Páginas

domingo, 9 de abril de 2017

Os novos estreantes em torneios sul-americanos

Na Copa Libertadores dessa edição tivemos a estreia de seis times, sendo que três debutavam também em competições internacionais organizadas pela Conmebol: Atlético Tucumán-ARG, Sport Boys-BOL e Zulia-VEN, clubes que já mostramos o perfil no nosso Guia da Libertadores. Além desses três, outros oito times da Copa Sul-Americana também estão disputando torneios fora de seus países pela primeira vez e você vai conhecê-los agora:


Argentina - Defensa y Justicia

Situado ao Sul da Grande Buenos Aires, entre as cidades de Quilmes e La Plata, o clube verde-amarelo está apenas em sua quarta temporada na divisão de elite. Embora fundado há 82 anos, estreou em torneios organizados pela AFA somente em 1978. É um dos poucos clubes a estarem em todas as divisões do futebol argentino, sendo campeão nas três últimas.


Bolívia - Petrolero

Com apenas dezessete anos de fundação, o Club Petrolero da cidade de Yacuba não tem nenhuma ligação com o xará tradicionalísimo Oriente Petrolero, da cidade de Santa Cruz de la Sierra ou o Chaco Petrolero, da capital La Paz e que atualmente disputa a terceira divisão daquele país. Campeão logo na estreia da Nacional B, equivalente a segunda divisão, disputou a primeira na temporada seguinte, mas acabou rebaixado. Retornou na edição passada ficando entre os melhores, o que o possibilitou de disputar a Copa Sul-Americana.



Colômbia - Patriotas

Com sede em Tunja, o Patriotas Boyacá foi fundado em 2003 e esteve na segunda divisão desde sua criação até a temporada de 2011, ano em que subiu para a divisão principal e onde permanece até hoje, tendo sua melhor colocação o oitavo lugar no último Torneo Finalización 2016.



Equador - Fuerza Amarilla

Tempos atrás houve na internet uma brincadeira com o nome do time, relacionado-o com o árbitro paraguaio Carlos Amarilla, um dos principais e polêmicos do continente. Brincadeiras à parte, o "Força Amarela" traduzindo para o português esteve na terceira divisão durante dez edições (de 2005 a 2014), ano em que conseguiu o acesso para a segunda, ficando nessa divisão apenas um ano e em 2016 debutava na divisão principal. Com o oitavo lugar no Campeonato Equatoriano garantiu vaga na Copa Sul-Americana apenas três anos depois de sair da terceira divisão.



Peru - Comerciantes Unidos

Outro participante da Copa Sul-Americana fundado nesse século (2002), o pequeno clube da cidade de Cutervo disputava ligas locais até 2014, ano em que avançou à segunda divisão, competição essa que estrou com título e em 2016 alcançava a primeira divisão, terminando em uma honrosa sexta colocação.



Uruguai - Boston River

Mais um caso de clubes que estrearam na divisão principal de seus países e no mesmo ano garantiram vaga na Copa Sul-Americana. Situado em Montevidéu, o Boston River é antigo, de 1939 e até 2006 alternava disputas de ligas amadoras com a terceira divisão e momentos de inatividade. Tudo mudou em 2006 com a estreia na segunda divisão uruguaia, onde permaneceu até 2015 e atualmente disputa apenas sua segunda temporada na divisão principal de seu país.



Venezuela - Atlético Venezuela

Com apenas oito anos de vida, o pequeno clube da capital Caracas estreou na segunda divisão de seu país no mesmo ano de fundação, ocupando o lugar de outro time que se licenciaria. Alcançou a divisão principal em 2011, mas cairia no mesmo ano. Retornaria apenas um ano depois, não sendo mais rebaixado desde então. Por ser um clube novo, tem uma torcida pra lá de pequena, com média de público que raramente supera mil pessoas por jogo.



Venezuela - Estudiantes de Caracas

O caçula da Copa Sul-Americana (fundado em 2010) profissionalizou-se somente em 2014, ano em que estreou na segunda divisão ao adquirir um outro clube que disputava a competição. Permaneceu somente por um ano e em 2016 alcançou a primeira divisão venezuelana.





Nenhum comentário:

Postar um comentário