Páginas

domingo, 25 de junho de 2017

Libertadores 2017: 30ª edição no sistema atual de mata-matas

A fase de mata-matas da Copa Libertadores que conhecemos atualmente após a fase de grupos (oitavas, quartas, semifinais e final) chega a sua 30ª edição nesse ano de 2017. Pensando no assunto, o blog listou pra você dados, números, estatísticas e algumas curiosidades:


como tudo começou

Nos anos 60 a Copa Libertadores teve vários formatos devido ao número incerto de participantes, principalmente por desistência de países de disputá-la. A partir de 1971 ficou definido que os vinte times (dois por país) fossem divididos em cinco grupos de quatro, onde apenas o campeão de cada grupo avançavam às semifinais. Os cinco classificados juntavam-se ao campeão da edição anterior formando dois grupos de três times com o vencedor de cada chave decidindo o título. Portanto, mata-mata somente na finalíssima.
Tudo mudou a partir de 1988, quando o vice de cada grupo também passou a avançar para a próxima fase. Na verdade essa edição não teve bem a fase de oitavas de final, já que os dez classificados foram divididos em cinco chaves eliminatórias, o que ao pé da letra seria uma espécie de quintas de final. Os cinco vencedores se juntavam ao detentor do título formando três chaves de dois times, das quais os três que vencessem os confrontos mais o melhor dos perdedores faziam as semifinais e posteriormente as finais. Mas para efeito de estatísticas essas duas fases após a de grupos valem como oitavas e quartas de final.
Um ano depois foi corrigido o problema, com os três de cada grupo de classificando para os mata-matas totalizando quinze times que juntando-se ao campeão da edição anterior faziam as oitavas de final com o número correto de confrontos. Mesmo com a alteração no número de participantes e de grupos em 2000 e em algumas edições co modificações pontuais com as de 1990, 2004 e 2010 o sistema perdura até hoje.


os campeões

Com quatro títulos, o Boca Jrs-ARG é o maior campeão da era dos mata-matas, tendo levantado a taça em 2000, 2001, 2003 e 2007. Logo a seguir vem o São Paulo, campeão em três oportunidades (1992, 1993 e 2005). Os dois são os únicos clubes campeões por mais de duas vezes nas últimas trinta edições. Olímpia-PAR, Internacional, River Plate-ARG e Atlético Nacional-COL são os bicampeões do período.
Por outro lado, dois dos maiores campeão da Libertadores, Independiente-ARG e Peñarol-URU com sete e cinco títulos respectivamente jamais levantaram uma taça sequer desde que os mata-matas foram implantados, sendo os dois times os únicos casos de campeões da Libertadores por mais de uma vez:

4 títulos
Boca Jrs-ARG (2000, 2001, 2003 e 2007)

3 títulos
São Paulo (1992, 1993 e 2005)

2 títulos
Olímpia-PAR (1990 e 2002)
Internacional (2006 e 2010)
River Plate-ARG (1996 e 2015)
Atlético Nacional-COL (1989 e 2016)

1 título
Nacional-URU (1988)
Colo Colo-CHI (1991)
Vélez Sarsfield-ARG (1994)
Grêmio (1995)
Cruzeiro (1997)
Vasco (1998)
Palmeiras (1999)
Once Caldas-COL (2004)
LDU Quito-EQU (2008)
Estudiantes-ARG (2009)
Santos (2011)
Corinthians (2012)
Atlético Mineiro (2013)
San Lorenzo-ARG (2014)


confrontos que mais se repetiram

Oito confrontos de mata-matas ocorreram em três oportunidades, sendo que Olímpia-PAR x Atlético Nacional-COL foi o primeiro a se repetir por mais de duas vezes e o único por três edições seguidas:

Olímpia-PAR x Atlético Nacional-COL 1989 (final), 1990 (semifinais) e 1991 (semifinais)
Nacional-URU x América-COL 1988 (semifinais), 2001 (oitavas) e 2002 (oitavas)
Grêmio x Olímpia-PAR 1995 (oitavas), 2002 (semifinais) e 2003 (oitavas)
São Paulo x Palmeiras 1994 (oitavas), 2005 (oitavas) e 2006 (oitavas)
Santos x América-MEX 2007 (quartas), 2008 (quartas) e 2011 (oitavas)
Boca Jrs-ARG x Corinthians 1991 (oitavas), 2012 (final) e 2013 (oitavas)
Boca Jrs-ARG x River Plate-ARG 2000 (quartas), 2004 (semifinais) e 2015 (oitavas)
Cruzeiro x São Paulo 2009 (quartas), 2010 (quartas) e 2015 (oitavas)


todos os participantes (1988 - 2017)

Ao todo 111 times estiveram alguma vez classificados para os mata-matas. Somando-se a atual edição o Nacional-URU é o recordista, com 21 presenças das trinta edições com esse sistema enquanto que o argentino Godoy Cruz é o único estreante desse ano. O time uruguaio esteve em todas as edições desde que a fase de mata-matas foi criado, pois a última vez em que não participou da Libertadores foi em 1987, ano do último título de seu arquirrival Peñarol. Já no quesito de participações consecutivas ninguém supera o River Plate-ARG, com doze entre 1995 a 2006:

21 edições
Nacional-URU (1988, 1989, 1991, 1992, 1993, 1997, 1998, 1999, 2000, 2001, 2002, 2003, 2004, 2006, 2007, 2008, 2009, 2010, 2013 e 2016)

17 edições
River Plate-ARG (1990, 1995, 1996, 1997, 1998, 1999, 2000, 2001, 2002, 2003, 2004, 2005, 2006, 2008, 2015, 2016 e 2017)

15 edições
Cerro Porteño-PAR (1990, 1991, 1992, 1993, 1995, 1996, 1998, 1999, 2000, 2001, 2003, 2005, 2011, 2014 e 2016)
Boca Jrs-ARG (1989, 1991, 2000, 2001, 2002, 2003, 2004, 2005, 2007, 2008, 2009, 2012, 2013, 2015 e 2016)

13 edições
São Paulo (1992, 1993 1994, 2004, 2005, 2006, 2007, 2008, 2009, 2010, 2013, 2015 e 2016)
Grêmio (1995, 1996, 1997, 1998, 2002, 2003, 2007, 2009, 2011, 2013, 2014, 2016 e 2017)

12 edições
Bolívar-BOL (1988, 1989, 1991, 1992, 1993, 1994, 1995, 1997, 1998, 2000, 2012 e 2014)
Atlético Nacional-COL (1989, 1990, 1991, 1992, 1993, 1995, 2006, 2008, 2012, 2014, 2015 e 2016)

11 edições
Velez Sarsfield-ARG (1994, 1995, 1997, 1999, 2006, 2007, 2010, 2011, 2012, 2013 e 2014)
Cruzeiro (1994, 1997, 1998, 2001, 2004, 2008, 2009, 2010, 2011, 2014 e 2015)
Corinthians (1991, 1996, 1999, 2000, 2003, 2006, 2010, 2012, 2013, 2015 e 2016)

10 edições
América de Cali-COL (1988, 1991, 1992, 1993, 1996, 1998, 2000, 2001, 2002 e 2003)
Olímpia-PAR (1989, 1990 1991, 1993, 1994, 1995, 1998, 2002, 2003 e 2013)
Palmeiras (1994, 1995, 1999, 2000, 2001, 2005, 2006, 2009, 2013 e 2017)

9 edições
Colo Colo-CHI (1988, 1990, 1991, 1992, 1994, 1997, 1998, 1999 e 2007)
Universidad Católica-CHI (1988, 1990, 1992, 1993, 1995, 1997, 1999, 2002 e 2011)
Peñarol-URU (1988, 1989, 1995, 1996, 1997, 1998, 2000, 2002 e 2011)
Emelec-EQU (1990, 1994, 1995, 1999, 2001, 2012, 2013, 2015 e 2017)

8 edições
Barcelona-EQU (1990, 1992, 1993, 1994, 1996, 1998, 2004 e 2017)
Santos (2003, 2004, 2005, 2007, 2008, 2011, 2012 e 2017)

7 edições
Universitário-PER (1988, 1989, 1991, 1993, 1994, 1999 e 2010)
LDU Quito-EQU (1991, 1999, 2004, 2005, 2006, 2008 e 2011)
América-MEX (1998, 2000, 2002, 2004, 2007, 2008 e 2011)
Defensor-URU (1990, 1993, 1994, 1996, 2007, 2009 e 2014)

6 edições
Sporting Cristal-PER (1992, 1993, 1995, 1996, 1997 e 2004)
Junior-COL (1994, 1996, 2000, 2001, 2005 e 2011)
Libertad-PAR (2006, 2007, 2009, 2010, 2011 e 2012)
Estudiantes-ARG (2006, 2008, 2009, 2010, 2011 e 2015)
Internacional (1989, 2006, 2010, 2011, 2012 e 2015)
San Lorenzo-ARG (1988, 1992, 1996, 2008, 2014 e 2017)
Atlético Mineiro (2000, 2013, 2014, 2015, 2016 e 2017)

5 edições
El Nacional-EQU (1993, 1997, 2000, 2001 e 2002)
Cobreloa-CHI (1989, 1993, 2001, 2002 e 2003)
Flamengo (1991, 1993, 2007, 2008 e 2010)
Vasco (1990, 1998, 1999, 2001 e 2012)
Universidad de Chile-CHI (1996, 2005, 2009, 2010 e 2012)
Newell's Old Boys-ARG (1988, 1992, 1993, 2006 e 2013)
Racing-ARG (1989, 1997, 2003, 2015 e 2016)

4 edições
Minervén-VEN (1993, 1994, 1996 e 1997)
Chivas Guadalajara-MEX (2005, 2006, 2009 e 2010)
Once Caldas-COL (2004, 2005, 2010 e 2011)
Fluminense (2008, 2011, 2012 e 2013)
Deportivo Táchira-VEN (1989, 1991, 2004 e 2016)
Rosário Central-ARG (2000, 2001, 2004 e 2016)
The Strongest-BOL (1990, 1994, 2014 e 2017)
Lanús-ARG (2008, 2012, 2014 e 2017)

3 edições
Oriente Petrolero-BOL (1988, 1991 e 1997)
Millinarios-COL (1989, 1995 e 1997)
São Caetano (2001, 2002 e 2004)
Deportivo Cali-COL (1999, 2003 e 2004)
Independiente Medellín-COL (1994, 2003 e 2005)
Caracas-VEN (1995, 2007 e 2009)
Alianza Lima-PER (1995, 1998 e 2010)
Cruz Azul-MEX (2001, 2003 e 2012)
Unión Española-CHI (1994, 2012 e 2014)
Tigres-MEX (2005, 2006 e 2015)
Santa Fé-COL (2006, 2013 e 2015)
Atlético Paranaense (2000, 2005 e 2017)
Guaraní-PAR (1997, 2015 e 2017)

2 edições
Independiente-ARG (1990 e 1995)
Deportes Concepción-CHI (1991 e 2001)
Atlas-MEX (2000 e 2008)
Cúcuta-COL (2007 e 2008)
Banfield-ARG (2005 e 2010)
San Luis-MEX (2009 e 2010)
Deportivo Quito-EQU (1989 e 2012)
Santos Laguna-MEX (2004 e 2014)
Montevideu Wanderers-URU (2002 e 2015)
Pumas-MEX (2003 e 2016)
Toluca-MEX (2007 e 2016)
Botafogo (1996 e 2017)
Jorge Wilstermann-BOL (1999 e 2017)

1 edição
Guarani (1988)
Bahia (1989)
Sol de América-PAR (1989)
Danúbio-URU (1989)
Pepeganga-VEN (1990)
Progreso-URU (1990)
Unión Huaral-PER (1990)
Atlético Colegiales-PAR (1991)
Valdez-EQU (1992)
Marítimo-VEN (19920
Criciúma (1992)
Espoli-EQU (1996)
San José-BOL (1996)
Atlético Bucaramanga-COL (1998)
Cólon-ARG (1998)
Bella Vista-URU (1999)
Estudiantes de Mérida-VEN (1999)
Cienciano-PER (2002)
Morelia-MEX (2002)
Olmedo-EQU (2002)
Paysandu (2003)
Pachuca-MEX (2005)
Goiás (2006)
Necaxa-MEX (2007)
Paraná Clube (2007)
Sport Recife (2009)
Universidad de San Martín-PER (2009)
Deportivo Cuenca-EQU (2009)
Jaguares-MEX (2011)
Real Garcilaso-PER (2013)
Tigre-ARG (2013)
Tijuana-MEX (2013)
Arsenal-ARG (2014)
León-MEX (2014)
Nacional-PAR (2014)
Universitário de Sucre-BOL (2015)
Huracán-ARG (2016)
Independiente del Valle-EQU (2016)
Godoy Cruz-ARG (2017)




Nenhum comentário:

Postar um comentário