Páginas

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2017

Especial Campeonato Venezuelano 2017 (Primera División)


A 61ª edição do Campeonato Venezuelano Primera División começou no último dia 28. São dezoito times que se enfrentarão em dois turnos: o primeiro chamado de Apertura e o segundo Clausura. Após as dezessete rodadas os oito melhores vão para os mata-matas do Apertura, chamado por lá de Liguilla e o vencedor se garantirá na decisão do campeonato. No Clausura ocorre a mesma coisa, só que com a inversão do mando de campo. Encerrando o Clausura, seu campeão decide o Campeonato Venezuelano 2017 com o campeão do Apertura em duas partidas no fim do ano. Os finalistas, além dos dois melhores colocados na classificação geral garantem vaga na próxima Copa Libertadores. Os vices do Apertura e do Clausura, mais o 3° melhor da classificação geral vão para a Copa Sul-Americana ao lado do campeão da Copa Venezuela. O último cai direto enquanto que o penúltimo disputa uma repescagem contra o vice da Segunda División.


Participantes da edição 2017 (divididos por regiões)

Los Andes Estudiantes de Mérida (Mérida), Deportivo Táchira (San Cristóbal) Trujillanos (Valera), Atlético Socopó (Socopó) e Zamora (Barinas)

Capital Atlético Venezuela, Caracas, Deportivo La Guaira e Metropolitanos (Caracas)

Centro Occidental ACD Lara (Barquisimeto) e Portuguesa (Araure)

Central Aragua (Maracay) e Carabobo (Valencia)

Noroiental Deportivo Anzoátegui (Puerto La Cruz) e Monagas (Maturín)

Zuliana Zulia e Deportivo JBL (Maracaibo)

Guayana Mineros de Guayana (Guayana)


Atual campeão
Zamora

Subiu da Segunda División 2016 para a Primera División 2017
Metropolitanos (Caracas) e Atlético Socopó (Socopó)

Caiu da Primera División 2016 para a Segunda División 2017
Ureña (Pedro Maria Ureña), Llaneros de Guanare (Guanare), Petare  e Estudiantes de Caracas (Caracas)


Histórico do Campeonato Venezuelano

A história do Campeonato Venezuelano teve início com a Era Amadora, período entre 1921 e 1956 e não reconhecidos como oficiais. Somente são contabilizados a partir da implantação do profissionalismo em 1957, início da chamada Era Profissional. Em 1986 a temporada foi ajustada ao calendário europeu, que perdurou por quase trinta anos até voltar o sistema atual, em que o campeonato é realizado no mesmo ano. A última mudança significativa ocorreu em 1997 na fórmula de disputa, que foi a divisão em dois torneios (Apertura e Clausura) onde os dois vencedores decidem o título.
Entre os anos 60 e 80 o Campeonato Venezuelano foi dominado por clubes que pertenciam ou representavam as principais colônias estabelecidas no país e mais precisamente na capital Caracas, como por exemplo: espanhóis (Deportivo Galicia, Valencia e Unión Deportiva Canárias) italianos (Deportivo Itália) e portugueses (Deportivo Português e Marítimo), período esse que ficou conhecido como Fútbol de colonias. Juntos, esses clubes tidos como de colônias foram campeões por dezessete vezes só nesse período e dezenove na história.
Com o enfraquecimento desses clubes no fim dos anos 80 e alguns inclusive sendo até extintos, o futebol venezuelano começou a se desenvolver em outras áreas do país e não mais só na capital com o surgimento e ascensão de vários clubes.


Todos os campeões (1957 – 2016)

Ao todo 22 times conquistaram ao menos uma vez o Campeonato Venezuelano. O recordista é o Caracas com onze títulos, e todos conquistados nos últimos 25 anos. Logo depois vem o Deportivo Táchira com oito e um pouco mais atrás Petare (antigo Deportivo Itália) e Portuguesa ambos com cinco conquistas. Mas o que chama a atenção é o alto número de ex-campeões extintos:

11 títulos
Caracas (1992, 1994, 1995, 1997, 2001, 2003, 2004, 2006, 2007, 2009 e 2010)

8 títulos
Deportivo Táchira (1979, 1981, 1984, 1986, 2000, 2008, 2011 e 2015)

5 títulos
Portuguesa (1973, 1975, 1976, 1977 e 1978)
Petare (1961, 1963, 1966, 1972 e 1999)

4 títulos
Deportivo Português (1958, 1960, 1962 e 1967)
Deportivo Galícia (1964, 1969, 1970 e 1974)
Zamora (2013, 2014, 2015-A e 2016)

2 títulos
Estudiantes de Mérida (1980 e 1985)
Universidad de Los Andes (1983 e 1991)

1 título
Universidad de Venezuela (1957)
Deportivo Español (1959)
Lara (1965)
Unión Deportiva Canarias (1968)
Valencia (1971)
Atlético San Cristobal (1982)
Mineros de Guayana (1989)
Minervén (1996)
Club Nacional Táchira (2002)
Unión Maracaibo (2005)
Deportivo Lara (2012)


Participações

Desde 1957 até a temporada passada tivemos um total de 99 clubes disputando a Primera División, com o Petare (ex-Deportivo Itália) sendo o recordista com 52 participações. Estreante desse ano, o Atlético Socopó será o centésimo clube a participar do Campeonato Venezuelano:

52 Petare
46 Estudiantes de Mérida
43 Deportivo Táchira
35 Mineros de Guayana
34 Caracas
31 Portuguesa
26 Trujillanos
   Deportivo Galícia
   Deportivo Português
23 Valencia


Número de jogos

Cinco clubes alcançaram a marca de mil jogos ou mais na primeira divisão venezuelana (Petare, Estudiantes, Deportivo Táchira, Mineros e Caracas). Faltando 47 jogos, o próximo a atingir a marca deverá ser a Portuguesa enquanto que Monagas e Carabobo deixarão os extintos Valencia e Deportivo Português pra trás em número de partidas ainda nessa edição:

1573 Petare
1467 Estudiantes
1335 Deportivo Táchira
1154 Mineros de Guayana
1142 Caracas
 947 Portuguesa
 895 Trujillanos
 725 Deportivo Galicia
 640 Valencia
 638 Deportivo Português


Ranking histórico de pontos

Aqui a liderança também pertence ao Petare, somando-se também a pontuação de seu antigo nome Deportivo Itália. Juntamente com Deportivo Táchira, Estudiantes e Caracas são os quatro times da história a superarem a marca de dois mil pontos. Por outro lado o Celta perdeu todas as partidas que fez em sua única participação e com isso também é o único a não ter um pontinho sequer dentre os times do ranking:

2298 Petare
2224 Deportivo Táchira
2029 Estudiantes de Mérida
2007 Caracas
1637 Mineros de Guayana
1476 Deportivo Táchira
1264 Portuguesa
1244 Trujillanos
1012 Deportivo Galicia
 885 Valencia
 882 Universidad de Los Andes



Nenhum comentário:

Postar um comentário