Páginas

sexta-feira, 22 de dezembro de 2017

Os confrontos da Copa Sul-Americana 2018

Na última quarta-feira foram sorteados os confrontos da primeira fase da Copa Sul-Americana 2018. Inicialmente serão 44 times, com os vencedores se juntando aos dez times que virão da Copa Libertadores. A partir daí os 32 clubes são divididos em pares eliminatórios até a decisão do título.
Confira a seguir os confrontos e como cada clubes se classificou:


Conmebol (10 vagas - a partir da 2ª fase)
Os dois melhores entre os eliminados da 2ª fase preliminar da Copa Libertadores 2018
Os terceiros colocados dos oito grupos da Copa Libertadores 2018


Argentina (6 vagas)

San Lorenzo 7° colocado da Primera División 2016-2017
Lanús 8° colocado da Primera División 2016-2017
Newell's Old Boys 9° colocado da Primera División 2016-2017
Defensa y Justicia 10° colocado da Primera División 2016-2017
Cólon 11° colocado da Primera División 2016-2017
Rosário Central 12° colocado da Primera División 2016-2017

O Independiente terminou em sexto lugar, mas como venceu a Copa Sul-Americana e assim se classificando para a Libertadores abriu-se mais uma vaga.


Bolívia (4 vagas)

Blooming 4° colocado na soma dos torneios Apertura 2016, Apertura 2017 e Clausura 2017
Guabirá 6° colocado na soma dos torneios Apertura 2016, Apertura 2017 e Clausura 2017
San Jose 7° colocado na soma dos torneios Apertura 2016, Apertura 2017 e Clausura 2017
Nacional Potosí 8° colocado na soma dos torneios Apertura 2016, Apertura 2017 e Clausura 2017

O quinto colocado na classificação geral foi o Jorge Wilstermann, mas como este se garantiu na Libertadores ao ser terceiro no Clausura 2017, o oitavo colocado Nacional Potosí ficou com a vaga.


Brasil (6 vagas)

Atlético Mineiro 9° colocado da Série A 2017
Botafogo 10° colocado da Série A 2017
Atlético Paranaense 11° colocado da Série A 2017
Bahia 12° colocado da Série A 2017
São Paulo 13° colocado da Série A 2017
Fluminense 14° colocado da Série A 2017

No Brasil classificam para a Sul-Americana os seis times mais bem colocados após os seis primeiros. Como Grêmio e Cruzeiro já haviam se classificado para a Libertadores e terminaram na zona de classificação para a mesma competição, abriu-se mais duas vagas para o 13° e 14° colocados.


Chile (4 vagas)

Unión Española perdedor do Duelo de Subcampeones 2017
Everton 4° colocado do Torneo de Transición 2017
Audax 5° colocado do Torneo de Transición 2017
Deportes Temuco 6° colocado do Torneo de Transición 2017

Apenas o Torneo de Transición indicou os representantes para a Sul-Americana, no caso os times que terminaram entre a terceira e a quinta posições. Como a terceira colocada Universidad de Chile já havia se garantido na Libertadores por ter vencido o Clausura, o sexto colocado ocupou sua vaga.


Colômbia (4 vagas)

Independiente Medellín 4° colocado na soma dos torneios Apertura 2017 e Finalización 2017
América de Cali 5° colocado na soma dos torneios Apertura 2017 e Finalización 2017
Deportivo Cali 7° colocado na soma dos torneios Apertura 2017 e Finalización 2017
Jaguares 8° colocado na soma dos torneios Apertura 2017 e Finalización 2017

Representam a Colômbia na Copa Sul-Americana os times que ficam entre a quarta e a sétima posições. Como o sexto colocado Junior se classificou para a Libertadores após conquistar a Copa Colômbia, o oitavo colocado se garantiu na competição.


Equador (4 vagas)

Barcelona 5° colocado da Série A 2017
El Nacional 6° colocado da Série A 2017
Deportivo Cuenca 7° colocado da Série A 2017
LDU Quito vencedor da repescagem contra o campeão da Série B 2017

Oitavo colocada, a LDU Quito disputou em confronto de ida e volta com o Técnico Universitário de Ambato, campeão da segunda divisão nacional a última vaga para a Copa Sul-Americana.


Paraguai (4 vagas)

Sol de América 5° colocado na soma dos torneios Apertura 2017 e Clausura 2017
General Díaz°colocado na soma dos torneios Apertura 2017 e Clausura 2017
Sportivo Luqueño 7° colocado na soma dos torneios Apertura 2017 e Clausura 2017
Nacional 8° colocado na soma dos torneios Apertura 2017 e Clausura 2017


Peru (4 vagas)

Universidad Técnica Cajamarca 5° colocado do Campeonato Descentralizado 2017
Sport Huancayo 6° colocado do Campeonato Descentralizado 2017
Sport Rosario 7° colocado do Campeonato Descentralizado 2017
Sporting Cristal 8° colocado do Campeonato Descentralizado 2017


Uruguai (4 vagas)

Cerro 5° colocado do Campeonato Uruguayo 2017
Boston River 6° colocado do Campeonato Uruguayo 2017
Rampla Jrs 7°colocado do Campeonato Uruguayo 2017
Danubio 8° colocado do Campeonato Uruguayo 2017


Venezuela (4 vagas)

Mineros de Guayana campeão da Copa Venezuela 2017
Caracas vice-campeão do Torneo Apertura 2017
Estudiantes de Mérida 4° colocado do Torneo Clausura 2017
Zamora 5° colocado na soma dos torneios Apertura 2017 e Clausura 2017

Representam a Venezuela na Sul-Americana o campeão da Copa Venezuela, os vice-campeões dos torneios Apertura e Clausura mais o melhor pontuador somando do campeonato sem vaga para as competições internacionais. O Caracas se classificou após o vice do Apertura enquanto que no Clausura o vice foi o Mineros, mas como esse já havia se classificado graças ao título da Copa Venezuela e o terceiro colocado Carabobo irá disputar a Libertadores, entrou o Estudiantes, que terminou na quarta posição. Já o Zamora quinto na classificação geral foi o melhor pontuador atrás de quatro clubes que já haviam se classificado para as competições sul-americanas.


confrontos da 1ª fase

G 01 Everton-CHI x Caracas-VEN
G 02 Estudiantes de Mérida-VEN x Deportes Temuco-CHI
G 03 Lanús-ARG x Sporting Cristal-PER
G 04 Deportivo Cali-COL x Danubio-URU
G 05 San Lorenzo-ARG x Atlético Mineiro
G 06 LDU Quito-EQU x Guabirá-BOL
G 07 Nacional-PAR x Mineros de Guayana-VEN
G 08 Sport Rosario-PER x Cerro-URU
G 09 Sol de América-PAR x Independiente Medellín-COL
G 10 Barcelona-EQU x General Díaz-PAR
G 11 Sportivo Luqueño-PAR x Deportivo Cuenca-EQU
G 12 Universidad Técnica Cajamarca-PER x Rampla Jrs-URU
G 13 Defensa y Justicia-ARG x América de Calo-COL
G 14 Atlético Paranaense x Newell's Old Boys-ARG
G 15 Unión Española-CHI x Sport Huancayo-PER
G 16 Jaguares-COL x Boston River-URU
G 17 Rosario Central-ARG x São Paulo
G 18 El Nacional-EQU x San Jose-BOL
G 19 Blooming-BOL x Bahia
G 20 Zamora-VEN x Cólon-ARG
G 21 Audax-CHI x Botafogo
G 22 Fluminense x Nacional Potosí-BOL



quinta-feira, 21 de dezembro de 2017

Os grupos da Copa Libertadores 2018

Ontem à noite na sede da Conmebol no Paraguai foram definidos os confrontos das fases preliminares e também os grupos da Copa Libertadores 2018. Além das definições veja como cada clube se classificou para a edição do ano que vem:


Conmebol (2 vagas)
2 para a fase de grupos

Grêmio campeão da Copa Libertadores 2017
Independiente-ARG campeão da Copa Sul-Americana 2017


Argentina (6 vagas)
4 para a fase de grupos e 2 para a 2ª fase preliminar

Boca Jrs campeão Primera División 2016-2017
River Plate vice-campeão da Primera División 2016-2017 
Atletico Tucumán vice-campeão da Copa Argentina 2016-2017
Estudiantes 3° colocado da Primera División 2016-2017
Racing 4° colocado da Primera División 2016-2017
Banfield 5° colocado da Primera División 2016-2017

Campeão da Copa Argentina, o River Plate já havia conquistado a vaga anteriormente com o vice-campeonato nacional, repassando a vaga para o vice Atletico Tucumán. 


Bolívia (4 vagas)
2 para a fase de grupos, 1 para a 2ª fase preliminar e 1 para a 1ª fase preliminar)

The Strongest campeão do Torneo Apertura 2016
Bolívar campeão do Torneo Apertura 2017 e Clausura 2017
Jorge Wilstermann 3° colocado do Torneo Clausura 2017
Oriente Petrolero  melhor colocado sem título na soma dos torneios Apertura 2016, Apertura 2017 e Clausura 2017

A temporada 2016-2017 do Campeonato Boliviano foi disputada em três torneios curtos devido a ajustes de calendário, classificando-se os três campeões mais o melhor colocado na soma geral sem título. Como o Bolívar já havia se garantido na Libertadores ao ganhar o Apertura 2017 e o vice The Strongest graças ao Apertura 2016, o terceiro colocado do Clausura 2017 Jorge Wilstermann ficou com a vaga. Na classificação geral o Oriente Petrolero foi o melhor colocado ficando apenas atrás da dupla campeã.


Brasil (7 vagas)
5 para a fase de grupos e 2 para a 2ª fase preliminar

Corinthians campeão da Série A 2017
Cruzeiro campeão da Copa do Brasil 2017
Palmeiras vice-campeão da Série A 2017
Santos 3° colocado da Série A 2017
Flamengo 6° colocado da Série A 2017
Vasco 7° colocado da Série A 2017
Chapecoense 8° colocado da Série A 2017

Como o Grêmio, campeão da Libertadores e Cruzeiro, campeão da Copa do Brasil terminaram respectivamente na quarta e na quinta colocações, as suas vagas foram repassadas para os dois mais bem colocados abaixo dos seis primeiros, no caso Vasco (sétimo) e Chapecoense (oitavo).


Chile (4 vagas)
2 para a fase de grupos e 2 para a 2ª fase preliminar)

Universidad de Chile campeão do Torneo Clausura 2017
Colo Colo campeão do Torneo de Trancisión 2017
Santiago Wanderers campeão da Copa Chile 2017
Universidad Concepción vencedor do Duelo de Subcampeones 2017

O Duelo de Subcampeones nada mais é do que o confronto entre os vice-campeões dos torneios curtos da temporada. Como o Colo Colo venceu o Transición, a sua vaga nesse confronto por ter sido o vice do Clausura no primeiro semestre passou para o Universidad Concepción, terceiro colocado. O vencedor se classificou para a Libertadores e o perdedor (Unión Española) para a Sul-Americana.


Colômbia (4 vagas)
2 para a fase de grupos e 2 para a 2ª fase preliminar)

Atletico Nacional campeão do Apertura 2017
Millonarios campeão do Finalización 2017
Santa Fé melhor colocado sem título na soma dos torneios Apertura 2017 e Finalización 2017
Junior campeão da Copa Colômbia 2017

Na classificação geral o Santa Fé terminou em terceiro, atrás justamente dos campeões Atletico Nacional e Millonarios.


Equador (4 vagas)
2 para a fase de grupos, 1 para a 2ª fase preliminar e 1 para a 1ª fase preliminar)

Emelec campeão da Série A 2017
Delfín vice-campeão da Série A 2017
Independiente del Valle 3° colocado da Série A 2017
Macará 4° colocado da Série A 2017

Apesar do vice-campeonato o Delfín terminou com um ponto a mais que o campeão Emelec na soma da primeira e segunda etapas, torneios dentro do Campeonato Equatoriano classificatórios para a final. Independiente del Valle e Macará vieram logo a seguir.


Paraguai (4 vagas)
2 para a fase de grupos, 1 para a 2ª fase preliminar e 1 para a 1ª fase preliminar)

Libertad campeão do Torneo Apertura 2017
Cerro Porteño campeão do Torneo Clausura 2017
Guaraní melhor colocado sem título na soma dos torneios Apertura 2017 e Clausura 2017
Olímpia segundo melhor sem título na soma dos torneios Apertura 2017 e Clausura 2017

Mesmo sem conquistar nenhum título o Guaraní terminou líder na classificação geral, a frente dos campeões Cerro Porteño (segundo na soma geral) e Libertad (quarto), com o Olímpia ficando em terceiro. 


Peru (4 vagas)
2 para a fase de grupos, 1 para a 2ª fase preliminar e 1 para a 1ª fase preliminar)

Alianza Lima campeão do Campeonato Descentralizado 2017
Real Garcilaso vice-campeão do Campeonato Descentralizado 2017
Melgar campeão do Torneo de Verano 2017
Universitario 4° colocado do Campeonato Descentralizado 2017

No Peru garantem vaga para a Libertadores os campeões dos três torneios curtos do Descentralizado (Verano, Apertura e Clausura), com os dois últimos decidindo o campeonato, além do melhor colocado na classificação geral. Como não houve decisão pois o Alianza Lima venceu o Apertura e o Clausura sendo campeão direto, as vagas passaram para o vice-campeão e o terceiro colocado Melgar. Como este já estava garantido por ter ganho o Torneo de Verano, o Universitario (quarto colocado) herdou a vaga.


Uruguai (4 vagas)
2 para a fase de grupos, 1 para a 2ª fase preliminar e 1 para a 1ª fase preliminar)

Peñarol campeão do Campeonato Uruguayo 2017
Defensor vice-campeão do Campeonato Uruguayo 2017
Nacional 3° colocado do Campeonato Uruguayo 2017
Montevideo Wanderers 4° colocado do Campeonato Uruguayo 2017

Defensor, campeão do Apertura e Peñarol, campeão do Clausura decidiram o título e terminaram nas duas primeiras colocações na classificação geral. O Nacional ficou em terceiro e o Wanderers em quarto.


Venezuela (4 vagas)
2 para a fase de grupos, 1 para a 2ª fase preliminar e 1 para a 1ª fase preliminar)

Monagas campeão da Primera División 2017
Deportivo Lara vice-campeão da Primera División 2017
Carabobo melhor colocado na classificação geral sem ser finalista
Deportivo Táchira 2° melhor colocado na classificação geral sem ser finalista

Na Venezuela os campeões do Apertura e Clausura decidem o título, que terminou com o Monagas (vencedor do Apertura) campeão sobre o Deportivo Lara (vencedor do Clausura). Mas somando os dois torneios classificatórios o Carabobo acabou com a maior pontuação, seguido do Deportivo Táchira. Deportivo Lara ficou em quarto e o campeão venezuelano Monagas em sexto.


1ª fase preliminar

E1 Olímpia-PAR x Montevideo Wanderers-URU
E2 Deportivo Táchira-VEN x Macará-EQU
E3 Universitario-PER x Oriente Petrolero-BOL


2ª fase preliminar

C1 Santa Fé-COL x vencedor E2
C2 Nacional-URU x Chapecoense
C3 Jorge Wilstermann-BOL x vencedor E3
C4 Guaraní-PAR x Carabobo-VEN
C5 Junior-COL x vencedor E1
C6 Vasco x Universidad Concepción-CHI
C7 Independiente del Valle-EQU x Banfield-ARG
C8 Melgar-PER x Santiago Wanderers-CHI


3ª fase preliminar

G1 vencedor C1 x vencedor C8
G2 vencedor C2 x vencedor C7
G3 vencedor C3 x vencedor C6
G4 vencedor C4 x vencedor C5


fase de grupos

Grupo 1 Grêmio, Cerro Porteño-PAR, Defensor-URU e Monagas-VEN
Grupo 2 Atletico Nacional-COL, Bolívar-BOL, Colo Colo-CHI e Delfín-EQU
Grupo 3 Peñarol-URU, Libertad-PAR, The Strongest-BOL e Atletico Tucumán-ARG
Grupo 4 River Plate-ARG, Flamengo, Emelec-EQU e vencedor G1
Grupo 5 Cruzeiro, Universidad de Chile-CHI, Racing-ARG e vencedor G3
Grupo 6 Santos, Estudiantes-ARG, Real Garcilaso-PER e vencedor G2
Grupo 7 Corinthians, Independiente-ARG, Millonarios-COL e Deportivo Lara-VEN
Grupo 8 Boca Jrs-ARG, Palmeiras, Alianza Lima-PER e vencedor G4






terça-feira, 19 de dezembro de 2017

Como terminaram os campeonatos nacionais da América do Sul

Dos dez campeonatos nacionais da América do Sul, apenas o Argentino está em andamento, e ainda sim entrou em pausa devido as festas de final de ano; todos os outros já conhecem seus campeões:


Argentina (Primera División 2017-2018)

Foram jogadas até aqui doze rodadas de um total de 28, com o atual campeão Boca Jrs na liderança com 30 pontos, tendo vencido dez dos jogos e perdido dois. Mas a diferença para o vice-líder San Lorenzo é de apenas três pontos, este com apenas uma derrota. Unión, Talleres e Huracán completam o G5 enquanto que o River Plate ocupa apenas a posição de número dezessete e o vice da Libertadores Lanús a sete colocações do lanterna. O campeonato retorna apenas no dia 28 de janeiro.


Bolívia (Torneo Clausura 2017)

O Campeonato Boliviano Torneo Clausura 2017 se encerrou ontem mas o Bolívar já havia conquistado o título na penúltima rodada, ou melhor, o bicampeonato já que no primeiro semestre havia faturado o Apertura. Seu rival The Strongest novamente ficou com o vice e o Jorge Wilstermann terminou em terceiro. Somando-se aos torneios Apertura 2016, Apertura 2017 e Clausura 2017 (a temporada boliviana teve três torneios curtos devido a ajuste de calendário) os dois times mandaram no país, com o Bolívar líder na classificação geral e o Strongest em segundo. Club Petrolero (não confundir com o Oriente) e Universitario de Sucre foram rebaixados.


Brasil (Série A 2017)

O brasileirão acabou no dia 3 mas o campeão já era conhecido com quatro rodadas de antecedência: o Corinthians liderou do começo ao fim, conquistando seu terceiro título em sete anos. Campeão de 2016, o Palmeiras deixou Grêmio pra trás nas últimas rodadas e ficou com o vice-campeonato. Ao contrário da edição anterior, não houve surpresa entre os rebaixados e nenhum dos chamados grandes caiu, o que não ocorria desde 2011.


Chile (Torneo de Transición 2017)

Depois de oscilar na primeira metade do campeonato, o Colo Colo tomou a ponta do Unión Española na segunda metade, mais precisamente no confronto direto após vencer por 5 a 2 e com isso levantou a taça do Transición, deixando-o com o vice. Campeã do Clausura no primeiro semestre, a Universidad de Chile terminou em terceiro e a Universidad Catolica na 11ª posição.


Colômbia (Torneo Finalización 2017)

Pela primeira vez o Campeonato Colombiano foi decidido entre os times que fazem o clássico da capital, no caso Millonarios e Santa Fé, com o título ficando com a parte azul de Bogotá após vitória por 1 a 0 no primeiro jogo e empate por 2 a 2 no segundo. Foi o título de número quinze do Millonarios, ficando agora a apenas uma conquista do Atletico Nacional, este com dezesseis.


Equador (Série A 2017)

Não deu para o pequeno Delfín: o time da cidade de Manta venceu a primeira etapa, garantindo-se na decisão do "Equadorzão" e liderou por doze rodadas a segunda etapa (caso vencesse seria campeão nacional sem disputar a final) mas perdeu fôlego nas últimas rodadas e acabou superado pelo Emelec. Na final prevaleceu a camisa e o time de Guayaquil conquistou seu título de número catorze ao vencer as duas partidas. Além do vice Delfín, a grande surpresa ficou por conta de outro time pequeno, o Macará, que terminou na quarta colocação na classificação geral e disputará sua primeira Libertadores.


Paraguai (Torneo Clausura 2017)

Outro campeão nacional que conquistou o título graças a arrancada nas rodadas finais foi o Cerro Porteño, que depois de um começo ruim recuperou-se e levantou seu caneco paraguaio de número 32. Campeão do Apertura 2017 jogado no primeiro semestre, o Libertad foi apenas o oitavo colocado enquanto que o Olímpia ficou com o vice, a três pontos atrás do Cerro.


Peru (Campeonato Descentralizado 2017)

Dividido em três torneios curtos (Verano, Apertura e Clausura) mas só os dois últimos davam vaga na decisão, o Campeonato Peruano chegou ao fim no começo do mês sem a realização da final com o título ficando com o Alianza após vencer tanto o Apertura quanto o Clausura. Vice dos dois torneios curtos e segundo na classificação geral o Real Garcilaso terminou com o vice-campeonato. Os outros grandes do país o Universitario ficou em quarto e o Sporting Cristal em oitavo.


Uruguai (Campeonato Uruguayo 2017)

Tanto o campeão Peñarol quanto o vice Defensor terminaram com a mesma pontuação na classificação geral, com 86 pontos cada. O Defensor venceu o Apertura com apenas um ponto de vantagem sobre o segundo colocado Nacional enquanto que o Peñarol passeou no Clausura, tendo vencido catorze dos quinze jogos. Na final as duas equipes empataram sem gols em jogo único, com o Peñarol ficando com o título após vitória nos pênaltis.


Venezuela (Primera División 2017)

A final do Campeonato Venezuelano foi disputada entre o Monagas, campeão do Apertura e o Deportivo Lara, este vencedor do Clausura. Na ida o Deportivo Lara venceu fora de casa por 1 a 0, dando pinta de que faturaria o título, pois jogaria apenas por um empate em casa. Mas na partida decisiva o Monagas se impôs como visitante e venceu por 2 a 0, faturando seu primeiro campeonato nacional.



segunda-feira, 18 de dezembro de 2017

Grêmio vice-campeão mundial

Não deu para o Grêmio: o time brasileiro perdeu para o Real Madrid-ESP na decisão do Mundial de Clubes da FIFA 2017 por 1 a 0, gol de falta marcado por Cristiano Ronaldo. Com a derrota o Grêmio continua com o grito de bicampeão entalado na garganta, adiado desde 1995 e os espanhóis conquistaram o sexto título de campeão do mundo. Agora o país europeu igualou-se ao Brasil em número de títulos mundiais, com dez cada.
Cristiano Ronaldo e Toni Kroos deixaram sete jogadores pra trás e agora são os que mais títulos da competição alcançaram, com quatro cada: os dois estiveram nas três conquistas recentes do time espanhol (2014, 2016 e 2017). Antes haviam sido campeões por outros clubes, o português pelo Manchester United-ING em 2008 e o alemão pelo Bayern de seu país em 2013. Kross inclusive atingiu a marca em um período de apenas cinco anos, façanha até então inédita da história dos mundiais.
Por outro lado o treinador do Grêmio Renato Gaúcho perdeu a chance de se igualar a outros quatro técnicos que também haviam vencido o mundial na época de jogador, como os uruguaios Luis Cubilla e Juan Martín Mujica, o italiano Carlo Ancelotti e o francês Zinedine Zidane, este último agora bicampeão das duas maneiras.


disputa terceiro lugar

16/12 sábado
Jogo 07 Pachuca-MEX 4x1 Al Jazira-EAU (Abu Dabi)


final

16/12 sábado
Jogo 08 Grêmio 0x1 Real Madrid-ESP (Abu Dabi)





6 títulos
Real Madrid-ESP (1960, 1998, 2002, 2014, 2016 e 2017)

4 títulos
Milan-ITA (1969, 1989, 1990 e 2007)

3 títulos
Peñarol-URU (1961, 1966 e 1982)
Nacional-URU (1971, 1980 e 1988)
Boca Jrs-ARG (1977, 2000 e 2003)
São Paulo (1992, 1993 e 2005)
Internazionale-ITA (1964, 1965 e 2010)
Bayern Munique-ALE (1976, 2001 e 2013)
Barcelona-ESP (2009, 2011 e 2014)

2 títulos
Santos (1962 e 1973)
Independiente-ARG (1973 e 1984)
Ajax-HOL (1972 E 1995)
Juventus-ITA (1985 e 1996)
Porto-POR (1987 e 2004)
Manchester United-ING (1999 e 2008)
Corinthians (2000 e 2012)

1 título
Racing-ARG (1967)
Estudiantes-ARG (1968)
Feyenoord-HOL (1970)
Atletico de Madrid-ESP (1974)
Olímpia-PAR (1979)
Flamengo (1981)
Grêmio (1983)
River Plate-ARG (1986)
Estrela Vermelha-SER (1991)
Velez Sarsfield-ARG (1994)
Borussia Dortmund-ALE (1997)
Internacional (2006)



sexta-feira, 15 de dezembro de 2017

Grêmio e Real Madrid-ESP na final do Mundial de Clubes da FIFA 2017


Após eliminarem seus adversários em jogos disputados, Grêmio e Real Madrid-ESP decidirão o Mundial de Clubes da FIFA 2017. O time brasileiro venceu os mexicanos do Pachuca por 1 a 0 com o gol da vitória marcado somente aos cinco minutos do primeiro tempo da prorrogação. Na outra semifinal o time espanhol derrotou os anfitriões do Al Jazira-EAU de virada por 2 a 1.
Com isso, os dois times farão a quinta final de Mundial Interclubes entre brasileiros e espanhóis e até aqui cada país faturou duas edições: os times do Brasil em 1992 com o São Paulo e em 2006 com o Internacional em ambas as decisões sobre o Barcelona; os espanhóis ficaram com a taça em 1998 com o Real Madrid batendo o Vasco e mais recente em 2011 com o Barcelona goleando o Santos. Mas diferente dessa edição, todas as outras foram todas disputadas no Japão.
E amanhã a tarde em Abu Dabi, quem será o mais novo campeão mundial? O Grêmio, campeão em 1983 e que entrará para o grupo dos bicampeões ou o Real Madrid, que caso vença pelo segundo ano seguido comemorará seu sexto título, isolando-se mais ainda como o maior campeão de todos os tempos?


disputa quinto lugar

12/12 terça-feira
Jogo 04 Wydad Casablanca-MAR 2x3 Urawa Red Diamonds-JAP (Al Ain)


semifinais

12/12 terça-feira
Jogo 05 Grêmio 1x0 Pachuca-MEX (Al Ain)

13/12 quarta-feira
Jogo 06 Real Madrid-ESP 2x1 Al Jazira-EAU (Abu Dabi)


disputa terceiro lugar

16/12 sábado
Jogo 07 Pachuca-MEX x Al Jazira-EAU (Abu Dabi)


final

16/12 sábado
Jogo 08 Grêmio x Real Madrid-ESP (Abu Dabi)


total de títulos por país (em azul o Mundial FIFA)

Com dez títulos o Brasil é o maior vencedor do Mundial Interclubes, sendo o único país sul-americano a ter faturado a competição no formato atual organizado pela FIFA. Já pela antiga Copa Intercontinental os maiores vencedores são os argentinos, que conquistaram todos os seus nove títulos nesse formato e nenhum do Mundial FIFA, sendo vice em quatro ocasiões.
Campeão das últimas três edições, os espanhóis podem igualar-se aos brasileiros caso vençam amanhã, o que seria a sexta conquista em menos de dez anos!

10 Brasil (1962, 1963, 1981, 1983, 1992, 1993, 2000, 2005, 2006 e 2012)
 9 Argentina (1967, 1968, 1973, 1977, 1984, 1986, 1994, 2000 e 2003)
   Itália (1964, 1965, 1969, 1985, 1989, 1990, 1996, 2007 e 2010)
   Espanha (1960, 1974, 1998, 2002, 2009, 2011, 2014, 2015 e 2016)
 6 Uruguai (1961, 1966, 1971, 1980, 1982 e 1988)
 4 Alemanha (1976, 1997, 2001 e 2013)
 3 Holanda (1970, 1972 e 1995)
 2 Inglaterra (1999 e 2008)
   Portugal (1987 e 2004)
 1 Paraguai (1979)
   Sérvia (1991)


títulos por continente

Os europeus passaram a frente em 2013 com a conquista do alemão Bayern, e com os títulos seguidos dos espanhóis desde então abriram quatro títulos de vantagem. Após a FIFA organizar o Mundial Interclubes os times da UEFA venceram nove vezes contra quatro dos representantes da CONMEBOL.

30 Europa (UEFA)
26 América do Sul (CONMEBOL)


finais entre países

Argentinos e italianos não se enfrentam em finais desde 2007 quando Milan e Boca decidiram quem seria o primeiro tetracampeão do mundo. Mas mesmo assim ainda é o confronto cujo times dos países mais se encontraram em decisões: nove no total, com larga vantagem italiana (6 a 3). Logo a seguir vem Argentina x Espanha com cinco, confronto que será igualado amanhã quando brasileiros e espanhóis entram em campo pra decidir o título mundial.

finais América do Sul x Europa (país x país)

9 finais
Itália x Argentina (1964, 1965, 1969, 1973, 1985, 1994, 1996, 2003 e 2007)

5 finais 
Espanha x Argentina (1974, 2000, 2009, 2014 e 2015)
Brasil x Espanha (1992, 1998, 2006, 2011 e 2017)

4 finais
Brasil x Inglaterra (1981, 1999, 2005 e 2012)

3 finais
Alemanha x Brasil (1976, 1983 e 1997)

2 finais
Espanha x Uruguai (1960 e 1966)
Holanda x Argentina (1970 e 1972)
Uruguai x Inglaterra (1980 e 1982)
Argentina x Inglaterra (1968 e 1984)
Uruguai x Portugal (1961 e 1987)
Brasil x Itália (1963 e 1993)
Argentina x Alemanha (1977 e 2001)

1 final
Brasil x Portugal (1962)
Argentina x Escócia (1967)
Uruguai x Grécia (1971)
Paraguai x Suécia (1979)
Argentina x Romênia (1986)
Uruguai x Holanda (1988)
Itália x Colômbia (1989)
Itália x Paraguai (1990)
Sérvia x Chile (1991)
Holanda x Brasil (1995)
Espanha x Paraguai (2002)
Portugal x Colômbia (2004)
Inglaterra x Equador (2008)

finais entre outras confederações
Europa x África
Itália x Rep. Dem. Congo (2010)
Alemanha x Marrocos (2013)

América do Sul x América do Sul
Brasil x Brasil (2000)

Europa x Ásia
Espanha x Japão (2016)


quinta-feira, 14 de dezembro de 2017

Independiente-ARG campeão da Copa Sul-Americana 2017

Doze anos depois a América do Sul conhece outro bicampeão da Copa Sul-Americana: é o Independiente-ARG, que ao empatar com o Flamengo no Maracanã por 1 a 1 após vitória em casa na ida levou o título do torneio pela segunda vez igualando-se ao Boca Jrs-ARG, campeão em 2004 e 2005.
A decisão desse ano foi marcada por uma coincidência: assim como em 1995 as duas equipes decidiram a segunda competição em importância do continente, a extinta Supercopa Libertadores e que como agora havia terminado com o título conquistado pelos argentinos. Naquele mesmo ano o Grêmio também foi o campeão da Libertadores.
Com o título o time argentino carimbou o passaporte para a próxima Copa Libertadores, além de disputar a Recopa do ano que vem contra o Grêmio.


final 

13/12 quarta-feira
Flamengo 1x1 Independiente-ARG


a campanha do campeão

Alianza Lima-PER (1x0 e 0x0) primeira fase
Deportes Iquique-CHI (4x2 e 2x1) segunda fase
Atletico Tucumán-ARG (0x1 e 2x0) oitavas
Nacional-PAR (4x1 e 2x0) quartas
Libertad-PAR (0x1 e 3x1) semifinais
Flamengo (2x1 e 1x1) final


todos os campeões

2 títulos
Boca Jrs-ARG (2004 e 2005)
Independiente-ARG (2010 e 2017)

1 título
San Lorenzo-ARG (2002)
Cienciano-PER (2003)
Pachuca-MEX (2006)
Arsenal-ARG (2007)
Internacional (2008)
LDU Quito-EQU (2009)
Universidad de Chile-CHI (2011)
São Paulo (2012)
Lanús-ARG (2013)
River Plate-ARG (2014)
Santa Fé-COL (2015)
Chapecoense (2016)



segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

Semifinais do Mundial de Clubes da FIFA 2017

Além de Grêmio e Real Madrid-ESP que entram no torneio agora, Pachuca-MEX e Al Jazira-EAU são os semifinalistas do Mundial de Clubes da FIFA 2017. Os dois times venceram nas quartas de final respectivamente Wydad Casablanca-MAR e Urawa Red Diamonds-JAP. Os anfitriões já haviam vencido no play-off o Auckland City-NZE.
O confronto entre Grêmio x Pachuca-MEX será amanhã enquanto que Real Madrid-ESP x Al Jazira-EAU jogam na quarta-feira. Já os derrotados das quartas de final disputam o quinto lugar na preliminar do jogo entre brasileiros e mexicanos.


play-off

06/12 quarta-feira
Jogo 01 Al-Jazira-EAU 1x0 Auckland City-NZE (Al Ain)


quartas de final

09/12 sábado
Jogo 02 Pachuca-MEX 1x0 Wydad Casablanca-MAR (Abu Dabi)
Jogo 03 Urawa Red Diamonds-JAP 0x1 Al Jazira-EAU (Abu Dabi)


disputa quinto lugar

12/12 terça-feira
Jogo 04 Wydad Casablanca-MAR x Urawa Red Diamonds-JAP (Al Ain)


semifinais

12/12 terça-feira
Jogo 05 Grêmio x Pachuca-MEX (Al Ain)

13/12 quarta-feira
Jogo 06 Real Madrid-ESP x Al Jazira-EAU (Abu Dabi)


confrontos entre as confederações representadas nas semifinais

Em apenas três oportunidades times da Conembol (América do Sul) e Concacaf (Américas Central e do Norte) se confrontaram em mundiais e em todas os sul-americanos levaram vantagem. Já nos oito confrontos entre times da UEFA (Europa) e AFC (Ásia) os europeus vencera todas:


CONMEBOL x CONCACAF (América do Sul x Américas Central e do Norte)
2000 Vasco 2x1 Necaxa-MEX (1ª fase)
2008 LDU Quito-EQU 2x0 Pachuca-MEX (semifinais)
2016 Atletico Nacional-COL 2x2 (4x2) América-MEX (disputa terceiro lugar)



UEFA x AFC (Europa x Ásia)
2000 Real Madrid-ESP 3x1 Al Nassr-ARA (1ª fase)
2007 Milan-ITA 1x0 Urawa Red Diamonds-JAP (semifinais)
2008 Manchester United-ING 5x3 Gamba Osaka-JAP (semifinais)
2010 Internazionale-ITA 3x0 Seongnam-COR (semifinais)
2011 Barcelona-ESP 4x0 Al Saad-CAT (semifinais)
2013 Bayern Munique-ALE 3x0 Guangzhou Evergrande-CHN (semifinais)
2015 Barcelona-ESP 3x0 Guangzhou Evergrande-CHN (semifinais)
2016 Real Madrid-ESP 4x2 Kashima Antlers-JAP (final)


maiores semifinalistas do Mundial de Clubes

Em 2000 na primeira edição organizada pela FIFA não houve semifinais: os campeões de cada grupo avançavam à final enquanto que os segundos colocados disputavam o terceiro lugar. Por isso relacionamos apenas os maiores semifinalistas das edições com o formato atual, disputada a partir de 2005.

4 semifinais
Barcelona-ESP (2006, 2009, 2011 e 2015)

3 semifinais
Real Madrid-ESP (2014, 2016 e 2017)

2 semifinais
Internacional (2006 e 2010)
Al Ahly-EGI (2006 e 2012)
América-MEX (2006 e 2016)



sábado, 9 de dezembro de 2017

Finais sul-americanas que se repetiram

A atual decisão da Copa Sul-Americana entre Independiente-ARG e Flamengo é a final de número quinze a se repetir em competições organizadas pela Conembol. E a lista aumentará caso o time argentino vença a edição desse ano, pois com o título disputará a Recopa Sul-Americana do ano que vem contra o Grêmio, clube brasileiro que o enfrentou nas decisões da Libertadores de 1984 e da própria Recopa de 1996.
A primeira decisão de torneio sul-americano a se repetir foi Estudiantes-ARG x Nacional-URU, que decidiram a Libertadores de 1971 apenas dois anos depois da primeira. Com a criação de outras competições continentais no fim dos anos 80 as decisões passaram a se repetir com mais frequência. Um exemplo disso é o confronto que ocorreu por mais de duas vezes: Cruzeiro x River Plate-ARG decidiram três torneios diferentes (Libertadores de 1976, Supercopa de 1991 e a Recopa de 1998). Confronto que poderá ser igualado em número de vezes caso o Independiente fature o bi da Copa Sul-Americana na próxima quarta-feira conforme explicamos acima.


Estudiantes-ARG x Nacional-URU
Libertadores 1969 (vitória do Estudiantes)
Libertadores 1971 (vitória do Nacional)

Racing-ARG x Nacional-URU
Libertadores 1967 (vitória do Racing)
Recopa 1989 (vitória do Nacional)

Cruzeiro x River Plate-ARG
Libertadores 1976 (vitória do Cruzeiro)
Supercopa 1991 (vitória do Cruzeiro)
Recopa 1998 (vitória do Cruzeiro)

Cruzeiro x Racing-ARG
Supercopa 1988 (vitória do Racing)
Supercopa 1992 (vitória do Cruzeiro)

Boca Jrs-ARG x Cruzeiro
Libertadores 1977 (vitória do Boca)
Copa Máster da Supercopa 1992 (vitória do Boca)

Independiente-ARG x Boca Jrs-ARG
Supercopa 1989 (vitória do Boca)
Supercopa 1994 (vitória do Independiente)

River Plate-ARG x América de Cali-COL
Libertadores 1986 (vitória do River)
Libertadores 1996 (vitória do River)

Independiente-ARG x Grêmio
Libertadores 1984 (vitória do Independiente)
Recopa 1996 (vitória do Grêmio)
Recopa 2018 (caso Independiente vença a Sul-Americana 2017) *

Boca Jrs-ARG x Santos
Libertadores 1963 (vitória do Santos)
Libertadores 2003 (vitória do Boca)

Once Caldas-COL x Boca Jrs-ARG 
Libertadores 2004 (vitória do Once Caldas)
Recopa 2005 (vitória do Boca)

LDU Quito-EQU x Fluminense
Libertadores 2008 (vitória da LDU)
Sul-Americana 2009 (vitória da LDU)

Santos x Peñarol-URU
Libertadores 1962 (vitória do Santos)
Libertadores 2011 (vitória do Santos)

Atlético Mineiro x Olímpia-PAR
Copa Conmebol 1992 (vitória do Atlético)
Libertadores 2013 (vitória do Atlético)

Atlético Mineiro x Lanús-ARG
Copa Conmebol 1997 (vitória do Atlético)
Recopa 2014 (vitória do Atlético)

Independiente-ARG x Flamengo
Supercopa 1995 (vitória do Independiente)
Sul-Americana 2017 (decidem o título na quarta-feira) *





quinta-feira, 7 de dezembro de 2017

Copa Sul-Americana: Independiente-ARG sai na frente

Ontem a noite em Avellaneda-ARG o Independiente saiu na frente na decisão da Copa Sul-Americana após vencer o Flamengo de virada por 2 a 1. Com o resultado, o time argentino joga por um simples empate para igualar-se ao Boca Jrs-ARG como os únicos bicampeões da competição. Já ao Flamengo resta vencer por dois gols de diferença para levantar a taça, ou por um gol (independente do placar) para levar a prorrogação, e persistindo o empate, pênaltis.
O jogo de volta será na próxima quarta-feira no Rio de Janeiro.


final - jogo de ida

06/12 quarta-feira
Independiente-ARG 2x1 Flamengo


jogo de volta

13/12 quarta-feira
Flamengo x Independiente-ARG


todas as finais da Copa Sul-Americana

2002 San Lorenzo-ARG x Atletico Nacional-COL (4x0 e 0x0)
2003 Cienciano-PER x River Plate-ARG (3x3 e 1x0)
2004 Boca Jrs-ARG x Bolívar-BOL (0x1 e 2x0)
2005 Boca Jrs-ARG x Pumas-MEX (1x1, 1x1 e 4x3 pênaltis)
2006 Pachuca-MEX x Colo Colo-CHI (1x1 e 2x1)
2007 Arsenal-ARG x América-MEX (3x2 e 1x2)
2008 Internacional x Estudiantes-ARG (1x0 e 1x1)
2009 LDU Quito-EQU x Fluminense (5x1 e 0x3)
2010 Independiente-ARG x Goiás (0x2, 3x1 e 5x3 pênaltis)
2011 Universidad de Chile-CHI x LDU Quito-EQU (1x0 e 3x0)
2012 São Paulo x Tigre-ARG (0x0 e 2x0)
2013 Lanús-ARG x Ponte Preta (1x1 e 2x0)
2014 River Plate-ARG x Atletico Nacional-COL (1x1 e 2x0)
2015 Santa Fé-COL x Huracán-ARG (0x0, 0x0 e 3x1 pênaltis)
2016 Chapecoense x Atletico Nacional (não houve decisão)



terça-feira, 5 de dezembro de 2017

Mundial de Clubes da FIFA 2017

Começa amanhã na quarta-feira a edição de número catorze do Mundial de Clubes da FIFA. Serão sete times em busca do título de melhor clube do planeta.
Diferente do ano passado, o torneio desse ano será disputado nos Emirados Árabes nas cidades de Abu Dabi e Al Ain. Sete clubes das seis federações continentais participarão sendo que a Ásia terá dois representantes, já que um pertence ao país-sede.
A fórmula de disputa será a mesma dos anos anteriores: os representantes da América do Sul e Europa entram somente nas semifinais enquanto que os campeões continentais da Africa, Ásia e Concacaf (Américas Central e do Norte) estreiam antes, juntamente com o vencedor do confronto da fase preliminar entre o campeão da Oceania e o representante do país-sede.
Dos sete times, Real Madrid-ESP, Pachuca-MEX, Auckland City-NZE e Urawa Red Diamonds-JAP já participaram do torneio organizado pela FIFA. Se somarmos com a extinta Copa Intercontinental, competição restrita a clubes sul-americanos e europeus o Grêmio entra para a lista.
E pela primeira vez desde que a FIFA passou a organizar o torneio é a primeira vez que teremos o detentor do título na edição seguinte, pois o Real Madrid faturou a Liga dos Campeões da Europa, retornando ao Mundial de Clubes.
Confira os participantes, a tabela e a lista de todos os campeões mundiais:


as sedes

Abu Dabi Estádio Jeque Zayed (43000 pessoas)
Al Ain Estádio Hazza Bin Zayed (23000 pessoas)


os participantes da edição 2017


CONMEBOL  - América do Sul
Grêmio (Brasil)
2 participações (1983 e 1995 - Intercontinental)

UEFA - Europa
Real Madrid (Espanha)
8 participações (1960, 1966, 1998, 2000 e 2002 - Intercontinental / 2000, 2014 e 2016 - FIFA)

AFC - Ásia
Urawa Red Diamonds (Japão)
1 participação (2008)

Al-Jazira (Emirados Árabes Unidos) país-sede
estreante

CAF - Africa
Wydad Casablanca (Marrocos)
estreante

CONCACAF - Américas Central e do Norte
Pachuca (México)
3 participações (2007, 2008 e 2010)


OFC - Oceania
Auckland City (Nova Zelândia)
8 participações (2006, 2009, 2011, 2012, 2013, 2014, 2015 e 2016)




tabela de jogos


Play-off

06/12 quarta-feira
Jogo 01 Al-Jazira-EAU x Auckland City-NZE (Al Ain)


quartas de final

09/12 sábado
Jogo 02 Pachuca-MEX x Wydad Casablanca-MAR (Abu Dabi)
Jogo 03 Urawa Red Diamonds-JAP x vencedor Jogo 01 (Abu Dabi)


disputa quinto lugar

12/12 terça-feira
Jogo 04 perdedor Jogo 02 x perdedor Jogo 03 (Al Ain)


semifinais

12/12 terça-feira
Jogo 05 Grêmio x vencedor Jogo 02 (Al Ain)

13/12 quarta-feira
Jogo 06 Real Madrid-ESP x vencedor Jogo 03 (Abu Dabi)


disputa terceiro lugar

16/12 sábado
Jogo 07 perdedor Jogo 05 x perdedor Jogo 06 (Abu Dabi)


final

16/12 sábado
Jogo 08 vencedor Jogo 05 x vencedor Jogo 06 (Abu Dabi)


todos os campeões

Com a oficialização da extinta Copa Intercontinental como campeonato mundial (o blog sempre os reconheceram como campeões mundiais) são 28 os clubes que levantaram a taça, com o Real Madrid o maior campeão com cinco títulos:


5 títulos
Real Madrid-ESP (1960, 1998, 2002, 2014 e 2016)

4 títulos
Milan-ITA (1969, 1989, 1990 e 2007)

3 títulos
Peñarol-URU (1961, 1966 e 1982)
Nacional-URU (1971, 1980 e 1988)
Boca Jrs-ARG (1977, 2000 e 2003)
São Paulo (1992, 1993 e 2005)
Internazionale-ITA (1964, 1965 e 2010)
Bayern Munique-ALE (1976, 2001 e 2013)
Barcelona-ESP (2009, 2011 e 2014)

2 títulos
Santos (1962 e 1973)
Independiente-ARG (1973 e 1984)
Ajax-HOL (1972 E 1995)
Juventus-ITA (1985 e 1996)
Porto-POR (1987 e 2004)
Manchester United-ING (1999 e 2008)
Corinthians (2000 e 2012)

1 título
Racing-ARG (1967)
Estudiantes-ARG (1968)
Feyenoord-HOL (1970)
Atletico de Madrid-ESP (1974)
Olímpia-PAR (1979)
Flamengo (1981)
Grêmio (1983)
River Plate-ARG (1986)
Estrela Vermelha-SER (1991)
Velez Sarsfield-ARG (1994)
Borussia Dortmund-ALE (1997)
Internacional (2006)




sábado, 2 de dezembro de 2017

Flamengo x Independiente-ARG na final da Copa Sul-Americana 2017

Dois ex-campeões continentais voltarão a se encontrar numa final internacional depois de 22 anos: Flamengo e Independiente-ARG eliminaram respectivamente Junior-COL e Libertad-PAR e decidirão a Copa Sul-Americana 2017. O jogo de ida em Avellaneda, cidade localizada ao sul da Grande Buenos Aires e a volta no Rio de Janeiro, no estádio do Maracanã.
Os argentinos precisavam vencer por dois gols de diferença e reverteram a desvantagem ainda no primeiro tempo vencendo por 3 a 1; na Colômbia o Flamengo precisava de um empate e fez melhor, vencendo por 2 a 0 e chegando a primeira final internacional em dezesseis anos.
Ambas as equipes decidiram a extinta Supercopa Libertadores de 1995 com o título ficando com os argentinos após vencer em casa por 2 a 0 e perder no Rio pelo placar mínimo. Um fato que chama a atenção é que naquele ano o Grêmio foi o campeão da Libertadores, assim como agora.


semifinais - jogos de volta

28/11 terça-feira 
Independiente-ARG 3x1 Libertad-PAR

30/11 quinta-feira
Junior-COL 0x2 Flamengo


final - jogo de ida

06/12 quarta-feira
Independiente-ARG x Flamengo


jogo de volta

13/12 quarta-feira
Flamengo x Independiente-ARG


todos os mata-matas entre brasileiros e argentinos

Até hoje clubes dos dois países se enfrentaram em 32 ocasiões com pequena vantagem dos argentinos (17 a 15). Em decisões essa é a quinta final de Copa Sul-Americana e até aqui tivemos duas vitórias para cada lado:

32 confrontos
17 classificações argentinas
15 classificações brasileiras

em finais: 2 títulos argentinos (2010 e 2013) e 2 títulos brasileiros (2008 e 2012)

2003 River Plate x São Paulo (3x1 e 0x2 nos pênaltis 4x2) semifinais
2004 Boca Jr x Internacional (4x2 e 0x0) semifinais
2005 Velez Sarsfield x Cruzeiro (2x0 e 1x2) oitaavs
      Corinthians x River Plate (0x0 e 1x1) oitavas
      Fluminense x Banfield (3x1 e 0x0) oitaavs
      Internacional x Rosário Central (1x0 e 1x1) oitavas
      Boca Jr x Internacional (0x1 e 4x0) quartas
2006 San Lorenzo x Santos (3x0 e 0x1) oitavas
      Gimnasia y Esgrima x Fluminense (1x1 e 2x0) oitavas
      Lanús x Corinthians (0x0 e 4x2) oitavas
      Atlético PR x River Plate (1x0 e 2x2) oitavas
2007 River Plate x Botafogo (0x1 e 4x2) oitavas
      São Paulo x Boca Jr (1x2 e 1x0) oitavas
      Arsenal x Goiás (3x2 e 1x1) oitavas
      Vasco x Lanús (0x2 e 3x0) oitavas
2008 Internacional x Boca Jr (2x0 e 1x2) oitavas
      Estudiantes x Botafogo (2x0 e 2x2) oitavas
      Argentinos Jr x Palmeiras (1x0 e 2x0) oitavas
      Internacional x Estudiantes (1x0 e 1x1) final
2010 Independiente x Goiás (0x2 e 3x1 nos pênaltis 5x3) final
2012 São Paulo x Tigre (0x0 e 2x0) final
2013 Ponte Preta x Velez Sarsfield (0x0 e 2x0) quartas
      Lanús x Ponte Preta (1x1 e 2x0) final
2015 Huracán x Sport Recife (1x1 e 3x0) oitavas
      River Plate x Chapecoense (3x1 e 1x2) quartas
2016 Coritiba x Belgrano (1x2, 2x1 e 4x3 pênaltis) oitavas
      Chapecoense x Independiente (0x0, 0x0 e 5x4 pênaltis) oitavas
      Chapecoense x San Lorenzo (1x1 e 0x0) semifinais
2017 Ponte Preta x Gimnasia y Esgrima (0x0 e 1x1) primeira fase
      Defensa y Justicia x São Paulo (0x0 e 1x1) primeira fase
      Sport Recife x Arsenal (2x0 e 1x2) segunda fase
      Chapecoense x Defensa y Justicia (0x1, 1x0 e 4x2 pênaltis)
      Racing x Corinthians (1x1 e 0x0) oitavas