistou o torneio, quatro vezes e por clubes arquirrivais, sendo duas com o Boca (2006 e 2008) e as duas últimas com o River (2015 e 2016). Um fato pra lá de inusitado se levarmos em conta a rivalidade dos dois times.


4 títulos
Boca Jrs-ARG (1990, 2005, 2006 e 2008)

2 títulos
São Paulo (1993 e 1994)
Olímpia-PAR (1991 e 2003)
LDU-EQU (2009 e 2010)
Internacional (2007 e 2011)
River Plate-ARG (2015 e 2016)

1 título
Nacional-URU (1989)
Colo Colo-CHI (1992)
Independiente-ARG (1995)
Grêmio (1996)
Velez Sarsfield-ARG (1997)
Cruzeiro (1998)
Cienciano-PER (2004)
Santos (2012)
Corinthians (2013)
Atlético Mineiro (2014)


entre países

9 títulos
Brasil (1993, 1994, 1996, 1998, 2007, 2011, 2012, 2013 e 2014)

8 títulos
Argentina (1990, 1995, 1997, 2005, 2006, 2008, 2015 e 2016)

2 títulos
Paraguai (1991 e 2003)
Equador (2009 e 2010)

1 título
Uruguai (1989)
Chile (1992)
Peru (2004)


participações

Um total de 27 clubes já participaram da Recopa, sendo que o Boca foi o que mais vezes decidiu o torneio: cinco vezes em oito jogos. São Paulo e River Plate vêm logo a seguir ambos com quatro em sete jogos. O curioso é que o time paulista mesmo sendo bicampeão venceu apenas um jogo de Recopa.
Entre países o recorde pertence aos argentinos com nove clubes diferentes. Bolivianos e venezuelanos entre os países filiados a Conmebol jamais decidiram a Recopa.


5 participações
Boca Jrs-ARG (1990, 2004, 2005, 2006 e 2008)

4 participações
São Paulo (1993, 1994, 2006 e 2013)
River Plate-ARG (1997, 1998, 2015 e 2016)

3 participações
Cruzeiro (1992, 1993 e 1998)
Independiente-ARG (1995, 1996 e 2011)
Internacional (2007, 2009 e 2011)

2 participações
Velez Sarsfield-ARG (1995 e 1997)
Olímpia-PAR (1991 e 2003)
LDU-EQU (2009 e 2010)
San Lorenzo-ARG (2003 e 2015)

1 participação
Nacional-URU (1989)
Racing-ARG (1989)
Nacional-COL (1990)
Colo Colo-CHI (1992)
Botafogo (1994)
Grêmio (1996)
Cienaciano-PER (2004)
Once Caldas-COL (2005)
Pachuca-MEX (2007)
Arsenal-ARG (2008)
Estudiantes-ARG (2010)
Santos (2012)
Universidad de Chile-CHI (2012)
Corinthians (2013)
Atlético Mineiro (2014)
Lanús-ARG (2014)
Santa Fé-COL (2016)

Jamais uma decisão de Recopa Sul-Americana se repetiu, isto é, sempre tivemos decisões inéditas. Sete das 23 disputas (excetuando a de 1991) foram entre clubes do mesmo país: quatro entre argentinos (1995, 1997, 2008 e 2015) e três entre times do Brasil (1993, 1994 e 2013) sendo que todas essas teve a presença do São Paulo. Cinco decisões foram entre times dos dois países (1996, 1998, 2006, 2011 e 2014); três entre argentinos e colombianos (1990, 2005 e 2016) e duas entre brasileiros e chilenos (1992 e 2012).


países que receberam a decisão

Aqui listamos apenas os países que receberam o jogo decisivo ou quando a decisão foi em partida única. O Brasil recebeu a decisão em sete oportunidades e em três cidades diferentes enquanto que Buenos Aires com cinco foi a cidade que mais acolheu a final. Japão e Estados Unidos receberam apenas as decisões em partida única.

7 Brasil (1993, 2006, 2007, 2011, 2012, 2013 e 2014)
6 Argentina (1989, 1998, 2008, 2010, 2015 e 2016)
5 Japão (1992, 1994, 1995, 1996 e 1997)
3 Estados Unidos (1990, 2003 e 2004)
1 Colômbia (2005)
   Equador (2009)



terça-feira, 23 de agosto de 2016

Todos os países medalhistas do futebol dos Jogos Olímpicos

O torneio de futebol dos Jogos Olímpicos chegou ao fim no último final de semana mas o blog não poderia deixar de publicar pra você todos os medalhistas da história dos Jogos, tanto no masculino quanto no feminino. Primeiro a lista das seleções que conquistaram medalha de ouro e depois no geral, somando também as de prata e bronze:


masculino

3 ouros
Hungria (1952, 1964 e 1968)

2 ouros
Grã-Bretanha (1908 e 1912)
Uruguai (1924 e 1928)
União Soviética (1956 e 1988)
Argentina (2004 e 2008)

1 ouro
Bélgica (1920)
Itália (1936)
Suécia (1948)
Iugoslávia (1960)
Polônia (1972)
Alemanha Oriental (1976)
Tchecoslováquia (1980)
França (1984)
Espanha (1992)
Nigéria (1996)
Camarões (2000)
México (2012)
Brasil (2016)


todas as medalhas

6 medalhas
Brasil (1 ouro, 3 pratas e 2 bronzes)

5 medalhas
Hungria (3 ouros, 1 prata e 1 bronze)
União Soviética (2 ouros e 3 bronzes)
Iugoslávia (1 ouro, 3 pratas e 1 bronze)

4 medalhas
Argentina (2 ouros e 2 pratas)
Alemanha Oriental (1 ouro, 1 prata e 2 bronzes)
Suécia (1 ouro, 1 prata e 2 bronzes)
Dinamarca (3 pratas e 1 bronze)

3 medalhas
Polônia (1 ouro e 2 pratas)
Espanha (1 ouro e 2 pratas)
Nigéria (1 ouro, 1 prata e 1 bronze)
Itália (1 ouro e 2 bronzes)
Holanda (3 bronzes)

2 medalhas
Grã-Bretanha (2 ouros)
Uruguai (2 ouros)
França (1 ouro e 1 prata)
Tchecoslováquia (1 ouro e 1 prata)
Bélgica (1 ouro e 1 bronze)
Bulgária (1 prata e 1 bronze)
Alemanha (1 prata e 1 bronze)

1 medalha
Camarões (1 ouro)
México (1 ouro)
Áustria (1 prata)
Suíça (1 prata)
Paraguai (1 prata)
Noruega (1 bronze)
Chile (1 bronze)
Coréia do Sul (1 bronze)
Gana (1 bronze)
Japão (1 bronze)


feminino

4 ouros
Estados Unidos (1996, 2004, 2008 e 2012)

1 ouro
Noruega (2000)
Alemanha (2016)


todas as medalhas

5 medalhas
Estados Unidos (4 ouros e 1 prata)

4 medalhas
Alemanha (1 ouro e 3 bronzes)


2 medalhas
Noruega (1 ouro e 1 bronze)
Brasil (2 pratas)
Canadá (2 bronzes)

1 medalha
China (1 prata)
Japão (1 prata)
Suécia (1 prata)



segunda-feira, 22 de agosto de 2016

Copa Sul-Americana: Jogos de ida da 2ª fase

A Conmebol divulgou as datas dos jogos de ida da segunda fase da Copa Sul-Americana 2016 com algumas partidas interessantes, como por exemplo o clássico brasileiro entre Santa Cruz x Sport, tido como um dos principais da Região Nordeste do país. Temos ainda o confronto entre o atual campeão da Libertadores Nacional-COL diante do Bolívar-BOL e ainda Lanús x Independiente, um confronto entre argentinos ex-campeões da Copa Sul-Americana.


segunda fase - jogos de ida

23/08 terça-feira
Banfield-ARG x San Lorenzo-ARG
Deportivo La Guaira-VEN x Emelec-EQU
Blooming-BOL x Junior-COL

24/08 quarta-feira
Real Garcilaso-PER x Palestino-CHI
Bolívar-BOL x Nacional-COL
Cerro Porteño-PAR x Real Potosí-BOL
Independiente Medellín-COL x Sportivo Luqueño-PAR
Estudiantes-ARG x Belgrano-ARG
Figueirense x Flamengo
Santa Cruz x Sport Recife

25/08 quinta-feira
Cuiabá x Chapecoense
Lanús-ARG x Independiente-ARG
Zamora-VEN x Montevideu Wanderers-URU
Sol de América-PAR x Sport Huancayo-PER
Vitória x Coritiba



domingo, 21 de agosto de 2016

Rio 2016: Brasil ouro no masculino e Alemanha ouro no feminino




E chegou ao fim o torneio de futebol dos Jogos Olímpicos Rio 2016. Finalmente os brasileiros puseram fim a um incômodo tabu e conquistaram a medalha de ouro pela primeira vez na sua história ao bater a Alemanha por 5 a 4 nos pênaltis após empate por 1 a 1 no tempo normal e 0 a 0 na prorrogação. Desde 1992 um anfitrião não vencia o torneio de futebol masculino. Ouro em 1996, os nigerianos ficaram com o bronze.
Já no feminino vitória das alemãs por 2 a 1 sobre a Suécia numa final inédita, pois as duas seleções jamais haviam decidido o ouro olímpico. Na disputa do bronze o Canadá venceu o Brasil e repetiu o terceiro lugar de Londres 2012.


feminino

disputa pelo bronze

19/08 sexta-feira
Brasil 1x2 Canadá (São Paulo)


final

19/08 sexta-feira
Alemanha 1x2 Suécia (Rio de Janeiro)


masculino

disputa pelo bronze

20/08 sábado
Nigéria 3x2 Honduras (Belo Horizonte)


final

20/08 sábado
Brasil 1x1 Alemanha - 5x4 pênaltis (Rio de Janeiro)


classificação final


masculino

ouro Brasil
prata Alemanha
bronze Nigéria

feminino

ouro Alemanha
prata Suécia
bronze Canadá



sexta-feira, 19 de agosto de 2016

Copa Sul-Americana: Os classificados para a 2ª fase

Entre terça e quinta-feira tivemos os jogos de volta da primeira fase da Copa Sul-Americana 2016 com algumas surpresas: as eliminações de clubes tradicionais como Barcelona-EQU, Universidad Catolica-CHI, Libertad-PAR e principalmente Peñarol-URU. Dentre os que venceram na ida, Nacional-COL, Emelec-EQU, Real Potosí-BOL, Blooming-BOL, Palestino-CHI e Junior-COL confirmaram o favoritismo; já Bolívar-BOL, Sport Huancayo-PER, Real Garcilaso-PER e Cerro Porteño-PAR reverteram a desvantagem e seguem adiante.
Paraguai, Bolívia e Colômbia classificaram três dos quatro representantes, enquanto que Venezuela e Peru dois. Por fim Equador, Uruguai e Chile terão apenas um time na segunda fase.
Como ainda não foram definidos as datas para os jogos de ida da segunda fase, o blog traz pra você apenas os resultados dos jogos de volta da primeira fase e os confrontos da próxima:


jogos de volta

16/08 terça-feira
Peñarol-URU 1x1 Sportivo Luqueño-PAR
Bolívar-BOL 3x0 Universidad Concepción-CHI
O'Higgins-CHI 0x0 Montevideu Wanderers-URU (4x5 pênaltis)
Emelec-EQU 3x1 Universitário-PER
Junior-COL 2x1 Deportivo Lara-VEN

17/08 quarta-feira
Cerro Porteño-PAR 2x0 Fénix-URU
Universidad Catolica-CHI 1x1 Real Potosí-BOL
Plaza Colonia-URU 1x1 Blooming-BOL (1x4 pênaltis)
Real Garcilaso-PER 1x0 Aucas-EQU
Deportivo La Guaira-VEN 1x0 Tolima-COL
Universidad Catolica-EQU 0x1 Indepediente Medellín-COL
Nacional-COL 1x0 Deportivo Municipal-PER

18/08 quinta-feira 
Jorge Wilstermann-BOL 1x1 Sol de América-PAR (4x5 pênaltis)
Libertad-PAR 0x3 Palestino-CHI
Zamora-VEN 1x1 Barcelona-EQU (3x0 pênaltis)
Sport Huancayo-PER 1x0 Deportivo Anzoátegui-VEN


próximos confrontos (sem data definida de alguns jogos)

Deportivo La Guaira-VEN x Emelec-EQU
Bolívar-BOL x Nacional-COL
Blooming-BOL x Junior-COL
Cerro Porteño-PAR x Real Potosí-BOL
Real Garcilaso-PER x Palestino-CHI
Zamora-VEN x Montevideu Wanderers-URU
Sol de América-PAR x Sport Huancayo-PER
Independiente Medellín-COL x Sportivo Luqueño-PAR
Santa Cruz x Sport Recife
Cuiabá x Chapecoense
Figueirense x Flamengo
Vitória x Coritiba
Estudiantes x Belgrano
Lanús x Independiente
Banfield x San Lorenzo



quinta-feira, 18 de agosto de 2016

Final Rio 2016 e todas as decisões do futebol nos Jogos Olímpicos



Foram conhecidos os finalistas do torneio de futebol dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro: no masculino a decisão será entre dois gigantes do futebol mundial, Brasil x Alemanha. Prata em 2012, os brasileiros voltam a uma final no masculino enquanto que os alemães chegam na decisão pela primeira vez. Já no feminino Suécia x Alemanha brigarão pelo ouro em que ambos estrearão em finais.
Desde que o torneio de futebol feminino passou a ser disputado em Atlanta-EUA no ano de 1996, essa será a primeira vez que um país (no caso a Alemanha) coloca suas duas seleções numa final olímpica. Até então apenas o Brasil nas edições de 1996 e 2008 havia estado nas semifinais nos dois gêneros e subindo ao pódio oito anos atrás, em Pequim-CHN.
E como nenhum dos finalistas jamais faturaram o ouro, conheceremos nessa edição dois campeões inéditos.


semifinais - feminino

16/08 terça-feira
Brasil 0x0 Suécia - 3x4 pênaltis (Rio de Janeiro)
Canadá 0x2 Alemanha (Belo Horizonte)


semifinais - masculino

17/08 quarta-feira
Brasil 6x0 Honduras (Rio de Janeiro)
Nigéria 0x2 Alemanha (São Paulo)


feminino

disputa pelo bronze

19/08 sexta-feira
Brasil x Canadá (São Paulo)


final

19/08 sexta-feira
Alemanha x Suécia (Rio de Janeiro)


masculino

disputa pelo bronze

20/08 sábado
Nigéria x Honduras (Belo Horizonte)


final

20/08 sábado
Brasil x Alemanha (Rio de Janeiro)


as decisões do futebol dos Jogos Olímpicos


masculino 

O torneio de futebol dos Jogos Olímpicos foi introduzido na edição de 1908 em Londres-ING, ficando de fora apenas em 1932, além dos anos em que os Jogos não foram realizados (1916, 1940 e 1944). Em 1920 até teve final entre Bélgica e Tchecoslováquia, mas os tchecos abandonaram a decisão, sendo desclassificados e a medalha de ouro entregue aos belgas. Com isso, houve um mini-torneio para que se conhecesse o vice, que acabou sendo a Espanha.
Os recordistas em decisões são Iugoslávia, Hungria e agora o Brasil, todos com quatro finais. Os iugoslavos inclusive detém o recorde de finais consecutivas. Outro fato que chama a atenção é o retorno de um país europeu a uma decisão após ficarem de fora das três últimas. No século passado isso só havia ocorrido em apenas duas oportunidades (1928 e 1996).

1908 Grã-Bretanha 2x0 Dinamarca
1912 Grã-Bretanha 4x2 Dinamarca
1920 não houve final (Bélgica campeã)
1924 Uruguai 3x0 Suíça
1928 Uruguai 2x1 Argentina
1936 Itália 2x1 Áustria
1948 Suécia 3x1 Iugoslávia
1952 Hungria 2x0 Iugoslávia
1956 União Soviética 1x0 Iugoslávia
1960 Iugoslávia 3x1 Dinamarca
1964 Hungria 2x1 Tchecoslováquia
1968 Hungria 4x1 Bulgária
1972 Polônia 2x1 Hungria
1976 Alemanha Oriental 3x1 Polônia
1980 Tchecoslováquia 1x0 Alemanha Oriental
1984 França 2x0 Brasil
1988 União Soviética 2x1 Brasil
1992 Espanha 3x2 Polônia
1996 Nigéria 3x2 Argentina
2000 Camarões 2x2 Espanha (5x3 pênaltis)
2004 Argentina 1x0 Paraguai
2008 Argentina 1x0 Nigéria
2012 México 2x1 Brasil


feminino

Introduzido nos Jogos Olímpicos somente em 1996, o torneio de futebol feminino teve até aqui cinco edições e apenas duas seleções campeãs: Estados Unidos e Noruega, essa a única a bater as norte-americanas numa final, coisa que Brasil (duas vezes), China e Japão tentaram mas não conseguiram.


1996 Estados Unidos 2x1 China
2000 Noruega 3x2 Estados Unidos
2004 Estados Unidos 2x1 Brasil
2008 Estados Unidos 1x0 Brasil
2012 Estados Unidos 2x1 Japão



terça-feira, 16 de agosto de 2016

Todos os semifinalistas do futebol dos Jogos Olímpicos

Em meio as semifinais do torneio de futebol dos Jogos Olímpicos publicamos para você a lista com todos os semifinalistas da história, tanto no masculino quanto no feminino já somando a edição atual.
No masculino tivemos ao longo da história 38 seleções das noventa que participaram de uma Olimpíada chegando a uma semifinal. No feminino foram apenas nove de um total de 21 participantes, afinal para elas o torneio de futebol teve inicio somente em 1996.
Nas duas categorias o Brasil lidera: no masculino foram sete presenças em semifinais ao lado da Itália e no feminino por cinco vezes, dividindo o recorde com os Estados Unidos.
Segue abaixo a lista com todas as seleções que estiveram em uma semifinal olímpica com as respectivas edições:


masculino

7 Itália (1920, 1928, 1936, 1960, 1984, 1988 e 2004)
   Brasil (1976, 1984, 1988, 1996, 2008, 2012 e 2016)
6 Iugoslávia (1948, 1952, 1956, 1960, 1980 e 1984)
4 Suécia (1908, 1924, 1948 e 1952)
   Dinamarca (1908, 1912, 1948 e 1960)
   Holanda (1908, 1912, 1920 e 1924)
   Hungria (1952, 1960, 1964 e 1972)
   União Soviética (1956, 1972, 1980 e 1988)
   Polônia (1928, 1972, 1976 e 1992)
   Argentina (1928, 1996, 2004 e 2008)
3 Reino Unido (1908, 1912 e 1948)
   Alemanha Oriental (1972, 1976 e 1980)
   Espanha (1920, 1992 e 2000)
   Alemanha (1952, 1964 e 2016)
   Nigéria (1996, 2008 e 2016)
2 Uruguai (1924 e 1928)
   Egito (1928 e 1964)
   Bulgária (1956 e 1968)
   Tchecoslováquia (1964 e 1980)
   Bélgica (1920 e 2008)
   Japão (1968 e 2012)
   México (1968 e 2012)
1 Finlândia (1912)
   Suíça (1924)
   Áustria (1928)
   Noruega (1928)
   Índia (1956)
   França (1984)
   Gana (1992)
   Austrália (1992)
   Portugal (1996)
   Camarões (2000)
   Chile (2000)
   Estados Unidos (2000)
   Paraguai (2004)
   Iraque (2004)
   Coréia do Sul (2012)
   Honduras (2016)


feminino

5 Estados Unidos (1996, 2000, 2004, 2008 e 2012)
   Brasil (1996, 2000, 2004, 008 e 2016)
4 Alemanha (2000, 2004, 2008 e 2016)
2 Noruega (1996 e 2000)
   Japão (208 e 2012)
   Suécia (2004 e 2016)
   Canadá (2012 e 2016)
1 China (1996)
   França (2012)



segunda-feira, 15 de agosto de 2016

Especial Campeonato Chileno 2016 (Torneo Apertura)



Começou no final de julho a edição de número 99 do Campeonato Chileno, o Apertura 2016. Serão dezesseis times que se enfrentarão em quinze rodadas onde quem somar mais pontos fica com o título. Caso duas equipes terminem empatadas em número de pontos, um jogo-extra em campo neutro definirá o campeão. O vencedor do Apertura junta-se a Universidad Catolica, campeão do Clausura na Copa Libertadores do ano que vem. Já os dois rebaixados serão os piores times da temporada 2016-2017 (Apertura 2016 e Clausura 2017) somando os dois torneios curtos.


participantes da edição 2016 (divididos por regiões)

Metropolitana de Santiago Audax, Colo Colo, Palestino, Unión Española, Universidad Catolica e Universidad de Chile (Santiago)

Valparaíso Everton (Viña del Mar), San Luis de Quillota (Quillota) e Santiago Wanderers (Valparaíso)

Biobío Huachipato (Talcahuano) e Universidad de Concepción (Concepción)

Tarapacá Deportes Iquique (Iquique)

Antofagasta Deportes Antofagasta (Antofagasta)

Atacama Cobresal (El Salvador)

O' Higgins O'Higgins (Rancágua)

Araucanía Deportes Temuco (Temuco)

atual campeão
Universidad Catolica

subiram da Primera División B 2015-2016 para a Primera División 2016-2017
Deportes Temuco (Temuco) e Everton (Viña del Mar)

caíram da Primera División 2015-2016 para a Primera División B 2016-2017
San Marcos de Arica (Arica) e Unión la Calera (La Calera)


histórico do Campeonato Chileno

Sexta liga mais forte da América do Sul e a 31ª do mundo segundo o ranking de 2015 da IFFHS, o Campeonato Chileno foi disputado pela primeira vez em 1933 reunindo apenas oito times. Até hoje foram disputados 98 campeonatos, 27 desses no formato de torneios curtos (dois por ano) distribuídos por 87 anos. Em 1997 a temporada foi dividida pela primeira vez (Apertura e Clausura) voltando ao formato original já no ano seguinte. Cinco anos depois voltou a ter dois torneios independentes por ano, com o Apertura no primeiro semestre e o Clausura no segundo. Em 2010 teve somente um campeonato no ano e três anos depois adotou o calendário europeu, com o Apertura no primeiro semestre se chamando Transición, e desde então o Apertura passou a ser no segundo semestre e o Clausura no primeiro.


temporada completa (de 1933 a 1996, 1998 a 2001 e 2010)

Com 21 títulos, o Colo Colo foi de longe o time que mais conquistou títulos com uma vantagem de dez para o segundo colocado.

21 Colo Colo (1937, 1939, 1941, 1944, 1947, 1953, 1960, 1963, 1970, 1972, 1979, 1981, 1983, 1986, 1989, 1990, 1991, 1993, 1996 e 1998)
11 Universidad de Chile (1940, 1959, 1962, 1964, 1965, 1967, 1969, 1994, 1995, 1999 e 2000)
7 Universidad Catolica (1949, 1954, 1961, 1966, 1984, 1987 e 2010)
5 Unión Española (1943, 1951, 1973, 1975 e 1977)
  Cobreloa (1980, 1982, 1985, 1988 e 1992)
4 Magallanes (193, 1934, 1935 e 1938)
  Audax (1936, 1946, 1948 e 1957)
3 Everton (1950, 1952 e 1976)
  Santiago Wanderers (1958, 1968 e 2001)
2 Palestino (1955 e 1978)
1 Santiago Morning (1942)
  Green Cross (1945)
  Unión San Felipe (1971)
  Huachipato (1974)


torneios curtos (1997, 2002 a 2009 e desde 2011)

Aqui a vantagem também é do Colo Colo, embora não tão grande quanto da temporada completa. Cobreloa em 2003, Colo Colo em 2006 e 2007 e Universidad de Chile em 2011 foram os times que conquistaram dois torneios curtos em um mesmo ano.

10 Colo Colo (1997-C, 2002-C, 2006-A, 2006-C, 2007-A, 2007-C, 2008-C, 2009-C, 2014-C e 2015-A)
6 Universidad de Chile (2004-A, 2009-A, 2011-A, 2011-C, 2012-A e 2014-A)
4 Universidad Catolica (1997-A, 2002-A, 2005-C e 2016-C)
3 Cobreloa (2003-A, 2003-C e 2004-C)
2 Unión Española (2005-A e 2013-T)
1 Everton (2008-A)
  Huachipato (2012-C)
  O'Higgins (2013-A)
  Cobresal (2015-C)


todos os campeões chilenos (1933 a 2016)

Um total de dezesseis clubes conquistaram ao menos uma edição do Campeonato Chileno. O grande campeão é o Colo Colo com 31 títulos, quase o dobro que o segundo colocado Universidad de Chile, sendo que até 1969 a diferença entre os dois era de apenas dois títulos. Desde então o clube de maior torcida do Chile passou a dominar as décadas seguintes, principalmente entre 1980 e 2010. Já entre outros times o Magallanes foi o grande vitorioso nos anos 30; a Universidad de Chile nos anos 60; Unión Española nos anos 70 e o Cobreloa nos ano 80. Na atual década a hegemonia pertence a Universidad de Chile, campeão em quatro oportunidades.


31 títulos
Colo Colo (1937, 1939, 1941, 1944, 1947, 1953, 1960, 1963, 1970, 1972, 1979, 1981, 1983, 1986, 1989, 1990, 1991, 1993, 1996, 1997-C, 1998, 2002-C, 2006-A, 2006-C, 2007-A, 2007-C, 2008-C, 2009-C, 2014-C e 2015-A)

17 títulos
Universidad de Chile (1940, 1959, 1962, 1964, 1965, 1967, 1969, 1994, 1995, 1999, 2000, 2004-A, 2009-A, 2011-A, 2011-C, 2012-A e 2014-A)

11 títulos
Universidad Catolica (1949, 1954, 1961, 1966, 1984, 1987, 1997-A, 2002-A, 2005-C, 2010 e 2016-C)

8 títulos
Cobreloa (1980, 1982, 1985, 1988, 1992, 2003-A, 2003-C e 2004-C)

7 títulos
Unión Española (1943, 1951, 1973, 1975, 1977, 2005-A e 2013-T)

4 títulos
Magallanes (193, 1934, 1935 e 1938)
Audax (1936, 1946, 1948 e 1957)
Everton (1950, 1952, 1976 e 2008-A)

3 títulos
Santiago Wanderers (1958, 1968 e 2001)

2 títulos
Palestino (1955 e 1978)
Huachipato (1974 e 2012-C)

1 título
Santiago Morning (1942)
Green Cross (1945)
Unión San Felipe (1971)
O'Higgins (2013-A)
Cobresal (2015-C)


participações

Ao todo 52 clubes disputaram o Campeonato Chileno. Desses, o Colo Colo é o único que participou de todas as 98 edições até aqui e que nunca foi rebaixado para a segunda divisão. Unión Española com 95 e Universidad de Chile com 92 são os três clubes chilenos com mais de noventa participações (entre parênteses o número de jogos).

98 Colo Colo (2461)
95 Unión Española (2360)
92 Universidad de Chile (2378)
88 Universidad Catolica (2290)
82 Audax (2008)
75 Palestino (1967)
71 Santiago Wanderers (1821)
64 Everton (1848)
61 O'Higgins (1690)
55 Rangers (1506)


tabela histórica de pontos

Como é o maior vencedor, obviamente o Colo Colo lidera a lista de pontos ao longo da história, além de ser o time com mais vitórias e o único a marcar mais de cinco mil gols. A Universidad de Chile vem em segundo lugar nesses critérios, mas lidera no saldo de gols e empates. Apesar de quarto no ranking, o Unión Española é o time que mais perdeu e que mais gols sofreu e o Rangers (12° da lista) é o time com pior saldo de gols.

4540 Colo Colo
3983 Universidad de Chile
3818 Universidad Catolica
3551 Unión Española
2782 Audax
2669 Palestino
2478 Everton
2367 Santiago Wanderers
2320 O'Higgins
2104 Cobreloa



domingo, 14 de agosto de 2016

Rio 2016: Semifinais




Entre sexta-feira e ontem tivemos as partidas das quartas de final do futebol dos Jogos Olímpicos. Do lado masculino teremos Brasil, Nigéria, Honduras e Alemanha nas semifinais e do lado feminino também Brasil e Alemanha, acompanhadas de Suécia e Canadá na luta pelo ouro. Enquanto que no masculino classificaram um time de cada grupo da primeira fase, no feminino as semifinais serão entre seleções que já se enfrentaram anteriormente, com o Brasil goleando a Suécia por 5 a 1 e o Canadá vencendo a Alemanha por 2 a 1.
Na postagem de hoje trazemos os resultados das quartas de final e como ficaram as partidas das semifinais. Entre terça e quarta faremos uma postagem abordando todos os países semifinalistas da história das Olimpíadas:


quartas de final

feminino

11/08 sexta-feira
Estados Unidos 1x1 Suécia - 3x4 pênaltis (Brasília)
China 0x1 Alemanha (Salvador)
Canadá 1x0 França (São Paulo)
Brasil 0x0 Austrália - 7x6 pênaltis (Belo Horizonte)


masculino

12/08 sábado
Portugal 0x4 Alemanha (Brasília)
Nigéria 2x0 Dinamarca (Salvador)
Coréia do Sul 0x1 Honduras (Belo Horizonte)
Brasil 1x0 Colômbia (São Paulo)


semifinais - feminino

16/08 terça-feira
Brasil x Suécia (Rio de Janeiro)
Canadá x Alemanha (Belo Horizonte)


semifinais - masculino

17/08 quarta-feira
Brasil x Honduras (Rio de Janeiro)
Nigéria x Alemanha (São Paulo)





sexta-feira, 12 de agosto de 2016

Copa Sul-Americana: Resultados dos jogos de ida da 1ª fase

Entre terça e quinta-feira tivemos os jogos de ida da primeira fase da Copa Sul-Americana 2016 com destaque para a goleada do Nacional-COL, campeão da última Copa Libertadores: 5 a 0 fora de casa sobre o Deportivo Municipal-PER, estreante na competição. Junior-COL e Emelec-EQU também venceram bem fora de casa e praticamente já se garantiram na próxima fase.
Confira a seguir os resultados da rodada e os jogos de volta dessa primeira fase:


09/08 terça-feira 
Fénix-URU 1x0 Cerro Porteño-PAR
Sportivo Luqueño-PAR 0x0 Peñarol-URU
Real Potosí-BOL 3x1 Universidad Catolica-CHI
Universitário-PER 0x3 Emelec-EQU
Deportivo Lara-VEN 1x3 Junior-COL

10/08 quarta-feira
Universidad Concepción-CHI 2x0 Bolívar-BOL
Sol de América-PAR 1x1 Jorge Wilstermann-BOL
Montevideu Wanderers-URU 0x0 O'Higgins-CHI
Barcelona-EQU 1x1 Zamora-VEN
Independiente Medellín-COL 1x1 Universidad Catolica-EQU

11/08 quinta-feira
Blooming-BOL 1x0 Plaza Colonia-URU
Palestino-CHI 1x0 Libertad-PAR
Aucas-EQU 2x1 Real Garcilaso-PER
Tolima-COL 0x0 Deportivo La Guaira-VEN
Deportivo Anzoátegui-VEN 2x1 Sport Huancayo-PER
Deportivo Municipal-PER 0x5 Nacional-COL


jogos de volta

16/08 terça-feira
Peñarol-URU x Sportivo Luqueño-PAR
Bolívar-BOL x Universidad Concepción-CHI
O'Higgins-CHI x Montevideu Wanderers-URU
Emelec-EQU x Universitário-PER
Juniro-COL x Deportivo Lara-VEN

17/08 quarta-feira
Cerro Porteño-PAR x Fénix-URU
Universidad Catolica-CHI x Real Potosí-BOL
Plaza Colonia-URU x Blooming-BOL
Real Garcilaso-PER x Aucas-EQU
Deportivo La Guaira-VEN x Tolima-COL
Universidad Catolica-EQU x Indepediente Medellín-COL
Nacional-COL x Deportivo Municipal-PER

18/08 quinta-feira 
Jorge Wilstermann-BOL x Sol de América-PAR
Libertad-PAR x Palestino-CHI
Zamora-VEN x Barcelona-EQU
Sport Huancayo-PER x Deportivo Anzoátegui-VEN




quinta-feira, 11 de agosto de 2016

Rio 2016: Quartas de final




Entre terça e ontem tivemos a terceira e última rodada da primeira fase do futebol dos Jogos Olímpicos e com isso a definição dos classificados e também quais confrontos teremos nas quartas de final. No feminino nenhuma surpresa, já que as seleções favoritas continuam na briga pelo ouro enquanto que no masculino...
As duas últimas seleções campeãs disseram adeus à Olimpíada: México, que foi ouro em Londres e a Argentina, bicampeã olímpica em 2004 e 2008. Com isso a partir de agora a América do Sul será representada por Brasil e Colômbia, que coincidentemente se enfrentarão por uma vaga nas semifinais.
Veja a seguir os resultados da última rodada da primeira fase, a classificação final de cada grupo e como ficaram os confrontos das quartas de final:


Grupos A, B, C e D masculino
Grupos E, F e G feminino

Grupo A Brasil, África do Sul, Iraque e Dinamarca
Grupo B Japão, Suécia, Nigéria e Colômbia
Grupo C Fiji, Coréia do Sul, México e Alemanha
Grupo D Honduras, Argélia, Portugal e Argentina

Grupo E Brasil, China, Suécia e África do Sul
Grupo F Canadá, Austrália, Zimbábue e Alemanha
Grupo G Estados Unidos, Nova Zelândia, França e Colômbia


feminino

09/08 terça-feira
África do Sul 0x0 Brasil (Manaus)
China 0x0 Suécia (Brasília)
Austrália 6x1 Zimbábue (Salvador)
Canadá 2x1 Alemanha (Brasília)
Colômbia 2x2 Estados Unidos (Manaus)
Nova Zelândia 0x3 França (Salvador)


masculino

10/08 quarta-feira
Dinamarca 0x4 Brasil (Salvador)
África do Sul 1x1 Iraque (São Paulo)
Japão 1x0 Suécia (Salvador)
Colômbia 2x0 Nigéria (São Paulo)
Alemanha 10x0 Fiji (Belo Horizonte)
Coréia do Sul 1x0 México (Brasília)
Argentina 1x1 Honduras (Belo Horizonte)
Portugal 1x1 Argélia (Brasília)


classificação

Grupo A Brasil 5, Dinamarca 4, Iraque 3 e África do Sul 2
Grupo B Nigéria 6, Colômbia 5, Japão 4 e Suécia 1
Grupo C Coréia do Sul 7, Alemanha 5, México 4 e Fiji 0
Grupo D Portugal 7, Honduras e Argentina 4, Argélia 1

Grupo E Brasil 7, China e Suécia 4, África do Sul 1
Grupo F Canadá 9, Alemanha e Austrália 4, Zimbábue 0
Grupo G Estados Unidos 7, França 6, Nova Zelândia 3 e Colômbia 1


quartas de final


feminino

11/08 sexta-feira
Estados Unidos x Suécia (Brasília)
China x Alemanha (Salvador)
Canadá x França (São Paulo)
Brasil x Austrália (Belo Horizonte)


masculino

12/08 sábado
Portugal x Alemanha (Brasília)
Nigéria x Dinamarca (Salvador)
Coréia do Sul x Honduras (Belo Horizonte)
Brasil x Colômbia (São Paulo)