Páginas

quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

Os estreantes da Copa Libertadores 2017


O aumento do número de participantes de 38 para 47 proporcionou a seis clubes disputarem a Copa Libertadores pela primeira vez em sua história. Um já estreou, e bem: o Deportivo Capiatá-PAR na primeira fase preliminar vencendo o tradicional Deportivo Táchira-VEN. Além disso, o time paraguaio tornou-se o estreante de número duzentos da principal competição sul-americana.
Já na próxima fase será a vez das estreias de Atlético Tucumán-ARG e Carabobo-VEN enquanto que Chapecoense, Sport Boys-BOL e Zulia-VEN debutarão diretamente na fase de grupos. Portanto, teremos dois estreantes venezuelanos, um argentino, um boliviano, um brasileiro e um paraguaio.
E o blog traz um pequeno resumo dos estreantes da edição 2017:


Atlético Tucumán-ARG

Fundado há 114 anos, o time da cidade de mesmo nome localizado ao norte da Argentina jamais disputou qualquer competição organizada pela Conmebol, isto é, a edição desse ano da Libertadores será sua primeira experiência internacional. Frequentador assíduo da segunda divisão argentina (22 participações), esse ano o clube de Tucumán disputa a primeira divisão pela nona vez, tendo como melhor colocação o terceiro lugar em 1979. Rivaliza com o San Martín - mais conhecido e que atualmente disputa a terceira divisão - com quem disputa El Clásico Tucumano.


Carabobo-VEN

Criado em 1997 para suprir a lacuna deixada pela extinção do Valencia, tradicional clube da mesma cidade e que participou de três edições da Libertadores nos anos 70, o Carabobo já disputou a Copa Sul-Americana em quatro oportunidades (2004, 2006, 2007 e 2015). Classificou-se para essa edição como melhor campanha entre os participantes do Campeonato Venezuelano fora os finalistas. Desde sua estreia na primeira divisão só esteve fora dela em apenas duas oportunidades (2002 e 2013).


Chapecoense-BRA

Não vamos falar aqui do trágico acidente aéreo que vitimou quase o time todo do clube de Santa Catarina, fazendo com que em meio a comoção internacional a Conmebol a declarasse - com iniciativa do Atlético Nacional-COL - campeã da Copa Sul-Americana, classificando-se assim para a Libertadores 2017 e sim dos feitos futebolísticos do pequeno clube que surpreendeu a América no segundo semestre.
Saltando da quarta divisão nacional para a primeira em poucos anos, a Chape classificou-se para a Sul-Americana de 2015, onde caiu somente nas quartas de final e para ninguém menos que o River Plate, na época campeão da Libertadores (assim como o Atlético Nacional no ano passado) após ter eliminado o Libertad-PAR nas oitavas. Na edição seguinte passou por Independiente-ARG, Junior-COL e San Lorenzo-ARG e antes da decisão a trajetória infelizmente foi interrompida e o final da história todos sabem...


Deportivo Capiatá-PAR

Caçula entre os estreantes, e até mesmo da edição 2017, o Deportivo Capiatá tem apenas oito anos de vida, estreando na primeira divisão de seu país em 2013. No mesmo ano, alcançou o quinto lugar, classificando-se para a Copa Sul-Americana do ano seguinte, tornando-se o primeiro time paraguaio a obter vaga para uma competição internacional logo no seu ano de estreia na primeira divisão. E não pára por aí, na referida Sul-Americana só parou nas quartas de final após ser eliminado pelo Boca Jrs-ARG nos pênaltis depois de perder em casa. Mas antes, havia vencido em plena Bombonera na ida igualando-se ao conterrâneo Olímpia (Supercopa de 1995) como os únicos do país a vencerem o time argentino em seus domínios.


Sport Boys-BOL

Muita gente o confunde com o xará peruano, tido como o quarto maior atrás do trio-de ferro de Lima e que já esteve em seis edições de Libertadores. Mas não, esse é da pequena cidade de Warnes, localizada próxima a Santa Cruz de la Sierra. Apesar de meio antigo (tem 62 anos de existência) só foi participar de uma competição nacional em 2012, a segunda divisão. Debutou na primeira dois anos depois e em 2015 conquistaria o seu primeiro título boliviano, o Apertura que proporcionou a estar na Copa Libertadores 2017.


Zulia-VEN

Com apenas onze anos de fundação, o Zulia também fará a sua estreia não só em Libertadores como também em competições internacionais, e graças ao vice-campeonato venezuelano do ano passado, na qual acabou derrotado pelo Zamora na final. Com isso, entrará diretamente na fase de grupos como a Chapecoense (coincidentemente no mesmo grupo) e no mínimo já garantiu seis jogos na sua estreia em Libertadores.
Não confundir com o extinto Atlético Zulia, campeão venezuelano em 1998 e que esteve na primeira edição daquele torneio classificatório para a Copa Libertadores que reunia clubes da Venezuela e México entre 1998 e 2003.



Nenhum comentário:

Postar um comentário