Páginas

sexta-feira, 30 de setembro de 2016

Copa Sul-Americana: Os classificados para as quartas de final

Equilíbrio e surpresa são as duas palavras que definem o que ocorreu nas oitavas de final da Copa Sul-Americana 2016. Com exceção de San Lorenzo-ARG (duas vitórias) e Nacional-COL (uma vitória e um empate) todos os outros classificados avançaram nos critérios de desempate: Coritiba, Junior-COL e Chapecoense seguiram graças as disputas de pênaltis; Independiente Medellín-COL e Palestino-CHI foram beneficiados com o gol marcado como visitante e o Cerro Porteño-PAR passou pelo atual campeão Santa Fé-COL no saldo de gols.
Dos oito classificados para as quartas de final teremos três colombianos (Nacional, Independiente Medellín e Junior), dois brasileiros (Coritiba e Chapecoense), um argentino (San Lorenzo), um paraguaio (Cerro Porteño) e um chileno (Palestino). Apenas Nacional e San Lorenzo já faturaram a competição, e curiosamente se enfrentaram na final da primeira edição em 2002 com vitória dos argentinos. São também os únicos a faturarem outras competições sul-americanas, dentre as quais a Libertadores.
A Copa Sul-Americana volta a dar uma pausa devido as eliminatórias para a Copa do Mundo voltando em meados de outubro. Antes, confira os resultados e os próximos confrontos ainda sem data definida:


oitavas de fina - jogos de volta

27/09 terça-feira
Nacional-COL 2x0 Sol de América-PAR

28/09 quarta-feira
Belgrano-ARG 1x2 Coritiba (3x4 pênaltis)
Flamengo 1x2 Palestino-CHI
Chapecoense 0x0 Independiente-ARG (5x4 pênaltis)
Junior-COL 0x0 Montevideu Wanderers-URU (4x3 pênaltis)
Santa Cruz 3x1 Independiente Medellín-COL

29/09 quinta-feira
Deportivo La Guaira-VEN 0x2 San Lorenzo-ARG
Cerro Porteño-PAR 4x1 Santa Fé-COL


quartas de final

Independiente Medellín-COL x Cerro Porteño-PAR
Coritiba x Nacional-COL
San Lorenzo-ARG x Palestino-CHI
Junior-COL x Chapecoense



quinta-feira, 29 de setembro de 2016

Todos os 23 clubes argentinos que já disputaram competições sul-americanas

Assim como fizemos com os times brasileiros, agora é a vez de listarmos os clubes argentinos que já participaram de competições organizadas pela Conmebol. Dos 23 argentinos, apenas o Velez Sarsfield participou de todas, se considerarmos apenas as seis competições principais: Libertadores, Recopa, Sul-Americana, Supercopa, Conmebol e Mercosul.
Além dessa lista publicamos outra, a do ano de estreia de cada clube argentino em torneios sul-americanos como podem ver a seguir:


6 competições

Libertadores, Sul-Americana, Recopa, Supercopa, Conmebol e Mercosul
Velez Sarsfield


5 competições

Libertadores, Sul-Americana, Recopa, Supercopa e Mercosul
Boca Jrs, River Plate, Racing e Independiente

Libertadores, Sul-Americana, Recopa, Conmebol e Mercosul
San Lorenzo


4 competições

Libertadores, Sul-Americana, Recopa e Supercopa
Estudiantes

Libertadores, Sul-Americana, Recopa e Conmebol
Lanús

Libertadores, Sul-Americana, Conmebol e Mercosul
Rosário Central


3 competições

Libertadores, Sul-Americana e Recopa
Arsenal

Libertadores, Sul-Americana e Supercopa
Argentinos Jrs

Libertadores, Sul-Americana e Conmebol
Gimnasia y Esgrima, Cólon e Huracán

Libertadores, Conmebol e Mercosul
Talleres


2 competições

Libertadores e Sul-Americana
Newell's Old Boys, Banfield, Tigre, Godoy Cruz e Quilmes


1 competição

Libertadores
Ferro Carril Oeste

Sul-Americana
Belgrano

Conmebol
Deportivo Español


ano de estreia dos clubes argentinos

1960 San Lorenzo (Libertadores)
1961 Independiente (Libertadores)
1962 Racing (Libertadores)
1963 Boca Jrs (Libertadores)
1966 River Plate (Libertadores)
1968 Estudiantes (Libertadores)
1971 Rosário Central (Libertadores)
1974 Huracán (Libertadores)
1975 Newell’s Old Boys (Libertadores)
1979 Quilmes (Libertadores)
1980 Velez Sarsfield (Libertadores)
1983 Ferro Carril Oeste (Libertadores)
1985 Argentinos Jrs (Libertadores)
1992 Gimnasia y Esgrima (Conmebol)
       Deportivo Español (Conmebol)
1994 Lanús (Conmebol)
1997 Cólon (Conmebol)
1999 Talleres (Conmebol)
2004 Arsenal (Sul-Americana)
       Banfield (Sul-Americana)
2009 Tigre (Sul-Americana)
2011 Godoy Cruz (Libertadores)
2013 Belgrano (Sul-Americana)



domingo, 25 de setembro de 2016

Especial 01 Campeonato Argentino 2016-2017



Um dos principais campeonatos nacionais do mundo começou no final do mês passado: o Campeonato Argentino 2016-2017, que terá a participação de trinta times que se enfrentarão entre si em turno único (29 rodadas) mais uma rodada de clássicos, totalizando trinta no final.
A edição desse ano será a de número 132 (contando somente na era profissional) distribuído por 88 temporadas. Por se tratar de um campeonato nacional centenário dividiremos o especial em duas partes: a primeira traremos os campeões de cada época do Campeonato Argentino (Amadora, Profissional, Metropolitano, Apertura e Clausura etc) e no segundo especial será a vez de abordarmos os números, dados e estatísticas, além dos campeões nacionais somando todas as épocas.


participantes da edição 2016-2017 (divididos por cidades)

Buenos Aires (Distrito Federal) Boca Jrs, Huracán, River Plate, San Lorenzo e Vélez Sarsfield (Buenos Aires)

Gran Buenos Aires Independiente e Racing (Avellaneda), Arsenal (Sarandí), Lanús (Lanús), Banfield (Banfield), Quilmes (Quilmes), Tigre (Victoria), Defensa y Justicia (Gobernador Costa) e Temperley (Turdera)

Provincia de Buenos Aires Estudiantes e Gimnasia y Esgrima (La Plata), Aldovisi (Mar del Plata), Olimpo (Bahía Blanca) e Sarmiento (Junín)

Província de Santa Fé Newell's Old Boys e Rosário Central (Rosário), Cólon e Unión (Santa Fé) e Atlético Rafaela (Rafaela)

Província de Córdoba Belgrano e Talleres (Córdoba)

Província de Entre Rios Patronato (Paraná)

Província de Mendoza Godoy Cruz (Godoy Cruz)

Província de San Juan San Martín (San Juan)

Província de Tucumán Atlético Tucumán (San Miguel de Tucumán)


atual campeão
Lanús

subiu da Primera Nacional B 2016 para a Primera División 2016-2017
Talleres (Córdoba)

caiu da Primera División 2016 para a Primera Nacional B 2016-2017
Argentinos Jrs (Buenos Aires)


histórico do Campeonato Argentino

A primeira edição do Campeonato Argentino foi disputada em 1891 contando com apenas cinco clubes. Assim como nos demais países também teve dois períodos, a Era Amadora de 1981 a 1934 e a Era Profissional desde 1931 sendo que nos anos de 1912 a 1914, 1919 a 1926 e de 1931 a 1934 houveram campeonatos nacionais por associações diferentes.
Em 1967 o Campeonato Argentino foi desmembrado em dois torneios nacionais: o Metropolitano, que como o nome diz, participavam somente clubes da Região Metropolitana de Buenos Aires e o Nacional, esse com a participação dos primeiros colocados do Campeonato Metropolitano e do Torneo Regional, que reunia clubes do interior do país, que até então não participavam dos campeonatos nacionais promovidos pela AFA. Esse sistema durou até 1985, ano em que o país adotou o calendário europeu unificando os dois torneios.
Seis anos depois em 1991 novamente o Campeonato Argentino fora desmembrado, mas dessa vez cada turno passava a valer como campeonato nacional: o Apertura (1° turno) disputado no segundo semestre de um ano e o Clausura (equivalente ao segundo turno da temporada) no primeiro semestre do ano seguinte. Esse modelo de dois torneios independentes por temporada passaria a ser copiado em vários países latino-americanos desde então.
Entre 2013 e 2014 os torneios curtos passaram a receber outros nomes: o Apertura como Inicial e o Clausura como Final. Com a extinção desse modelo tivemos no segundo semestre de 2014 o Torneo de Transición, adequando a temporada seguinte dentro do mesmo ano como era até 1984. Mas durou pouco, pois depois de outro torneio curto (Transición 2016) adotou-se novamente o calendário europeu.


era amadora (1891 a 1931)

Na grande maioria das edições participavam apenas clubes da Região Metropolitana de Buenos Aires. Foram 54 edições distribuídas por 43 temporadas, pois em onze houve dois campeonatos organizados por associações dissidentes (FAF de 1912 a 1914 e AAmF de 1920 a 1926). O grande campeão do período foi o Alumni com dez conquistas e dois vices em catorze edições disputadas e extinto dois anos após o último título em 1913. Dos clubes atuais os mais vitoriosos foram Racing (nove títulos), Boca Jrs (seis) e Huracán (quatro):


10 Alumni (1900, 1901, 1902, 1903, 1905, 1906, 1907, 1909, 1910 e 1911)
 9 Racing (1913, 1914, 1915, 1916, 1917, 1918, 1919, 1921 e 1925)
 6 Boca Jrs (1919, 1920, 1923, 1924, 1926 e 1930)
 5 Lomas Athletic (1893, 1894, 1895, 1897 e 1898)
 4 Huracán (1921, 1922, 1925 e 1928)
 3 Belgrano Athletic (1899, 1904 e 1908)
    San Lorenzo (1923, 1924 e 1927)
 2 Porteño (1912 e 1914)
    Independiente (1922 e 1926)
    Estudantil Porteño (1931 e 1934)
 1 Saint Andrew's (1981)
    Lomas Academy (1896)
    Quilmes (1912)
    Estudiantes (1913)
    River Plate (1920)
    Gimnasia y Esgrima (1929)
    Sportivo Barracas (1932)
    Dock Sud (1933)


Era Profissional (desde 1931)

Na chamada Era Profissional tivemos vários formatos, e para entendermos melhor dividiremos por sub-períodos:

Temporada completa (de 1931 a 1966)

Com exceção dos primeiros quatro anos (1913 a 1934) onde tivemos um campeonato profissional e outro amador e também em 1936 com três edições, o restante do período foi de apenas um torneio em toda a temporada e disputado no sistema de pontos corridos onde quem somasse mais pontos ficava com o título. Nesse período apenas os times do chamado grupo dos cinco grandes (Boca, River, Independiente, Racing e San Lorenzo) conquistaram títulos, com o River sendo o mais vitorioso:

13 River Plate (1932, 1936, 1936, 1937, 1941, 1942, 1945, 1947, 1952, 1953, 1955, 1956 e 1957)
10 Boca Jrs (1931, 1934, 1935, 1940, 1943, 1944, 1954, 1962, 1964 e 1965)
 6  Racing (1949, 1950, 1951, 1958, 1961 e 1966)
 5  Independiente (191938, 1939, 1948, 1960 e 1963)
 4  San Lorenzo (1933, 1936, 1946 e 1959)


Metropolitano e Nacional (de 1967 a 1985)

Em 1967 foi adotado o sistema de dois campeonatos por ano: o Metropolitano com clubes apenas da Região Metropolitana de Buenos Aires e o Nacional, que reunia os melhores do campeonato citado anteriormente e também os primeiros colocados dos torneios regionais do interior do país. River Plate (duas vezes), Boca Jrs e San Lorenzo (uma vez cada) são os únicos que conseguiram vencer os dois torneios no mesmo ano:

7 River Plate (1975, 1975-M, 1977-M, 1979, 1979-M, 1980-M e 1981)
6 Independiente (1967, 1970-M, 1971-M, 1977, 1978 e 1983-M)
5 Boca Jrs (1969, 1970, 1976, 1976-M e 1981-M)
4 San Lorenzo (1968-M, 1972, 1972-M e 1974)
3 Rosário Central (1971, 1973 e 1980)
   Estudiantes (1967-M, 1982-M e 1983)
2 Ferro Carril Oeste (1982 e 1984)
   Argentinos Jrs (1984-M e 1985)
1 Velez Sarsfield (1968)
   Chacarita Jrs (1969)
   Huracán (1973-M)
   Newell's Old Boys (1974-M)
   Quilmes (1978-M)


calendário europeu (de 1986 a 1991)

Foram apenas seis edições com River Plate e Newell's Old Boys ganhando duas cada e Independiente e Rosário Central dividindo outros dois campeonatos:

2 River Plate (1986 e 1990)
   Newell's Old Boys (1988 e 1991)
1 Rosário Central (1987)
   Independiente (1989)


Apertura e Clausura (de 1992 a 2012) e Inicial e Final (2013 e 2014)

A partir de 1992 a temporada fora dividida em dois torneios curtos: Apertura e Clausura. Um no segundo semestre de um ano e o outro no primeiro semestre do ano seguinte, obedecendo o calendário europeu. Nos dois últimos anos desse formato houve mudança no nome (Inicial e Final) sendo que apenas em 2013 os dois vencedores faziam uma final valendo o título da temporada. Boca Jrs e River Plate por duas vezes e Velez Sarsfield (uma vez) faturaram o Apertura e Clausura na sequencia. Já no mesmo ano apenas o River em 1997:

13 River Plate (1991-A, 1993-A, 1994-A, 1996-A, 1997-C, 1997-A, 1999-A, 2000-C, 2002-C, 2003-C, 2004-C, 2008-C e 2014-F)
 9 Boca Jrs (1992-A, 1998-A, 1999-C, 2000-A, 2003-A, 2005-A, 2006-C, 2008-A e 2012-A)
    Velez Sarsfield (1993-C, 1995-A, 1996-C, 1998-C, 2005-C, 2009-C, 2011-C, 2012-I e 2013)
 4 San Lorenzo (1995-C, 2001-C, 2007-C e 2013-I)
 3 Newell's Old Boys (1992-C, 2004-A e 2013-F)
 2 Independiente (1994-C e 2002-A)
    Estudiantes (2006-A e 2010-A)
 1 Lanús (2007-A)
    Racing (2001-A)
    Banfield (2009-A)
    Argentinos Jrs (2010-C)
    Arsenal (2012-C)


torneios únicos

Com a extinção de dois torneios curtos por temporada tivemos no segundo semestre de 2014 o Torneo de Transición. Na edição seguinte o campeonato ocupou o ano inteiro, coisa que não ocorria desde 1966. No primeiro semestre desse ano outro torneio curto para que se alinhasse a temporada com o calendário europeu, que está em disputa atualmente:

1 Racing (2014)
   Boca Jrs (2015)
   Lanús (2016)



sexta-feira, 23 de setembro de 2016

Oitavas de final da Copa Sul-Americana 2016

Entre terça e quinta-feira tivemos os jogos de ida das oitavas de final da Copa Sul-Americana 2016. O grande destaque fica para os quatro clubes colombianos, na qual dois venceram por dois gols de diferença em casa enquanto que os outros dois empataram como visitante. Nos confrontos Brasil x Argentina a Chapecoense empatou com o gigante Independiente em Avellaneda e o Coritiba perdeu em casa para o Belgrano, que pela primeira vez jogava internacionalmente fora da Argentina. Nos jogos restantes tivemos ainda as vitórias de Flamengo e San Lorenzo.


20/09 terça-feira
Sol de América-PAR 1x1 Nacional-COL

21/09 quarta-feira
Independiente-ARG 0x0 Chapecoense
Montevideu Wanderers-URU 0x0 Junior-COL
Independiente Medellín-COL 2x0 Santa Cruz
Coritiba 1x2 Belgrano-ARG
Palestino-CHI 0x1 Flamengo

22/09 quinta-feira
San Lorenzo-ARG 2x1 Deportivo La Guaira-VEN
Santa Fé-COL 2x0 Cerro Porteño-PAR


jogos de volta

27/09 terça-feira
Nacional-COL x Sol de América-PAR

28/09 quarta-feira
Belgrano-ARG x Coritiba
Flamengo x Palestino-CHI
Chapecoense x Independiente-ARG
Junior-COL x Montevideu Wanderers-URU
Santa Cruz x Independiente Medellín-COL

29/09 quinta-feira
Deportivo La Guaira-VEN x San Lorenzo-ARG
Cerro Porteño-PAR x Santa Fé-COL



domingo, 18 de setembro de 2016

Todos os 47 clubes brasileiros que já disputaram torneios internacionais

Com as estreias de Santa Cruz e Cuiabá na Copa Sul-Americana deste ano, subiu para 47 o número de clubes brasileiros que participaram de pelo menos uma edição de torneio internacional. E pensando no tema o blog listou pra você todos esses clubes divididos por regiões e estados brasileiros, quais torneios cada um disputou além do ano de estreia:


regiões e estados

A participação do Cuiabá colocou Mato Grosso no mapa futebolístico sul-americano. O Estado da Região Centro-Oeste é o 18° a ter um representante em competição organizada pela Conmebol. Com um quarto de participantes (doze no total), São Paulo é o recordista seguido bem de longe por Rio de Janeiro e Santa Catarina, ambos com cinco.

Região Norte
Paysandu (Pará)
Rio Branco (Acre)
São Raimundo (Amazonas)

Região Centro-Oeste
Goiás, Vila Nova e Atlético Goianiense (Goiás)
Brasília (Distrito Federal)
Cuiabá (Mato Grosso)

Região Nordeste
Sport, Náutico e Santa Cruz (Pernambuco)
Bahia e Vitória (Bahia)
Ceará (Ceará)
Sampaio Corrêa (Maranhão)
CSA (Alagoas)
América (Rio Grande do Norte)

Região Sudeste
Palmeiras, Corinthians, São Paulo, Santos, Portuguesa, Guarani, Ponte Preta, São Caetano, Santo André, Paulista, Bragantino e Grêmio Prudente (São Paulo)
Vasco, Botafogo, Flamengo, Fluminense e Bangu (Rio de Janeiro)
Atlético Mineiro e Cruzeiro (Minas Gerais)

Região Sul
Grêmio, Internacional e Juventude (Rio Grande do Sul)
Coritiba, Atlético Paranaense e Paraná Clube (Paraná)
Avaí, Figueirense, Criciúma, Joinville e Chapecoense (Santa Catarina)


torneios por clube

Nesse quesito o recorde pertence a dois clubes: São Paulo e Grêmio, que esteve em todas as competições organizadas pela Conmebol. Aqui listamos os principais torneios sul-americanos, as atuais Copa Libertadores, Sul-Americana e Recopa e as extintas Supercopa, Conmebol e Mercosul:

6 competições

Libertadores, Sul-Americana, Recopa, Supercopa, Conmebol e Mercosul
São Paulo e Grêmio

5 competições

Libertadores, Sul-Americana, Recopa, Supercopa e Conmebol
Santos

Libertadores, Sul-Americana, Recopa, Supercopa e Mercosul
Cruzeiro

Libertadores, Sul-Americana, Recopa, Conmebol e Mercosul
Corinthians e Atlético Mineiro

Libertadores, Sul-Americana, Supercopa, Conmebol e Mercosul
Vasco

4 competições

Libertadores, Sul-Americana, Recopa e Conmebol
Botafogo

Libertadores, Sul-Americana, Supercopa e Mercosul
Flamengo

Libertadores, Sul-Americana, Conmebol e Mercosul
Palmeiras

3 competições

Libertadores, Sul-Americana e Recopa
Internacional

Libertadores, Sul-Americana e Conmebol
Fluminense e Paraná Clube

2 competições

Libertadores e Sul-Americana
Bahia, Sport Recife, Náutico, Goiás, São Caetano, Atlético Paranaense, Coritiba, Criciúma e Juventude

Libertadores e Conmebol
Guarani

Sul-Americana e Conmebol
Vitória, Ceará e Portuguesa

1 competição

Libertadores
Paysandu, Bangu, Santo André e Paulista

Sul-Americana
Figueirense, Atlético Goianiense, Ponte Preta, Grêmio Prudente, Avaí, Chapecoense, Joinville, Brasília, Cuiabá e Santa Cruz

Conmebol
Bragantino, Sampaio Correa, São Raimundo, Rio Branco, América-RN, CSA e Vila Nova


ano de estreia

O primeiro clube brasileiro a estrear em uma competição sul-americana foi o Bahia, na Libertadores de 1960, competição essa que era a única em que os clubes disputavam no continente até o começo dos anos 90. Com a criação de vários outros torneios a partir de então o primeiro a estrear nessas competições secundárias foi o Bragantino, na extinta Copa Conmebol de 1992.

1960 Bahia (Libertadores)
1961 Palmeiras (Libertadores)
1962 Santos (Libertadores)
1963 Botafogo (Libertadores)
1967 Cruzeiro (Libertadores)
1968 Náutico (Libertadores)
1971 Fluminense (Libertadores)
1972 Atlético Mineiro (Libertadores)
       São Paulo (Libertadores)
1975 Vasco (Libertadores)
1976 Internacional (Libertadores)
1977 Corinthians (Libertadores)
1979 Guarani (Libertadores)
1981 Flamengo (Libertadores)
1982 Grêmio (Libertadores)
1986 Coritiba (Libertadores)
       Bangu (Libertadores)
1988 Sport (Libertadores)
1992 Criciúma (Libertadores)
       Bragantino (Conmebol)
1994 Vitória (Conmebol)
1995 Ceará (Conmebol)
1997 Portuguesa (Conmebol)
       Rio Branco-AC (Conmebol)
1998 América-RN (Conmebol)
       Sampaio Corrêa-MA (Conmebol)
1999 CSA-AL (Conmebol)
       Paraná Clube (Conmebol)
       São Raimundo-AM (Conmebol)
       Vila Nova-GO (Conmebol)
2000 Atlético Paranaense (Libertadores)
       Juventude-RS (Libertadores)
2001 São Caetano (Libertadores)
2003 Paysandu (Libertadores)
2004 Goiás (Sul-Americana)
       Figueirense (Sul-Americana)
2005 Santo André (Libertadores)
2006 Paulista (Libertadores)
2010 Avaí (Sul-Americana)
       Grêmio Prudente (Sul-Americana)
2012 Atlético Goianiense (Sul-Americana)
2013 Ponte Preta (Sul-Americana)
2015 Brasília (Sul-Americana)
       Chapecoense (Sul-Americana)
       Joinville (Sul-Americana)
2016 Cuiabá (Sul-Americana)
       Santa Cruz (Sul-Americana)




sexta-feira, 16 de setembro de 2016

Copa Sul-Americana: Oitavas de final

Foram conhecidos nessa semana os classificados para as oitavas de final da Copa Libertadores 2016. Somando-se ao atual campeão Santa Fé-COL, que entra diretamente nessa fase teremos quatro representantes de Brasil e Colômbia; três da Argentina, dois do Paraguai e um do Chile, Uruguai e Venezuela. Já Bolívia, Equador e Peru não tiveram nenhum clube classificado.
Quatro desses clubes já faturaram a Copa Libertadores (Independiente-ARG, San Lorenzo-ARG, Nacional-COL e Flamengo) e com exceção do time brasileiro, os outros três também já conquistaram a Copa Sul-Americana.
Os jogos de ida serão realizados na próxima semana entre os dias 20 e 22 de setembro. Confira os resultados das partidas da segunda fase e os confrontos das oitavas de final:


13/09 terça-feira
Nacional-COL 1x0 Bolívar-BOL 
Montevideu Wanderers-URU 1x0 Zamora-VEN 
San Lorenzo-ARG 4x1 Banfield-ARG 

14/09 quarta-feira
Emelec-EQU 0x0 Deportivo La Guaíra-VEN 
Junior-COL 1x1 Blooming-BOL 
Independiente-ARG 1x0 Lanús-ARG 

15/09 quinta-feira
Belgrano-ARG 2x0 Estudiantes-ARG 
Real Potosí-BOL 0x1 Cerro Porteño-PAR 
Palestino-CHI 1x0 Real Garcilaso-PER 
Sport Huancayo-PER 1x1 Sol de América-PAR 
Sportivo Luqueño-PAR 2x0 Independiente Medellín-COL 


oitavas de final - jogos de ida

20/09 terça-feira
Sol de América-PAR x Nacional-COL

21/09 quarta-feira
Independiente-ARG x Chapecoense
Montevideu Wanderers-URU x Junior-COL
Independiente Medellín-COL x Santa Cruz
Coritiba x Belgrano-ARG
Palestino-CHI x Flamengo

22/09 quinta-feira
San Lorenzo-ARG x Deportivo La Guaira-VEN
Santa Fé-COL x Cerro Porteño-PAR



segunda-feira, 12 de setembro de 2016

Copa Sul-Americana: Jogos de volta da 2ª fase

Entre amanhã e quinta-feira serão realizados os jogos restantes da segunda fase da Copa Sul-Americana 2016. Conheceremos os onze times que se juntarão aos quatro brasileiros já classificados e também ao Santa Fé-COL, campeão da edição anterior e que entra diretamente nas oitavas de final.
Veja a seguir as partidas da semana com o placar da ida entre parenteses e na sexta-feira postaremos os resultados e como ficaram os confrontos da próxima fase:


13/09 terça-feira
Nacional-COL x Bolívar-BOL (1x1)
Montevideu Wanderers-URU x Zamora-VEN (1x0)
San Lorenzo-ARG x Banfield-ARG (0x2)

14/09 quarta-feira
Emelec-EQU x Deportivo La Guaíra-VEN (2x4)
Junior-COL x Blooming-BOL (2x0)
Independiente-ARG x Lanús-ARG (2x0)

15/09 quinta-feira
Belgrano-ARG x Estudiantes-ARG (0x1)
Real Potosí-BOL x Cerro Porteño-PAR (0x6)
Palestino-CHI x Real Garcilaso-PER (2x2)
Sport Huancayo-PER x Sol de América-PAR (0x1)
Sportivo Luqueño-PAR x Independiente Medellín-COL (0x3)



sábado, 10 de setembro de 2016

Brasil: Cem jogos e vantagem sobre os adversários em Eliminatórias

Ao derrotar a Colômbia pelas Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo 2018 na última terça, a seleção brasileira chegou a centésima partida pela competição, e de quebra aumentou ainda mais a vantagem nos confrontos em relação aos adversários do continente: agora são sessenta vitórias contra apenas doze derrotas, sendo que empatou outros 28 jogos.
Aliás, em matéria de Eliminatórias os brasileiros têm vantagem nos confrontos diante de todos os países sul-americanos, sendo que na história da competição jamais perdeu para Colômbia, Peru e Venezuela. O confronto mais equilibrado é contra os argentinos, com três vitórias contra duas dos "hermanos". Outros dois fatos que chamam a atenção é que o Brasil jamais perdeu uma partida sequer em casa pelas Eliminatórias e também venceu em todos os países como visitante.
Veja abaixo os números da seleção brasileira e a lista com o histórico dos confrontos em Eliminatórias diante de cada país sul-americano:


100 jogos
60 vitórias, 28 empates e 12 derrotas
214 gols marcados e 68 sofridos - saldo de 146 gols

em casa
51 jogos - 39 vitórias e 12 empates

fora
49 jogos - 21 vitórias, 16 empates e 12 derrotas

maior vitória em casa 8x0 Bolívia (Copa 1978)
maior vitória fora 6x0 Venezuela (Copa 2002)
maior derrota fora 0x3 Chile (Copa 2002)
mais venceu Venezuela (14 vitórias)
mais perdeu Bolívia (3 derrotas)
mais empatou Colômbia e Uruguai (5 empates)

marcou gol em 83 jogos (máximo 2 jogos seguidos sem marcar gol)
não sofreu gol em 52 jogos (5 jogos seguidos em três oportunidades)
8 vitórias consecutivas
apenas 3 jogos seguidos sem vencer
primeira derrota apenas na 32ª partida (31 jogos seguidos sem perder)


15 jogos - Brasil x Venezuela 
14 vitórias do Brasil e 1 empate

15 jogos - Brasil x Paraguai 
9 vitórias do Brasil, 4 empates e 2 vitórias do Paraguai

13 jogos - Brasil x Bolívia
7 vitórias do Brasil, 3 empates e 3 vitórias da Bolívia

11 jogos - Brasil x Chile
7 vitórias do Brasil, 2 empates e 2 vitórias do Chile

11 jogos - Brasil x Colômbia
6 vitórias do Brasil e 5 empates

10 jogos - Brasil x Peru
6 vitórias do Brasil e 4 empates

9 jogos - Brasil x Equador
5 vitórias do Brasil, 2 empates e 2 vitórias do Equador

9 jogos - Brasil x Uruguai 
3 vitórias do Brasil, 5 empates e 1 vitória do Uruguai

7 jogos - Brasil x Argentina 
3 vitórias do Brasil, 2 empates e 2 vitórias da Argentina




quarta-feira, 7 de setembro de 2016

Resultados da 8ª rodada das Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa 2018

Ontem tivemos a realização da oitava rodada das Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo de 2018. No confronto entre líder e lanterna onde as duas seleções tinham em comum o pior ataque das eliminatórias, terminou tudo igual: a Venezuela abriu dois a zero mas permitiu o empate dos argentinos, que com o resultado caíram para o terceiro lugar. Quem se deu bem foi o Brasil, que com as duas vitórias consecutivas sobre Equador e Colômbia subiu da sexta para a vice-liderança da competição. Os equatorianos inclusive estão em queda livre com as duas derrotas obtidas nesse mês, saindo da zona de classificação para a Copa pela primeira vez desde que começaram as eliminatórias.
Chile e Bolívia empataram sem gols e ocupam respectivamente a sétima e oitava posições e por fim com a goleada diante do Paraguai a liderança agora pertence novamente ao Uruguai, que até agora é a única seleção a estar na zona de classificação nas oito rodadas até aqui.
As próximas rodadas serão jogadas nos dias 6 (nona) e 11 de outubro, essa última já válida pelo returno da competição.


06/09 teça-feira
Uruguai 4x0 Paraguai
Venezuela 2x2 Argentina
Brasil 2x1 Colômbia
Chile 0x0 Bolívia
Peru 2x1 Equador


classificação (em vermelho na Copa; em azul na repescagem)

Uruguai 16, Brasil e Argentina 15, Colômbia e Equador 13, Paraguai 12, Chile 11, Bolívia e Peru 7 e Venezuela 2



terça-feira, 6 de setembro de 2016

Clássicos brasileiros válidos pela Copa Sul-Americana

O confronto entre Santa Cruz e Sport jogado na semana passada foi o oitavo clássico regional brasileiro válido pela Copa Sul-Americana, e o segundo consecutivo entre clubes pernambucanos. Com exceção de São Paulo x Santos de 2004 jogado nas oitavas de final, todos os outros clássicos foram disputados na fase brasileira da competição, o equivalente a segunda fase.
No total tivemos clássicos regionais de cinco Estados diferentes: Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e Pernambuco ocorreram duas vezes cada; já Paraná e São Paulo apenas uma vez. O único confronto que se repetiu foi o clássico gaúcho entre Internacional x Grêmio, com o time colorado avançando as duas vezes. Além da dupla do Rio Grande do Sul, Fluminense e Sport também enfrentaram seus rivais por mais de uma vez.
Veja na lista abaixo todos os clássicos regionais brasileiros válidos pela Copa Sul-Americana:


2004 - 2ª fase
Internacional 2x0 Grêmio
Grêmio 2x1 Internacional

Oitavas de final
Santos 1x0 São Paulo
São Paulo 1x1 Santos

2006 – 2ª fase
Botafogo 1x1 Fluminense
Fluminense 1x1 Botafogo (4x2 pênaltis)

Paraná 1x3 Atlético Paranaense
Atlético Paranaense 1x0 Paraná

2008 – 2ª fase
Internacional 1x1 Grêmio
Grêmio 2x2 Internacional

2009 – 2ª fase
Fluminense 0x0 Flamengo
Flamengo 1x1 Fluminense

2013 – 2ª fase
Sport Recife 2x0 Náutico
Náutico 2x0 Sport Recife (1x3 pênaltis)

2016 – 2ª fase
Santa Cruz 0x0 Sport Recife
Sport Recife 0x1 Santa Cruz




domingo, 4 de setembro de 2016

Especial Campeonato Uruguaio 2016 (Torneo Transición)

Começou no último final de semana mais um Campeonato Uruguaio. A edição desse ano é a de número 113 de um dos campeonatos nacionais mais antigos do mundo, ficando atrás apenas da Argentina entre as ligas sul-americanas. Dezesseis times participarão dessa edição que será especial, pois a partir do ano que vem não será mais adotado o calendário europeu (começa em um ano e termina no outro) em vigor desde 2005. Os times jogarão em turno único somente nesse semestre onde o campeão será aquele que somar mais pontos ao longo das quinze rodadas, diferente do que vinha acontecendo desde 1994 em que os campeões dos dois turnos faziam uma final.
Essa edição não será classificatória para a Copa Libertadores e sim para a Copa Sul-Americana do ano que vem, já que as vagas para a principal competição do continente foram preenchidas pelos três primeiros colocados da edição 2015-2016: Peñarol, Nacional e Cerro.


participantes da edição 2016 (dividido por cidades)

Montevidéu Cerro, Danúbio, Defensor, Fénix, Liverpool, Montevideu Wanderers, Nacional, Peñarol, Racing, Rampla Jrs, River Plate e Villa Española

Colonia Plaza Colonia

Las Piedras Juventud

San José Sud América

Trinidad Boston River


atual campeão
Peñarol

Subiram da Segunda División 2015-2016 para a Primera División 2016 (Transición)
Boston River (Trinidad), Rampla Jrs e Villa Española (Montevidéu)

caíram da Primera División 2015-2016 para a Segunda División 2016-2017
El Tanque Sisley (Florida), Rentistas e Villa Teresa (Montevideu)


histórico do Campeonato Uruguaio

A primeira edição do Campeonato Uruguaio foi realizada em 1900, e desde então tivemos 112 edições e em apenas cinco oportunidades não houve disputa (1904, 1925, 1926, 1930 e 1948). Vinte e oito dessas edições foram realizadas na chamada Era Amadora e desde 1932 joga-se pela Era Profissional.
Houveram poucas mudanças de formato ou regulamento ao longo da história. A primeira significativa foi em 1994 com a adoção de uma final entre os campeões de cada turno, denominados Apertura e Clausura, já que até então a competição era disputada no sistema de pontos corridos. Caso algum time que não vencesse nenhum dos dois torneios terminasse com mais pontos na classificação geral, automaticamente se classificaria para a final enfrentando o vencedor do confronto entre os campeões do Apertura e Clausura.
Outra mudança importante foi a adoção do calendário europeu a partir de 2005, com o Apertura (primeiro turno) no segundo semestre de um ano e o Clausura (returno) no primeiro semestre do ano seguinte. Com o Torneo de Transición que se iniciou semana passada, a partir do ano que vem os dois torneios serão realizados no mesmo ano como era até 2004 e portanto teremos dois campeões em 2016.


Era Amadora (1900 a 1931)

Com onze títulos, o Nacional foi o que mais vezes venceu campeonatos da Era Amadora, dois a mais que seu arquirrival Peñarol. Extinto em 1925, o River Plate F.C. foi campeão quatro vezes, inspirando os criadores do atual homômino que debutou na Libertadores desse ano. As coincidências param por aí pois ambos não tem nenhuma ligação. Montevideu Wanderers e Rampla Jrs foram os outros clubes campeões do período.

11 Nacional (1902, 1903, 1912, 1915, 1916, 1917, 1919, 1920, 1922, 1923 e 1924)
 9 Peñarol (1900, 1901, 1905,1907, 1911, 1918, 1921, 1928 e 1929)
 4 River Plate F.C. (1908, 1910, 1913 e 1914)
 3 Montevideu Wanderers (1906, 1909 e 1931)
 1 Rampla Jrs (1927)


Era Profissional (desde 1932)

Aqui a vantagem é do Peñarol, campeão em 39 oportunidades, cinco a mais que o Nacional. Juntos, a dupla conquistou 44 títulos consecutivos desde a adoção do profissionalismo até 1976, quando a sequencia foi interrompida pelo Defensor, que divide a terceira posição do ranking de conquistas com o Danubio.

39 Peñarol (1932, 1935, 1936, 1937, 1938, 1944, 1945, 1949, 1951, 1953, 1954, 1958, 1959, 1960, 1961, 1962, 1964, 1965, 1967, 1968, 1973, 1974, 1975, 1978, 1979, 1981, 1982, 1985, 1986, 1993, 1994, 1995, 1996, 1997, 1999, 2003, 2010, 2013 e 2016)
34 Nacional (1933, 1934, 1939, 1940, 1941, 1942, 1943, 1946, 1947, 1950, 1952, 1955, 1956, 1957, 1963, 1966, 1969, 1970, 1971, 1972, 1977, 1980, 1983, 1992, 1998, 2000, 2001, 2002, 2006, 2009, 2011, 2012 e 2015)
4 Defensor (1976, 1987, 1991 e 2008)
   Danúbio (1988, 2004, 2007 e 2014)
1 Central Español (1984)
   Progreso (1989)
   Bella Vista (1990)


todos os campeões uruguaios

Somando-se os dois períodos o grande campeão é o Peñarol com 48 títulos, apenas três a mais que o Nacional. Os arquirrivais conquistaram juntos mais de 80% das edições do Campeonato Uruguaio, com os outros oito campeões nacionais dividindo os dezenove títulos restantes. A supremacia da dupla é tanta que a sequencia máxima que nenhum dos dois times conquistou títulos foi de cinco edições entre 1987 a 1991.

48 títulos
Peñarol  (1900, 1901, 1905,1907, 1911, 1918, 1921, 1928, 1929, 1932, 1935, 1936, 1937, 1938, 1944, 1945, 1949, 1951, 1953, 1954, 1958, 1959, 1960, 1961, 1962, 1964, 1965, 1967, 1968, 1973, 1974, 1975, 1978, 1979, 1981, 1982, 1985, 1986, 1993, 1994, 1995, 1996, 1997, 1999, 2003, 2010, 2013 e 2016)

45 títulos
Nacional (1902, 1903, 1912, 1915, 1916, 1917, 1919, 1920, 1922, 1923, 1924, 1933, 1934, 1939, 1940, 1941, 1942, 1943, 1946, 1947, 1950, 1952, 1955, 1956, 1957, 1963, 1966, 1969, 1970, 1971, 1972, 1977, 1980, 1983, 1992, 1998, 2000, 2001, 2002, 2006, 2009, 2011, 2012 e 2015)

4 títulos
River Plate F.C. (1908, 1910, 1913 e 1914)
Defensor (1976, 1987, 1991 e 2008)
Danúbio (1988, 2004, 2007 e 2014)

3 títulos
Montevideu Wanderers (1906, 1909 e 1931)

1 título
Rampla Jrs (1927)
Central Español (1984)
Progreso (1989)
Bella Vista (1990)


ranking de pontos (Era Profissional)

O Peñarol lidera em todos os quesitos (pontos, jogos, vitórias, gols e saldo) com o Nacional em segundo. O Defensor é o que mais empatou e com a defesa que mais gol sofreu enquanto que o Wanderers é o que mais perdeu. Já o Racing (12° colocado no ranking) é o que tem o pior saldo de gols, quesito esse na qual somente Peñarol, Nacional, Defensor e Danúbio possuem diferença positiva.

4100 Peñarol
4069 Nacional
2834 Defensor
2239 Danubio
2235 Montevideu Wanderers
2028 River Plate
1986 Cerro
1861 Liverpool
1679 Rampla Jrs
1375 Bella Vista


participações (somente na Era Profissional)

Um total de 35 times participaram de pelo menos uma edição do Campeonato Uruguaio desde que o futebol do país se profissionalizou em 1932. Como era de se esperar, os arquirrivais Peñarol e Nacional estiveram em todas as edições. O Defensor é o terceiro com duas participações a menos e na quarta posição aparece o Montevideu Wanderers. Estreante no Torneo Transición, o Boston River será o 36° a participar da competição.

85 Peñarol
     Nacional
83 Defensor
81 Montevideu Wanderers
68 River Plate
67 Cerro
66 Danúbio
     Liverpool
61 Rampla Jrs



sábado, 3 de setembro de 2016

Copa Sul-Americana: Os brasileiros que avançaram para as oitavas

Na última quarta-feira tivemos os jogos de volta da segunda fase da Copa Sul-Americana 2016 envolvendo apenas os confrontos entre clubes brasileiros. E os quatro representantes do país que avançaram às oitavas se classificaram após reverterem a desvantagem na ida: Flamengo, Chapecoense e Coritiba haviam perdido como visitante enquanto que o Santa Cruz empatou em casa no clássico pernambucano frente ao Sport.
Confira a seguir os resultados dos confrontos brasileiros e os possíveis adversários dos mesmos nas oitavas de final:


segunda fase - jogos de volta (apenas confrontos entre brasileiros)

31/08 quarta-feira
Sport Recife 0x1 Santa Cruz
Chapecoense 3x1 Cuiabá
Flamengo 3x1 Figueirense
Coritiba 1x0 Vitória


possíveis adversários dos brasileiros

Santa Cruz 
Independiente Medellín-COL ou Sportivo Luqueño-PAR (ida 3x0)

Chapecoense
Lanús-ARG ou Independiente-ARG (ida 0x2)

Flamengo
Real Garcilaso-PER ou Palestino-CHI (ida 2x2)

Coritiba
Estudiantes-ARG ou Belgrano-ARG (ida 1x0)


sexta-feira, 2 de setembro de 2016

Resultados da 7ª rodada das Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa 2018


Quinta-feira tivemos a realização da sétima rodada das Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo 2018. E ao vencer o clássico diante do Uruguai, a Argentina agora é a nova líder com catorze pontos, um a mais que outros três times.
Na próxima terça será realizada a oitava rodada com destaque para o confronto entre Brasil x Colômbia. E assim como fizemos na rodada passada, postaremos também a classificação atual e o retrospecto dos próximos confrontos:


01/09 quinta-feira (hoje)
Bolívia 2x0 Peru
Colômbia 2x0 Venezuela
Equador 0x3 Brasil
Argentina 1x0 Uruguai
Paraguai 2x1 Chile


classificação (em vermelho na Copa; em azul na repescagem)
Argentina 14, Uruguai, Colômbia e Equador 13, Brasil e Paraguai 12, Chile 10, Bolívia 6, Peru 4 e Venezuela 1


próxima rodada

06/09 teça-feira
Uruguai x Paraguai
Venezuela x Argentina
Brasil x Colômbia
Chile x Bolívia
Peru x Equador


retrospecto dos confrontos

Uruguai x Paraguai
12 jogos - 7 vitórias do Paraguai, 2 empates e 3 vitórias do Uruguai

Venezuela x Argentina
12 jogos - 11 vitórias da Argentina e 1 vitória da Venezuela

Brasil x Colômbia
10 jogos - 5 vitórias do Brasil e 5 empates

Chile x Bolívia
12 jogos - 8 vitórias do Chile, 2 empates e 2 vitórias da Bolívia

Peru x Equador
12 jogos - 6 vitórias do Equador, 4 empates e 2 vitórias do Peru





quinta-feira, 1 de setembro de 2016

Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo 2018


As Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo de 2018 estão de volta com todos os jogos da sétima rodada marcados para daqui a pouco, com destaque para o grande clássico sul-americano entre Argentina x Uruguai. 
Segue abaixo as partidas, a classificação até aqui e também o retrospecto de cada confronto em eliminatórias:


01/09 quinta-feira (hoje)
Bolívia x Peru
Colômbia x Venezuela
Equador x Brasil
Argentina x Uruguai
Paraguai x Chile


classificação (em vermelho na Copa; em azul na repescagem)
Uruguai e Equador 13, Argentina 11, Chile e Colômbia 10, Brasil e Paraguai 9, Peru 4, Bolívia 3 e Venezuela 1


retrospecto dos confrontos

Bolívia x Peru
15 jogos - 6 vitórias da Bolívia, 4 empates e 5 vitórias do Peru

Colômbia x Venezuela
14 jogos - 6 vitórias da Colômbia, 5 empates e 3 vitórias da Venezuela

Equador x Brasil
8 jogos - 4 vitórias do Brasil, 2 empates e 2 vitórias do Equador

Argentina x Uruguai
10 jogos - 5 vitórias da Argentina, 3 empates e 2 vitórias do Uruguai

Paraguai x Chile
16 jogos - 8 vitórias do Paraguai, 1 empate e 7 vitórias do Chile