Páginas

terça-feira, 22 de novembro de 2016

Copa Sul-Americana: Jogos de volta das semifinais

Entre amanhã e quinta-feira serão jogadas as partidas de volta da Copa Sul-Americana 2016: Chapecoense x San Lorenzo-ARG e Nacional-COL x Cerro Porteño-PAR. Dos quatro, apenas argentinos e colombianos já estiveram em uma final de Sul-Americana, inclusive decidindo o título da primeira edição em 2002 com vitória do San Lorenzo. Já Chapecoense e Cerro lutam para estarem em suas primeiras finais internacionais. Em ambos os jogos de ida o resultado foi o mesmo (1x1). Com isso, basta um empate sem gols para Chapecoense e Nacional  decidirem o título; igualdade por dois ou mais gols favorecem os visitantes Cerro e San Lorenzo.
E se depender da escrita brasileiros e colombianos já podem comemorar, pois em toda a história da Copa Sul-Americana dez confrontos de semifinais terminaram empatados no jogo de ida. Desses, em apenas três o time que empatou em casa conseguiu avançar à final na volta: Boca Jrs-ARG em 2005, Arsenal-ARG em 2007 e Tigre-ARG em 2012, sendo que apenas o primeiro venceu no tempo normal. O Arsenal passou nos pênaltis e o Tigre ao marcar mais gols como visitante. Nas outras sete semifinais avançou quem empatou fora de seus domínios na ida.


semifinais - jogos de volta

23/11 quarta-feira
Chapecoense x San Lorenzo-ARG

24/11 quinta-feira
Nacional-COL x Cerro Porteño-PAR


Chapecoense - nos passos do São Caetano

Após longo período de ausência a Chapecoense retornou a divisão principal do Campeonato Brasileiro em 2014 e desde então o time catarinense passa longe do rebaixamento, ao contrário de alguns times chamado grandes do país. E o melhor, classificando-se para as duas últimas edições da Copa Sul-Americana e terminando sempre entre os oito melhores. Campanhas que lembram e muito a do São Caetano, clube sensação do futebol brasileiro no começo dos anos 2000 e que em apenas dois anos de primeira divisão chegou a final da Libertadores, além de enfrentar de igual pra igual as maiores forças do continente. Resta saber se o time do interior catarinense chegue a uma decisão como o time paulista.


San Lorenzo-ARG - quarta final em três anos

Campeão da Copa Libertadores em 2014, vice do Mundial de Clubes do mesmo ano e vice da Recopa em 2015, o time argentino tenta chegar a sua quarta final internacional em um período de três anos, como fez no início do século ao decidir a Mercosul de 2001, a Sul-Americana de 2002 e a Recopa um ano depois. A favor do San Lorenzo o tabu de que os argentinos jamais caíram em uma semifinal de Sul-Americana pra um time brasileiro.


Nacional-COL - um tabu a ser quebrado

Desde que a Copa Sul-Americana foi criada e passou a dividir o calendário internacional do continente com a Libertadores em 2002, jamais um time venceu as duas competições no mesmo ano. Quem chegou mais perto disso foi o Boca Jrs-ARG em 2004, quando ganhou a Sul-Americana meses depois de perder a decisão da Libertadores. Aliás, o time argentino é o único até hoje a ter chegado na final das duas competições no mesmo ano, escrita essa que o Nacional está muito próximo de alcançar, e quem sabe ser o primeiro a faturar Libertadores e Sul-Americana na mesma temporada.


Cerro Porteño-PAR - em busca da primeira final internacional

Apesar de toda a tradição no futebol sul-americano, o Cerro Porteño jamais chegou a uma final de competição internacional. Isso mesmo, o time paraguaio sempre caiu nas fases semifinais dos torneios que disputou. Foi assim em seis semifinais de Libertadores (1973, 1978, 1993, 1998, 1999 e 2011) e uma da Sul-Americana (2009). E em sua oitava tentativa o time mais popular do Paraguai e um dos maiores da América do Sul luta para enfim entrar no grupo dos que um dia estiveram em decisões de torneios organizados pela Conmebol.





Nenhum comentário:

Postar um comentário