Páginas

terça-feira, 31 de janeiro de 2017

Especial Campeonato Equatoriano 2017 (Série A)


Começou ontem mais um Campeonato Equatoriano Série A, a 60ª edição que vai até o mês de dezembro reunindo doze clubes e que será disputado em duas etapas: na primeira e na segunda os times se enfrentam em dois turnos cada, totalizando 22 jogos por etapa e 44 no geral. Cada etapa terá uma classificação independente com os campeões decidindo o título; caso um time vença as duas etapas será declarada campeã sem a disputa de uma final.
Os quatro primeiros colocados se classificam para a Copa Libertadores de 2018, os que terminarem entre a quinta e a sétima colocações vão para a Copa Sul-Americana do ano que vem, o oitavo disputa com o campeão da segunda divisão (Série B) a quarta vaga do país para a mesma Sul-Americana e os dois últimos colocados da classificação geral somando as duas etapas serão rebaixadas para a segunda divisão nacional.


participantes da edição 2017 (divididos por províncias)

Pichincha El Nacional, LDU e Universidad Catolica (Quito), Clan Juvenil e Independiente del Valle (Sangolquí)

Guayas Barcelona, Emelec e River Ecuador (Guayaquil)

Manabí Delfin (Manta)

El Oro Fuerza Amarilla (Machala)

Azuaí Deportivo Cuenca (Cuenca)

Tungurahua Maracá (Ambato)


atual campeão
Barcelona

subiram da Série B 2016 para a Série A 2017
Maracá (Ambato) e Clan Juvenil (Sangolquí)

caíram da Série A 2016 para a Série B 2017
Aucas (Quito) e Mushuc Runa (Ambato)


histórico do Campeonato Equatoriano

A primeira edição do Campeonato Equatoriano foi realizada em 1957 com apenas quatro times: Barcelona, Emelec, Deportivo Quito e Aucas, sendo suspensa nos dois anos seguintes e retornando em 1960. Nas primeiras edições participavam apenas clubes das cidades de Quito e Guayaquil, sendo que outras cidades passariam a ter representantes nos anos seguintes. Em 1971 era criada a segunda divisão, implantando o sistema de acesso e descenso desde então.
Seguindo a tendência de países latino-americanos a edição de 2005 passou a ter dois torneios curtos (Apertura e Clausura), retornando ao formato anterior já na edição seguinte.


Quito x Guayaquil

Apenas duas das 59 edições do Campeonato Equatoriano não tiveram seus campeões vindo das cidades de Quito ou Guayaquil: em 2000 quando o Olmedo quebrou a seqüência, colocando Riobamba como a terceira cidade campeã após 43 anos de disputa e quatro anos depois com o Deportivo Cuenca, da cidade homônima.
E o título do Barcelona ano passado colocou Guayaquil na frente da capital equatoriana em número de nacionais (29 a 28), tendo levantado todas as taças em disputa desde 2012, nessa que é a maior seca de títulos de clubes da capital.
Já o maior jejum de títulos de Guayaquil ocorreu nesse século entre 2003 a 2010, período que os times de Quito levantaram nove troféus (sendo oito consecutivos), até aqui um recorde na disputa entre as duas cidades. Curiosamente ao final do maior jejum de Guayaquil começava o de Quito.


todos os campeões (1957 – 2016)

Apenas oito clubes de quatro cidades diferentes conquistaram o Campeonato Equatoriano, sendo o Barcelona o maior campeão, com quinze conquistas, duas a mais que seu arquirrival Emelec e o El Nacional, os únicos tricampeões da história. Com dez títulos na quarta colocação vem a LDU, o dobro de conquistas do Deportivo Quito. Everest, Olmedo e Deportivo Cuenca completam a lista de vencedores com apenas um título cada:

15 títulos
Barcelona (1960, 1963, 1966, 1970, 1971, 1980, 1981, 1985, 1987, 1989, 1991, 1995, 1997, 2012 e 2016

13 títulos
El Nacional (1967, 1973, 1976, 1977, 1978, 1982, 1984, 1986, 1992, 1996, 2005-C e 2006)
Emelec (1957, 1961, 1965, 1972, 1979, 1988, 1993, 1994, 2001, 2002, 2013, 2014 e 2015

10 títulos
LDU Quito (1969, 1974, 1975, 1990, 1998, 1999, 2003, 2005-A, 2007 e 2010)

5 títulos
Deportivo Quito (1964, 1968, 2008, 2009 e 2011)

1 título
Everest (1962)
Olmedo (2000)
Deportivo Cuenca (2004)


mais vezes entre os dois primeiros colocados

Maior campeão, o Barcelona também é o time que mais vezes terminou entre as duas primeiras colocações (27 vezes), uma a mais que o Emelec, este o clube com mais vices na história. Um pouco atrás aparecem a dupla de Quito, El Nacional (20) e LDU (14).
Por onze vezes a dupla Barcelona x Emelec terminou entre as duas primeiras colocações, sendo o primeiro campeão em sete oportunidades tendo o arquirrival como vice. Logo a seguir vem a dupla El Nacional x Emelec com seis (3 a 3); LDU Quito x Barcelona com quatro (3 a 1) e El Nacional x Barcelona também com quatro, sendo que jamais o time de Guayaquil foi campão tendo o El Nacional como vice.


27 Barcelona
26 Emelec
20 El Nacional
14 LDU Quito
 8 Deportivo Quito
 6 Deportivo Cuenca
 3 Nueve de Octubre
 2 Olmedo
   Universidad Católica
   América de Quito
   Técnico Universitário
   Aucas
 1 Everest
   Independiente del Valle
   Pátria
   Filanbanco
   Valdez
   Espoli


classificação histórica

Os quatro maiores clubes do país (Barcelona, Emelec, El Nacional e LDU Quito) ocupam as quatro primeiras posições e os únicos a superarem a marca de três mil pontos. Além de líder no ranking, o Barcelona também é o time que mais jogou, venceu e o de melhor saldo de gols; o El Nacional é o que mais empatou e o que mais gols anotou. Por outro lado o Deportivo Quito é o que mais perdeu e sofreu gols enquanto que a Liga de Portoviejo (13° colocado) é o time com pior saldo de gols.

3542 Barcelona
3333 Emelec
3327 El Nacional
3048 LDU Quito
2604 Deportivo Quito
2099 Deportivo Cuenca
1497 Alcas
1405 Universidad Católica
1108 Técnico Universitário
1068 Maracá


participações

Ao todo 56 clubes diferentes participaram ao menos de uma edição do Campeonato Equatoriano. Desses, quinze foram extintos e o que há mais tempo não disputa a 1ª divisão é o Norte América, ausente desde 1971. O recorde pertence a dupla de Guayaquil Barcelona e Emelec, que estiveram em todas as edições. O primeiro é o único que jamais fora rebaixado desde o início enquanto que o Emelec caiu e subiu no mesmo ano.

57 Barcelona
    Emelec
55 LDU Quito
53 El Nacional
51 Deportivo Quito
39 Deportivo Cuenca
35 Aucas
31 Universidad Católica
30 Maracá
23 Técnico Universitário



Nenhum comentário:

Postar um comentário