Páginas

quinta-feira, 11 de maio de 2017

Atlético Nacional-COL campeão da Recopa Sul-Americana 2017



E deu Atlético Nacional-COL na decisão da Recopa Sul-Americana 2017 após o time colombiano golear a Chapecoense por 4 a 1 em partida realizada em Medellín. Esse foi o primeiro título da Recopa conquistada não só pelo Nacional como também por um time da Colômbia. E também a primeira derrota de um clube brasileiro diante de clubes daquele país em finais internacionais.


10/05 quarta-feira
Atlético Nacional-COL 4x1 Chapecoense


história do torneio

A Recopa Sul-Americana foi criada em 1989 para colocar frente a frente os campeões das duas competições sul-americanas disputadas na época: a Copa Libertadores (desde 1960) e a Supercopa Libertadores, essa última criada um ano antes da Recopa e que reunia os times que haviam conquistado pelo menos uma vez a Libertadores. Com a extinção da Supercopa em 1997 a Recopa foi paralisada por alguns anos, retornando em 2003 com a criação da Copa Sul-Americana um ano antes. Desde então passou a ser decidida entre os campeões da Libertadores e da nova competição.
Nas primeiras dez edições em que reuniu os campeões da Libertadores e Supercopa, a Recopa foi disputada no sistema de ida e volta em apenas três edições (1989, 1993 e 1998) sendo o restante jogada em campo neutro (Japão). Com o retorno do torneio em 2003 as duas primeiras edições foram novamente disputadas em jogo único e nos Estados Unidos sendo que a partir de 2005 voltou no sistema de ida e volta com o campeão da Libertadores tendo a vantagem de jogar a segunda partida em casa.
Em 1991 não houve disputa, pois o Olímpia venceu tanto a Libertadores quanto a Supercopa um ano antes. Esse fato se repetiu em 1994 com o São Paulo, mas o time paulista teve que disputar a decisão contra o Botafogo, campeão da Copa Conmebol.
Campeões da Libertadores e Supercopa de 1997, Cruzeiro e River Plate decidiram a Recopa do ano seguinte somente em 1999 e em jogos que paralelamente também valeram pela Copa Mercosul.


os campeões

O Boca Jrs-ARG é o maior campeão da Recopa, tendo vencido-a em quatro oportunidades. São Paulo, Olímpia-PAR, LDU Quito-EQU, Internacional e River Plate-ARG são os outros times que venceram a Recopa por mais de uma vez.
Entre as competições o campeão da Libertadores faturou o título em quinze oportunidades contra cinco da Sul-Americana e três da Supercopa, sem contar as edições de 1991 e 1994 onde respectivamente Olímpia-PAR e São Paulo venceram as duas competições que davam o direito de disputá-la.
Já entre os jogadores o zagueiro Jonathan Maidana-ARG é o que mais conquistou o torneio, quatro vezes e por clubes arquirrivais, sendo duas com o Boca (2006 e 2008) e as duas últimas com o River (2015 e 2016). Um fato pra lá de inusitado se levarmos em conta a rivalidade dos dois times.

4 títulos
Boca Jrs-ARG (1990, 2005, 2006 e 2008)

2 títulos
São Paulo (1993 e 1994)
Olímpia-PAR (1991 e 2003)
LDU Quito-EQU (2009 e 2010)
Internacional (2007 e 2011)
River Plate-ARG (2015 e 2016)

1 título
Nacional-URU (1989)
Colo Colo-CHI (1992)
Independiente-ARG (1995)
Grêmio (1996)
Velez Sarsfield-ARG (1997)
Cruzeiro (1998)
Cienciano-PER (2004)
Santos (2012)
Corinthians (2013)
Atlético Mineiro (2014)
Atlético Nacional-COL (2017)


entre países

9 títulos
Brasil (1993, 1994, 1996, 1998, 2007, 2011, 2012, 2013 e 2014)

8 títulos
Argentina (1990, 1995, 1997, 2005, 2006, 2008, 2015 e 2016)

2 títulos
Paraguai (1991 e 2003)
Equador (2009 e 2010)

1 título
Uruguai (1989)
Chile (1992)
Peru (2004)
Colômbia (2017)


participações

Um total de 28 clubes já participaram da Recopa, sendo que o Boca foi o que mais vezes decidiu o torneio: cinco vezes em oito jogos. São Paulo e River Plate vêm logo a seguir ambos com quatro em sete jogos. O curioso é que o time paulista mesmo sendo bicampeão venceu apenas um jogo de Recopa.
Entre países o recorde pertence aos argentinos com nove clubes diferentes. Bolivianos e venezuelanos entre os países filiados a Conmebol jamais decidiram a Recopa.

5 participações
Boca Jrs-ARG (1990, 2004, 2005, 2006 e 2008)

4 participações
São Paulo (1993, 1994, 2006 e 2013)
River Plate-ARG (1997, 1998, 2015 e 2016)

3 participações
Cruzeiro (1992, 1993 e 1998)
Independiente-ARG (1995, 1996 e 2011)
Internacional (2007, 2009 e 2011)

2 participações
Velez Sarsfield-ARG (1995 e 1997)
Olímpia-PAR (1991 e 2003)
LDU Quito-EQU (2009 e 2010)
San Lorenzo-ARG (2003 e 2015)
Atlético Nacional-COL (1990 e 2017)

1 participação
Nacional-URU (1989)
Racing-ARG (1989)
Colo Colo-CHI (1992)
Botafogo (1994)
Grêmio (1996)
Cienciano-PER (2004)
Once Caldas-COL (2005)
Pachuca-MEX (2007)
Arsenal-ARG (2008)
Estudiantes-ARG (2010)
Santos (2012)
Universidad de Chile-CHI (2012)
Corinthians (2013)
Atlético Mineiro (2014)
Lanús-ARG (2014)
Santa Fé-COL (2016)
Chapecoense (2017)


países que receberam a decisão

Aqui listamos apenas os países que receberam o jogo decisivo ou quando a decisão foi em partida única. O Brasil recebeu a decisão em sete oportunidades e em três cidades diferentes enquanto que Buenos Aires com cinco foi a cidade que mais acolheu a final. Japão e Estados Unidos receberam apenas as decisões em partida única.

7 Brasil (1993, 2006, 2007, 2011, 2012, 2013 e 2014)
6 Argentina (1989, 1998, 2008, 2010, 2015 e 2016)
5 Japão (1992, 1994, 1995, 1996 e 1997)
3 Estados Unidos (1990, 2003 e 2004)
2 Colômbia (2005 e 2017)
   Equador (2009)


todas as finais da Recopa Sul-Americana (1989-2017)

Jamais uma decisão de Recopa Sul-Americana se repetiu, isto é, sempre tivemos decisões inéditas. Sete das 24 disputas (excetuando a de 1991) foram entre clubes do mesmo país: quatro entre argentinos (1995, 1997, 2008 e 2015) e três entre times do Brasil (1993, 1994 e 2013) sendo que todas essas teve a presença do São Paulo. Cinco decisões foram entre times dos dois países (1996, 1998, 2006, 2011 e 2014); três entre argentinos e colombianos (1990, 2005 e 2016) e duas entre brasileiros e chilenos (1992 e 2012).
E um fato pra lá de curioso: em todas as decisões teve a presença ou de um clube argentino ou de um brasileiro.

1989 Nacional-URU x Racing-ARG (1x0 e 0x0)
1990 Boca Jrs-ARG x Atlético Nacional-COL (1x0)
1991 não houve decisão
1992 Colo Colo-CHI x Cruzeiro (0x0 e 5x4 pênaltis)
1993 São Paulo x Cruzeiro (0x0, 0x0 e 4x2 pênaltis)
1994 São Paulo x Botafogo (3x1)
1995 Independiente-ARG x Velez Sarsfield-ARG (1x0)
1996 Grêmio x Independiente-ARG (4x1)
1997 Velez Sarsfield-ARG x River Plate-ARG (1x1 e 4x2 pênaltis)
1998 Cruzeiro x River Plate-ARG (2x0 e 3x0)
2003 Olímpia-PAR x San Lorenzo-ARG (2x0)
2004 Cienciano-PER x Boca Jrs-ARG (1x1 e 4x2 pênaltis)
2005 Boca Jrs-ARG x Once Caldas-COL (3x1 e 1x2)
2006 Boca Jrs-ARG x São Paulo (2x1 e 2x2)
2007 Internacional x Pachuca-MEX (1x2 e 4x0)
2008 Boca Jrs-ARG x Arsenal-ARG (3x1 e 2x2)
2009 LDU Quito-EQU x Internacional (1x0 e 3x0)
2010 LDU Quito-EQU x Estudiantes-ARG (2x1 e 0x0)
2011 Internacional x Independiente-ARG (1x2 e 3x1)
2012 Santos x Universidad de Chile-CHI (0x0 e 2x0)
2013 Corinthians x São Paulo (2x1 e 2x0)
2014 Atlético Mineiro x Lanús-ARG (1x0 e 4x3)
2015 River Plate-ARG x San Lorenzo-ARG (1x0 e 1x0)
2016 River Plate-ARG x Santa Fé-COL (0x0 e 2x1)
2017 Atlético Nacional-COL x Chapecoense (1x2 e 4x1)




Nenhum comentário:

Postar um comentário